Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Aviso

Amigos deste blog,

Vamos fazer uma pequena pausa nas nossas atividades entre os dias 27 de abril e 3 de maio. A partir do dia 4,  retomaremos as atualizações normalmente, em paralelo a uma modificação na dinâmica do Som do Norte que esperamos já esteja operacional a partir da segunda, 7.

Grande abraço!

Fabio Gomes

Foi Show: Aíla, Renato Torres, Felipe Cordeiro e Euterpia


Na semana passada, estive em Belém para conferir no Memorial dos Povos o show de lançamento do CD da Aíla, Trelelê. Felizmente, pude aproveitar a ocasião para participar, no dia seguinte, de outros três eventos supimpas - Renato Torres no SESC Boulevard, Felipe Cordeiro na Praça do Carmo e A Euterpia no Café com Arte. É, Belém é assim mesmo, as opções musicais de qualidade (especialmente entre quinta e sábado) são sempre em altas proporções. O que me admira é que até agora não surgiu um serviço especializado em transportar a galera - muita gente foi do SESC (a pé, de carro ou de táxi) para o show do Felipe, e houve quem, além de mim, também fizesse o mesmo programa triplo. Fica a sugestão para os empreendedores locais. Mas, ok, vamos aos shows! 
  • Aíla


Aíla fez no Memorial show que representou a culminância do processo iniciado com os pocket shows de maio de 2010, no extinto Boteco São Matheus, quando, ao lado de seu então diretor musical Felipe Cordeiro, começou a busca de uma sonoridade própria aliando ritmos amazônicos e pop. Se o processo iniciou modestamente (houve várias falhas de som e luz naqueles dias no S. Matheus), o show da quinta, 19, foi irretocável, com requintes de superprodução. O telão atrás do palco projetava imagens criadas pela artista visual Roberta Carvalho, que ora eram comentários-quase-clipes das canções, ora eram criações livres sugerindo climas. Aíla cantou todas as músicas do novo CD, com destaque para "Brechot do Brega", do repertório da extinta banda paraense A Euterpia (que contou com dois ex-integrantes presentes, Tom Salazar Cano na guitarra, e a vocalista Marisa Brito na plateia), "Todo Mundo Nasce Artista", de Eliakin Rufino, "Qualquer Esperança", de Renato Torres (que também estava presente) e Ana Flor. "Dona Maria", de Pinduca, teve participação especial de Márcio Jardim, do Trio Manari, anunciado por Aíla como o melhor pandeirista do mundo. Manoel Cordeiro participou tocando guitarra em "Garota", e fazendo um belo dueto com Davi Amorim na instrumental "Fim de Festa". Deixou ainda o abraço do filho, Felipe, que de última hora precisou cancelar sua participação. Tivemos ainda Dona Onete, dividindo brilhantemente o vocal de "Proposta Indecente" com Aíla. Uma barraquinha de comidinhas regionais com jambu ajudava a galera a entrar no clima "trelelê". A chuva, que foi uma preocupação velada mas constante, só deu as caras após o segundo bis, "Contigo ao Sol". 
  • Renato Torres


Renato, bastante conhecido por seu trabalho com a banda Clepsidra, lançou na sexta, 20, seu projeto solo. Tudo ok com a banda, como ele contou em recente entrevista ao blog Holofote Virtual da Luciana Medeiros, e reafirmou no show:  Se eu faço este show com esta banda mais o Maurício Panzera e o Arthur Kunz, seria a Clepsidra com mais alguns músicos. A banda escolhida também tem nomes de excelência musical, e também afinidade com Renato - o baixista Rubens Stanislaw é seu parceiro há mais de 20 anos, por exemplo. Renato promoveu um desfile de canções, na maioria, inéditas (ao menos em sua voz). Do repertório todo, eu conhecia apenas "Cavalo Marinho", que Luê canta em seus shows recentes, e "Vida é Sonho", que dá nome ao show, e que Juliana Sinimbú incluiu em seu show Daqui pra Frente, em 2008  - além, claro, de "Feito pra Acabar", de Marcelo Jeneci, uma das "exceções à regra" num repertório predominantemente autoral. Em "Vida é Sonho", Renato cantou em dueto com Camila Honda, a mais nova integrante da sua banda. No restante do show, ela faz backing vocal, cantando com Renato ora em uníssono, ora em terças, dando sempre um belíssimo efeito. O show todo transcorre num clima meio de "Clube da Esquina", movimento que Renato já homenageou em temporadas nas noites de Belém. Para quem não viu, recomendo ir ao SESC Boulevard nessa sexta, 27, a partir das 19h. Renato repete o show, desta vez com as participações de Juliana Sinimbú, Luê e Arthur Nogueira, que não estavam presentes no dia 20. 
  • Felipe Cordeiro


