Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Agenda Macapá: 18 anos da Confraria Tucuju

Por Mariléia Maciel


A Confraria Tucuju completa 18 anos de fundação e na próxima sexta-feira (6) a presidente Telma Duarte reúne sócios, colaboradores e parceiros para a programação que marca  sua maioridade. Criada como um ato de indignação por parte de membros de famílias tradicionais de Macapá, nestes anos, a Confraria cumpriu sua finalidade de resgatar a memória da cidade e de seus  moradores e preservar as tradições. Hoje ela tem o respeito da população e gestões. A atual presidente Telma Duarte, está organizando uma programação para marcar a data. O evento na sexta tem como tema as festas juninas e inicia às 19h, no Largo dos Inocentes, com shows do Trio Forró e de Nivito Guedes, além de apresentação de quadrilhas tradicionais e boi-bumbá.



Concertos de Verão




A data – Em 8 de junho de 1996 o tradicional festeiro do marabaixo Mestre Pavão foi ameaçado de prisão por uma autoridade  do judiciário. Por não compreender a tradição dos festejos do Divino Espírito Santo e da Santíssima Trindade, no bairro Laguinho, fez uma denúncia por causa do barulho. O delegado da época, Aurino Borges, não atendeu à ordem por conhecer a cultura local, o que gerou uma grande mobilização popular contra a ordem e, em uma conversa entre os revoltados, foi fundada a Confraria Tucuju.


Fundação - A primeira reunião aconteceu na calçada da lanchonete Pastelito, ao lado do Teatro das Bacabeiras, da família de seu Duca Serra. A ata de fundação foi assinada pelo falecido funcionário público Norberto Tavares, radialista Jota Ney, o delegado Aurino Borges, Melkisedec Silveira, médico Paulo Sérgio, funcionário público Mário Jucá, pesquisador Nilson Montoril, entre outros sócios-fundadores.  


Conquistas - Com  o respeito conquistado e adesão de muitos macapaenses, a Diocese de Macapá passou a abrigar a entidade no Centro Histórico da cidade, o Largo dos Inocentes, onde Macapá começou a ser urbanizada. Logo, a Confraria resgatou a Festa de Aniversário da Cidade, a 4 de fevereiro, que iniciou com um pequeno bolo e hoje é um grande evento esperado pela população. Outra conquista foi a revitalização do Largo, que passou a ser palco das programações culturais da entidade.


Concertos de Verão


Programações - Os eventos Concertos de Verão e Sarau do Largo dos Inocentes foram pensados para valorizar a música instrumental e formar plateia para o estilo. A Cantata de Natal e a Batalha de Confetes vieram resgatar as tradições das festas populares e hoje agregam um grande número de populares. Estes eventos têm a parceria de instituições como o Governo do Estado e Prefeitura de Macapá. Paralelamente, a Confraria realiza o Festival de Vídeo e o Festival de Ladrão de Marabaixos, e incentiva o lançamento de obras musicais, literárias e de audiovisual.   




Batalha de Confetes


Nestes 18 anos a Confraria já foi presidida por Sônia Solange Maciel, Ronaldo Picanço, Ângela Nunes, Evandro Milhomem, Mário Jucá, Fernando Canto e Maria dos Anjos. A advogada Telma Duarte foi reconduzida na última semana para seu terceiro mandato, por aclamação. “Os presidentes anteriores deram sua contribuição e ainda hoje são parceiros da Confraria, e este fato é importante para nossa gestão, contar com que já passou por aqui. Contamos ainda com instituições públicas e principalmente da população, que nos valoriza e prestigia”, disse Telma Duarte. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário