Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Assista o clipe de "Da Rua pra Rua", com Guerrilha Urbana

Nos primeiros dias de 2014, uma certa polêmica rondou a região metropolitana de Belém. O motivo foi a contratação do cantor sul-mato-grossense Luan Santana para ser a atração principal do show que comemorou o aniversário de 40 anos de criação do município de Ananindeua, vizinho à capital paraense, pelo valor de R$ 300 mil. Artistas da região debateram no Facebook o quanto este valor, se usado para contratar atrações locais, poderia auxiliar no fomento à cultura.

Pensei nisso quando vi este clipe do pessoal da Guerrilha Urbana (que diz a certa altura Prefeitura dá um milhão pra cantora de axé e pra cultura popular não dá um tostão se quer porém, pega seu dinheiro, prefeito e vai se foder o hip hop é do povo e não precisa de você), porém me espantei quando me dei conta que o vídeo, e conseqüentemente o rap "Da Rua pra Rua" foi postado em 23 de dezembro último, dias antes, portanto, de estourar a polêmica. (Mas é claro que o pessoal da Guerrilha não tinha como adivinhar isto. Os versos se referem ao episódio acontecido em janeiro de 2012, quando a baiana Ivete Sangalo recebeu cerca de R$ 1,5 milhão para cantar na festa dos 396 anos de Belém, no último ano da gestão Duciomar Costa). 

Importante frisar que o foco da letra nem é esse, exatamente, temos aqui rimas exaltando a determinação que quem é da periferia precisa ter para vencer na vida, evitando se perder em euforias momentâneas como as geradas pelas drogas, por exemplo. 

O clipe tem participação da Cia. Mirai de Dança e o Bboy convidado César Barros, da Sheknah Crew. A direção e edição foi de Yuji Hayashi, com concepção coreográfica da própria Cia. Mirai. Os autores da música são os próprios membros do Guerrilha Urbana (Everton Mc, Israel di Souza e Negro Lil), grupo criado em Belém em março de 2012 com o propósito de "relatar as calamidades sociais por meio de conteúdo cultural expressivamente informativo", como explica Everton MC na postagem do YouTube. 

Você pode baixar este som no Soundcloud de Everton MC 



Nenhum comentário:

Postar um comentário