Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

sexta-feira, 4 de abril de 2014

2º Encontro Curuçaense da Campanha do Carimbó acontece na Vila de Araquaim neste sábado

Busto do Mestre Nego Uróia na recepção do Encontro em 2008 (foto Isaac Loureiro)





“Embarca, morena, embarca, molha o pé mas não molha a meia

Viemos de nossa terra fazer barulho na terra alheia...”

(Cantiga tradicional atribuída ao mestre Nego Uróia, de Curuçá)


O município de Curuçá é um dos celeiros do Carimbó paraense na Região do Salgado Paraense. Vizinho de Marapanim, chega a rivalizar com este em quantidade de grupos e mestres tradicionais, que continuam mantendo suas atividades tanto na sede municipal quanto nas inúmeras vilas e povoados onde vivem agricultores e pescadores artesanais, principais protagonistas dessa manifestação.

Afirmando a memória e a vitalidade dessa rica tradição cultural, os carimbozeiros de Curuçá convocam e organizam o 2º Encontro Curuçaense da Campanha “Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro”, que acontece no dia 05 de abril de 2014 (sábado), das 08 às 17 h, na Vila de Araquaim, localidade rural de Curuçá às margens da Rodovia PA-318, que liga Castanhal a Marudá.

Mestre Bocage o Grupo Raio de Sol no evento de 2008 (foto Isaac Loureiro)

 O encontro faz parte de uma agenda estadual de mobilização articulada pela Campanha do Carimbó em várias regiões do Pará, em função da conclusão do processo de registro desse bem cultural como patrimônio imaterial brasileiro, previsto para o próximo mês de junho. De acordo com Isaac Loureiro, coordenador da Campanha, os encontros tiveram início em março e envolverão dezenas de  municípios onde o Carimbó é uma referência cultural profunda, locais incluídos no inventário do Carimbó feito IPHAN entre 2009 e 2013. O objetivo é reunir os diversos grupos de Carimbó de cada município, seus mestres, músicos e dançarinos, as entidades culturais e as instituições públicas de cultura locais, buscando expressar as vozes e anseios da comunidade  carimbozeira em relação à iminente conquista desse reconhecimento nacional, em especial as chamadas ações de salvaguarda que deverão acontecer após essa titulação como patrimônio.

Comissão organizadora preparando o II Encontro
(foto Jeffersom Sabiá)
 
            Para Mestre Mimico, cantador e compositor do tradicionalíssimo conjunto Pinga-Fogo da Cidade de Curuçá, o título de patrimônio cultural para o carimbó é muito bem vindo e vai ajudar na valorização pra valer de todos os mestres que dedicaram suas vidas em prol dessa cultura. Contemporâneo do lendário Nego Uróia, considerado a maior referência do carimbó curuçaense, Mestre Mimico é o único remanescente do conjunto Bico de Arara, liderado por Uróia nas décadas de 40 a 60. Sua esperança no processo de registro é antiga, tendo se integrado às ações da Campanha do Carimbó desde o primeiro encontro do movimento em Curuçá, na mesma Vila de Araquaim, em maio de 2008.Veja aqui como foi esse evento.

Mestre Mimico, do Conjunto Pinga-Fogo
(foto Isaac Loureiro)

Joacy Garcia, morador da Vila de Araquaim e músico do conjunto Capricho, o encontro de sábado é um momento de grande expectativa para os que fazem e vivem o carimbó na região. Organizador do evento junto com outras lideranças locais, ele lembra da importância do 1ª encontro da Campanha em 2008, que tornou mais visível o carimbó curuçaense e ajudou a fortalecer os grupos no  município, que passaram a ser mais respeitados pelo poder público e comunidade. Foram muitas reuniões da comissão municipal do movimento, ações e eventos culturais que movimentaram o cenário de Curuçá e região. Agora os grupos pretendem aproveitar o encontro para organizar sua associação coletiva, sonho antigo que, segundo Joacy, “vamos colocar em prática”.

Abertura do Encontro em 2008
(foto Isaac Loureiro)
 
No evento um dos atrativos mais típicos é o ritual de levantação do Mastro de São Benedito, tradição da comunidade que acontecerá na tarde da sexta-feira, antecedendo o encontro. Ao som de carimbó e com mascarados fazendo estripulias, o mastro percorrerá as ruas de Araquaim e será fincado no quintal do salão de festas onde acontecerá a grande reunião dos grupos, sendo derrubado com grande farra no final das atividades. 

Mastro de São Benedito no I Encontro
(foto Isaac Loureiro)
 
Outra peculiaridade do evento é a variedade de beijus que estão sendo preparados pela comunidade para o café da manhã: tem beijú chica, meleque, corôa, fino, entre outras qualidades dessa iguaria herdada dos indígenas e preservada pelos caboclos do interior paraense. Tudo feito com a mandioca das roças dos mestres carimbozeiros de Araquaim.

Mesa do café com variedade de beijús, no Encontro de 2008
(foto Isaac Loureiro)

 E animando toda essa cena cultural popular, o ritmo e a dança do carimbó pau & corda dos diversos conjuntos de Curuçá, Marapanim, Terra Alta e outras localidades convidadas, numa grande celebração musical e artística. Um ato que revela realmente a força e a permanência dos diversos sentidos do carimbó para a população de nossa região, confirmando a certeza de sua validade como patrimônio de todos nós.

Barracão feito para o I Encontro, homenageando mestres e mestras de Curuçá
(foto Isaac Loureiro)
 
   A coordenação local do evento é dos grupos Capricho, Sabiá e Canarinho, tendo o apoio da Prefeitura Municipal de Curuçá e da comunidade de Araquaim.
 
            Serviço:
2º Encontro Curuçaense da Campanha “Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro”
Dia 05 de abril de 2014 (sábado), das 08 às 17 h, na Sede do Araquaim Esporte Clube, na Vila de Araquaim, sito à Rodovia PA-317, Km 14, em Curuçá/PA.
Contatos:
(91) 9246-6342 (Joacy Garcia)
(91) 9358-6178 (Jefersom)
(91) 9104-2669 (Moisés)
(91) 8722-9502 / 8263-9738 (Isaac Loureiro)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário