Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Na Rede: Humberto Finatti recomenda Stereovitrola e Emília Monteiro

Em sua atualização semanal (excepcionalmente sendo feita numa terça, já que o habitual é às sextas), o jornalista Humberto Finatti destaca em seu Zap'n'Roll dois recentes lançamentos de artistas do Amapá, a banda Stereovitrola e a cantora Emília Monteiro, no post que tem, como de costume, um título quilométrico - Agora vai: o blogão campeão em rock alternativo e em cultura pop volta com post MONSTRO e lança seu olhar (ou sua audição) sobre os novos discos do Travis, do Superchunk e do… FRANZ FERDINAND! Mais: TUDO (ou quase) sobre o gigante festival indie Porão Do Rock, que rola neste finde em Brasília (e o blog vai estar lá, claro!); e em mais um rigoroso trabalho de investigação jornalística, entrevistamos uma advogada (que já estagiou no MINISTÉRIO PÚBLICO) que afirma: “a atuação do Fora do Eixo já pode ser enquadrada em vários crimes”; e finalmente os tópicos de tirar o fôlego da galere: mais fotos incríveis da nossa musa indie oficial, a XOXOTUDA Julieta DeLarge, e um diário sentimental sexual pra lá de ordinário e cafajeste, uhú! (postaço quaaaaase completo mas ainda em construção). Veja o post na íntegra em http://www.zapnroll.com.br/?p=3089 

***

* Rock psicodélico do Amapá: a Stereovitrola, de Macapá (capital do Estado do extremo Norte brazuca) continua sendo uma das bandas prediletas do blogão zapper dentro da indie scene nacional do novo milênio. Com formação enxuta agora (chegou a ser um sexteto; agora continua com Ruan Patrick nos vocais e guitarras, Marinho Pereira no baixo, Rubens Ferro na bateria e Wanderson Matix nos teclados) mas não menos poderosa, a banda finalmente soltou seu novo trabalho de estúdio (isso, após quatro anos da estréia em disco). Trata-se do ep “Symptomatosys”, com cinco faixas cabulosas onde a psicodelia e o estranhamento composicional reinam, aliados a vocais sussurrados e sonolentos (no ótimo sentido do termo) e melodias que grudam fácil no ouvido. Sério, a Stereovitrola é seguramente uma das melhores bandas em atividade no atual raquítico rock indie brazuca (difícil achar, em Sampalândia, algum grupo com a mesma qualidade musical dos macapaenses) e dá gosto ouvir músicas como “Experiências com modelo animal” ou “Macaco Rei”. E afinal, quem mais senão Ruan Patrick batizaria uma faixa com o nome “VHS” (um antagonismo proposital e que afronta com gosto esses tempos de tecnologia desumana e irracional às vezes), e nela cantaria versos como “Naves e automóveis em Berlim/A monotonia é um refrigerador/Encaro a vida como Blade Runner”? Pois é. Pra ouvir tomando vinho num dia chuvoso, chapado de ácido ou maconha, com certeza. Interessou? Vai lá: https://soundcloud.com/stereovitrola.



O quarteto Stereovitrola: psicodelia rocker (e muito boa!) direto da longínqua Macapá


* Nova MPB do Amapá: não é exatamente a praia do blog, mas vamos lá. Daquelas surpresas ÓTIMAS do dia: o blog recebe e-mail da assessoria de imprensa do Som do Norte, anunciando o disco de estréia da cantora amapaense Emília Monteiro. O release fala em mistura de sons regionais (carimbó, marabaixo) com flertes na nova mpb e pitadas de jazz. Músicas de Zeca Baleiro e Dona Onete (um dos destaques da nova música paraense) compõem o repertório do álbum. O jornalista calejado já imagina: “lá vem abacaxi!”. Decide ouvir o disco. Se engana no seu pensamento e se surpreende de verdade. Ela canta bem, voz suave, músicas bem construídas, melodias bucólicas e letras acima da média. Taí: mesmo não sendo mega fã de mpb tradicional, estas linhas virtuais gostaram do que ouviram. Tomara que ela desça pro Sudeste e faça algum sucesso por aqui. E longe da máfia do Fora do Eixo, de preferência. Pra saber mais sobre Emília Monteiro, vai lá: http://musicadonorte.blogspot.com.br/2013/06/disco-do-mes-cheia-de-graca.html.



Emília Monteiro, a bela de Macapá: boas canções de mpb em seu disco de estréia

Nenhum comentário:

Postar um comentário