Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

sábado, 29 de março de 2014

Nova Ordem lança single e clipe de "Raticida"


A banda Nova Ordem, de Macapá, lançou ontem no YouTube o clipe de sua canção "Raticida", que mostra que a tragédia pode se instalar até no seio das mais felizes famílias. A canção já fora lançada como single no Soundcloud no domingo passado, 23.

O clipe foi produzido pela equipe do FIM - Festival Imagem e Movimento, que acontece anualmente na capital amapaense desde 2004. Embora só postado na internet agora, o clipe já estava pronto no final do ano passado, chegando a ser exibido no 10º FIM, em dezembro. No vídeo abaixo, você pode conferir como o clipe foi aplaudido na exibição e ver na sequência a Nova Ordem pirando a galera presente com uma performance ensandecida da faixa. O lançamento aconteceu durante a festa Decálogo - o nome, claro, um trocadilho com os dez anos do FIM -, no Espaço Caos, em 8 de dezembro (cartaz ao lado).


quinta-feira, 27 de março de 2014

Juliana Sinimbú comenta CD Una, faixa a faixa



A surpresa da semana aconteceu sem dúvida já na segunda, 24: o lançamento para audição na internet do segundo CD da cantora paraense Juliana Sinimbú, Una, no site da Natura Musical, que patrocina o álbum. Além da audição integral, foi disponibilizado o download de quatro faixas, todas de autoria da própria intérprete: "Simpatia", "Abraça" (parceria com Renato Torres), "Para um Tal Amor (Arrocha)" e "Pra Você Voltar". 

De fato, predominam no trabalho músicas assinadas por Sinimbú - apenas quatro das onze faixas são de outros autores; e só "Abraça" é dela em parceria. O que não ocorria no disco anterior, Sonho Bom de Fevereiro, concluído em 2010 e lançado apenas parcialmente, onde só a canção-título era de sua lavra, em parceria com Felipe Cordeiro. 

Assim sendo, nada melhor que ouvir o disco lendo os comentários da própria cantora-compositora, enquanto aguardamos o show de lançamento oficial no Theatro da Paz (Belém), na sexta, 28/3 (amanhã!!), a partir das 21h. Os ingressos a R$ 10 (com meia para estudantes) já se encontram à venda na bilheteria do Theatro. 

O texto abaixo é reproduzido da notícia sobre o CD no site da Natura, com eventuais observações nossas entre parênteses. Você pode baixar o pacote zipado com as quatro canções clicando neste link (clicou, baixou, sem firulas).



Faixa a faixa, por Juliana Sinimbú

01- CLARÃO DA LUA (Almirzinho Gabriel): Se eu gravasse um disco só como intérprete era uma música que certamente estaria no repertório. É admirável a sensibilidade de um homem que escreve que “o clarão da lua cheia é pouco pro que eu te gosto”. No fim das contas essa foi umas das poucas músicas que ficaram para interpretar, por um carinho meu pelo compositor e a obra.


02- QUERO QUERO (Iva Rothe): A compositora dessa música é uma das mulheres inspiração para que esse trabalho surgisse. Por sinal, ela quem batizou o disco, lá em 2010, numa viagem nossa pra Salvador, quando me mostrou a música. Quero Quero seguiu com arranjos tipicamente africanos, tem influências diretas de Obina Shock e ficou uma delícia. (OBS: uma versão anterior da música, já anunciada como sendo do projeto Una, foi lançada como single em junho de 2012)


03- SIMPATIA (Juliana Sinimbú): Aqui no Pará as meninas são bem supersticiosas. Além de botar o Santo Antônio de cabeça pra baixo quando as coisas não vão bem pras bandas do amor, elas vão no Ver o peso comprar as poções da Dona Coló, conhecidas como “chega-te à mim” , “pega e não me larga”, faz se a simpatia e é tiro e queda! (OBS: um dos primeiros sucessos autorais de Sinimbú, foi lançada em seus shows ainda em 2010 e deu título à sua temporada na Estação das Docas em janeiro de 2011)


04- VODKA (Juliana Sinimbú): Essa canção é uma história de amor de um casal completamente diferente com péssimas chances de vingar... que vinga! Dai chamei Otto (PE) que dispensa apresentações e ele disse umas verdades no meio da música. O resultado ficou maravilhoso! (OBS: já interpretada por Juliana em show no SESC Boulevard, em Belém, em 2011 ou 2012)


05- ABRAÇA (Juliana Sinimbú e Renato Torres): Abraça é pra quem ama e quer amar de novo... Faz um bem danado ouvir essa música. É pros namorados.


06- PARA UM TAL AMOR (ARROCHA) (Juliana Sinimbú): A primeira música de trabalho do disco, que veio com clipe e tudo... um baita desaforo elegante pros canalhas. Quem nunca amou um canalha, hein?! (OBS: primeira amostra do trabalho atual, com clipe e faixa para download lançados em fevereiro)




07- NÃO ME PROVOCA (Dona Onete): Música da senhora mais querida do Pará. Fala da moça tinhosa. Que é vaidosa e quente. Não mexa com ela! Conta com um solo envenenado de Kassin. (OBS: assim como 'Quero Quero', teve versão anterior já anunciada como sendo ligada ao Una lançada como single em outubro de 2012)


08- DELICADEZA (Juliana Sinimbú): Uma de minhas primeiras músicas. É a respiração literalmente do disco e tem a participação dos cordistas da Orquestra do Theatro Municipal do RJ. Fiquei emocionada. (OBS: primeira composição de Sinimbú a ser incluída no repertório de outra intérprete - Luê a cantava em seus shows em Belém desde abril de 2011. Ouça uma versão de Luê ao vivo em maio de 2011)


09 - Ó (Marcella Belas, Helson Hart, Tenilson Del Rey): Música delícia dos amigos baianos. Marcella, além de ser patrocinada pelo Natura Musical também, tem um astral incrível em suas letras e melodias. Me identifico muito com seu clima e tratei de pegar uma canção pra mim.


10- PRA VOCÊ VOLTAR (Juliana Sinimbú): Canção que fiz pra falar do laço entre artista e público. É como uma relação de amor, de afeto. Não se trata de fã, é algo além... Conta com o coro de cantoras paraenses, algo que remete ao canto de sereias, algo que faz referencia ao encantamento gerado que faz as pessoas, voltarem e voltarem... Que assim sempre seja.


11- NUA IDEIA (João Donato e Caetano Veloso): São dois ídolos. Donato fez parte diretamente da minha história artística. Meus shows levavam o nome de suas músicas. E tê-lo tocando nessa faixa, foi um presente tão grande que não precisei de aniversário. (OBS: se chamava Nua Ideia o show estreado por Juliana no Teatro Cláudio Barradas, em Belém, em junho de 2011, que seguiu em temporada no SESC Boulevard no mesmo mês. Leia nosso comentário. Apesar do título, esta parceria de Donato com Caetano não constava do repertório do espetáculo, sendo porém cantada por Juliana em várias outras ocasiões)


Juliana Sinimbú na estreia do show Nua Ideia
- Belém, 1.6.2011
(foto: Ilca Castro)

Campanha do Carimbó realiza encontro em Marapanim no domingo, 30

Marapanim, na microrregião do Salgado, é um dos municípios do Pará onde o Carimbó se manifesta de forma mais autêntica e tradicional. Terra de Mestre Lucindo, Mestre Bento e Mestre Pelé, ícones dessa tradição, a cidade se prepara para realizar o 3º Encontro Marapaniense da Campanha “Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro”, no dia 30 de março de 2014 (domingo), das 8 às 17 h, na Escola Municipal Zaira Trindade, sito à Rua Ledo Martins, Bairro Novo.

            Segundo Mestre Manoel Aguinaldo, da Associação Uirapuru e um dos organizadores do evento, Marapanim é o principal pólo de carimbó do Estado, contando com mais de 40 grupos em atividade, sendo um dos pilares da Campanha do Carimbó desde o início das discussões em 2005, ainda em Santarém Novo. O mestre explica que o pedido oficial pelo registro foi assinado pelas associações marapanienses Uirapuru, Raízes da Terra e Japiim, em conjunto com a Irmandade de São Benedito, esta de Santarém Novo. Em março de 2008 essas lideranças realizaram o primeiro encontro da Campanha em Marapanim, preparando as diversas comunidades para receberem os pesquisadores do IPHAN  – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – e buscando integrar os grupos do município ao movimento mais amplo. Desde então várias ações vem sendo feitas para consolidar a luta pela valorização do carimbó na região.



Fotos do 1ª Encontro do Carimbó em Marapanim 
- março/2008 (autor: Isaac Loureiro)


Para Zuleide Alves, coordenadora do Grupo Raízes da Terra e filha do falecido Mestre Bento,  o Encontro é uma grande oportunidade para todos saberem mais sobre a conclusão e resultados do processo de registro, além de iniciar a discussão do Plano de Salvaguarda do Carimbó, conjunto de estratégias e ações a serem implementados pelo governo em prol do bem cultural registrado. O evento também deverá tratar da mobilização estadual que o movimento planeja para junho em Belém, no momento da reunião do Conselho Consultivo do IPHAN que definirá o título de patrimônio cultural imaterial brasileiro para o carimbó.

Outro objetivo do encontro é discutir com os mestres e grupos a organização local e estadual da Campanha, inclusive a criação de uma entidade representativa do Carimbó em âmbito municipal e estadual, a exemplo da experiência do Samba de Roda e de outros patrimônios já reconhecidos no país.


   A coordenação local do evento é das Associações Culturais ¨Uirapurú¨, ¨Japiim¨ e ¨Raízes da Terra¨, tendo o apoio da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura de Marapanim.



O Carimbó patrimônio cultural brasileiro: estamos chegando lá...

“Morena vamos comigo, passear na beira mar
Debaixo da rama verde, onde mora o sabiá...”
(Mestre Bento)


Considerado o gênero musical tradicional mais conhecido do Pará, o Carimbó é uma manifestação que ocorre há mais de dois séculos em várias regiões do Estado, sendo um elemento fundamental da identidade cultural de nosso povo. Resultado da formação histórica e cultural das populações da Amazônia, sua perenidade e resistência deve-se principalmente a processos de transmissão oral e a modos de vida tradicionais preservados pelas comunidades do litoral e do interior paraense, dentro de seu contexto social, cultural e ambiental.

Em busca da valorização e fortalecimento desta manifestação cultural popular, mestres e grupos de carimbó de vários municípios paraenses criaram em 2006 a Campanha “Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro”, movimento que levanta a bandeira do reconhecimento do Carimbó como patrimônio da cultura brasileira. Organizada a partir das discussões promovidas durante o Festival de Carimbó de Santarém Novo, a Campanha do Carimbó tornou-se um amplo e inédito movimento social e cultural que integra dezenas de grupos e comunidades de carimbó, tendo sido a responsável pelo processo iniciado em 2008 junto ao IPHAN para registrar o Carimbó Paraense como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil.

Atualmente na fase de conclusão, após um amplo trabalho e pesquisa sobre o carimbó que se realizou em dezenas de municípios paraenses onde essa tradição é relevante, o processo de registro conduzido pelo IPHAN produziu um dossiê sobre a manifestação  que será analisado até junho pelo Conselho Consultivo do Patrimônio. Essa é a última etapa para o registro e titulação do bem cultural.

Neste momento crucial do processo, a Campanha do Carimbó conseguiu um feito inédito: garantir o acesso ao citado dossiê pelos grupos e mestres de carimbó que são os detentores e mantenedores desse bem cultural, para que pudessem discutir os resultados da pesquisa, avaliar o conteúdo e corrigir possíveis falhas. Após mobilização do movimento carimbozeiro, o IPHAN abriu uma consulta pública para o dossiê que continua disponível na internet até 31 de março (saiba mais).


Reunião dos mestres do Carimbó na sede do IPHAN (Belém)
- 18.3.14 (foto: Pierre Azevedo)


Agora que o processo de registro está sendo finalizado, a Campanha promove novos encontros comunitários nos vários municípios do território do Carimbó, locais incluídos na pesquisa feita IPHAN entre 2009 e 2013 e que seguem sendo as bases da manifestação. Esses Encontros pretendem reunir os diversos grupos de Carimbó de cada município, seus mestres, músicos e dançarinos, as entidades culturais e as instituições públicas de cultura locais, buscando expressar as vozes e anseios da comunidade  carimbozeira em relação à iminente conquista desse reconhecimento nacional.

Serviço:

3º Encontro Marapaniense da Campanha “Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro”

Dia 30 de março de 2014 (domingo), das 08 às 17 h, na Escola Municipal Zaira Trindade, sito à Rua Ledo Martins, Bairro Novo, em Marapanim/PA.

Contatos:
(91) 8199-7671 (Mestre Manoel)
 (91) 8722-9502 / 8263-9738 (Isaac Loureiro)
(91) 9820-8454 (Zuleide Alves)
 (91) 8157-8840 (Mariana Sarmento)




2º Encontro do Carimbó em Marapanim
(fotos: Isaac Loureiro)



III Encontro Marapaniense da Campanha
“CARIMBÓ PATRIMÔNIO CULTURAL BRASILEIRO”
Dia 30 de março de 2014 | Marapanim /PA

Programação

Hora
Atividade
07:30
Acolhida dos convidados
Café da manhã
08:30
Mística de Abertura em Memória dos Mestres do carimbó locais
Apresentação dos objetivos e programação do encontro (Comissão Organizadora)
Animação: Grupos de Carimbó de Marapanim
09:00
Teia da Memória: como nasceu a Campanha e o processo de registro do Carimbó como Patrimônio Imaterial do Brasil
Mediador: Coordenação da Campanha
09:30
Mesa Redonda: Etapas do processo de registro e sua finalização – desafios e perspectivas
Convidados: IPHAN, Campanha do Carimbó, Comissão Local
Moderação: Comissão Organizadora do Encontro
10:30
Roda de Conversa: O Plano de Salvaguarda do Carimbó – o que é e como será construído? (30 min)
Convidados: IPHAN, IAP, Fundação Curro Velho
Grupos de Cochicho sobre o tema (30 min)
Socialização dos Grupos em Plenária (30 min)
Moderação: Coordenação da Campanha e Comissão Organizadora
12:00
Intervalo para almoço e animação com Carimbó
14:00
Grupos de Trabalho: Estratégias de organização e fortalecimento do Carimbó em nível municipal, estadual e nacional (30 min)
Socialização dos GTs em Plenária (30 min)
Mediação: Coordenação Geral da Campanha e Comissão Organizadora
15:00
Roda de Conversa: proposta de organização da Associação Municipal e Estadual do Carimbó (30 min)
- Objetivos e necessidade da associação
- Etapas de criação da Associação
- Comissões Pró-Associação
Grupos de Cochicho sobre o tema (30 min)
Mediação: Coordenação Geral da Campanha e Comissão Organizadora
16:00
Plenária Final:
- Resultados dos Grupos de Cochicho sobre Associação
- Escolha da Comissão Pró-Associação local e da Comissão Provisória Estadual
- Aprovação das propostas de atividades da Campanha (local e estadual)
- Agenda de Ações
- Avaliação do Encontro
Moderador: Comissão Organizadora do Encontro
17:00
Encerramento (Comissão Organizadora do Encontro)
Lanche Comunitário
Roda de Carimbó com grupos locais e convidados

