Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

terça-feira, 21 de julho de 2015

Na Rede: Papo Reto com Fabio Gomes no Roraima Rock'n'Roll

Ontem cedo o colega Victor Matheus, do blog Roraima Rock'n'Roll, me entrevistou para a sessão Papo Reto da coluna que ele mantém, com o mesmo nome do blog, na Folha de Boa Vista. A conversa, no estilo do nosso Café com Tapioca, versou sobre o Som do Norte, rock e cinema, e saiu hoje na edição impressa do jornal e também no blog. Dá um confere! (Fabio Gomes)


***

COLUNA RORAIMAROCKNROLL - ANO 5 - 8ª EDIÇÃO

PAPO RETO 

*Créditos: Prsni Nascimento 


O jornalista Fábio Gomes, editor do blog Som do Norte, 
responde a quatro perguntas do Papo Reto da nossa coluna: 


Como nasceu a idéia do do blog Som do Norte? Já conhecia a música produzida no extremo norte do Brasil? 

Conhecia alguns artistas isoladamente, mas só fui pensar em termos de cena musical nortista quando estive no Acre cobrindo o festival Varadouro 2008. As bandas do Norte foram as que mais me chamaram a atenção, e em menos de um ano lancei o blog. 

A relação do blog Som do Norte com rock amazônico é muito próxima. Chegando aos 6 anos de história, que momento do blog marcou pra você? 

Um momento muito marcante foi a primeira Noite Som do Norte, em 2011. Foi tanta gente na festa que o dono da casa teve que mandar fechar o portão ali por 1h30 da manhã, e quem conhece a noite de Belém sabe que a essa hora os "trabalhos" recém estão começando. 

O Som do Norte agora produz cinema, e lançou curtas do doc ‘As Tias do Marabaixo’. A cultura do norte do Brasil ainda é pouco conhecida em todo país? 

Na real não é de hoje que venho filmando a música nortista - inclusive, minha primeira filmagem foi do show da Veludo Branco em Porto Alegre (2010) -, mas ano passado decidi abraçar o cinema como carreira. Comecei filmando material para um doc de longa-metragem sobre As Tias do Marabaixo. No começo deste ano, lancei cinco curtas do projeto, que já foram exibidos em Macapá e nesta quarta, 22/7, estreiam no Tocantins. A cultura popular do Brasil em geral, não só do Norte, ainda é pouco conhecida pelo brasileiro, pois o grande público só tem acesso a informações via TV. A internet tem uma oferta cultural maior, mas sua difusão ainda se dá mais em nichos, e não em massa. 

Quem salva o rock no Brasil hoje? 

Bueno, não sei se o rock precisa ser 'salvo', apenas tem menos rock brasileiro na grande mídia, como já rolou nos anos 70. Afora as bandas da Amazônia, que escuto sempre, destaco a cena do Rio Grande do Norte também (que comentei em http://vamosfalar-jornalismocultural.blogspot.com.br/2015/03/musica-novidades-potiguares.html), mas olha, tem rock bom em qualquer parte do Brasil - apenas não em destaque na mídia de massa.



* Publicado originalmente no Roraima Rock'n'Roll

Nenhum comentário:

Postar um comentário