Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Fabrikaos Festival é o Olimpo de antigas e novas bandas do rock paraense


Por Bianca Levy

O Panteón doThrash Metal, Punk e Hardcore está formado. E é nele que os doze “deuses” do Olimpo do rock paraense se apresentam no sábado, 25. Titãs como Delinquentes, Mitra, Anubis, Retaliatory, dividirão o mesmo palco com outros gigantes como All Still Burns, Adipocera, A Válvula, Fora Parte, Projeto Secreto Macacos e Vynil Laranja no Fabrikaos Festival, que começa à partir das 14h, no Mormaço.

E quem rege este Kaos é Jayme Katarro, vocalista da banda Delinquentes, que há cinco anos resolveu atacar de produtor ao realizar a primeira edição do festival, em comemoração ao aniversário do Fábrika Studio, do qual Jayme é dono.  

- O Fabrikaos Festival surgiu em 2007, como uma forma de comemorar um ano de aniversário do Fabrika Studio, e que servisse também como uma espécie de vitrine para as bandas que aqui ensaiavam. Foram duas edições na Scorpions naquele ano, e depois duas edições no extinto Caverna Club, em 2010, sempre fazendo duas ou três noites de estilos variados dentro do rock, principalmente o rock mais pesado e visceral, com algumas exceções - conta.

O projeto que inicialmente contemplava apenas bandas que ensaiavam na Fábrika Stúdio foi tomando proporções maiores, e servindo de palco para bandas de diversos subgêneros do rock e vindas de diferentes localidades: “Com o tempo fui abrindo o leque de possibilidades, pois Belém cresceu muito musicalmente falando, e algumas bandas bem legais que não podiam de uma forma ou outra ensaiar aqui, não podiam ficar de fora do festival”.

Para tentar contemplar o maior número possível de bandas, Jayme apostou em um critério peculiar de seleção das bandas: “Sempre é difícil fechar um set de bandas numa cidade que tem centenas delas. Daí é escolher as que estão em mais evidência, as que merecem estar num palco legal, mesmo sabendo que várias vão ficar de fora também, além de dar uma margem também para bandas menores, e não menos importantes, para que elas possam ter oportunidades também”.



Delinquentes 

E como o trabalho é grande, nesta quinta edição do Fabrikaos, Jayme contou o apoio especial da galera da Abunai Produções. Parceiros de forma indireta desde a primeira edição do festival, este ano foram convidados por Jayme para ficar no front da realização do evento. Segundo Tony Cavalcante, da Abunai, esta união de forças surge com a intenção de remontar os antigos festivais de rock dos anos 90 em Belém, a exemplo do Rock 24 Horas.  

“Nos últimos anos, pelo menos uma banda de fora do Estado toca por aqui a cada mês, algo que não acontecia até uns cinco anos atrás. Foi aí que indo na contramão desse contexto, o Jayme chamou a gente para fazer o festival de 2012, para mostrar que por aqui também tem bandas tão boas quanto as que estão vindo direto aqui es resgatar o grandes festivais que aconteciam nos anos 90, como Rock 24 horas, Rock 6 horas, os do Altino Pimenta”, afirma Tony, que é complementado por Jayme: “Faltava um festival que reunisse parte da nata do rock local em que elas próprias fossem as headliners do evento, no formato de antigamente, uma coisa mais diurna. E é isso que vamos fazer nessa edição do Fabrikaos”.

E para fazer as honras da quinta edição do Fabrikaos Festival, a organização escolheu “bandas de estilos próximos, mas distintos pra não dar fôlego para a galera respirar”, como afirma Jayme Katarro. O cast conta com algumas das melhores bandas atuais da cena, desde bandas clássicas e veteranas, como Retaliatory, Delinquentes e Mitra - todas com mais de vinte anos de estrada, passando por algumas com um certo tempo de estrada e que vem conquistando cada vez mais respaldo na cena, como Anubis, All Still Burns, A Red Nightmare, Vynil Laranja e No Found, e até mesmo outras mais novas que começam à despontar no cenário como boas revelações, cada uma com o seu estilo, como A válvula, Adipocera e Fora Parte, sem contar com a participação pela primeira vez de uma banda instrumental, o Projeto Secreto Macacos.

 Projeto Secreto Macacos - foto: Moyses Wesley

Para Jacob Franco, do Projeto Secreto Macacos, a heterogeneidade musical é o diferencial desta quinta edição do Fabrikaos: 

- Vai ser uma experiência nova pra banda tocar com outras de estilos distintos, e esperamos que dê tudo certo, sem falar, que o festival é de extrema importância para a cena local, pois mostra as diversidades musicais dentro do rock e dá vez para bandas mostrarem seus trabalhos.


A Válvula

A mesma opinião é compartilhada por Lucas Pinto, guitarrista da banda A Válvula, que pela primeira vez vai se apresentar em um festival. Para ele, este tipo de iniciativa é que perpetua a cenário rock/ underground. “Sabemos o quão é importante é para a cena, não apenas do rock, mas música em geral, a existência de eventos como o Fabrikaos. Foi vendo shows assim que praticamente todos nós começamos a ter vontade de tocar algum instrumento. Temos que ressaltar ainda a coragem e vigor dos organizadores do evento, Jayme e Sandro-K, que com tantos anos de tarimba ainda possuem forças para movimentar toda a cena dessa maneira tão legal”, avalia.

Joelson Graim, guitarrista da veterana Mitra, vê no Fabrikaos Festival a lembrança de outros festivais. “Já somos velhos conhecidos do Jayme. Fizemos várias apresentações juntos, principalmente na década de 90, e sempre rola a lembrança de ambas as partes quando rolam estes festivais. Espero que o público prestigie o Fabrikaos, principalmente para conhecer o cenário local, que possui bandas de qualidade”, afirma.

E para registrar esse encontro entre antigas e novas bandas e a rememoração de antigos festivais, a quinta edição do Fabrikaos será filmada com a ajuda de amigos e parceiros para uma posterior edição em DVD. “Percebemos que os registros que tínhamos das edições anteriores eram muito fracos, então este ano estamos com um plano de fazer um DVD, mesmo que caseiro, mas bem feito, para registrar esse bom momento das bandas. Há uma força coletiva para essa gravação, que envolve vários amigos de produtoras diferentes. A captura do áudio também será feita pela equipe da Funtelpa, para ser exibida posteriormente no programa Balanço do Rock e até mesmo quem sabe, na programação normal, dependendo do estilo da banda”, anuncia Jayme.

Quem quiser fazer parte deste panteão musical é só conferir o 5º Fabrikaos Festival, que ocorrerá no sábado, 25, à partir das 14h, no Mormaço, na Praça do Arsenal. Os ingressos antecipados custam R$ 8, e podem ser adquiridos com as bandas ou em pontos de vendas na Ná Figueiredo, Distro Rock, Fábrika Stúdio e Abunai Produções. Na bilheteria o ingresso custa R$ 10.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário