Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Diz Aí: Leone


Por Bianca Levy

A banda Leone deu os primeiros passos com o objetivo de alavancar o pop/rock alternativo de Belém em agosto de 2009, mesmo mês em que aconteceu o primeiro Agosto Pro Rock. Inicialmente mandando covers da banda americana Paramore, a banda rapidamente chamou atenção da cena noturna da capital paraense. 
Ao longo dos três anos de estrada, a trupe formada por Marina Morais (voz), Lucas Estrela (baixo), Erick Braga (guitarra/back vocal), Caio Furtado (teclado∕back vocal) e Almir Severo (bateria), começou a incorporar outras sonoridades no set list. A proposta foi a de juntar rock com o pop, e a mistura acabou formando o diferencial da banda.

Hoje, a Leone reúne influências de bandas como Coldplay, Bruno Mars, Katy Perry, Adele, Maroon 5 e Red Hot Chili Peppers. Já se apresentaram no Studio Pub, Mormaço, Assembleia Paraense, Donna Beach, Café com Arte, Armazém Santo Antônio e Marista, além de ter aberto o show da banda Cine em Belém e ter feito um show eletrizante no Agosto Pro Rock 2011, sendo responsável por um show eletrizante.
Este ano, a pedido do público, a banda se apresenta novamente no Festival, e promete outra session agitada e dançante. Para quem está na expectativa de mais um show da Leone, vale a pena conferir a seguir a entrevista exclusica com a vocalista Marina Morais, que fala sobre a trajetória da Leone e sobre esta nova apresentação no Agosto Pro Rock.     
Bianca - Me conta como surgiu a ideia de formar a Leone e um pouco dos primeiros passos de vocês. 
Marina Morais - A paixão por música nos deu a ideia de nos unir e formar uma banda. Começamos tocando algumas vezes em colégios, e em encontros de bandas. Era fantástico, e de vez em quando sentimos falta desses shows.
Bianca - Quais as principais referências musicais de vocês?
Marina - Temos uma grande mistura de gostos musicais. Cada um influencia da sua forma e no final nos entendemos. Vamos de bandas como Garbage a Rihanna, passando por System Of A Down, Foo Fighters, Bruno Mars e por aí vai...
Bianca - Quais foram as maiores dificuldades que vocês encontraram no início da banda?
Marina - Foi um começo bem difícil. Mudamos diversas vezes de formação, fazíamos shows em lugares pequenos, quase sempre para meia dúzia de pessoas e de graça. Nada disso nos fez desistir, e sim continuar em busca do nosso sonho.
Bianca - Pra vocês, quais foram os shows mais especiais que a Leone já fez?
Marina - Além do show na abertura da banda Cine, que foi nossa primeira abertura para uma banda "nacional", outro que marcou muito foi o nosso primeiro show no Mormaço. Havia um público de aproximadamente 2 mil pessoas e fizemos todos cantarem e pularem com a gente, mesmo que a maioria dali não tivesse ideia de quem nós éramos. Foi sensacional e inesquecível.
Bianca - Se vocês pudessem escolher uma banda para dividir o palco, qual seria?
Marina - Como disse antes, nós somos uma mistura de gostos musicais. Mas falando atualmente, uma banda que tem nos inspirado muito e com quem dividiríamos o palco é o Red Hot Chilli Peppers.
Bianca - A banda começou como cover do Paramore e hoje incorporou outros gêneros no repertório. Como aconteceu essa transição musical? 
Marina - Mesmo gostando muito de Paramore, percebemos que não poderíamos nos prender em uma banda pra sempre, e que pra chegar onde queríamos, teríamos que mudar o curso e experimentar novos sons. Foi também como uma forma de abrir a cabeça para outros gêneros e ganhar experiência. Deu super certo, estamos muito felizes.
Banda LeoneBianca - Pra vocês, qual o diferencial da Leone em relação a tantas bandas autorais que existem na cidade? 
Marina - Acredito ser o fato de estarmos em constante mudança, nos adaptando. É difícil a banda cair numa mesmice ou rotina de repertório. Fazemos nossas versões das músicas, com a nossa cara, o que nos inspira para construir nossas autorais. E que apesar de ainda não estarem prontas, mostramos no show uma prévia do estilo que pode surgir.
Bianca - Vocês pensam em fazer trabalho autoral?  
Marina - Sim. Já temos alguns materiais e estamos preparando novos pra lançar.
Bianca - Nestes três anos de banda, como vocês avaliam a trajetória da Leone?
Marina - Passamos por muitas barreiras, muitas delas poderiam nos desestimular, o que aconteceu várias vezes. Mas quando você ama algo, você insiste e vai atrás. Foi o que nós fizemos. Tivemos diversas brigas, desentendimentos, não só entre nós como também com nossos pais, pois no início todos éramos menores de idade, o que fazia com que o futuro da banda não dependesse só de nós. Mas apesar de todo esse tipo de desgaste, agora estamos mais tranquilos e livres pra seguir da forma que queríamos.
Bianca - Quais os projetos futuros da banda?
Marina - O que posso dizer é que pretendemos arranjar shows fora do estado. O resto é segredo! (risos)
Bianca - Me fala um pouco sobre o Agosto Pro Rock. Essa é a segunda apresentação de vocês no festival. Como rolou o convite? 
Marina - Conversamos com o Mizinho (Rodrigues), um dos organizadores do festival e ele adorou a ideia de ter a banda tocando de novo. Fechamos os detalhes e agora estamos nos preparando pra essa super noite! 
Bianca - Pra vocês, qual a importância de iniciativas como o Agosto Pró Rock na cena musical de Belém?
Marina - Agosto Pro Rock vem trazendo o rock á tona na cidade. É um grande incentivo às bandas de rock de Belém. 
Bianca - Qual a expectativa para o show desta sexta e o que podemos esperar no setlist de vocês?
Marina - Estamos preparando um show bem enérgico. Vamos fazer a galera dançar, cantar e bater cabeça com um repertório com Gotye, The Kooks, Adele, Panic at the Disco e muito mais!

Leone no Agosto Pro Rock 2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário