Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Diz Aí: Os Esquecidos

Por Bianca Levy



Seguimos com a série de entrevistas com bandas que estão participando do festival Agosto Pro Rock, em Belém. Hoje o destaque é para Os Esquecidos. 

Para quem foi rockeiro nos anos 90 e 2000 e assistia a MTV sempre, o show dos Esquecidos é uma boa pedida. Quem são Os Esquecidos? Sandro Galtran (ex-Kisen), Paulo Henrique “Bigfoot” (All Still Burns, Ut Opia), Raoni Joseph (Lord Byron, ex-Acordalice, Ut Opia) e Almir Severo (Leone), músicos de diferentes épocas da cena Rock de Belém do Pará. A soma dessas experiências resulta num repertório amplamente variado, com várias músicas que com certeza fizeram parte da vida de quem viveu essas duas últimas décadas. Nomes como Linkin Park, Placebo, System Of A Down, Nickelback, Pearl Jam, Nirvana, entre outros, com certeza farão parte do set list dos shows da banda pelas noites de Belém. Isso porque a banda surgiu em 2011 com o objetivo de “tocar músicas que foram ‘esquecidas’ pelo público com o passar dos anos, mas que fizeram bastante sucesso nas paradas musicais”, como afirma o baixista Raoni

No Agosto Pro Rock, a banda irá promover um tributo ao Linkin Park, com um set list que percorre os álbuns Hybrid Theory (2000), Meteora (2002) e Minutes To Midnight (2007). O músico convidado   Júlio Prado fará os samples criados pelo DJ Joe Hahn, Os Esquecidos contam com o músico convidado . O tributo ao Linkin Park fará parte da programação do Agosto Pro Rock, evento que já faz parte do calendário cultural de Belém do Pará. E é sobre o show deste dia 24, sexta, no Café com Arte, que o baixista Raoni Joseph fala nesta entrevista exclusiva para o Som do Norte.  

Som do Norte - Como surgiu a ideia de montar a banda? 

Raoni Joseph - Foi através de um convite do Sandro Galtran (vocalista) para tocar as músicas agitadas que as bandas da noite em Belém costumam tocar apenas nos finais dos shows. Começamos a montar um repertório com várias dessas músicas e a convidar outros amigos para fazer parte da banda. As músicas em questão fizeram parte da explosão do Grunge, Pós-grunge, New Metal, Pop Punk e outros sucessos que tocaram na MTV e nas rádios durante os anos 90 e 2000, tanto do Rock Internacional quanto do Rock Brasileiro.

Som do Norte - Quais são as principais referências musicais de vocês?
Raoni Joseph - Temos referência no Grunge (Nirvana, Pearl Jam), Pós-grunge (Foo Fighters, Silverchair, Nickelback), New Metal (Linkin Park, System Of A Down, P.O.D), Pop Punk/Punk Californiano (Green Day, The Offspring) e o Rock Brasileiro dos anos 90/2000 (Charlie Brown Jr., Raimundos, Tihuana).


Som do Norte Vocês são uma banda essencialmente de interpretações. Como surgiu a proposta de seguir nesta vertente? Vocês pensam em fazer um som autoral?

Raoni Joseph - No convite que o Sandro Galtran fez aos membros da banda, fomos procurando os hits considerados "esquecidos" dos estilos citados nas perguntas anteriores. Paralelamente à essa escolha, surgiram idéias de composições autorais inspiradas por esses estilos musicais. Logo em breve a banda deverá gravar algum registro e sairá atrás de shows nos festivais autorais que ocorrem na nossa cidade.
  
Som do Norte De onde veio a ideia de fazer o tributo ao Linkin Park? 

Raoni Joseph - Linkin Park é uma banda que fez um sucesso tremendo no Brasil no começo dos anos 2000, e continua fazendo, embora não seja da mesma maneira que antes. Todos da banda eram adolescentes na época do auge do Linkin Park e a partir disso, foram acrescentadas músicas do Linkin Park no repertório dos Esquecidos. A ideia do tributo foi durante um ensaio da banda. Após tal ensaio, rolaram pesquisas entre amigos sobre a ideia do tributo, com quase 100% de aprovação. Depois disso, montamos o repertório e logo em seguida, começaram os ensaios. A maior dificuldade para esse show foi com os Samples existentes nas músicas, feitos pelo DJ Joe Hahn. Para fazer esses samples, convidamos o tecladista Júlio Prado, um amigo meu e do Paulo (guitarrista) de longa data, que também era fã do Linkin Park no auge da banda.


Som do Norte Como rolou essa mescla entre músicos de diferentes faixas etárias e experiências musicais?

Raoni Joseph - Acho que rolou de forma natural. Como eu e Sandro já nos conhecíamos da cena musical em Belém, não demorou muito para convidar a galera certa para compor a banda. Convidei o Paulo (guitarrista) que já tocou comigo em outros projetos e o Sandro convidou o Almir (baterista) que, embora seja o membro mais novo da banda, tem experiência de sobra como músico da noite. O entrosamento ocorreu de forma bastante natural, com várias sugestões de músicas feitas pelos membros da banda.

Som do Norte Pra vocês, em que medida esse híbrido de referências influencia na sonoridade dos “Esquecidos”? 

Influencia totalmente na hora de escolher repertório e na hora das composições.

Som do Norte Como vocês enxergam o futuro da banda?

Raoni Joseph - Acredito que este show-tributo ao Linkin Park será o primeiro de muitos. Continuaremos fazendo o tributo, e também outros shows com o repertório normal da banda, além de iniciar sessões de gravação das músicas autorais. No momento, é esse o futuro planejado para a banda. O restante é consequência deste show de sexta-feira e das atitudes que a banda decidir tomar daqui pra frente.

Som do Norte O Agosto Pro-Rock é o primeiro festival que vocês vão participar. Qual a expectativa para o show? Como rolou o convite para participar?

Raoni Joseph - Sim, o Agosto Pro-Rock será nosso primeiro festival. As expectativas são as melhores possíveis. Este show é uma parceria entre a banda Os Esquecidos e a produção do Agosto Pro-Rock. Esta parceria está trazendo para Belém a banda autoral brasiliense Scalene, e a participação dos Esquecidos foi escolhida de forma natural entre as duas partes. Vai ser uma noite inesquecível.

Som do Norte Pra vocês, qual a importância de iniciativas culturais como o Agosto Pro Rock para a cena alternativa de Belém? 

Raoni Joseph - Belém precisa de mais e mais iniciativas culturais como o Agosto Pro-Rock. Muitas bandas de sonoridade alternativa buscam espaços como esse para apresentar seus trabalhos. Mesma coisa o público, que muitas vezes reclama da falta de eventos dedicados à música alternativa.

Som do Norte Qual vai ser o diferencial do tributo ao Linkin Park na sexta?

Raoni Joseph - Já fizeram outro tributo ao Linkin Park tempos atrás, mas o diferencial deste é a completa identificação dos membros com a banda, já que todos escutavam a banda e tentarão reproduzir a empolgação e emoção que o Linkin Park transmite nos seus shows.

Som do Norte Além das músicas do Linkin Park, vocês vão mandar som de outras bandas? 

Raoni Joseph - Tudo depende do público. Se quiserem que a gente toque outras bandas, podemos pensar no assunto (risos).


Nenhum comentário:

Postar um comentário