Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

sábado, 10 de maio de 2014

Belém: Instituto Arraial do Pavulagem inicia oficinas no próximo dia 12



Não precisa saber tocar, ter intimidade com os ritmos da região amazônica ou experiência em técnicas circenses. Nas oficinas de percussão, dança e perna de pau do Instituto Arraial do Pavulagem, a oportunidade de se aproximar dessas práticas é construída pouco a pouco. A partir do próximo dia 12 de maio, o Instituto inicia as atividades preparatórias dos cortejos juninos. A programação é gratuita.

Quem nunca tocou um instrumento, entra em contato com os ritmos e sonoridades dos cortejos do Arraial do Pavulagem. “É um processo de vivência que exige dedicação e a disponibilidade do participante”, lembra Rafael Barros (de óculos escuros na foto abaixo), instrutor da oficina de percussão. Mais do que uma etapa da maratona de atividades preparatórias para o Arrastão do Pavulagem, as oficinas representam um ponto de partida para a valorização dos saberes e tradições culturais da Amazônia pelas novas gerações.



“A primeira oficina que fiz foi como se tivesse ganhado um novo olhar sobre a cultura paraense, a cultura tradicional, a cultura verdadeiramente popular. Por mais que eu admirasse, valorizasse e achasse que conhecia, estar inserido no meio como agente ativo dessa cultura é totalmente diferente. A admiração, o valor e o conhecimento aumentaram consideravelmente. Saber o nome dos ritmos, dos instrumentos, as danças, suas origens, fazem com nos sintamos mais pertencentes a esta região e com isso mais responsáveis por cuidar dela também”, avalia Mário Valmont, percussionista há nove anos do Batalhão da Estrela, a comunidade de brincantes que ajuda a construir e dar forma aos folguedos do Pavulagem.

E a oficina de percussão não é o único espaço de fortalecimento dessa identidade. O trabalho é incorporado em todas as etapas. “Quando entrei na oficina de dança, imaginei que realmente fosse algo como 'vamos aprender as coreografias e encaixá-las nos ritmos das músicas'. Mas existe um processo contextualizador, onde os monitores te ensinam as origens dos ritmos, as razões dos movimentos e esses detalhes acabam sendo um diferencial”, avalia a relações públicas Pauline Protásio.

Desafiando o equilíbrio

Elementos que reforçam a visualidade dos Arrastões do Pavulagem, as pernas de pau trazem as técnicas de circo para o colorido dos arrastões do Instituto. “Para quem nunca subiu em uma perna, a sensação é estranha na primeira vez. No primeiro dia, praticamente todos os participantes já conseguem andar, com o  passar dos dias essa caminhada fica mais natural e eles conseguem andar com mais confiança”, garante o instrutor Emerson de Souza.

Confira as datas no calendário de atividades:
Período de Oficinas: 12 a 25 de maio
Ensaios do Batalhão da Estrela: 27 de maio a 11 de junho
Arrastão do Pavulagem 2014: 15, 22 e 29 de junho e 06 de julho

Horários de realização:

De segunda a sexta – 19h às 21h
Sábados – 16h às 18h
Domingos – 10h às 12h

* Release enviado pela assessoria do Instituto

Nenhum comentário:

Postar um comentário