Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

domingo, 16 de novembro de 2014

Campanha Vista essa ideia homenageia Semana da Consciência Negra



Na próxima quinta-feira, 20 de novembro, comemora-se em todo o Brasil o Dia da Consciência Negra, lembrando o dia em que, em 1695, Zumbi, o último líder do Quilombo dos Palmares, foi assassinado pelas tropas portuguesas comandadas pelo capitão Furtado de Mendonça. 

A data é lembrada na primeira peça promocional da campanha Vista essa ideia, das Camisas Som do Norte, que faz referência ao projeto As Tias do Marabaixo (conheça mais clicando aqui). O cartaz apresenta a imagem de duas entrevistadas pelo filme dirigido por Fabio Gomes: Tia Biló, de 89 anos, e Tia Zefa, 98. Na imagem, Biló, afilhada de Zefa, lhe toma a bênção. As duas senhoras, consideradas memórias vivas da cultura do Marabaixo, estavam entre os primeiros moradores do bairro do Laguinho, o maior núcleo urbano de população negra de Macapá, criado na década de 1940; ambas foram entrevistadas para o documentário As Tias do Marabaixo, com previsão de lançamento para 2015. A escolha da imagem para o cartaz desta semana reforça os conceitos de respeito, tradição, espiritualidade e valorização da população negra da Amazônia. 

"Ao adquirir nossos produtos, além de valorizar a cultura da Amazônia, você auxilia na manutenção de nosso site e na realização do filme As Tias do Marabaixo", informa Fabio Gomes, jornalista e editor do Som do Norte. 

Dia da Consciência Negra O Dia da Consciência Negra foi instituído no Brasil em 1995, no aniversário de 300 anos da morte de Zumbi, o último líder do Quilombo dos Palmares, que resistiu por 16 anos aos ataques do exército português. Após a destruição do quilombo em 1694, Zumbi resistiu com mais 20 guerreiros escondido na Serra Dois Irmãos, até ser traído e morto pelas tropas do capitão Furtado de Mendonça em 20 de novembro de 1695. A data, feriado em muitos municípios brasileiros, entre os quais Macapá, simboliza mais do que a lembrança da guerra contra a escravidão que Zumbi empreendeu: marca a luta dos negros brasileiros, que são 50,7% da população do país (segundo o Censo do IBGE de 2010) pelo fim do preconceito racial e pela igualdade de direitos e oportunidades de emprego e estudo, entre outras causas igualmente relevantes. 

A Região Norte é a que tem o maior contigente populacional negro do país, com 68,3% respondendo ser preto ou pardo na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD feita pelo IBGE em 2007. A maciça presença negra na região se traduziu de diferentes formas na cultura dos diversos estados da Amazônia; no Amapá, deu origem ao Marabaixo, maior expressão cultural do estado, e cujo registro como patrimônio imaterial brasileiro já foi solicitado ao IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), um órgão ligado ao Ministério da Cultura. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário