Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

sábado, 24 de novembro de 2012

Foi Show: Abertura do Festejo Beradero

Por Nany Damasceno,
enviada especial a Porto Velho

Na terça-feira, 20, aconteceu no Mercado Cultural a Jam Béra especial de abertura do Festejo Beradero - 20 anos de Kanindé. Com uma cerimônia rápida de abertura para explicar o que significa a Kanindé - instituição homenageada nesta edição do Beradero. A Kanindé é uma OSCIP- Organização da Sociedade Civil de Interesse Público -, sem fins lucrativos, que desenvolve entre suas principais atividades a vigilância e fiscalização da Terra Indígena Uru-eu-wau-wau e do Parque Nacional de Pacaás Novos, em Rondônia. 

Malcriados

A primeira banda a se apresentar foi a Malcriados. Com uma proposta  de som bem peculiar, o quarteto tem como identidade as letras de protesto contra o capitalismo e a desigualdade social, tudo isso ao ritmo do hardcore. O show é praticamente todo autoral (abrindo exceção para poucos covers), as músicas próprias retratam o bairrismo presente em grande parte dos rondonienses e levou o público que se dividia entre a parte interna e externa do lugar a dançar e cantar praticamente dividindo o microfone com o vocalista Dinho. Aos poucos o público tomou conta do mercado, da praça em frente, da rua... Onde coubesse e fosse possível ouvir o som, o povo se acomodava.

Quem subiu ao palco em seguida, foi a banda Sweet RO. Com um show que mistura autoral e covers, não se consegue definir um estilo pra a banda, que surgiu em 2010 e está em fase de gravação do primeiro CD.

Enquanto os shows aconteciam, um telão exibia fotos do Movimento Kanindé, além de fotos do público que eram tiradas na hora e exibidas quase em tempo real, graças à cobertura colaborativa desenvolvida durante o Festejo.



A terceira banda a se apresentar no palco do mercado cultural foi a D.H.C (foto acima) que, assim como a primeira banda da noite, faz o estilo hard rock e mais uma vez, o público foi para frente do palco e dançou do início ao fim do show.

Durante o evento, o artista plástico Bototo surpreendeu com uma performance pra lá de intrigante, onde prendeu a atenção do público que acompanhou atentamente do início ao fim. A intervenção teatral foi a mesma que Bototo apresentou durante a Rio+20, este ano, no Rio de Janeiro.

Bototo


O clima intimista era claro e a diversão foi a palavra chave da primeira noite de shows do Festejo Beradero. Além das três bandas que estavam na programação, quem compareceu para a abertura do festejo e ficou até o final, pode curtir mais uma banda bônus: a Moby Dick, tocando clássicos do rock como The Beatles, Black Sabbath, Pink Floyd, The Doors, Deep Purple, Queen, Rolling Stones, U2, Creedence, AC/DC, Nirvana, entre outros.

O Festejo Beradeiro - 20 anos de Kanindé é uma realização da Kanindé, Fora do Eixo e Movimento Hi-Hop da Floresta  e tem como principal objetivo estimular o debate em torno da produção cultural, visando o social e o ambiental. Durante os dias de Festejo estão sendo realizadas oficinas de formação, mesas de debate e palestras. Tudo isso, somado a realização de shows, intervenções poéticas, espetáculos de teatro, exibição de filmes, documentários e exposição fotográfica. O evento encerra no próximo dia 26.

Nenhum comentário:

Postar um comentário