Felipe Cordeiro me surpreendeu, fazendo do seu show na Praça do Carmo não apenas o lançamento do CD Kitsch Pop Cult, mas uma verdadeira celebração. Ao lado do pai, Manoel Cordeiro, e da banda que o acompanhou no processo que culminou no CD (iniciado em junho de 2010, num show no bar Acordalice), Felipe fez um passeio por sua história musical. Começou tocando o choro "Santa Morena", de Jacob do Bandolim, ao lado de seu primeiro professor, Luiz Pardal. Na sequência, ouviram-se, é claro, as principais faixas do novo CD - "Legal e Ilegal", "Café Pequeno", "Lambada com Farinha" e "Fogo da Morena". Mas sem dúvida o que mais marcou foram os momentos com as participações especiais. Ao lado de Luiz Félix Robatto, da Félix y Los Carozos, Felipe mandou ver em um tema de Mestre Vieira, passando depois à sua "Kitsch Song" (uma bela surf music que eu disse a ele, ainda em São Paulo, que sinto falta quando não rola no show) e fechando com o "Gererê" de Nelsinho Rodrigues. A Gang do Eletro protagonizou um dos momentos de maior arrebatamento do público que lotava a praça, com "Galera da Laje". O bis incluiu uma homenagem, um "Parabéns a Você" em ritmo de guitarrada, para a vocalista Luiza Braga, que aniversariou naquele dia. 

  • A Euterpia


A banda acabou em 2009, mas devido à presença em Belém de dois dos ex-integrantes, que moram atualmente em São Paulo, foi possível reunir a banda (exceto pela ausência de Antônio Novaes) numa festa do coletivo Pogobol no Café com Arte. A vocalista Marisa Brito saudou a escolha, lembrando os memoráveis shows que a Euterpia fez no local, antes de se transferir para o Sudeste. O show foi acertado uma semana antes e teve apenas um ensaio, na véspera. Mas o que rolou pode ser traduzido noutra frase de Marisa:

- Eu sinto como se a gente nunca tivesse parado. 

Para o público que lotou a galeria do Café na hora do show, a sensação foi a mesma. Canções como "Brechot do Brega" e "Veneza", além de outros sucessos, eram cantados em coro por todos. Enfim, foi um reencontro de amigos talentosos que quiseram dividir mais uma vez sua arte com o público da cidade onde a banda nasceu. Sorte de quem presenciou este momento único!


Filme do Dia: Sebastião Tapajós


Não há uma única palavra neste filme da série Petites Planètes/ Outtake onde o violonista Sebastião Tapajós, em meio à floresta, toca o "Hino Nacional Brasileiro". E precisa? 




petites planètes | outtake

SEBASTIÃO TAPAJÓS

BELÉM DO PARÁ, BRAZIL, FEBRUARY 2011

images & sounds by vincent moon
 edit by priscilla brasil
 mix by lucas estrela
 produced by vincent moon & priscilla brasil

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Na Rede: Strobo no Abril Pro Rock

Strobo - Dupla do Pará (Foto: Katherine Coutinho / G1)
(Foto: Katherine Coutinho)

O site G1 destacou ontem o show da banda paraense Strobo (foto acima), abrindo os trabalhos da última noite do festival Abril Pro Rock, no Recife. Katherine Coutinho escreveu que a dupla alia música instrumental a uma roupagem pop, misturando timbres sintéticos e acústicos sem restrição para fazer o público dançar muito no Chevrolet Hall.

Quem a repórter localizou por lá foi nossa colaboradora Nany Damasceno (que, num tropeço, foi chamada de Damascendo). Nany disse que já esperava que [o show] fosse [muito bom], conheci o trabalho do Léo quando ele foi com outro projeto a Rio Branco (AC). 



De Olho: Banda Calypso no De Frente com Gabi


Acabou há pouco no SBT a edição do programa De Frente com Gabi, em que a jornalista Marília Gabriela (centro da foto acima) entrevistou Joelma e Chimbinha da Banda Calypso. Ao final a entrevistada se mostrou um pouco surpresa com a simplicidade da vida do casal, que se divide entre casa e palco, com eventuais programas como cinema e pescaria com os filhos.


Ambos relataram ter tido uma infância muito feliz no interior paraense. Joelma começou a cantar na igreja em Almerinda e pouco tempo depois foi convidada por amigos a ser a voz feminina da banda que eles montavam. Ela aceitou, desde que não precisasse cantar nas vésperas de provas da escola. Já Chimbinha,que é de Oeiras, nem lembra quando começou a tocar, estimou que tenha pego um violão aos 7 anos, e começado a tocar na noite pelos 12. Cedo sua fama correu o Estado e ele foi para Belém, onde começou a acompanhar gravações de estúdio de dezenas de artistas. Foi aí que o casal se conheceu, pois Joelma ouvia falar muito nele, tendo o sonho de ter um CD produzido por Chimbinha na capital. Um amigo marcou um almoço para apresentá-los e a partir dali tudo começou - o disco, o namoro e a banda (criada um ano depois deste episódio, em 1999).

No início, durante uns quatro anos, a Calypso fazia show de domingo a sábado, sendo dois por dia entre quinta e domingo - ou seja, 11 na semana, o que num ano totaliza 572. Mais recentemente, eles optaram por baixar o ritmo, passando a morar em São Paulo desde 2005 em função da segurança e do estudo dos filhos.


Chimbinha não demonstrou muita preocupação com as críticas que a Calypso sempre sofreu - que hoje, comenta, diminuíram, já que com o passar do tempo a banda passou a ser considerada cult (comparou com processo similar acontecido com o samba no Rio de Janeiro no começo do século 20). O guitarrista manifestou seu desagrado com letras do tecnobrega e chegou a esboçar críticas ao Terruá Pará, o que levou Gabi a perguntar se ele se sente injustiçado, por não ter sido incluído no projeto. Chimbinha negou, dizendo que considera que só é injustiçado quem procura o apoio do governo e não tem o pedido atendido, acrescentando que jamais buscou tal apoio.


Os principais projetos da banda no momento são o lançamento do DVD gravado em Angola, anunciado para maio, a gravação de um novo CD com repertório ainda a ser escolhido, e a produção de um filme contando a história de Joelma e Chimbinha - projeto que vem sendo pensado desde a estreia de Dois Filhos de Francisco (2005), que levou aos cinemas a vida de Zezé Di Camargo & Luciano. Inicialmente quem viveria o casal paraense na telona seria Mariana Ximenes e Daniel Oliveira, mas eles não puderam aceitar por compromissos com a TV Globo. Assim, ganhou força o nome de Deborah Secco para ser Joelma (o que ainda não está confirmado). Os dois não quiseram adiantar quem está cotado hoje para viver Chimbinha.


domingo, 22 de abril de 2012

Papo Cabeça: A internet não ameaça a cultura brasileira


  • Fato 1 – 21 de março de 2012. A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, afirma no Congresso Nacional seu temor de que a pirataria através da internet irá matar a produção cultural brasileira.

  • Fato 2 – 31 de março de 2012. No programa Altas Horas (TV Globo), Gaby Amarantos e Fernanda Takai cantam “Pimenta com Sal”, de Eliakin Rufino, realizando assim talvez uma das maiores projeções recentes da cultura de Roraima.


