Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

domingo, 12 de maio de 2013

Foi Show: Silmara Lobato e Ana Martel

Na quinta, 9 de maio, o projeto Fim de Tarde no Museu, do Museu Sacaca (Macapá) fez uma homenagem às mães, trazendo a música de Silmara Lobato e a poesia de Pedro Stkls. A decoração da praça de alimentação, onde o projeto acontece, estava extremamente romântica, com flores e velas nas mesas, e um coração formado por flores numa das laterais (onde muita gente tirou uma foto apaixonada) - o romantismo no ar era tanto que alguém comentou comigo "parece decoração de Dia dos Namorados" (se bem que uma coisa leva à outra, não?). 

Silmara atrasou-se um pouco (o show começa às 19h, ela chegou às 19h20). Enquanto ela não vinha, o violonista Cássio Pontes cantou alguns clássicos da MPB, como "Qui nem Jiló" e "Lindo Lago do Amor". Assim que a vocalista da banda Negro de Nós chegou, desculpou-se e, acompanhada por Cássio, deu início a uma sequência de canções românticas, como "Fascinação", "Carinhoso" (que confessou estar cantando pela primeira vez) e "Você é Linda" (comentou que "é o tipo de declaração de amor que toda mulher gostaria de ouvir). Perto de 20h15, Silmara fez uma pausa para o momento da poesia com Pedro Stkls, que apresentou vários poemas de Elisa Lucinda e da amapaense Clara Vieira (que chegou pouco depois da leitura de seu poema...). A intervenção poética durou cerca de 25 minutos, findos os quais Silmara retomou seu show, dessa vez jogando o astral pra cima com uma sequência de sambas e, mais para o final, de carimbós, marabaixos e toadas, botando o público do Sacaca para dançar até passado de 22h. Houve duas participações de artistas presentes na platéia: Juliele, acompanhada do violonista Manoel Cordeiro, interpretou "I Just Called to Say I Love You" em inglês e português, e uma cantora identificada apenas como Renata mandou o sucesso de Malu Magalhães, "Velha e Louca". Também estiveram presentes Nivito e Celine Guedes
***


Na sexta, Ana Martel fez show no restaurante Motor's Beach (orla da Zona Sul de Macapá), com músicas de seu CD Sou Ana (2009) na primeira parte, e sucessos de Elis Regina na segunda. O show iniciou e terminou com a canção "Sou Ana", de Enrico Di Micelli (presente ao local) e Sérgio Souto. Ana teve a participação das cantoras Rebecca Braga e Ingrid Sato em "Doce Cantar", e do poeta Joãozinho Gomes em "Mal de Amor", quase ao final (quando fez novo segmento com músicas nortistas). O microfone de Joãozinho não foi ajustado, e assim não se ouviu a voz dele, nem mesmo quando Ana aproximou o seu microfone de Joãozinho. Nesta sequência final, Nena Silva se juntou com sua caixa de marabaixo à banda de Ana para reforçar a percussão. 

A maior parte, cerca de 60% do show, foi dedicado a lembrar clássicos consagrados por Elis, em arranjos bem próximos das gravações originais. Ana deu preferência a temas da época do Fino da Bossa, como "Upa Neguinho", e da fase final da vida da cantora gaúcha, como "O Bêbado e a Equilibrista". "Arrastão" abriu a segunda parte do espetáculo, como tema instrumental feito ao piano pelo maestro Joaquim França, amapaense radicado em Brasília. Nesta parte, destaco a interpretação de Ana para "Velha Roupa Colorida". O arranjo surpreendente da noite ficou reservado para a primeira do bis: "Amor Até o Fim", em que Ana brincou com o andamento do samba, fazendo lindas pausas inesperadas. 

Fotos: Elton Tavares

Nenhum comentário:

Postar um comentário