Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Estudantes dos Estados Unidos vieram conhecer o Marabaixo e o Batuque no Curiaú

(Fotos: Fabio Gomes)

Na última sexta-feira, 23 de maio, estudantes do Warren Wilson College, de Asheville, do Estado norte-americano da Carolina do Norte, acompanhados de duas professoras, estiveram visitando o Quilombo do Curiaú, na zona norte de Macapá. O Som do Norte cobriu o evento com exclusividade. Os alunos preparam um trabalho de conclusão de curso sobre a obra da escritora amapaense Esmeraldina dos Santos, que vemos na foto à cima (no centro, à direita), junto com Adelso Preto (do grupo Afro Brasil) e uma das professoras. 



Chegados ao Brasil na véspera e tendo enfrentado uma longa escala em Brasília (como é de costume...), os estudantes chegaram ao Curiaú de ônibus por volta de 10h da manhã da sexta. 



Nem todos são norte-americanos, como se pode ver nas assinaturas neste livro de presenças. No grupo, havia pessoas da Guatemala, da República Dominicana, da Etiópia e da Turquia. Mesmo entre os americanos, nem todos são da Carolina do Norte; uma das alunas é do Estado de Ohio, por exemplo. 



Logo após chegar, todos foram ver a oficina de Confecção de Instrumentos, onde o coordenador Pedro Bolão mostrou como se faz uma caixa de marabaixo. O couro usado não é de boi, e sim de carneiro, pois este é mais fino e soa melhor. 


Logo depois, Esmeraldina falou sobre a tradição do Marabaixo e do Batuque no Amapá - as semelhanças e diferenças entre os dois ritmos, bem como suas respectivas origens. Falou também sobre o dia-a-dia no Curiaú, sempre tendo a tradução simultânea de uma das professoras (aliás, as duas mestras que vieram falam muito bem o português). A única dificuldade foi com a tradução do termo "ladrão", como são designados os cantos do Marabaixo, mas em seguida a professora encontrou um modo de explicar aos alunos e não houve confusão alguma a respeito. 



Pouco depois, o grupo Raízes do Bolão começou a tocar Marabaixo, e mais adiante Batuque. Os visitantes logo foram convidados à se integrar à roda...


... o que fizeram, aliás, com muito gosto. Ao final da apresentação, Adelso fez uma homenagem a sua avó, a Tia Chiquinha (uma das entrevistadas do nosso doc As Tias do Marabaixo)

Pouco após o meio-dia, foi servido um almoço bem brasileiro (com feijão, arroz, farofa e diversos tipos de carne, além de suco de cupuaçu. Havia gengibirra também). A sobremesa foi uma surpresa para os visitantes: a comunidade do Curiaú ofereceu um bolo para uma das estudantes, que estava de aniversário justamente naquela sexta e jamais imaginou que alguém saberia disto do outro lado do mundo :) 

Saindo dali, os estudantes foram dar um mergulho no Balneário do Curiáu, de onde voltaram ao hotel no Centro de Macapá. No dia seguinte, rumaram para a cidade de Mazagão, da qual retornam hoje, quarta, indo amanhã para ilhas da costa paraense. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário