Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Foi Show: Chico Chagas


Por Nany Damasceno,
de Rio Branco


Na terça feira, 19 de fevereiro, o público rio-branquense prestigiou em peso o show Piano Solo de Chico Chagas, na Usina de Arte. Músico, acordeonista, pianista, arranjador, baixista, enfim, um multi-instrumentista. Esse é Francisco das Chagas Gomes da Silva, o Chico Chagas, que é reconhecido pela critica brasileira por suas inúmeras apresentações internacionais.



O segundo CD do artista acreano, Um Chopin no Bach Ouvindo Forró, recebeu menção honrosa na lista de “Os 100 Melhores Álbuns da Música Brasileira em 2012”, do portal Embrulhador, que ainda considerou a faixa-título do álbum a 75ª entre as  100 melhores músicas de 2012.

Em sua apresentação, Chico fez uma combinação entre músicas nacionais e internacionais que incluiu composições de Tom Jobim, Milton Nascimento, Da Costa , Ernesto Nazareth, Chiquinho Arigó, Jorge Cardoso, Michel Legrand, Luiz Gonzaga, entre muitos outros, além, claro, das suas músicas autorais, o que resultou num espetáculo que o próprio Chico descreveu como “uma volta ao mundo no mundo da música”.


Esta foi a segunda apresentação de Chico Chagas com este espetáculo, a primeira foi em janeiro; os dois eventos foram gratuitos e a procura em ambos foi muito grande.


Chico Chagas começou a tocar aos sete anos de idade, em festas juninas acompanhado pelo pai. A primeira vez que saiu do Acre foi para a capital do estado vizinho, Rondônia, onde foi estudar com o pianista Tito Freitas. E foi por intermédio dele que Chico depois seguiu para o Rio de Janeiro, para prosseguir nos estudos. Desde então, Chico seguiu morando no Rio, afora um período de cerca de três anos na Inglaterra.

Chico Chagas é sem dúvida, um grande instrumentista, digno dos muitos aplausos que recebe em shows, como o de terça-feira. Segundo ele, tocar no Acre é sempre gratificante “É sempre muito bom rever os amigos, estar em casa... porque tem um repertório que você toca em alguns lugares do País e todo mundo conhece, mas tem umas músicas que somente aqui no Acre as pessoas cantam junto, que são as músicas dos compositores daqui, então estar aqui é sempre esse prazer todo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário