Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Elisa Maia lança single de "Me Chama pra Pista"



A cantora amazonense Elisa Maia lançou através de sua página no TNB na tarde desta quinta seu primeiro single oficial, com sua música "Me Chama pra Pista". Para baixar gratuitamente o som, clique aqui  

Quem acompanha o trabalho de Elisa já conhece esta música, presente nos shows da artista desde o começo de sua trajetória solo, em 2008, após sete anos como backing vocal da banda de reggae Johnny Jack Mesclado. No YouTube há algumas versões disponíveis, como esta com Elisa cantando na Virada Cultural de Manaus em outubro de 2010. 

Uma gravação anterior desta música integrou a coletânea Tu não te Garante, só com artistas da região Norte, lançada pelo Fora do Eixo em maio de 2011. Até um clipe "Me Chama pra Pista" já mereceu - gravado em março de 2012, foi lançado no mês seguinte no Vimeo, sendo escolhido para nossa "Música do Dia" em 10 de abril do ano passado (ainda não viu? Confira).

E, acho que nem precisa dizer, esta deve ser uma das faixas do CD que a cantora prepara para lançar em breve. Mas os fãs de Elisa não precisam se preocupar, ela promete novas surpresas já para a semana que vem! 


Elisa Maia
(Mapeamento 92)

Israel di Souza lança "Tripulante da Vida", prévia do novo CD


O rapper paraense Israel di Souza, o +Amor, lançou ontem no Facebook uma prévia do seu novo CD, Utilidade Pública: Precisa-se de Amor ao Próximo, que será lançado no dia 3 de novembro, domingo, na Praça da Leitura do bairro São Brás, em Belém. Trata-se de "Tripulante da Vida", som que descreve a dura vida da gente humilde de nosso Brasil. Na composição, Israel utilizou um sampler de "Janaína", faixa de abertura do CD Biquíni.com.br, lançado pela banda carioca Biquíni Cavadão em 1998. "Tripulante..." utiliza em loop o riff de metais da introdução de "Janaína", além de samplear o refrão completo. A letra de Israel também remete à vida da protagonista da canção que "passa as horas do seu dia em trens lotados, filas de supermercados, bancos e repartições", mas não perde a esperança de ser feliz "se Deus quiser".

O novo CD de Israel chega apenas sete meses depois do lançamento do anterior, Sorria! Pra Demonstrar Que o Mundo Não É Só MaldadeNesse período, o MC também lançou alguns singles, como "Viva Xingu!", contra a usina de Belo Monte, e "O Poder Público e sua Autoridade", composto a nosso pedido em plena ebulição do movimento de junho, desta vez deplorando a violência policial contra os manifestantes. 




terça-feira, 29 de outubro de 2013

Na Rede: Repeiro de Parauapebas divulga parceria com pernambucano


O blog Repeiros do Norte divulgou nesta terça a parceria dos rappers Diamante, de Parauapebas (PA), e Rimocrata, de Recife (PE). A idéia dos dois é fortalecer a conexão entre as cenas do Norte e do Nordeste. O rap "Manifesto" é uma das faixas do EP Noutra Fase, recentemente lançado por Diamante através do seu selo Fabrikação Kaseira. Diamante planeja rodar em breve um videoclipe deste rap.



sábado, 26 de outubro de 2013

Oportunidade Brasil: Inscrições abertas para o Festival TomaRRock


O Festival TomaRRock, que ocorre em dezembro na cidade de Boa Vista, abriu inscrições para os interessados em se apresentar no evento, nas áreas de música, teatro e audiovisual. As inscrições vão até o dia 8 de novembro.

Na área da música estão sendo disponibilizadas 8 vagas para bandas locais e 2 para bandas de outras regiões, com ajuda de custo de 500 reais, mais hospedagem e alimentação por um dia. Os interessados podem fazer suas inscrições através do site do TNB, onde está disponibilizado o formulário: http://bit.ly/1gLiEGL . Regulamento: http://bit.ly/1c23QNV

Para os artistas de companhias teatrais estão abertas 8 vagas, com cachê de 200 reais por apresentação (com tempo estimado de 10 a 15 minutos) - as companhias de outras regiões que quiserem se candidatar receberão hospedagem e alimentação por um dia. O regulamento pode ser acessado através do link: http://bit.ly/1a4cMyQ ; o formulário de inscrição neste: http://bit.ly/1a4atf8 .

Audiovisual também estará em voga no festival, serão selecionados de 8 a 16 curtas, sendo 1 hora em dois dias de exibição destinados a produções locais. A verba destinada é de 1.000 reais divididos entre os autores das obras, proporcionalmente. Regulamento: http://bit.ly/1eON1rh ; formulário: http://bit.ly/1agNHTu .

Participe!

As inscrições já estão abertas. É a sua oportunidade de participar desse grande festival e conseguir a visibilidade que sua arte merece. O TomaRRock chega, este ano, em sua sexta edição e engloba o que há de melhor na cultura atual.

Para quaisquer dúvidas entrar em contato pelo endereço eletrônico: festivaltomarrock@gmail.com

Texto: assessoria do evento

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Diz Aí: Rodrigo Mebs fala da parceria da Ditambah com Ferreira Gullar


Aconteceu assim: o Tambaqui Original (Jorge Holanda, baixista da Ditambah) chegou em minha casa querendo me mostrar uma linha de baixo que havia acabado de compor. No mesmo instante saí cantarolando, saquei que tinha lido um poema naquela mesma semana, e que caberia perfeitamente na métrica proposta. Então fui até minha biblioteca e peguei o livro Muitas Vozes (lançado por Ferreira Gullar em 1999), e abri exatamente em "Definição da Moça".

Com facilidade casamos tudo e já estávamos prontos pra trabalhar a música com o restante da banda, mas senti que ainda faltava um antagonismo na estética da letra, algo que soasse um pouco mais nonsense, pra ficar mais dentro do que havíamos feito nas músicas anteriores, como em "A Saída" por exemplo. Forçamos uma quebrada na levada e incluímos meu poema "Rubra Noite", quase que instintivamente. No ensaio seguinte a música foi rapidamente entendida pelo (Cesar) Matuza (baterista da Ditambah) e pelo Serrotão (Alexandre Horta, guitarrista da Ditambah) que deitaram e rolaram com ela.


Ditambah

E agora? A música não era totalmente autoral, e havíamos gostado tanto que já pretendíamos gravá-la na primeira oportunidade. Através da internet peguei o contado de e-mail da editora do livro onde colhi o poema, e logo nos colocaram em contato com próprio Ferreira Gullar, que ficou a par da nossa intenção e com muita gentileza nos sugeriu que lhe redigíssemos e enviássemos uma autorização formal, assim fizemos e logo recebemos a mesma assinada. Pô! Que felicidade da tambaquizada!




Teremos agora em meados de novembro, duas apresentações importantes, uma no festival de artes integradas Yamix na cidade de Pacaraima e outra no 7º Encontro Internacional de Motos de Alta Cilindrada aqui mesmo em Boa Vista...(Cara! Vai ter Plebe Rude, Biquíni Cavadão, Uns e Outros e mais uma porrada de banda). Concluídas estas apresentações pretendemos entrar em estúdio pra gerar o próximo single, gravaremos em New York, não, mentira! (risos) gravaremos com nosso brother Fabrício Cadela que fez por aqui um ótimo trampo na música "Beiral".

Soubemos só depois que a Adriana Calcanhoto tinha musicado o mesmo poema, quem nos informou foi a própria editora. Por curiosidade procuramos e encontramos no YouTube a gravação com a Simone (do CD Na Veia, de 2009), rimos um bocado da coincidência! E cá pra nós, a música da Ditambah é bem melhor!!!! (risos) Abração Fabio! Falo pela Ditambah: obrigado ao Som do Norte pelo trabalho de divulgar e difundir a nossa arte. Falou! 

Rodrigo Mebs 


quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Ajude as vítimas do incêndio de Macapá!

Um incêndio atingiu na tarde de ontem o bairro do Perpétuo Socorro, zona leste de Macapá. Iniciado perto de 16h, o fogo só foi controlado por volta das 21h. A estatística oficial informa que foram atingidas 271 famílias, num total de 972 pessoas, das quais 45 são idosas e 143 crianças de 0 a 5 anos. Há quem diga, porém, que o número de desabrigados pode chegar a 2 mil. 


A população está se mobilizando para ajudar os desabrigados. Já se comenta sobre a realização de shows beneficentes; a cantora Lia Sophia já se colocou à disposição para participar. Quando os eventos estiverem confirmados, informaremos aqui no blog. Hoje, 24/10, o Museu Sacaca irá receber doações durante o Projeto Fim de Tarde no Museu, que encerra às 22h. 

Foto: Mariléia Maciel

Enquanto isso, você pode ajudar de várias maneiras:

Quem mora ou não em Macapá pode contribuir através desta conta aberta pela Prefeitura da capital: 



Quem mora em Macapá pode levar donativos (produtos de primeiros socorros, de higiene pessoal, alimentos, água, produtos de limpeza, roupas usadas, fraldas, calçados, colchões, redes etc) para os seguintes locais:

- Ginásio Paulo Conrado - Rua General Rondon, perto da Ueap, loja Boticário, restaurante Sarney, Colégio Amapaense e Praça da Bandeira

- Centro Arco-Iris

- Colégio Podium

- Sede da OAB

- Jornal Diário do Amapá

- Igrejas Reviver e Assembléia de Deus

- Igrejas São Benedito e Perpétuo Socorro

- Centro Diocesano de Pastorais - rua Mãe Luzia entre Leopoldo Machado e Hamilton Silva

- Escolas Mário Andreazza, Edgar Lino, São Benedito

- Secult – na Procópio Rola, atrás da SEED

- Grupo Eureca – Av. Mato Grosso, 7 – Pacoval

- TRE-AP

As doações também podem ser feitas nas unidades do SIAC (Sistema Integrado ao Atendimento ao Cidadão) Super Fácil:

- Unidade Centro: Rua Cândido Mendes, 448, Centro

- Zona Norte: Rodovia 156, 891, São Lázaro

- Zona Sul: Rua Claudomiro Moraes, s/nº, Novo Buritizal

- Unidade Beirol: Rua Jovino Dinoá, s/nº, Beirol

- Unidade Santana: Avenida Santana, 02, Área Portuária

Diogo Soares: "O sucesso tem sua matemática mas o acaso é quem faz o traço"

No final desta semana, a banda acreana Los Porongas faz um breve tour por cidades de Rondônia (incluindo Ariquemes, onde a banda nunca tocou) e do Acre, dentro da comemoração de seus 10 anos. Para saber mais sobre os shows, o aniversário e os planos do grupo, conversamos ontem pelo bate-papo do Facebook com o vocalista Diogo Soares (à esquerda)

Som do Norte - A banda anunciou 3 shows em Rondônia e Acre pra comemorar os 10 anos. Serão apenas estas datas mesmo?

Diogo Soares -  Esse rolê só está sendo possível devido ao apoio do SESC, que nos convidou para tocar em Rio Branco e auxiliou na logística da tour. Isso somado à iniciativa de produtores culturais independentes possibilitou que as três datas rolassem, aproveitando a curta distância entre às cidades. Tem um corredor cultural ali, temos que ocupá-lo mais e acho que esses shows são um passo nessa direção. Neste ano já vínhamos fazendo shows comemorativos aos dez anos no sul e sudeste do país, agora chegou a hora de Ariquemes, Porto Velho e Rio Branco. 


Som do Norte -   O guitarrista da formação original, João Eduardo (à direita na foto acima), estará nestes 3 shows. É possível que ele retorne em definitivo à banda, ou sua volta é mesmo apenas para estes shows?

Diogo Soares -  É a primeira vez que tocaremos juntos novamente desde o último show em 2011, em Belém, então até o momento estamos dedicando a nossa atenção para a preparação desses três shows. Mas até o final do ano dividiremos o palco pelo menos uma vez, pois iremos fazer o show de 10 anos, no Teatrão, em Rio Branco, com João e Carlos Gadelha dividindo as guitarras. Eu tô doido pra ver isso rolando!


Som do Norte -   Pensando nos sonhos de vocês em 2003, quando criaram Los Porongas, e hoje, o que você considera que foi como vocês imaginavam? E o que vocês não podiam fazer a menor ideia de que iria acontecer?

Diogo Soares - Acho que nada foi como a gente imaginava. Cada um aspirava uma coisa mas a banda nos mantinha juntos porque tinha o prazer de tocar junto, de querer viajar pra tocar, de ganhar dinheiro com roquenrol, de fazer amigos. Descobrimos que não sabemos viver sem música, não ganhamos tanto dinheiro quanto queríamos, mas sobrevivemos e hoje cada um mora no seu canto. Fizemos amigos incríveis, descobrimos o nosso jeito de ser felizes em São Paulo (para onde a banda se mudou em 2007), vivendo a música. A gente queria ser importante pras pessoas que nos ouvissem, independente de quantas fossem. Isso continua igualzinho, mesmo para o João que saiu da banda mas continuou se dedicando à  música, no Cambuci Roots, gravando, produzindo discos. A onda boa de tocar com quem se ama e a ambição de contribuir de alguma forma através da arte, de fazer algo relevante, que se conecte com as pessoas desse tempo, essas coisas não mudam, só aumentam. E não imaginávamos que para existir, antes de explodir, era resistir e estar no rolê, porque o sucesso tem sua matemática mas o acaso é quem faz o traço.



Som do Norte - Vocês lançaram um CD muito aclamado no começo de 2011, O Segundo depois do Silêncio (http://musicadonorte.blogspot.com.br/2011/06/disco-do-mes-o-segundo-depois-do.html). Há planos de gravação de novo material em breve? 

Diogo Soares - Já começamos a pré-produção do disco. Os planos são de gravar em São Paulo e no Rio e a previsão de lancamento é no segundo semestre do ano que vem.

Som do Norte - Obrigado, Diogo, um abraço e sucesso à banda!

Diogo Soares - Delícia de entrevista! Abraço!


Saiba mais

Veja as datas da tour em 


quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Banda A Coisa lança prévia de novo disco

Por Victor Matheus
www.roraimarocknroll.blogspot.com


A banda mais irreverente e de destaque do rock local atende pelo nome de A COISA, liderada pelo carismático vocal e performer MR GAL que neste ano lança o segundo disco de inéditas, conforme nota oficial no facebook do produtor da bolacha, FRANK LIMA: “Finish! Disco do GAL no jeito. Últimos retoques. Daqui pra masterização e prensar. Aqui pra galera curtir, Rock na Maloca... Naturalíssima, do jeito que veio do console. Cool!” Curioso pra ouvir a prévia da bolacha? Acesse o https://soundcloud.com/frank-lima/rock-na-maloca  #recomendado 


OUÇA 'A COISA - ROCK NA MALOCA'



SOBRE 'A COISA'


Por Michel Sales

Não é de hoje que ‘A Coisa’ chama a atenção do público em seus shows irreverentes, principalmente, no Roraima Sesc Fest Rock. Desde 2006, a banda vem se apresentando no evento, musicando assuntos polêmicos do cotidiano humano.

O irreverente Galdino, o Mr. Gal, destaca sobre a história da banda que ‘A Coisa’ teve sua semente plantada em 1987, período marcante do encontro de dois jovens estudantes, Mr. Gal e Marcelo Marques, que se conheceram durante o magistério. Mr. Gal conta que foram nas aulas de psicologia e filosofia, que discutiram assuntos `refinados` sobre questões sociais históricas, e que ainda se repetem no dia a dia. “Isso logo nos motivou a escrever músicas para expressar nossas ideias sobre indiferenças, política, religiões e o preconceito de qualquer forma”, disse Gal.

Dessa parceria entre os brothers nasceu ‘A Coisa’, uma banda contagiante sem igual, e que em suas apresentações misturam músicas cantadas em vários ritmos, mesclas entre o Rock n` Roll Clássico e o Metal Visceral. Nessa dinâmica e total irreverência, o vocalista Mr. Gal comenta que esses trejeitos tornam A Coisa uma banda poética/teatral, veemente orgânica.

E relembra que o nome para a banda surgiu quando ele e Marcelo debatiam sobre tipos de vermes. O resultado da conversa terminou com Mr. Gal movimentando o dedo indicador da mão direita, tentando encontrar uma definição para os vermes. – “Foi aí que surgiu a ideia do nome A Coisa, sem padrão definido, formalizado, pois está sempre em constante transformação. A Coisa é livre, é o que cada um deve achar, o que A Coisa deve ser. Boa, ruim, feia, bela, nova, velha, enfim, A Coisa é uma coisa” -, descreve Mr. Gal.

O primeiro disco da A Coisa foi gravado em 2005, seguido de um show de lançamento, no Espaço Rock do Sesc-RR, com o tema “Rock à Fantasia”. O vocalista ressalta que seu trabalho com A Coisa tem o objetivo de alertar, esclarecer e sensibilizar as pessoas a refletirem sobre as desigualdades e injustiças que acontecem no mundo e principalmente em Roraima, sobre os aspectos econômicos, religiosos, políticos e sociais, e destaca, - não querendo com isso ser a salvação da pátria, mas fazer com que, de alguma forma, as pessoas lutem por seus direitos e não desistam dos seus ideais.

Natura divulga prévia do novo CD de Felipe Cordeiro



O site da Natura Musical liberou hoje três faixas do novo CD de Felipe Cordeiro para download gratuito - uma generosidade inesperada, já que o padrão da empresa é sempre liberar apenas uma. 

O novo disco do paraense se intitula Se Apaixone pela Loucura do seu Amor, dando a entender que terá um clima mais romântico do que o anterior, Kitsch Pop Cult, recheado de letras irônicas. Mas, devo dizer, esta é uma impressão que me vem ao saber o nome do disco, pois a prévia não dá pistas de para qual lado o álbum irá se inclinar, afinal nos traz tanto a irônica "Ela é Tarja Preta" - parceria de Felipe com seu pai, Manoel Cordeiro, mais Luê, Betão Aguiar e Arnaldo Antunes, tendo sido incluída por este em seu recente disco intitulado... Disco - quanto "Louco Desejo", sem tanta influência regional e cujo refrão é dos mais apaixonados: Te ver daqui é muito bom, vem um louco desejo, vem pra me dar o teu sabor, eu quero o tempo inteiro... 

O lote inclui ainda a instrumental "Lambada Alucinada" (para baixar esta, basta clicar na imagem que abre o post). Nesta fica bem evidente a maestria no domínio da guitarra por parte de Felipe, mesclando diversos ritmos como guitarrada, lambada, merengue e carimbó. 

Para baixar "Louco Desejo", acesse: 

Para baixar "Ela é Tarja Preta": 




Festival Quebramar anuncia mais 5 atrações

O Festival Quebramar (Macapá) anunciou nesta terça, 22, mais 5 bandas da programação, que vem se somar às 4 atrações locais definidas na Batalha de Bandas (João Amorim, O Sósia, Resistência Pública e MorrigaM). 

São elas:

- Curumin (SP)
- Jaloo (PA)
- Krisiun (RS)
- Leptospirose (SP)
- Strobo (PA)



terça-feira, 22 de outubro de 2013

Aeroplano lança clipe de "Vermelho que é Rosa"

A banda paraense Aeroplano lançou no YouTube, no começo da tarde desta terça, o clipe da canção "Vermelho que é Rosa", faixa de seu primeiro CD Voyage, de 2011. 

Rodado em Belém, o clipe mistura imagens do vocalista Eric Alvarenga caminhando pelas ruas da cidade, enquanto lembra e/ou sonha com duas mulheres, uma delas bailarina. À medida que o vídeo avança, em especial no trecho final de quase 2 minutos todo instrumental, as imagens vão se embaralhando e superpondo, criando efeitos visuais que remetem à arte abstrata.

Com 8 anos de estrada, a Aeroplano considera, com este clipe, encerrado o ciclo de trabalho relativo ao primeiro CD. Sim, até porque já finaliza o segundo, intitulado Ditadura da Felicidade, com lançamento previsto para o primeiro semestre de 2014.




Aeroplano é:

Eric Alvarenga
Diego Fadul
Bruno Almeida
Felipe Dantas
Erik Lopes

Ficha Técnica:

Direção: Erik Lopes, Tamilis Oliveira e Tammy Caldas
Produção: Erik Lopes, Priscila Castro, Tamilis Oliveira e Tammy Caldas
Roteiro: Tamilis Oliveira e Tammy Caldas
Fotografia: Erik Lopes, Priscila Castro, Tamilis Oliveira e Tammy Caldas
Edição: Erik Lopes
Elenco: Tammy Caldas, Aeroplano e Tamilis Oliveira

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

8º Festival Se Rasgum anuncia programação e novidades


Por Raissa Lennon, 
de Belém



O Festival Se Rasgum anunciou na terça, 8, o line up completo da programação de shows que vai rolar este ano, na sua oitava edição. Na coletiva de imprensa que aconteceu nesta terça-feira (8), no espaço Ná Figueredo o organizador do evento, Marcelo Damaso, fez questão de ressaltar uma das principais características do festival: Trazer artistas e bandas que nunca se apresentaram em Belém. O cantor e compositor Tom Zé é um desses nomes, que pela primeira vez fará um show por aqui, e já esta sendo muito esperado pelo publico belenense.  

Mas não é só a irreverência do Tom Zé que vai fazer a festa. Entre os dias 12 e 16 de novembro serão mais de 30 atrações em cinco dias de Festival, que reunirá os mais diversificados estilos contemporâneos e consagrados como Jards Macalé, Tulipa Ruiz, Los Peyotes e Mukeka Di Rato. A programação inclui ainda Lucas Santtana – que é sobrinho do Tom Zé -, Vivendo do Ócio, Bárbara Eugênia, Kassin, Pélico, Iconili, Astronauta Pinguim e o americano Alex Minoff. 

Já nas apresentações locais acontecem alguns encontros inéditos como o Toni Soares & Manari – pela primeira vez tocando juntos -, e Manoel Cordeiro e Os Desumanos, que é um trio formado por nada menos que Liminha, Felipe Cordeiro e Kassin (que também fará uma apresentação solo). Além de Madame Saatan, Arthur Nogueira, The Baudelaires, Coletivo Rádio Cipo, Zebrabeat e Fragor, e as bandas selecionadas através das Seletivas Se Rasgum: Projeto Secreto Macacos, All Still Burns, Arthur Espíndola e Carimbó Som de Pau Oco.

O 8º Festival Se Rasgum terá um formato diferente dos anos anteriores, espalhando sua programação por três locais: Teatro Gasômetro, Estação das Docas e Hangar Centro de Convenções da Amazônia (Salão B e Deck). Este ano, o Festival também irá promover uma noite gratuita com shows na Estação das Docas, além da Mostra de Documentários Musicais (no Cine Líbero Luxardo), oficinas e palestras ( no IAP – Instituto de Artes do Pará), tudo gratuito ao público. Os shows pagos serão no Teatro Gasômetro e Hangar.

A abertura do evento será na terça-feira, dia 12 de novembro, no Teatro Gasômetro, às 20h, com a apresentação inédita em Belém de Jards Macalé (RJ), com a abertura do paraense Arthur Nogueira. O produtor Damaso deixa o recado: “quem quiser conferir o show do Macalé compra logo o ingresso, porque o Gasômetro tem espaço limitado para 400 pessoas, por isso, muita gente com vontade de assistir, poderá ficar de fora”.

Mas quiser se divertir gratuitamente pode conferir a programação na Estação das Docas na quarta-feira, dia 13, às 20h, com apresentações de Iconili (MG), Carimbó Som de Pau Oco, Fragor. A iniciativa consolida a experiência realizada no ano passado, quando a noite de abertura teve shows gratuitos no IAP. 

Já nos dias 14, 15 e 16 o evento acontece no Hangar. Buscando a mesma dinâmica de todas as suas edições, o espaço terá dois palcos com shows intercalados entre o Salão B e o Deck, que também terá a participação de DJs. Todas as três noites no Hangar começarão com um especial do lendário programa de rádio Visagem (Cultura FM), com Ricardo “Moebius” e Guará Brito, com discotecagem, leitura de textos e performances no palco montado no Deck, seguidos das apresentações intercaladas entre os dois palcos. Como nos anos anteriores, a Feira de Música e Arte será montada na entrada do Salão B, com venda de discos, material dos artistas locais e das bandas que se apresentam no Festival, além de artigos de moda independente.


Outro detalhe do evento é o seu conceito, que a cada ano aposta em uma identidade visual diferente. Nesta edição, inspirados pelo artista de rua britânico Banksy, o Festival trabalha a arte urbana com grafismo, estêncil e manifestações artísticas desenvolvidas pela designer Anna Leal e pelo ilustrador Arthur Porto, adaptado ao tema amazônico.

O Se Rasgum tem o patrocínio da Petrobras através do edital público para festivais de música, patrocínio do Ministério da Cultura através do Prêmio Funarte de Música Brasileira 2012 e da cervejaria Draft Cerpa, a cerveja oficial do festival, além dos apoios culturais da Secretaria de Cultura do Estado do Pará (Secult), Estação das Docas, Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves e da Rede Cultura de Comunicação.

INGRESSOS

Os ingressos para o Festival Se Rasgum já está disponibilizado para vendas online através do site www.sympla.com.br. A partir dos dias 16 de outubro, estarão a venta também na loja  Ná Figueredo e no  quiosque do festival no Shopping Boulevard. Os passaportes para os três dias no Hangar (14, 15 e 16 de novembro) serão limitados e os ingressos para a apresentação de Jards Macalé e Arthur Nogueira, no Teatro Gasômetro, estarão sujeitos à limitação do Teatro Gasômetro: 400 lugares.

SUSTENBILIDADE

Além da programação musical, o evento irá promover uma ação de coleta seletiva em parceria com o projeto Hangar Recicla que envolve os coletores da comunidade do Aurá. E, em parceria com a Ong No Olhar e o projeto BIIZU, da Secretaria de Comunicação do Estado do Pará, também está prevista a criação de uma estação de coleta seletiva em uma comunidade de Belém, que será escolhida pelos seguidores da fanpage do evento. Haverá ainda doação de mudas de árvores frutíferas para comunidades ribeirinhas. A cidade vai literalmente mudar de cara durante o Se Rasgum, com a série de grafites produzidos pelos selecionados das oficinas do projeto BIIZU, grafiteiros e artistas de rua convidados.


quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Som do Norte é destaque na Coluna Roraimarocknrolldedicada às crianças (!)

Tive uma agradabilíssima surpresa nesta terça, 8, ao deparar com uma citação a mim e ao Som do Norte na coluna Roraimarocknroll dedicada ao Dia das Crianças, antecipando portanto a comemoração do sábado, 12. Na seqüência, publicamos um compacto comentado. A publicação original na Folha de Boa Vista pode ser vista na foto abaixo, e a transcrição está disponível em http://roraimarocknroll.blogspot.com.br/2013/10/coluna-roraimarockrnoll-21-edicao-ano-3.html?spref=fb


"COLUNA RORAIMAROCKRNOLL - 21ª EDIÇÃO - ANO 3

Semanalmente o Blog Roraimarocknroll publica a Coluna RORAIMAROCKNROLL no Jornal Folha de Boa Vista. Os leitores que não puderam conferir a versão escrita podem apreciar agora a versão on line desse espaço dedicado ao rock n'roll do Extremo Norte do Brasil. Confira a Edição 21 - ANO 3, publicada nesta terça feira (08/10/2013). Boa Leitura.

Nesta Edição: ODELY SAMPAIO, ADÍLIA QUINTELAS, RÉGIS CALIXTO, ALEXANDRE HORTA, RODRIGO MEBS, ISAH CARVALHO, FELLA CARVALHO, FABIO GOMES

ABRE A CONTA


Bom dia rocker! Todos nós temos um lado criança, e mesmo com o passar dos anos muitos de nós ainda cultivam velhos hábitos de infância... Alguns descobrem ainda nos primeiros anos de vida talentos que fazem parte da vida até os dias de hoje e ainda há aqueles privilegiados que podem vivenciar pela segunda vez esse tempo mágico de nossa vida com a chegada dos filhos. Por isso, nossa coluna Roraimarocknroll de hoje é uma edição especial em homenagem ao dia das crianças e aos rockers de BV. Buscamos nas redes sociais alguns dos personagens da cena rock roraimense que de alguma forma ou de outra preservaram em sua essência essa parte que faz de todos nós eternos aprendizes da vida! Conheçam agora um outro lado da história daqueles que escrevem a história do rock roraimense. Bem vindo a Coluna Roraimarocknroll da Folha de Boa Vista! A história do rock roraimense você lê aqui! Boa Leitura, feliz dia das crianças e ótima terça feira! Let’s go! - Victor Matheus.

(...)
FABIO GOMES

FABIO GOMES – Mais um gáucho roraimense de coração

Talvez muitos em Roraima não conheçam o jornalista FABIO GOMES, mas ele está aqui por vários motivos, e o principal deles é por ser um dos maiores apoiadores da cena rock roraimense, divulgando em seu portal (www.somdonorte.com.br) a música de Roraima para o mundo. Fabio Gomes é jornalista, gaúcho, atualmente radicado em Belém – PA e há quase meia década visita Roraima para acompanhar a cena rock local e divulgar os artistas daqui. Um grande parceiro da cultura Roraimense e um grande profissional do jornalismo cultural! #sucesso Fabio Gomes"

 ***

Foi de fato uma grande surpresa, o Victor Matheus na segunda até me alertara via bate-papo do Facebook de que estava preparando algo para o dia seguinte, mas nem em sonho eu pensaria em algo neste estilo. Muito obrigado, Matheus, de fato me sinto muito ligado a Roraima e só não vou a Boa Vista mais seguido porque, como diria Chico Buarque, "a tarifa (aérea) não tem graça". Aliás, ali cabe a  unica correção - visito Roraima desde 2010, e não "há meia década". 

O mais surpreendente de tudo, porém, foi ver nas páginas de um jornal do Extremo Norte brasileiro uma foto em que apareço ainda bebê. Esta foto, tirada em 1971 (ano que nasci) ou no máximo 1972, foi escolhida por minha mãe para ser emoldurada e ficou em sua parede nas diversas casas onde moramos em Porto Alegre e Bento Gonçalves até 2012, quando ela faleceu. Desde março deste ano, a foto está na parede de meu quarto em Belém, e no mês passado me ocorreu publicá-la no meu Facebook pessoal, onde Matheus a encontrou, bem como a outra "metade" da foto que publicou, onde estou com a famosa camiseta "Bora coisar?" do artista rondoniense Boca Anízia Bera, e simulando tocar um violão artesanal (feito do mesmo material com que se faz cadeiras trançadas, creio que se chame "vime") na Casa do Artesão, em Macapá, num momento de descontração com amigos, em dezembro passado. Só após o "registro pra posteridade" o segurança do local nos informou que era proibido tocar nos objetos e tirar fotos... sorry! 

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Ruas de Macapá recebem nomes de músicas de compositores amapaenses

Foto: Fabio Gomes


Este texto foi publicado na noite desta segunda, 7, na fan page da Prefeitura de Macapá no Facebook.

