Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Boddah Diciro: Exemplo de Administração de Carreira

Nota: Desde abril, tenho publicado no blog Jornalismo Cultural, sob a denominação "Ovelhas Desgarradas", uma série de textos que escrevi para outros veículos e que jamais havia publicado nos meus próprios espaços. Nesse garimpo, encontrei muitos textos que falam sobre música da Amazônia (o que não é surpresa alguma, afinal o Som do Norte foi meu principal trabalho entre 2009 e 2015). A partir de hoje, toda terça estarei trazendo um texto desta produção, sempre inédito aqui no blog. 

Inicio com as colunas que escrevi para a revista Intera, de Manaus, o primeiro veículo impresso a abrigar uma coluna fixa "Som do Norte" - foi esta a nossa primeira ação offline, como destaquei no Post nº 1000, de junho de 2010 (a talvez mais exitosa ação offline ligada ao blog, as Noites Som do Norte, só tiveram início em setembro daquele ano). Estreei na Intera falando, a pedido dos editores, sobre a banda roraimense Veludo Branco; a matéria saiu no número 0 da revista (junho/juho de 2010), com o preço de capa de R$ 2, e já foi republicada no blog no post que marcou o lançamento do CD Veludo Branco Rock'n'Roll, em agosto daquele ano. Segue minha coluna do nº 1 (mais detalhes no making-off ao final do post). 

***

Clique para ampliar


  • Foi omitida a legenda que enviei para a imagem - Boddah Diciro na gravação do clipe de "Strange"
  • O nº 1 tem na capa a data "Nov/Dez", sem citar o ano (2010), e circulou durante o 4º Festival Até o Tucupi (16 a 20/11, Manaus) - uma rara edição de festival nortista da época que não tem menção alguma no blog. O preço de capa da revista era de R$ 2. 
  • Falando em capa do nº 1, olha ela aí:
  • O site citado como sendo da banda hoje pertence a outro dono.