terça-feira, 25 de março de 2014

Prorrogado até dia 31 o prazo da consulta pública ao Dossiê de registro do Carimbó como Patrimônio Cultural Brasileiro

Fotos: Cris Salgado


No dia 18 de março, mestres do Carimbó de diversas regiões do Pará (Marajó, Salgado e região metropolitana) estiveram novamente na sede regional do IPHAN (Belém) para entregar sua proposta de correção ao Dossiê de Registro do Carimbó como Patrimônio Cultural Brasileiro, que o órgão elaborou e cuja consulta pública se encerraria naquela data. Como os mestres alegaram a dificuldade que sentiram para que todos os grupos interessados tivessem tomado conhecimento do conteúdo do Dossiê e da própria consulta em si - já que ela é feita apenas através da internet, cujo acesso é por vezes muito difícil nos interiores -, o IPHAN concordou em estender o prazo da consulta até o próximo dia 31 de março. Qualquer pessoa pode consultar o dossiê e contribuir com sugestões ou correções. (Acesse a notícia no site do IPHAN onde constam os links do dossiê e do inventário de referências culturais do carimbó).

Perto de 9h da manhã, já havia diversos grupos na área externa do prédio do IPHAN na esquina de José Malcher com Benjamin Constant. Gente que havia saído de casa perto de 5h, 6h da manhã e viajado cerca de três a quatro horas para estar ali defendendo o registro do Carimbó como Patrimônio Cultural Brasileiro. Diferentemente do encontro anterior, em 6 de março, desta vez não houve o interesse dos grandes veículos da imprensa de Belém em cobrir o evento, só estiveram presentes o site Pará Música e nós do Som do Norte, além da Rádio Paraíso FM (Salinópolis).

Os trabalhos no auditório do IPHAN começaram perto de 11h, com uma roda e gritos de "Viva o Carimbó," como não podia deixar de ser, e acabaram com outra roda, passado um pouco das 14h. O coordenador-geral da Campanha Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro, Isaac Loureiro, lembrou o ineditismo de o IPHAN abrir consulta pública para um dossiê, algo que não aconteceu em nenhum dos 29 processos já concluídos de registros de bens pelo órgão. A abertura só aconteceu devido à mobilização da comunidade carimbozeira, que, considerando que o dossiê, quando publicado, será a principal referência sobre carimbó para o público brasileiro, está se empenhando ao máximo para que o estudo não contenha erros, mesmo que de antemão se saiba que é impossível citar no documento todos os grupos hoje existentes.

O antropólogo Ciro Lins participou da reunião como representante do IPHAN, relatando as dificuldades que o órgão enfrenta para, com equipe e verba reduzidas, dar conta da demanda de registros de novos bens culturais e salvaguarda dos já registrados. Acrescentou também que, além da revisão que se faz previamente agora, futuramente o Dossiê do Carimbó pode passar por nova revisão para ser republicado com acréscimos e correções. "A cada 10 anos, existe a revalidação dos bens registrados", explicou, e nestes momentos podem ocorrer modificações. 

Mestre Manoel Pinto, do grupo Uirapuru (Marapanim), lembrou aos presentes a necessidade de os grupos se constituírem legalmente, obtendo CNPJ, pois do contrário não poderão ter acesso aos recursos que serão garantidos aos carimbozeiros após a promulgação do registro pelo Ministério da Cultura.





