Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Foi Show: Castanheira Rock Festival - 2ª noite

Por Nany Damasceno, de Rio Branco
Fotos: Aldine Padula


No sábado, 10, aconteceu a segunda noite do Castanheira Rock Festival. Desta vez sem chuva, a noite foi de casa completamente lotada. Aproximadamente 300 pessoas ao todo estavam nas áreas interna e externa do Stúdio Rock Bar. Com certo atraso, mas nada que atrapalhasse a noite, a primeira banda a se apresentar foi a Capuccino Jack. Surgida em 2007, mas com um extenso currículo de apresentações, vive atualmente um momento de hiato, reaparecendo esporadicamente, com um trabalho totalmente autoral, tem letras românticas, leves e melodias que acompanham.

Irlla Narel e Capuccino Jack

Foi um show bonito e agradável, em que tocou praticamente apenas músicas da própria banda, abrindo exceção apenas para a participação de Irlla Narel (ex-vocalista da extinta Blush Azul) que cantou a música "Kriptonita", da banda Ludov. Sem sair do clima do show, foi visível a interação entre Irlla e o vocalista André. 


Após Capuccino Jack, quem toma conta do palco é a banda Maria Joana (acima). Na pegada rock e blues, mesmo sem muita interação, o trio conseguiu agradar ao público. Houve a participação especial de Eddie Trindade em uma música. Apresentando músicas autorais do início ao fim, a banda é composta por músicos experientes (o vocalista fez parte da Fire Angel, o baterista toca na 068). 

A terceira banda da noite foi a Nicles. Formada em 2000, esta foi a segunda apresentação do quarteto após o retorno (a primeira foi no Acre Rock Festival, em setembro). E que apresentação! A banda tem como marca registrada as poesias compostas pelo vocalista Quilrio Farias, que tem o dom de transformá-las em canção.

O show foi energizante, totalmente contagiante. O vocalista, performático, sempre torna o show interessante e até um tanto teatral; mesmo com expressões exageradas no palco, tudo se torna natural. Quilrio cantou com a alma e recebeu como resposta do público a mesma energia.

E pra fechar, a banda Os Alquimistas sobe ao palco, formada por músicos que fizeram a cena musical acreana dos anos 80 como Heloy de Castro, os irmãos Clenilson e Clévison Batista (junto a bateria de Bala Padula). Tocarando músicas autorias e covers, como Raul Seixas, Os Alquimistas encerraram muito bem a segunda noite do Castanheira.

Os Alquimistas

O Festival acontece ainda nos dias 17 e 24 deste mês. A entrada custa 1kg de alimento não perecível (exceto sal e açúcar). Até agora, já foram arrecadados cerca de 500 quilos. A expectativa é que até o final, os alimentos somem 1 tonelada. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário