Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Vamos ouvir: Sonho Bom de Fevereiro - Juliana Sinimbú

Tem horas que parece que tudo isso é combinado, mas eu juro que é super-espontâneo... (2) 

Estava eu despretensiosamente navegando agora pela manhã no site da Juliana Sinimbú pra conferir algum dado sobre seu CD Una, lançado no começo do ano, quando me deparo com... a publicação na íntegra do seu disco anterior, o  Sonho Bom de Fevereiro! Até fui comentar com ela no Facebook e ela me disse que já faz "séculos" que o CD tá disponibilizado - mas, enfim, eu não sabia, então pra mim é de fato uma novidade.

Juliana e eu concordamos que, sim, Una traz uma artista mais completa (afinal, boa parte das músicas são da própria Sinimbú, seu canto evoluiu, ela hoje já rodou boa parte do Brasil cantando as próprias composições). O que de modo algum significa que Sonho Bom de Fevereiro deva ser oculto atrás de alguma cortina do passado. Não mesmo. Nesse disco, gravado entre novembro de 2009 e junho de 2010 no APCE Music Edition em Belém, Juliana reuniu a nata da musicalidade paraense daquele momento: a banda base foi a Clepsidra (formada por Renato Torres, Maurício Panzera e Arthur Kunz, que mais tarde criaria a Strobo). Renato Torres fez a direção musical. Gigi Furtado foi a diretora vocal. Na percussão e eventualmente no coro, ninguém menos que o Trio Manari. Fora participações pontuais de Felipe Cordeiro (também co-autor da faixa-título), Félix Robatto, Diego Sinimbú (irmão de Juliana, tocou cavaquinho no grande samba "Nem Venha"). Aíla (ainda "Magalhães") também fez vocais. E assinando as composições, gente como os já citados Felipe e Renato, mais Arthur Espíndola, Carla Cabral e Camila Alves (ambas d'O Charme do Choro), Leandro Dias, Jorge Andrade...

Eu acompanhava tudo pelos relatos emocionados & entusiasmados de Juliana pelo MSN, compartilhando comigo repertório, letras e até algumas demos da pré-produção. Sim, pois eu ainda morava em Porto Alegre quando as gravações começaram.

Mas saibam que cheguei a presenciar uma das sessões do registro da faixa "Sonho Bom de Fevereiro" no APCE. Estávamos na véspera (uma noite de quinta-feira, se não me engano 17 de junho de 2010, se a data for mesmo esta eu havia mudado pra Belém fazia uma semana) Juliana, Luê (que ainda não cantava) e alguns amigos no bar Municipal vendo o show de Olivar Barreto com Felipe Cordeiro ao violão e Kleber Benigno na percussão. Quando Olivar terminou de cantar, os músicos vieram pra nossa mesa e o papo seguiu até altas horas. Lembro nitidamente que, já na calçada do bar, esperando a carona, de repente deparo em minha frente com um momento único: do nada Juliana e Felipe começam a cantar "Sonho Bom de Fevereiro", inteira, à capela. Ao final, Juliana comentou comigo que iria gravar a canção no dia seguinte e me convidou para ir no estúdio assistir! Convite irrecusável, né!

Na tarde daquela sexta, 18, acompanhei então Juliana colocando voz na faixa, dirigida por Gigi Furtado. A base instrumental já fora gravada pela Clepsidra, mas houve complementos naquele dia. Fiquei maravilhado com a gravação da percussão pelo Trio Manari, que ainda foi depois gravar o coro junto com Renato Torres. Foi ótimo presenciar que, mesmo com o avançar das horas devido à necessidade de repetir esses ou aqueles trechos, o que é natural, o clima de bom humor no estúdio não se alterava.

Quatro músicas do CD chegaram a ser disponibilizadas para download em 2011, e uma outra apenas para audição, mas de modo geral o CD por inteiro, da forma como foi concebido por Juliana, com as vinhetas anunciando os climas do disco, só ficou disponível a todos a partir desta publicação no Soundcloud. Creio eu que faz todo o sentido publicá-lo aqui no blog dentro do mês em que o Som do Norte completa 5 anos no ar.






Nenhum comentário:

Postar um comentário