***


Cidade Criativa - por Paulo Rocha

O primeiro projeto habitacional a ser inaugurado pela gestão do prefeito Clécio Luís, além de receber o nome de Oscar Santos (1905-76), que é considerado o maior educador musical da Amazônia pela revolução nos segmentos da educação e da cultura musical no Amapá, terá ruas e alamedas que homenagearão a rica produção musical dos poetas e compositores amapaenses, de nascimento e de coração.

Segundo a diretora-presidente da Fundação Municipal de Cultura (Fumcult), Márcia Corrêa, a iniciativa fundamenta-se no conceito de Cidades Criativas que a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM) vem adotando como forma de intervir nos espaços urbanos por meio de articulação eficiente entre atividades sociais e culturais.

 (...)

Como herdeiros diretos ou indiretos do trabalho de Mestre Oscar, os compositores do Amapá serão homenageados dando nomes de suas composições às ruas e alamedas do novo residencial. 

 Na escolha dos títulos, a PMM buscou diversificar ao máximo o número de compositores, levando em consideração sua representatividade para a música amapaense, bem como a sonoridade dos nomes adotados para as vias.

 Confira a lista de nomes para as vias do Residencial Oscar Santos:

1. Rua Sentinela Nortente – Osmar Júnior

2. Alameda Toada Cabocla – Marcelo Dias/Miguel Júnior

3. Alameda Doce Cantar – Ana Martel

4. Alameda Rosário de Ouru – Val Milhomem/Joãozinho Gomes

5. Alameda Minha Cidade – Bebeto Nandes

6. Alameda Pérola Azulada – Zé Miguel/Joãozinho Gomes

7. Alameda Pedra de Mistério – Enrico Di Miceli/Osmar Júnior

8. Alameda Luz do Mundo – Manoel Cordeiro/Roneri

9. Alameda Pedra Negra – Fernando Canto

10. Alameda Sereia dos Rios – Rambolde Campos

11. Alameda Negro de Nós – Ilan do Laguinho

12. Alameda Floração – Beto Oscar/Helder Brandão

13. Alameda Padroeiro São José – Adelson Preto

14. Alameda Colibri – Finéias Nelluty

15. Alameda Lugar Bonito – Nivito Guedes

16. Alameda Andorinha – Oscar Santos


segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Foi Show: Carolina Baía, Enrico Di Micelli e O Charme do Choro

Acompanhei três shows neste final de semana, dois em Macapá, na sexta, 4, e o terceiro já de volta a Belém, no domingo, 6. 

  • Carolina Baía canta Marisa Monte - A cantora paraense fez sua estréia fora de Belém, levando ao Museu Sacaca (Macapá), seu show em que interpreta os sucessos de Marisa, como "Bem que se Quis" (um dos momentos de maior emoção da noite), e temas consagrados em novelas, a exemplo de "É Você" e "Ainda Bem" - sem faltar o 'momento tribalista' com "Velha Infância". O show contou com a participação especial das excelentes cantoras amapaenses Brenda Melo e Silmara Lobato (vocalista da banda Negro de Nós). Fora do roteiro original já apresentado duas vezes em Belém (setembro de 2012 e maio de 2013), Carolina incluiu duas músicas de seu trabalho autoral, que tem relação com o Amapá - "De Ébano e Marfim" (Marcelo Sirotheau - Leandro Dias - Floriano) homenageia a dançarina Geandra Bastos, e "Menina da Chuva" é de autoria do amapaense de Oiapoque Ricardo Smith. A platéia, que não conhecia nenhuma das duas canções, demonstrou ter adorado ambas. Brenda já informou que vai incluir "De Ébano..." em seu repertório. Carolina deve lançar as duas canções em breve. 

Carolina Baía - Macapá, 4.10.13
Foto: Beliza Alfaia

  • Enrico Di Micelli - Anunciado como sendo só de Enrico, na prática o show apresentado no Rod's Bar, na orla da zona sul de Macapá, na sexta, 4, na realidade foi um show dividido com o poeta e cantador Joãozinho Gomes. Juntos, ambos cantaram sucessos do CD que ambos lançaram em 2009, Amazônica Elegância, como a música-título, "E Reguem Flores" e "Mandala a Mandela", que teve como convidada a cantora Emília Monteiro. Na sequência, Emília apresentou uma prévia do show que faria no dia seguinte, no SESC Araxá, interpretando temas de seu CD Cheia de Graça, como "Mandacaru" e "Mão de Couro". Vários outros artistas presentes foram depois convidados aos palco, para fazerem momentos solo ou cantando com Enrico & Joãozinho, entre eles Amadeu Cavalcante, Val Milhomem, Patrícia Bastos, Chico Terra e Brenda Melo & Silmara Lobato (que fizeram um dueto)

Joãozinho Gomes, Emília Monteiro e Enrico Di Micelli - Macapá, 4.10.13


  • O Charme do Choro - Um dia após lançar seu primeiro CD com show que lotou o Theatro da Paz (Belém), o sexteto lotou outro espaço da capital paraense, o auditório do SESC Boulevard, onde enfim pôde mostrar "em casa" o show com o qual circulou por dez estados da Amazônia Legal através do projeto SESC Amazônia das Artes (vimos este show em agosto em Macapá, e o comentamos aqui - http://somdonorte.blogspot.com.br/2013/08/foi-show-o-charme-do-choro-em-macapa.html). A diferença em relação à turnê foi a participação especial do violonista Sebastião Tapajós (saudado pela cantora Lia Sophia, que estava na platéia, como "Gênio!"). Sebastião tocou com o Charme em três temas, incluindo o gran finale com "Assanhado" (Jacob do Bandolim). 

