Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Especial Festival Casarão no @SomdoNorte (2009-2014)

Há alguns dias, Vinicius Lemos, criador do Festival Casarão, informou através de seu Facebook que o evento não terá novas edições (publicamos aqui seu depoimento).

Ao saber disso, vim conferir as estatísticas do blog e constatei que o Casarão é o segundo festival mais comentado no Som do Norte, perdendo apenas para o Se Rasgum - o que é bastante compreensível, afinal morei quatro anos em Belém. 

O Som do Norte entrou no ar em 3 de agosto de 2009, e o Casarão daquele ano foi o primeiro festival realizado na região depois disso, de 4 a 6 de setembro. Na época ainda morando em Porto Alegre, eu reunia nas seções "Foi Show" e "Na Rede" fotos e links de publicações de outros sites e blogs que comentavam os shows que estavam acontecendo em Porto Velho (algo que, infelizmente, seria quase impossível hoje, porque essa prática está minguando) - o que fez com que fôssemos apontados informalmente como "a melhor cobertura de quem não foi ao festival" (risos até 2019).


O Casarão também foi o assunto da primeira coluna que escrevi para o site carioca Visto Livre, com o qual colaborei em 2009. Algumas semanas depois, o festival voltava a ser citado na coluna:


Em 2010, não pude repetir a "cobertura à distância" porque o festival aconteceu em junho, na semana posterior à minha mudança para Belém, e meu HD encontrava-se no conserto. Os vídeos do festival de 2010 que cheguei a publicar foram da cobertura do Urbanaque.


Já em 2011, o festival lançou duas mixtapes, que praticamente faziam um balanço da cena independente brasileira deste início de século. Deixo de incluir aqui o link para download porque ambas seleções já não se encontram disponíveis.






Felizmente os percalços foram solucionados e o festival aconteceu normalmente em agosto, com a cobertura não mais à distancia, e sim presencial - nossa repórter Nany Damasceno, de Rio Branco, foi nossa enviada especial a Porto Velho.


A cobertura da Nany e alguns dos posts de março sobre a ameaça ao festival foram alguns dos posts mais lidos no blog em agosto, mês em que estabelecemos um novo recorde de acessos ao Som do Norte - 17.116 acessos (posteriormente, foi estabelecido novo recorde, em março de 2013: 21.052)
Em 2012, aproveitando a feliz coincidência de dois festivais em datas próximas em capitais idem, cobri o Casarão, em Porto Velho, e na semana seguinte o Até o Tucupi, em Manaus (à direita, Henrique, da Expresso Imperial, percute a parede da Cantina do Porto, no primeiro dia do Festival Casarão 2012 - foto: Douglas Diógenes)





Já no ano seguinte, não pude ir porque recém me mudara para Macapá, onde começava a esboçar o que viria a ser o projeto As Tias do Marabaixo, e Nany também não tinha como ir porque estava em período final de gravidez. A minha não-ida chegou a motivar um texto, no qual eu esclareci as dificuldades que um veículo independente como o nosso blog enfrenta para cobertura de eventos em outros estados.


Felizmente deu tudo certo para que Nany fosse cobrir a 15ª edição do Casarão, que só há poucos dias soubemos que foi a última.


Os Descordantes com Bruno Souto
- última noite de Festival Casarão, 31.5.14


Nenhum comentário:

Postar um comentário