Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

sábado, 25 de junho de 2016

Aviso

Minha fotoDesde ontem, estamos tirando do ar as postagens de Agenda do blog, principalmente as que se resumem a um flyer do evento. Esta movimentação é coerente com a nossa postura, anunciada há mais de ano, de não mais postar agenda no blog, considerando que atualmente o público em geral se informa dos eventos em sua própria cidade por meio de redes sociais ou aplicativos. 

A princípio, julgamos interessante manter no ar os posts de Agenda já publicados, porém com alguma frequência pessoas entram em contato conosco como se os eventos anunciados estivessem acontecendo agora (como o blog surgiu em 2009, alguns já acontecerem há mais de 6 anos...). Isto, acredito, se acentuou com a ferramenta Lembranças, do Facebook. 

De todo modo, nenhum post será excluído em definitivo, os que deixarem de ser exibidos ficarão como rascunho no servidor do blog, de modo que se algum artista precisar usar a publicação no blog como comprovação de repercussão de seu trabalho na mídia, como exigido por alguns editais, podemos fornecer o print da postagem, basta solicitar.


terça-feira, 21 de junho de 2016

Foi Show: Lívia Mendes

Por Raissa Lennon,
de Belém

A cantora paraense Lívia Mendes deu a largada em sua carreira musical, no show de lançamento do EP que leva seu nome, com o qual estreia em disco. O EP foi lançado em maio com exclusividade pelo Som do Norte

Logo quando subiu no palco, depois de um instrumental de abertura, ela ficou visivelmente emocionada pelo sonho que acabava de se realizar.  Embalou na sequência duas músicas do disco, “Bom conselho” e “Cor de Rosa”, e daí em diante sentiu segurança para mostrar a artista talentosa que desabrochava naquele momento. 


Teve de tudo: lágrimas, risos e muita alegria pelo trabalho que estava divulgando. Dedicou a música “Filme Europeu”, que também faz parte do EP, a suas tias, que estavam na primeira fileira do Teatro Gasômetro, cantando junto e cheias de orgulho da sobrinha. Além disso, deu uma aula de feminismo antes de cantar a música “Vibrante”, que é uma composição da cantora Camila Barbalho, baixista da sua banda (acima o momento do dueto).

“Vocês sabem o que é sororidade?”, perguntou ao público. Ela explicou que essa palavra era sobre respeito entre as mulheres, e sobre ajudar umas as outras, e comentou sobre como as mulheres deveriam se amar antes de qualquer coisa. Como diz a letra da música “viver taí para ser vibrante”, e como foi vibrante as duas cantoras apresentando aquela canção. Destaque também para a música “Pára”, que fala justamente sobre empoderamento feminino. 



Outras participações especiais foram das cantoras Lari Xavier na melódica “Cais” (foto acima), e de Ana Clara que cantou a fofíssima “Astronauta”, outra que faz parte do EP. O roqueiro Camillo Royale também arrebentou na participação da música “A praça”, parceria sua com Lívia. 




Cabelos esvoaçantes na hora da participação de Camillo Royale 




Lívia Mendes ainda tocou “Viagem no tempo”, “Silêncio”, “Voa”, “Quero chuva”, “Outra de mim” e terminou com o bis de “Café quentinho”, um grande destaque do EP.

O Projeto Parque Musical, realizado no dia 17 de maio, deu a oportunidade para Lívia Mendes mostrar a que veio, entrando no hall de grandes artistas paraenses como Liège e Sammliz, que estavam por lá para ver a estreia da cantora. Com uma voz suave, Lívia apresentou músicas românticas, com influência do folk norte-americano. E mostrou que anda muito bem acompanhada com os músicos Fabrício Bastos (também diretor musical) e Raphael Guimarães nas guitarras e violões, Camila Barbalho, no baixo, Tiago Belém na bateria e Silvana Cruz no violino (ao lado com Lívia na foto).