Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quinta-feira, 27 de março de 2014

Juliana Sinimbú comenta CD Una, faixa a faixa



A surpresa da semana aconteceu sem dúvida já na segunda, 24: o lançamento para audição na internet do segundo CD da cantora paraense Juliana Sinimbú, Una, no site da Natura Musical, que patrocina o álbum. Além da audição integral, foi disponibilizado o download de quatro faixas, todas de autoria da própria intérprete: "Simpatia", "Abraça" (parceria com Renato Torres), "Para um Tal Amor (Arrocha)" e "Pra Você Voltar". 

De fato, predominam no trabalho músicas assinadas por Sinimbú - apenas quatro das onze faixas são de outros autores; e só "Abraça" é dela em parceria. O que não ocorria no disco anterior, Sonho Bom de Fevereiro, concluído em 2010 e lançado apenas parcialmente, onde só a canção-título era de sua lavra, em parceria com Felipe Cordeiro. 

Assim sendo, nada melhor que ouvir o disco lendo os comentários da própria cantora-compositora, enquanto aguardamos o show de lançamento oficial no Theatro da Paz (Belém), na sexta, 28/3 (amanhã!!), a partir das 21h. Os ingressos a R$ 10 (com meia para estudantes) já se encontram à venda na bilheteria do Theatro. 

O texto abaixo é reproduzido da notícia sobre o CD no site da Natura, com eventuais observações nossas entre parênteses. Você pode baixar o pacote zipado com as quatro canções clicando neste link (clicou, baixou, sem firulas).



Faixa a faixa, por Juliana Sinimbú

01- CLARÃO DA LUA (Almirzinho Gabriel): Se eu gravasse um disco só como intérprete era uma música que certamente estaria no repertório. É admirável a sensibilidade de um homem que escreve que “o clarão da lua cheia é pouco pro que eu te gosto”. No fim das contas essa foi umas das poucas músicas que ficaram para interpretar, por um carinho meu pelo compositor e a obra.


02- QUERO QUERO (Iva Rothe): A compositora dessa música é uma das mulheres inspiração para que esse trabalho surgisse. Por sinal, ela quem batizou o disco, lá em 2010, numa viagem nossa pra Salvador, quando me mostrou a música. Quero Quero seguiu com arranjos tipicamente africanos, tem influências diretas de Obina Shock e ficou uma delícia. (OBS: uma versão anterior da música, já anunciada como sendo do projeto Una, foi lançada como single em junho de 2012)


03- SIMPATIA (Juliana Sinimbú): Aqui no Pará as meninas são bem supersticiosas. Além de botar o Santo Antônio de cabeça pra baixo quando as coisas não vão bem pras bandas do amor, elas vão no Ver o peso comprar as poções da Dona Coló, conhecidas como “chega-te à mim” , “pega e não me larga”, faz se a simpatia e é tiro e queda! (OBS: um dos primeiros sucessos autorais de Sinimbú, foi lançada em seus shows ainda em 2010 e deu título à sua temporada na Estação das Docas em janeiro de 2011)


04- VODKA (Juliana Sinimbú): Essa canção é uma história de amor de um casal completamente diferente com péssimas chances de vingar... que vinga! Dai chamei Otto (PE) que dispensa apresentações e ele disse umas verdades no meio da música. O resultado ficou maravilhoso! (OBS: já interpretada por Juliana em show no SESC Boulevard, em Belém, em 2011 ou 2012)


05- ABRAÇA (Juliana Sinimbú e Renato Torres): Abraça é pra quem ama e quer amar de novo... Faz um bem danado ouvir essa música. É pros namorados.


06- PARA UM TAL AMOR (ARROCHA) (Juliana Sinimbú): A primeira música de trabalho do disco, que veio com clipe e tudo... um baita desaforo elegante pros canalhas. Quem nunca amou um canalha, hein?! (OBS: primeira amostra do trabalho atual, com clipe e faixa para download lançados em fevereiro)




07- NÃO ME PROVOCA (Dona Onete): Música da senhora mais querida do Pará. Fala da moça tinhosa. Que é vaidosa e quente. Não mexa com ela! Conta com um solo envenenado de Kassin. (OBS: assim como 'Quero Quero', teve versão anterior já anunciada como sendo ligada ao Una lançada como single em outubro de 2012)


08- DELICADEZA (Juliana Sinimbú): Uma de minhas primeiras músicas. É a respiração literalmente do disco e tem a participação dos cordistas da Orquestra do Theatro Municipal do RJ. Fiquei emocionada. (OBS: primeira composição de Sinimbú a ser incluída no repertório de outra intérprete - Luê a cantava em seus shows em Belém desde abril de 2011. Ouça uma versão de Luê ao vivo em maio de 2011)


09 - Ó (Marcella Belas, Helson Hart, Tenilson Del Rey): Música delícia dos amigos baianos. Marcella, além de ser patrocinada pelo Natura Musical também, tem um astral incrível em suas letras e melodias. Me identifico muito com seu clima e tratei de pegar uma canção pra mim.


10- PRA VOCÊ VOLTAR (Juliana Sinimbú): Canção que fiz pra falar do laço entre artista e público. É como uma relação de amor, de afeto. Não se trata de fã, é algo além... Conta com o coro de cantoras paraenses, algo que remete ao canto de sereias, algo que faz referencia ao encantamento gerado que faz as pessoas, voltarem e voltarem... Que assim sempre seja.


11- NUA IDEIA (João Donato e Caetano Veloso): São dois ídolos. Donato fez parte diretamente da minha história artística. Meus shows levavam o nome de suas músicas. E tê-lo tocando nessa faixa, foi um presente tão grande que não precisei de aniversário. (OBS: se chamava Nua Ideia o show estreado por Juliana no Teatro Cláudio Barradas, em Belém, em junho de 2011, que seguiu em temporada no SESC Boulevard no mesmo mês. Leia nosso comentário. Apesar do título, esta parceria de Donato com Caetano não constava do repertório do espetáculo, sendo porém cantada por Juliana em várias outras ocasiões)


Juliana Sinimbú na estreia do show Nua Ideia
- Belém, 1.6.2011
(foto: Ilca Castro)

Um comentário:

  1. O Show foi muito bom!! Não vejo a hora de sair do disco físico, mesmo com as opções de download.

    ResponderExcluir