Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Foi Show: Música Popular Roqueira

Texto e fotos: Raissa Lennon,
de Belém
                                                                                    


A noite foi de festa e comemoração, no último sábado, dia 23, no lançamento do disco Música Popular Roqueira, da cantora Iza. O evento foi repleto de surpresas e participações especiais.

O cantor Elder Effe abriu a noite, e junto com sua banda, tocou canções do álbum As Crônicas do Bandido. Além disso, brindou o público ao tocar “Central”, um hit de sua antiga banda Ataque Fantasma. 

Elder Effe

Em seguida, a enérgica banda Turbo, fez mais um show vibrante tocando clássicos como “Um anjo do coração looser”, “Eu sou feio, mas ela gosta de mim” e “Fator Yoko”. Iza participou cantando "Ensina-me" com Camillo, que comentou:

A gente está muito feliz com o lançamento do disco da Iza. Ainda mais com uma festa maravilhosa dessas, com a presença de um monte de amigos...

Iza e Camillo (Turbo)


O show mais esperado da noite logicamente era o de Iza e sua banda “Os Agregados”, atualmente composta por Carlitos (bateria), Ivan e Marcos (guitarra) e Raoni (baixo). O quinteto apresentou a íntegra do novo CD Música Popular Roqueira, contando com alguns convidados escolhidos entre os mais importantes nomes da cena paraense. Começando por Marcel Barretto que deu um toque especial com sua guitarra em “Deleta-me”. Já em “Chanson”, quem subiu ao palco foi Jayme Katarro (vocalista dos Delinquentes), fazendo uma participação ousada: cantando em francês. “Eu queria dizer que eu mal sei português, e a Iza me faz cantar em francês, só ela mesmo”, brincou Jayme.

Jayme Katarro (Delinquentes)
e Iza

Antes de cantar “Minha menina”, Iza anunciou: “Essa é a música mais especial da noite, porque é em homenagem a minha mãe, que foi a grande apoiadora desse disco”. Outro momento marcante foi o duelo de baixos que rolou na música “Filme Noir” com a participação do baixista Ariel Andrade (ex-The Baudelaires). Já em “Chuva”, o convidado foi Luís Sick (das bandas A Válvula e Aerolito). Durante o show, Iza agradeceu muito aos músicos e às pessoas que apoiaram o seu trabalho. E para terminar a noite em alto nível, o público ainda pôde curtir o metal da banda Navalha.


 “Isso aqui é a realização de um sonho”, comentou Iza, após o show. A cantora contou que o processo de produção do disco foi lento, “cozido em fogo baixo” e retrata experiências vividas por ela. “As músicas ganharam um tom poético, dramático e meio cômico até. Essa necessidade de musicar experiências e pensamentos deve ter sido a inspiração pra lançar esse disco”, disse. “Agora eu já estou pensando no próximo álbum”, soltou ela, sem maiores detalhes.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário