Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Foi Show: Tática - Brenda Melo

A cantora Brenda Melo fez na noite do sábado, 6, um Show com S maiúsculo, ao lançar seu CD Tática. O espetáculo aconteceu no Teatro das Bacabeiras (Macapá) e foi simplesmente um evento onde tudo foi, no mínimo, muito bom, com momentos de "ótimo" e "maravilhoso". Dos shows que já vi em teatro em Macapá (e não foram muitos, já que a cidade conta com apenas este teatro, e os shows infelizmente são raros em sua programação), este certamente foi um dos melhores, ao lado do lançamento do CD Quando Bate o Tambor, de Oneide Bastos, no ano passado (leia nosso comentário aqui).

Com quatro anos de carreira e lançando seu primeiro CD, Brenda mostrou neste show ser uma artista versátil, madura, pronta para vôos maiores. Foi bem tanto nos momentos mais agitados (como no pot-pourri do final do show, que reuniu dois sucessos do grupo Senzalas: "O Batuque" e "Mão de Couro") quanto nos temas românticos (por exemplo, "Qualquer Loucura", de Zé Miguel, uma candidata a hit do disco). Seguiu à risca o roteiro acertado com a produtora do espetáculo, Rosane Rodrigues, mas soube improvisar com brilho nos momentos certos - seja ao descer do palco para cantar "Quem te Ensinou" (canção de dois baianos, Toinho Britto e Ary Cyrne, que Brenda transformou, segundo suas próprias palavras, num "batucão") ao lado de suas colegas cantoras do coletivo Periquitas da Amazônia, que dançavam à esquerda da platéia (entre elas, estavam Oneide Bastos, Silmara Lobato, Mayara Braga, Celine Guedes, Karol Diva, Hanna Paulino, Simone Rose e Danniela Ramos), seja ao convocar Silmara, que não esperava por isso, para subir ao palco e dividir com Brenda os vocais de "Formigueiro", música de Val Milhomem que Brenda anunciou anteriormente que deve entrar em seu segundo CD (ou seja, ela já começou a planejar o segundo disco antes mesmo de lançar o primeiro).

Quando as cortinas se abriram, no começo do show, os espectadores depararam com Piedade Videira, com roupas afro, dançando ao som dos tambores, fazendo a introdução para a canção "Preces, Louvores e Batuques" (Cléverson Baía), que contou com a participação do grupo Raízes do Bolão, incluindo a fenomenal Tia Chiquinha dando um show de vitalidade aos 94 anos (Tia Chiquinha é uma das entrevistadas do nosso documentário As Tias do Marabaixo). Já publicamos, no dia mesmo do show, uma foto de Brenda reverenciando Chiquinha, a quem trata carinhosamente por "vó".



Brenda Melo com Piedade Videira



Brenda com Raízes do Bolão 
(Tia Chiquinha está de chapéu, à esquerda da cantora)




Cenário, iluminação e coreografia contribuíram para, junto com a cantora e a banda, gerar momentos únicos de uma noite muito agradável e inesquecível.


A impressionante cenografia, reproduzindo uma 
floresta através de um cenário de galhos



Brenda canta "Quem te Ensinou" sob os olhares atentos e felizes
da colega Oneide Bastos e de seu pai Ivano Melo (sentado, de chapéu)


Afora a participação-surpresa de Silmara, foram três os convidados do show: 

  • Osmar Júnior, que cantou com Brenda "Mama", de autoria dele, repetindo no palco a parceria registrada no CD. Como destacou a cantora ao chamar o compositor, trata-se de uma canção onde o ser humano pede à Terra, à mãe-natureza, para que esta o ensine a respeitá-la: Nos guiai pelos faróis/ Nesse mar tão escuro/ Ensinai com tua voz/ Que vem dos passarinhos. Em seguida, Osmar fez um número solo, com seu grande sucesso "Igarapé das Mulheres". 
  • Oneide Bastos, que cantou com Brenda "Na Curva do Rio", e logo depois interpretou "Bate Tambor" (Leci Brandão - Zé Mauricio), tendo nas duas a participação especial de Paulo Bastos no teclado
  • Com Amadeu Cavalcante, Brenda cantou "Coração Benedito" (Enrico Di Miceli - Joãozinho Gomes), música que ambos gravaram separadamente (Brenda no CD que lançou agora, Amadeu num disco ainda inédito). O solo de Amadeu foi um dos maiores sucessos da música amapaense em todos os tempos, "Tarumã". 


Com Osmar Júnior



Brenda também surpreendeu dançando com desenvoltura ao lado do coreógrafo Ricardo Sampaio. Este, aliás, foi um dos responsáveis pelo momento mais belo da noite. É sua a sensacional coreografia que realçou a composição "Mata Virgem" (Helder Brandão). Vou tentar descrever: as bailarinas, ao se movimentarem, simulavam ora uma floresta, ora um braço de rio, ora um igarapé no qual Brenda pareceu mergulhar! As seis fotos abaixo podem dar uma idéia aproximada do que se passou (a idéia completa, só quando estiver disponível o vídeo do show; aconselhei Brenda a publicar, tão logo seja possível, ao menos este trecho). 






Com Oneide Bastos, Brenda cantou "Na Curva do Rio", música
que compôs com Taronga e Rui do Carmo



Amadeu Cavalcante fez todo o teatro cantar com ele o sucesso "Tarumã"


Em "Meu Tambor", Brenda surpreendeu indo até a percussão tocar coco


Com Silmara Lobato, cantando "Formigueiro"



Nenhum comentário:

Postar um comentário