Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Música na Estrada chega ao Acre



Por Nany Damasceno,
de Rio Branco 

Circulando pelo Norte do Brasil desde 2011, o festival Música na Estrada chegou ao Acre pela primeira vez no começo de outubro. Idealizado pela Kommitment Produções Artísticas, seu objetivo principal é estabelecer maior integração cultural e artística na região.

Em Rio Branco, foram oferecidas a partir do dia 6 diversas oficinas de instrumentos musicais como violino, violoncelo/contrabaixo, flauta, clarinete, trompete e trombone, dando destaque para as apresentações musicais que foram sucesso de público em todas as noites.

Os shows tiveram início no dia 8,  com a Camerata Sinfônica do Pará (foto). Sob a regência do Maestro Miguel Campos, músicos que fazem parte da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz e da Camerata Vale Música se apresentaram no Teatro Plácido de Castro, com casa cheia e público atento.

O maestro Campos também ministrou uma oficina, o que resultou na seleção de alguns alunos para atuarem no espetáculo. Para um deles, Sander Brito, “foi uma experiência única e muito importante, pois muitas vezes a gente fica preso com a realidade local, e no Acre, sabemos que a realidade é muito humilde, então quem vem de fora, tem muito a nos ensinar”, comemorou.

No dia 9, quem se apresentou foi o Corpo de Dança do Amazonas. Referência em dança contemporânea no estado, o grupo foi criado em 1988 e está entre as grandes companhias de dança do Brasil, pela qualidade técnica e artística que sempre apresenta em seus trabalhos, mantendo em repertório mais de 50 obras de diversos coreógrafos brasileiros e estrangeiros.

A aposentada Tereza dos Santos, 60 anos foi acompanhada da filha Luíza, de 32. “Eu adoro música e dança, música clássica é uma paixão antiga e não podia deixar de vir prestigiar um evento maravilhoso como este, ainda mais sendo do Norte do nosso País, que tanto precisa de valorização”. Tereza disse ainda que iria prestigiar todas as apresentações “Esse é um projeto grandioso que merece aplausos”.

Na noite do dia 10, foi a vez do pianista, acordeonista e compositor acreano André Dantas, acompanhado do percussionista João Gabriel e do violinista Pedro Cruz. André já gravou 4 CDs, além de vasta experiência: já fez turnê com Elza Soares e, em abril, produziu o CD da cantora americana Dina Blane, tendo ainda participado de seu show. 

A banda de música instrumental M.A.P.O Big Band, de Porto Velho encerrou o festival no dia 11 Tendo 19 integrantes, o grupo funciona como uma espécie de oficina, na qual os músicos têm a oportunidade de pôr em prática ensinamentos teóricos e trocar experiências.

O diretor do Música na Estrada, Fernando Ramos, destaca que “o festival tem como principal objetivo conectar os artistas dos seis estados da Amazônia, a fórmula mais clara do objetivo do projeto que é a conexão cultural não existe. Por isso, o projeto promove "essa mistura de várias artes, de vários lugares da Amazônia”, explica o produtor. Em seu quinto ano, o projeto passou também por Manaus, Porto Velho, Boa Vista, Belém e Macapá. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário