Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

sábado, 14 de maio de 2016

Lançamento @SomdoNorte: EP Lívia Mendes

Durante o agradabilíssimo bate-papo com Camila Barbalho que resultou no Café com Tapioca nº 11, um dos temas foi o EP que a cantora-compositora Lívia Mendes gravava na ocasião (nossa conversa aconteceu em abril) para lançar agora em maio, contando com Camila na banda.

O show de lançamento está marcado para terça, 17 (falamos disso logo logo). Na internet, o EP foi divulgado inicialmente no Soundcloud e no YouTube, ontem, e a partir de agora fica disponível também aqui no Som do Norte. Duas faixas já são conhecidas do nosso público: o megahit "Café Quentinho", tema do nosso primeiro Café com Tapioca - e que, aliás, inspirou o nome da seção - e "Cor de Rosa", que lançamos com exclusividade em fevereiro do ano passado. E quem é fã de Lívia e mora em Belém já conhece com certeza o repertório todo, ela cantou todas as faixas, por exemplo, em seu show no Bazarte realizado em 9 de abril, um show acústico em que Lívia foi acompanhada apenas por Camila (violão) e Silvana Cruz (violino); a própria Lívia também tocou violão. Naturalmente, o show de terça será com a banda com-ple-ta (urrul!).

Uma das canções do EP ora lançado já mereceu um clipe: "Filme Europeu", com direção de Edson Palheta e Marcio Crux, lançado no YouTube em novembro de 2015.



***

EP LÍVIA MENDES

Lívia Mendes é uma das vozes que surgem agora no tecido artístico do Pará. Aos 29 anos, a cantora apresenta uma mistura de música pop e folk, com a presença constante da sonoridade dos violões, do ukulele e do violino. Influenciada por bandas indie e pela música folk americana, Lívia compõe suas próprias canções e se apresenta com a proposta de um projeto completamente autoral. 

Com dois singles e um videoclipe lançados, Lívia já se apresentou em eventos como o Ensaio Aberto Ná Figueredo, BaZarte, Casa Aberta Se Rasgum, Quarta Autoral Old School e Projeto Belém Cidade Luz da Amazônia.

Seu primeiro EP Lívia Mendes (2016) contém cinco faixas de sua autoria e foi gravado no StudioZ sob supervisão, mixagem e masterização de Thiago Albuquerque. A produção musical é assinada por Fabrício Bastos e a direção vocal por Sandro Santarém. No dia 17 de maio de 2016, acontece o show de lançamento no Teatro Estação Gasômetro pelo projeto Parque Musical.



Ficha Técnica

Vocal - Lívia Mendes
Backing Vocal – Camila Barbalho 

Participação especial - Camila Castro (em Astronauta)
Guitarras e violões – Gabriel Monteiro
Guitarras e violões – Fabricio Bastos
Contra-Baixo e Gaita– Camila Barbalho
Violinos – Silvana Cruz
Ukulêle – Raphael Guimarães
Bateria – Thiago Belém
Percussões – Fabrício Bastos e Lívia Mendes



Show de Lançamento




Data: 17/05/2016
Hora: 20h
Valor: R$10,00
Direção musical – Lívia Mendes
Produção musical – Fabricinho Bastos
Direção Vocal – Sandro Santarém
Baixo – Camila Barbalho
Ukulele e violões – Lívia Mendes
Guitarras e Violões – Fabricio Bastos e Raphael Guimarães
Bateria e Percussão – Tiago Belém
Participações – Ana Clara, Camillo Royale e Lari Xavier


terça-feira, 10 de maio de 2016

Café com Tapioca nº 11: Camila Barbalho










No comecinho do ano - 4 de janeiro, pra ser mais exato -, o site Scream & Yell lançou uma coletânea virtual dedicada à necessidade de tolerância nesses tempos que vivemos hoje (eu identifico que, a partir do começo de 2013, houve uma guinada à direita na sociedade mundial, como nunca antes houvera em nossa geração, e que pela primeira vez conta com o mundo inteiro conectado, de modo que a opinião de quem quer que seja possa ser 'ouvida' por qualquer outra pessoa, sem os tradicionais filtros da mídia). A coletânea, intitulada Temperança - Um Manifesto contra o Ódio, produzida pelo músico Dary Jr., traz na faixa de abertura uma composição da paraense Camila Barbalho, "O Outro" (ouça a faixa ao final do post). 

Para mim foi uma grata surpresa. Conheço Camila há uns bons 6 anos, mas sempre a ou/vi ou a serviço do trabalho autoral de amigos & colegas como Aíla, Suzana Flag e Lívia Mendes, ou arrebentando tudo (no melhor sentido) com sua banda cover B3 (a banda que eu mais ouvi nestes seis anos de Amazônia). Mas só com esta coletânea vim a ouvir pela primeira vez uma composição sua. Como já tinha planejada uma breve temporada em Belém, a partir de março, me pareceu o gancho ideal para convidar Camila para ser uma entrevistada do Café com Tapioca, e desta vez a rigor - gravamos o papo em vídeo, numa tapiocaria do bairro Jurunas, onde ela reside, em Belém, na tarde de 11 de abril. 

O bate-papo foi dividido em duas partes. Na primeira, Camila fala basicamente do convite para participar do Temperança e como foi o processo de composição e gravação, que contou com a produção de Ricardo Smith. Nessa hora, o papo foi interrompido para que degustássemos devidamente o café com a tapioca ;)





Tapiocas devidamente degustadas, retomamos o papo, dessa vez falando sobre as já citadas duas frentes de atuação musical de Camila - tanto na banda B3, da qual é o vocal principal e a baixista, quanto somando com trabalhos de amigos como Suzana Flag e Lívia Mendes, que na semana que vem lança o primeiro EP com apoio do Som do Norte; amiga de Lìvia, Camila gravou no EP e vem tocando com a autora de "Café Quentinho" desde que esta se lançou. Também fala de suas outras composições e revela quem convidaria para um Café com Tapioca (não adianta, não vou dizer aqui no texto, pra saber só assistindo o vídeo :)

Mas o que tornou esse encontro realmente inesquecível - e que reforçou minha ideia de postá-lo de fato em vídeo - foi uma inesperada tietagem que Camila recebeu, e que vocês podem acompanhar a partir dos 6:05 deste segundo vídeo: simplesmente ela recebeu um pedido de autógrafo de Tatiane, uma funcionária da cozinha do estabelecimento onde estávamos, que veio até nossa mesa!!! 





Finda a gravação, aproveitamos para degustar também uns pasteizinhos de Mosqueiro, raramente encontrados fora da ilha de mesmo nome. Um acepipe dos mais supimpas!