Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

sábado, 20 de abril de 2013

Música do Dia: Por Toda Vida

Em julho de 2012, a cantora amazonense Karine Aguiar sagrou-se a grande campeã do 28° Festival da Canção de Ourém (PA) interpretando "Por Toda Vida", composição de seu tio, o compositor paraense (radicado em Manaus) Gonzaga Blantez. Ambos levaram ainda o prêmio de Melhor Letra e Melhor Arranjo. No mês seguinte, ficaram como finalistas do 4º Festival de Música da Alta Mogiana, em Ribeirão Preto (SP), com a canção sendo incluída no CD oficial do evento. 

Trata-se, como vocês poderão ouvir, de uma canção de amor. Amor entre duas pessoas, não importa o gênero delas. Amor é amor! Em função disso, o Tal Qual Dublagens, de Manaus, produziu o clipe "Amor Gay", utilizando cenas de casais masculinos, embalados pela voz de Karine. Postado no YouTube ontem, o vídeo já tem até este momento 623 exibições. 

Perto das 11h da manhã deste sábado, Karine Aguiar postou em sua página pessoal do Facebook um texto agradecendo a homenagem e se posicionando publicamente sobre o respeito à diversidade sexual, alvo de tantas polêmicas recentes:

"Quero agradecer ao Tal Qual Dublagens Lotado pelo vídeo que fez com esta música e a todos os comentários lindos na publicação e pelas mensagens cheias de carinho que tenho recebido do público gay de Manaus há algum tempo. Muitas polêmicas têm acontecido relacionadas a certas cantoras, envolvendo a liberdade sexual. Decidi me expressar publicamente sobre o tema, justamente por causa desta homenagem que meu trabalho recebeu hoje. Sim, UMA HOMENAGEM!

Penso que não é preciso ser negro pra respeitar os negros. Nem é preciso ser pobre para respeitar as pessoas que têm menos do que nós. Não é preciso ser gay para compreender e respeitar os gays. Também não é preciso estar/ser portador de qualquer doença grave para respeitar as pessoas que sofrem nos leitos dos hospitais todos os dias. O que quero deixar claro aqui é que você não precisa e nem é obrigado a pertencer a uma minoria para respeitá-la ou lutar por ela. A questão é você ter consciência de que é HUMANO e, na condição de ser humano, tem o dever de RESPEITAR o seu semelhante. Só quem já sofreu na pele o preconceito, sabe o quanto dói. Eu mesma vim de uma família de condição bastante humilde e sofri preconceito descarado pela condição de pobreza em que vivemos um dia. Também na condição de mulher e ARTISTA, preciso encarar todos os dias os risos de deboche de gente desavisada que acha que exercer a profissão de artista não é um trabalho tão digno quanto qualquer outro.

A única coisa que gostaria de compartilhar com vocês é o meu RESPEITO a todos, independente de RELIGIÃO, COR, ORIENTAÇÃO SEXUAL ou CLASSE SOCIAL e, mais, dizer que a arte que faço é para TODOS. E que eu sempre estarei onde o meu público estiver.

A você, Tal Qual Dublagens, a todos os meus AMIGOS, FÃS, SEGUIDORES HOMOSSEXUAIS, que fazem da minha vida um universo multicolorido fica aqui o meu CARINHO e a minha ADMIRAÇÃO pela luta diária para alcançar seus DIREITOS diante de uma sociedade ainda cheia de preconceitos, hipocrisia, falso moralismo e todos os "ismos" que até hoje, só fizeram bem aos bolsos de quem oprime!


Amai-vos uns aos outros. E que isso baste.

Karine Aguiar"




Nenhum comentário:

Postar um comentário