Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Agenda Belém: Os pássaros – A música e o teatro popular do Pará

No próximo dia 21 de novembro, o Instituto de Artes do Pará apresenta Os pássaros – A música e o teatro popular do Pará, projeto multimídia composto por livreto, CD e DVD, criado para resgatar e fazer reconhecer o trabalho dos grupos de pássaros juninos. O lançamento conta com show dirigido por Félix Robatto, onde estarão presentes: Ana Clara Matos, Richelli Rodrigues, Nanna Reis, Larissa Leite, Camila Honda, Adriana Cavalcante, Aíla, Reginaldo Viana, Pro.efX e Cronistas da Rua. Tudo gratuito, a partir das 20h, no anfiteatro do Instituto de Artes do Pará. 


Aíla (foto: Roberta Carvalho) 


Ana Clara
(foto: Taiana Lauin)

Realizado entre os anos de 2012 e 2013, o projeto foi criado para que os Pássaros Juninos, manifestação cultural realizada exclusivamente no Pará, há quase quatro décadas, volte a ter a importância e o reconhecimento que teve no passado. 

O projeto apresenta como resultado um material multimídia de livreto, CD e DVD, contando de forma abrangente o conceito da manifestação, como ela foi criada e sua importância para os brincantes e guardiões dos Pássaros Juninos. 

Para o DVD, foi produzido um documentário dirigido por Vladimir Cunha, que traz a origem dos Pássaros, seus principais agentes e os motivos que levam essas pessoas a fazer desta manifestação a sua profissão de fé. 

O projeto inclui ainda um CD tributo, com direção musical de Félix Robatto. O disco foi proposto com a ideia de aproximar a manifestação a um novo segmento de público. Nele estão releituras de músicas do repertório dos Pássaros Juninos, interpretadas por músicos contemporâneos de Belém, como Camila Honda, Felipe Cordeiro, Keila Gentil (da Gang do Eletro), Adriana Cavalcante e outros. 

Pássaros Juninos – A ópera popular

Nascida na Belle Époque por volta do ano 1900, a manifestação dos Pássaros Juninos surgiu dos grandes espetáculos de ópera, dentro do Theatro da Paz, à época da efervescência cultural de Belém, impulsionada pelo ciclo econômico da borracha. Seus criadores eram os profissionais da coxia, os camareiros, serventes e demais trabalhadores que viam os espetáculos apenas pelos bastidores e resolveram criar sua própria versão, encenando-a nos bairros de periferia onde moravam. 

A manifestação folclórica é considerada a única tipicamente de Belém. Os cordões de Pássaros Juninos viveram anos de grande apogeu, mas nas quatro últimas décadas, mas desde que perdeu o local onde se apresentava, o Teatro São Cristóvão, a manifestação perdeu sua força.  

Por entender e importância, desde 2011 o Instituto de Artes do Pará vem dando apoio e promovendo cursos e oficinas de aperfeiçoamento aos artistas fazedores dos Pássaros Juninos, resgatando e fortalecendo a tradição; inclusive com iniciativas como a Revoada dos Pássaros, idealizada pelo professor João de Jesus Paes Loureiro e realizada anualmente pelo IAP, para valorizar a manifestação popular.

Dona Izabel, guardiã do Pássaro Papagaio Real


 O documentário

Dirigido por Vladimir Cunha, o documentário faz um passeio histórico pelos Pássaros Juninos, ressaltando sua origem nos tempos da chamada Belle Époque Amazônica. É quando surge o pássaro, a ópera popular paraense, escrita pelos serviçais da elite paraense que trabalhavam no Theatro da Paz, que as encenavam nos bairros da periferia onde moravam. 

No documentário, Vladimir também aborda a questão da tradição transmitida nas famílias envolvidas no processo de encenação, e repassadas a cada nova geração, pontuando a seriedade e comprometimento que os brincantes dos Pássaros Juninos. “A impressão que dá é que não importa o que deve ser feito e sim o que é possível fazer a partir do que se tem”, diz o diretor. Vladimir explica que, “o Pássaro é para ser brincado, para sublimar por alguns momentos a aridez cotidiana de quem vive nas áreas mais carentes de Belém e não tem tempo de dramatizar a própria a própria vida. A balconista de supermercado, o feirante, o estudante de escola pública, todos renascidos durante algumas horas como condes, princesas, príncipes e fadas, antes que tudo acabe e a realidade se imponha novamente em seus aspectos mais opressores”.

Dona Eliete, guardiã do Pássaro Tem-Tem do Guamá


A música

Com direção musical de Félix Robatto, o CD faz um tributo aos pássaros juninos. Félix conta que a ideia principal foi a de trabalhar as músicas dos pássaros juninos com uma nova roupagem, botando gente nova na música do Pará para interpretar. “Tivemos a ideia de chamar essa gente nova do cenário musical da cidade para interpretar as antigas músicas de pássaro junino, trabalhando também em novos arranjos e uma pegada mais moderna, para que elas fiquem mais acessíveis ao público.”, ressalta.

Para o show de lançamento, Félix conta que ele deve seguir o mesmo repertório do disco. “O disco foi pensando com nuances para justamente não deixar a peteca cair e pretendemos utilizar este mesmo método para o show. Será um show mais pra cima, onde a gente pretende agitar o público que vier prestigiar o show.”, afirma.

 Serviço:

Show de lançamento do CD e DVD do Projeto “Os pássaros – A música e o teatro popular do Pará”

Com: Félix Robatto, Camila Honda, Ana Clara Matos, Nanna Reis, Richelli Rodrigues, Larissa Leite, Adriana Cavalcante, Aíla, Reginaldo Viana, Pro.efX e Cronistas de Rua.

Data: 21 de novembro de 2014

Hora: 20h

Local: Anfiteatro do IAP – Praça Justo Chermont, 236.

Entrada franca

Nenhum comentário:

Postar um comentário