Sebastião Tapajós e O Charme do Choro  - Belém, 6.10.13
Foto: Rosimere Farias

Festival Quebramar 2013 anuncia novas datas


Inicialmente marcado para o período de 29 de outubro a 3 de novembro, o Festival Quebramar 2013 teve suas datas alteradas para 26 de novembro a 1º de dezembro, conforme divulgado no final de semana pelo Coletivo Palafita. 

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Mapeamento 2013: Sobre a Chuva Sob o Sol

91

Banda - A Volta do Astronauta
Cidade/ Estado - Belém (PA)
Single
Gênero/ estilo - rock
Data de lançamento - 2.10.13

Novo single da banda de Belém, falando de uma das características mais marcantes da cidade - a chuva. Mas, longe de uma visão turística, a banda nos convida a refletir sobre o papel da chuva no ciclo da vida, pois se é fato que ela "cai...sobre as letras do jornal" e "Dissolve a tinta forte sobre um buquê de morte", também "Lava e cava a terra revolvida, devolve a vida."

Onde ouvir e baixar - https://soundcloud.com/avoltadoastronauta/sobre-a-chuva-sob-o-sol


Festival Quebramar anuncia o resultado da Batalha de Bandas

O Sósia - show em 27.9.13


Macapá - Em nota publicada há pouco no Facebook, foi anunciado o  resultado da Batalha de Bandas do Festival Quebramar, realizada pel o Coletivo Palafita no final de semana passado.  

Não foi possível realizar a Batalha na data originalmente marcada, o sábado, 26 de setembro, devido à forte chuva que caiu no local (ao lado da pista de skate na orla do Santa Inês), e também por causa da falta de luz que durou cerca de duas horas a partir das 19h. A organização então transferiu o evento para o dia seguinte. 

Conforme a nota, no domingo "bandas posicionadas, equipe alinhada, público chegando. Mantida a ordem de apresentação do sábado, João Amorim foi o primeiro a se apresentar. Quase no final da terceira canção, a chuva caiu sem trégua. Em seguida, O Sósia entrou no palco animando o público, que insistentemente assistia embaixo de sombrinhas. Mas numa decisão tomada pela comissão organizadora, ficou acertado que as quatro bandas iriam para o Festival Quebramar, para que ninguém se sentisse prejudicado."

Também estavam inscritas na Batalha de Bandas Resistência Pública e MorrigaM. 

Agenda Macapá: Concertos de Verão

Cia de Dança Anete Peixoto



O Concerto de Verão desta sexta-feira, 4, apresenta a banda Cuba Libre, campeã de festivais e sucesso no Amapá, o cantor João Amorim (à direita), e a Cia de Dança Anete Peixoto. O projeto Concertos de Verão é iniciativa da Confraria Tucuju, que promove os shows aberto para o público, com o objetivo de formar plateia e proporcionar um espaço alternativo para a arte amapaense.

O repertório da Cuba Libre será apresentado dividido em três etapas: MPB, jazz e músicas regionais. Eles mostram que o tempo de formação da banda, um ano, foi suficiente para que chamassem a atenção do público para o talento dos músicos. Participaram de festivais de música em Macapá e foram vencedores do Sescanta. A banda já está garantida também na próxima edição do Festival Quebramar. 

O repertório da banda Cuba Libre inclui músicas próprias, como "A Praça" (uma visão bem humorada da política amapaense) e "Dia" (um funk-salsa). A parte de jazz apresenta temas como "Spain" (Chick Corea) e "Wave" (Tom Jobim). O O guitarrista Tom Campos faz uma participação especial no show tocando três composições que estão no seu CD Santana Jazz Band. 

Durante os Concertos, a Confraria Tucuju sempre homenageia um pioneiro de Macapá, e nesta sexta-feira, a escolhida foi a falecida primeira e única Rainha Momo do Carnaval, Alice Gorda.

O evento tem ainda uma banca de comidas típicas, bolos e tortas.

Serviço:

Concertos de Verão
Data:  4 de outubro, sexta
Local: Confraria Tucuju - Largo dos Inocentes (Rua Mendonça Furtado, entre Tiradentes e São José)
Hora: de 19:30 às 22h



Trio Manari e Dona Onete participam de coletânea internacional



Os paraenses Trio Manari e Dona Onete participam da coletânea New Sounds 2013, a ser lançada pela revista inglesa Songlines Magazine, com tiragem de 20 mil exemplares e distribuída em mais de 60 países, sendo considerada a mais influente publicação de world music da atualidade. O CD será encartado na edição de novembro/dezembro da revista. 

A coletânea é um projeto do Brasil Music Exchange, desenvolvido pela BM&A com o apoio da ApexBrasil, tendo a curadoria de Jody Gillett e Robert Singerman e do colaborador internacional Zjakki Willems.

A canção de Dona Onete integra seu primeiro CD, lançado em 2012. Já a faixa do Trio Manari integra seu segundo CD, lançado em junho.