No player abaixo, você começa ouvindo um trecho da roda de carimbó que reuniu integrantes de diversos grupos no pátio do IPHAN, antes do começo da reunião. Seguem-se as entrevistas com Elias Barata Modesto (do grupo de Carimbó Raio de Luz, da comunidade de Itajubá, município de Curuçá), Nelson Freitas (foto acima)(do Grupo de Carimbó O Popular, de Salinópolis), Dico Boi (foto à direita)(do grupo Os Quentes da Madrugada, de Santarém Novo) e Mestre Diquinho (do Grupo de Tradições Marajoaras Cruzeirinho, de Soure, Ilha do Marajó). 




sábado, 22 de março de 2014

Shows da semana: Quinta Lilás, Rebecca Braga



  • Na quinta, 20, o Museu Sacaca (Macapá) recebeu a Quinta Lilás, uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher. Devido à chuva, acabei perdendo o começo do show de Brenda Melo (foto ao lado), que cantou músicas de compositores amapaenses e teve como participações especiais Loren Lua e Oneide Bastos, entre outras. Brenda puxou também o "Parabéns" em ritmo de marabaixo para comemorar o aniversário de Danniela Ramos, que recebeu das mãos de Brenda um bolo de aniversário em forma de coração. 

  • Após o momento da poesia, com o grupo Abeporá das Palavras, foi a vez da Trupe da Vanguarda de Aroldo Pedrosa comandar a festa, com diversas participações especiais. Hanna Paulino se destacou cantando, solo, "Negro Gato", sucesso de Roberto Carlos, e depois, com Celine Guedes "Cor de Rosa Choque", de Rita Lee (no foto abaixo, Celine, Hanna e Aroldo). Celine também comandou a tradicional roda de carimbó, na qual não podem faltar nunca "Ai Menina" e "Sinhá Pureza". Nesta quinta, excepcionalmente o Fim de Tarde no Museu se prolongou até passado de 23h, devido à forte chuva que não parava de cair. Quem subiu ao palco após o final da apresentação da Trupe foi Cássio Pontes. 



  • Na sexta, 21, conferi a segunda parte do show de Rebecca Braga (ao lado, em foto que não é do show aqui referido) na praça de alimentação do Shopping Vila Nova (Macapá), acompanhada por Aline Coelho ao violão. As duas fizeram um repertório em inglês, relembrando sucessos do pop internacional, concluindo a apresentação com "Let it Be", dos Beatles.  


quinta-feira, 20 de março de 2014

Web rádio Manifesto Norte premia os melhores da música independente no dia 29, em Manaus



A Rádio Manifesto Norte – O Espaço da Música Independente  promove no dia 29 de março o primeiro evento oficial da rádio, o Prêmio Manifesto Norte de Música Independente. A festa acontece na Estação Cultural Arte e Fato na Rua 10 de julho (ao lado do Teatro Amazonas), Centro, com entrada ao preço de R$ 10,00.


O Prêmio vai contar com shows das bandas Etternia (foto acima) (primeira banda do projeto Soul Rock da Rádio, que consiste em produzir bandas que ainda não tem trabalho gravado), Nicotines, Os Acossados, Kely Guimarães, Escândalo Fônico, Os Playmobils, Infâmia, além da banda convidada Ditambah (foto abaixo), de Roraima. 



Ao todo serão 36 categorias premiadas, selecionadas por uma curadoria composta de jornalistas, músicos, críticos, produtores culturais, dono de estúdio e distros, parceiros, ouvintes, colaboradores e da equipe de apresentadores da rádio.

A Manifesto Norte, surgiu há 2 anos e se transformou no veiculo que mais divulga e apoia a cena da música independente não só do Amazonas , mas de toda a Região Norte/ Nordeste e de todo o Brasil. Em suas iniciativas destacam-se a cobertura do Festival TomaRRock em Boa Vista/RR e as transmissões do Festival Hey You (Manaus) e da Feira da Música de Fortaleza.

Sandro Nine trabalhando na rádio


Para Marcelo Augusto, um dos diretores da Manifesto Norte, o prêmio é um apanhado do que há de melhor música independente não só no Amazonas, mas em toda a região norte/nordeste e em todo o país, mostrando todo o talento e a diversidade musical no cenário nacional:  

 - O prêmio vem com intuito de divulgar as bandas pelo trabalho realizado nesses quase 2 anos de vida da rádio, Identificando e pontuando os melhores da cena no ano de 2013. A Manifesto Norte está valorizando a existência de uma cena latente.  isso mostra que a rádio é o grande divisor de águas. As bandas começaram a ouvir seus trabalhos e a receber críticas. Acredito muito que ajudamos neste processo. Dia 29 será o dia da festa da música. A festa será deles, das bandas, nós vamos ficar ouvindo como fazemos todos os dias e agradecer por tudo.

O evento tem o apoio do blog Som do Norte

Confira o line up dos shows do Prêmio Manifesto Norte 2014:  



Etternia (Projeto Soul Rock)
Nicotines (foto acima)
Os Acossados;
Kely Guimarães;
Escândalo Fônico
Infâmia. 

Show Principal:
Ditambah (RR).
Os Playmobils (foto abaixo)



Confira a lista completa dos vencedores do Prêmio Manifesto Norte 2013:


Melhor Disco de Rock: “Nervo” – Infâmia
Melhor Disco de Indie Rock: “Adulterado” – Gasoline Bass
Melhor Disco de Punk Rock: “Quero Ver Até Onde Vocês Vão” – Os Playmobils
Melhor Disco de Hardcore: “Eu Tenho Opinião”  – Protestantes HC
Melhor Álbum de Heavy Metal: “Alchemy of Caos” – Mystical Vision
Melhor Disco de Rock/Pop: “Dias de Guerra” – Essence
Melhor Disco de MPB: “Essência”- Kely Guimarães
Melhor Cantora: Kely Guimarães (foto)
Melhor Capa de Álbum: “Nervo” – Infâmia
Melhor Disco do Ano: “Nervo” – Infâmia
Melhor Disco do Ano – Escolha da Audiência: “Essência” – Kely Guimarães
Melhor Single: “Tanta Coisa" - Escândalo Fônico
Hit Manifesto: “Cadaver de Puta ”- Os Acossados
Melhor Vídeoclipe: “Qualquer Um” – Mezatrio
Melhor Web Clipe: "Não é Que Você Estava Certa" - Coyotes Voadores
Melhor Disco/EP (Região Norte): “Janela de Reentrada” – Sasaki Filho
Melhor Single/Região Norte: “Mais da Vida” – Vinicius Tocantins & Os Afluentes
Melhor Show do Ano: Brutal Exuberância no II Festival Amazonas Rock
Eventos de Rock: Vinil Rock Live / Mamas Rock
Melhor Festival de Música: II Festival Amazonas de Rock
Melhor Disco/EP Nacional: “Twenty Years Singles” – The Concept
Single Nacional: "Karma Girls" - Jenni Sex
Melhor VideoClipe Nacional: "A Dois" - Los Porongas
Melhor Site e Blog Local: Drifter Rock
Melhor Site ou Blog Nacional: Tenho Mais Discos Que Amigos
Melhor Revista Local: Sirrose
Melhor Programa de Rádio FM: Alta Frequência – Amazonas FM
Banda Revelação: I9 Rock
Aposta Manifesto: Rolleta Rock
Banda do Ano: Os Playmobils
Prêmio Manifesto Norte Especial: Selo Som Independente Records

Texto:

Assessoria Rádio Manifesto Norte 

segunda-feira, 17 de março de 2014

Disco do Mês: Bem que Podia




Nosso 32º Disco do Mês é muito especial. Pela primeira vez, temos em destaque no blog um CD que conjuga poesia e música. Também é o primeiro CD que conta com a participação de nosso editor, o jornalista Fabio Gomes, na produção artística. 

Bem que Podia é o primeiro CD da Poeta Amadio, artista de Rondônia radicada em São Paulo. O disco reúne poemas seus, recitados por ela própria, que também interpreta versos de Binho, de Rondônia, e Eliakin Rufino, de Roraima, ambos poetas, cantores e compositores, além de serem importantes referências para Amadio.

Amadio começou a escrever poemas aos 16 anos, e seu exercício da escrita passou a se intensificar aos 20, amadurecendo a partir de seu maior contato com a literatura. Teve alguns escritos publicados em veículos de Porto Velho, como a revista Expressões! Mas logo veio o contato com outra mídia, que lhe abriu novas perspectivas: amiga dos integrantes da banda Kali, Amadio foi convidada a gravar seu poema "Sobre o Acaso", que se tornou a faixa de abertura do primeiro CD da banda, ...E a Primavera Chega, lançado em setembro de 2012. Amadio também participou de diversos shows da banda, recitando seu poema no início da apresentação, tanto em Rondônia quanto em Roraima. "Sobre o Acaso" foi incluído no CD Bem que Podia, como faixa-bônus.

Foi a vocalista da banda Kali, Kali Tourinho (que ao lado de Amadio forma o grupo Canoras), quem lhe apresentou o jornalista Fabio Gomes, indicando-o para produzir o trabalho da poeta. Entusiasmado com o resultado obtido pela gravação de "Sobre o Acaso", Fabio sugeriu que o primeiro lançamento reunindo poemas de Amadio fosse um CD, e não um livro, como habitualmente acontece. O disco teve a produção musical de Luis Paulo Pinheiro e Thiago Maziero, também integrantes da banda Kali. Toda a banda, aliás, participou da gravação, de alguma forma. Coube inclusive a Kali musicar e gravar com Amadio a faixa-título, "Bem que Podia".

Dois integrantes da banda roraimense Jamrock, Ana Gabriela e Hugo Pereira, tocam na faixa de abertura "Dia Meu". Binho recita seu poema "Lero com o Leitor" ao lado de Amadio. Thiago Maziero canta "A Rua, a Curva e os Bairros da Cidade", melodia sua escrita a partir de um poema que fez em parceria com Amadio. O poema "Vê se Vê" aparece no CD em duas versões: primeiramente, declamado por Amadio, e depois cantado por Rômulo Oliveira (da banda rondoniense Dub da Lata) e Gioconda Trivério (integrante do Duo Pirarublue); quem musicou o poema foi Giovani Viecelli.

A maior parte do CD foi gravada em Porto Velho, no estúdio Ecos da Oca. Quatro faixas foram produzidas em Boa Vista, durante os dois meses que Amadio passou na capital de Roraima, no começo de 2013. A última faixa a ser gravada foi "BR-174", registrada no Estúdio Cambuci Roots, em São Paulo, pelo músico acreano João Eduardo Vasconcelos (ex-Los Porongas).

Lançado no Dia Nacional da Poesia, 14 de março, no blog da Poeta Amadio, o CD vem obtendo boa repercussão nas redes sociais. O lançamento foi antecedido por dois singles, com o poema de abertura d CD, "Dia Meu", e com a faixa-título, "Bem que Podia", ambos ainda disponíveis para download no blog da artista. 






1 - Dia Meu (Poeta Amadio)
2 - Na Rua Mais Bonita da Cidade (Poeta Amadio)/ A Reta, a Curva e os Bairros da Cidade (Thiago Maziero - Poeta Amadio) com Thiago Maziero / Vinheta 1 (Poeta Amadio)
3 - Nuvem (Poeta Amadio)
4 - Qualquer Entardecer Qualquer (Poeta Amadio)
5 - O Silêncio de Cada Coisa que Falava (Poeta Amadio)
6 - Vinheta 2 (Poeta Amadio)/ Bem que Podia (Kali Tourinho – Poeta Amadio) com Kali Tourinho
7 - Jardim Selvagem  (Poeta Amadio)
8 - Lero com o Leitor (Binho) com Binho
9 - Gravatas  (Poeta Amadio)
10 - Gêmeos  (Poeta Amadio)
11 - Vinheta 3  (Poeta Amadio)/ Vê se Vê (Giovani Viecilli – Poeta Amadio) com Gioconda Trivério e Rômulo Oliveira
12 - BR-174 (Eliakin Rufino)
13 - Faixa-bônus: Sobre o Acaso (Poeta Amadio)

Músicos

Ana Gabriela violão 1
Andressa Silva vozes 8
Bebeco Pujucan programação 1, 3 / mixagem 1 / efeitos 9
Binho voz 8
Felipe Mendonça percussão 2
Gioconda Trivério voz 11
Giovani Viecelli arranjo 11
Hugo Pereira baixo 1
Jeferson Almeida sampler 13
Kali Tourinho voz 6 / vozes 8
Luis Paulo Pinheiro sintetizadores 2, 5, 7 / programação 2, 5, 7, 13 / baixo 2 / sampler 4, 5 / teclado 6/ vozes 8
Raony Ferreira guitarra solo e backing vocals 11
Rodolfo Bártolo bateria e percussão eletrônica 11
Rômulo Oliveira voz 11
Thiago Maziero sintetizadores 2, 7 / programação 2. 7 / violão 2, 6, 7/ voz 2, 4 / apito 5 / vozes 8 / guitarra base 11 / backing vocals 11
Vitor Piani Guitarra Epiphone semi-acústica 3, 9 / baixo Ibanez soundgear 3, 9/ violão, guitarra e sample de bateria e piano 10

Agradecimento


À poesia! E a todos que acreditaram e duvidaram o suficiente para ela querer se fazer reluzir a tantos outros. Gratidão!

                                                      Poeta Amadio

Ficha técnica

Produção Artística: Fabio Gomes
Arte: Leandro Carvalheira
Foto da capa: Ronaldo Nina
  

Gravado entre janeiro de 2013 e fevereiro de 2014
Produzido no Estúdio Ecos da Oca (Porto Velho – RO), por Luis Paulo Pinheiro e Thiago Maziero
Mixado e masterizado por Jeferson Almeida

Faixas 1, 3 e 9 - Gravadas no Estúdio Parixara – Boa Vista (RR)
Faixa 10 – Gravada no home studio de Vitor Piani - Boa Vista (RR)
Faixa 12 – Gravada no Estúdio Cambuci Roots (SP), por João Eduardo Vasconcelos
Gravações em Boa Vista realizadas nos meses de janeiro e fevereiro de 2013
Gravação em São Paulo realizada em fevereiro de 2014

Ana Gabriela e Hugo Pereira fazem parte da banda Jamrock (Boa Vista – RR) 

Kali Tourinho, Thiago Maziero, Luis Paulo Pinheiro, Jeferson Almeida e Felipe Mendonça formam a banda Kali (Porto Velho – RO)

Poeta Amadio é artista exclusiva do Som do Norte – www.somdonorte.com.br - www.poetaamadio.com.br 

Na Rede: Gang do Eletro lança o clipe de "Galera da Laje"



Um ano após o lançamento de seu primeiro disco, a Gang do Eletro lança, com exclusividade através do Noisey Blog, o clipe de seu megasucesso "Galera da Laje". De autoria da própria Gang, a canção ficou mais conhecida no Brasil através da gravação de Gaby Amarantos, no CD Treme!, lançado há dois anos.

Gravado em dezembro de 2013, no bairro da Cremação, em Belém, durante uma festa de aparelhagem, conta com a participação especial do funkeiro paulista MC Dedê. Chama a atenção a ausência no clipe do DJ Waldo Squash. O vídeo foi dirigdo por Renato Barreiros e Fernando Moraes, este também o responsável pela fotografia, ao lado de André Maques. 

Em entrevista a Anna Mascarenhas, do Noisey Blog (ver link acima), Keila Gentil comentou o processo de gravação do clipe:  "Gravar o clipe de uma das músicas mais marcantes da nossa trajetória é um sonho que está se realizando. Fomos muito bem recebidos tanto pela família do Maderito quanto pelas pessoas da comunidade que respiram eletromelody e adoram a Gang e quando se deram conta do que estava acontecendo na rua da casa deles, a notícia se espalhou pelo bairro. Chamamos um som automotivo pra dar mais pressão na nossa onda, muitas pessoas se aproximaram e pronto a festa estava completa."



  • Atualização: Em 18/3, em seu site, a Gang do Eletro, ao elencar 12 curiosidades sobre a música "Galera da Laje", esclareceu que Waldo Squash não aparece no clipe porque estava doente no dia da gravação. Leia clicando aqui



Campanha do Carimbó fará ato em Belém para entrega da avaliação comunitária do Dossiê ao IPHAN

A Campanha do Carimbó reunirá em Belém nesta terça, dia 18, mestres e lideranças do carimbó de vários municípios paraenses para entregar ao IPHAN as considerações, recomendações e proposições dos grupos e comunidades carimbozeiras a respeito do dossiê da carimbó que foi colocado em consulta pública na internet, após solicitação feita pelas comunidades vinculadas à Campanha. 

O ato de entrega terá a participação de mestres e grupos vindos das regiões do Salgado, Bragantina, Metropolitana e do Marajó, além de ativistas e gestores culturais desses municípios.

O prazo estabelecido para a consulta pública pelo IPHAN encerra nesta mesma terça-feira, dia 18. Segundo o órgão, os resultados dessa consulta serão analisados pelos técnicos para que possam ou não ser incorporados ao texto do documento as correções e recomendações enviadas pelo movimento organizado dos carimbozeiros e pela sociedade em geral. Após esse processo o dossiê corrigido e atualizado será encaminhado ao Departamento do Patrimônio Imaterial em Brasília, para que possa ser avaliado pelos integrantes do Conselho Consultivo do Patrimônio, organismo que deverá decidir até junho sobre o registro e a titulação do carimbó como patrimônio imaterial nacional.

O documento a ser entregue ao IPHAN é o resultado de inúmeras reuniões e intensos debates realizados pela Campanha junto aos grupos de carimbó em diversas cidades das regiões do Salgado, Bragantina, Metropolitana e do Marajó desde janeiro deste ano, quando recebeu cópias do dossiê. Segundo o coordenador da Campanha do Carimbó, Isaac Loureiro, aconteceram reuniões envolvendo grupos de Salinas, Pirabas, Santarém Novo, Maracanã, Marapanim, Curuçá, Vigia, São Caetano, Colares, Irituia, Soure, Salvaterra, Cachoeira do Arari, Santa Cruz do Arari, Santa Bárbara do Pará, Ananindeua e Belém, entre outros.


Reunião com carimnbozeiros do Marajó, em Soure (foto Ana Amélia)


Reunião com mestres e grupos em Marapanim (foto por Max)


No início de março o movimento carimbozeiro realizou em Belém um grande encontro para reunir essas lideranças e avaliar o documento do IPHAN. Na reunião os mestres apontaram várias falhas no dossiê, questionando informações e conclusões da equipe de pesquisadores que formulou o mesmo. Agora esses questionamentos e recomendações serão repassadas ao órgão federal com a expectativa das comunidades envolvidas que o texto final elimine os erros e incorpore as contribuições de cada localidade. 

Encontro da Campanha em Belém para discutir o dossiê (foto por Cris Salgado)

Outra demanda a ser apresentada ao IPHAN é o acesso dos grupos e mestres ao vídeo-documentário sobre o carimbó que está sendo produzido desde 2010 e que até agora não foi apresentado às lideranças da Campanha. O documentário é considerado uma peça importante da documentação necessária para o registro do patrimônio imaterial, juntamente com o dossiê.


Serviço:
Ato da Campanha do Carimbó em Belém para entrega da avaliação comunitária do Dossiê ao IPHAN
Terça às 09:00
Prédio Anexo do IPHAN-PA, na Av. Governador José Malcher, esquina com a Trav. Benjamin Constant, Nazaré, Belém, PA


Informações: (91) 8263-9738 / 8722-9502
                       https://www.facebook.com/campanhadocarimbo 


- 16.3.14