O que um fato tem a ver com o outro? Penso que muito. Vou transcrever a parte da fala da ministra dita na audiência pública na Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados, referente à questão digital: “Hoje em dia a pirataria é feita assim. É copiado através da internet, e isso se multiplica, está sendo distribuído e vendido pela internet. Daí a preocupação do MinC com essas questões, que estão facilitando a pirataria. O MinC tem que ter uma preocupação com a preservação e com a condição de se produzir culturalmente sem que isso seja copiado como se não tivesse trabalho investido. Isso vai matar a produção cultural brasileira se não tomarmos cuidado.”

Vejam que, na concepção da ministra, a produção cultural brasileira seria algo que se realiza totalmente fora da internet, e esta seria um canal para cópia, distribuição e venda ilegais. É, para dizer o mínimo, uma forma muito rasa de entender os dois fenômenos citados – a produção cultural brasileira e a internet. É desconhecer, por exemplo, que a internet pode ser um canal para a difusão – inclusive, autorizada e legal (no sentido jurídico da palavra) – desta produção. Recentemente o site do Pato Fu, banda da qual Fernanda Takai é vocalista, passou a oferecer para download todos seus CDs, seguindo o exemplo dado por Hermeto Paschoal. Gaby Amarantos também disponibilizou para baixar em seu site uma prévia do seu CD Treme (três faixas que reuni no EP Xirley Xarque - http://pagsocial.com/d/0FR.aspx)

Vemos, portanto, que a internet pode ter um papel importante na difusão da produção cultural brasileira. E pode ainda ter outro papel, que qualifico de fundamental, como estimulador desta mesma produção. Um bom exemplo disto é a história de como “Pimenta com Sal” chegou ao Altas Horas.

Em agosto de 2009, poucas semanas depois que coloquei no ar meu blog Som do Norte, recebi uma mensagem da cantora roraimense Euterpe, me convidando a acessar sua página no MySpace, que continha nove faixas do seu CD Batida Brasileira. Uma das que mais gostei foi “Pimenta com Sal”, que ali ouvi pela primeira vez. Em abril de 2010, destaquei o Batida Brasileira como “Disco do Mês” do Som do Norte. Tanto no MySpace quanto na caixinha cantante do meu blog, não havia como baixar a música, impossibilitando sua “cópia pirata pela internet” mas não impedindo de modo algum que o trabalho de Euterpe ficasse conhecido e fosse destacado, na mesma época, pelo jornalista Nelson Motta e pela rádio Educadora de Salvador.


Paralelo a isto, Gaby Amarantos começava a se tornar mais conhecida do público brasileiro depois de participar dos festivais Se Rasgum 2009 e Rec-Beat 2010, passando a cantar com frequência com a Orquestra Imperial, no Rio de Janeiro. Várias vezes, nessas participações, cantava “Pimenta com Sal” em dueto com Nina Becker. O dueto foi repetido no show de Nina no primeiro Conexão Vivo Belém, em junho de 2010. Logo após o show, Gaby perguntou-me se eu sabia quem era o autor da música, pois ela gostaria de gravá-la no disco que iria começar a produzir em breve (justamente o Treme que chega às lojas em breve). Já contei esta história no Som do Norte - http://somdonorte.blogspot.com.br/2010/06/gabi-amarantos-vai-gravar-pimenta-com.html

Aqui se unem os dois fatos citados no começo do texto – foi a internet que permitiu que Euterpe localizasse meu blog e que possibilitou que eu conhecesse e depois destacasse tanto seu trabalho quanto o de Eliakin Rufino, produtor e principal parceiro do Batida Brasileira, e acabasse sendo o elo de ligação entre Eliakin e Gaby, que levou ao recente dueto dela com Fernanda Takai no Altas Horas. Alguma ameaça à produção cultural brasileira aqui?

Finalmente, é preciso dizer que mesmo artistas consagrados da música brasileira vêm utilizando a internet como aliada, e não inimiga, de seu trabalho. Marisa Monte, por exemplo, iniciou a divulgação de seu novo CD O que Você quer Saber de Verdade, em outubro do ano passado, disponibilizando a faixa “Ainda Bem” para download gratuito. Poucos meses antes, Chico Buarque promoveu o lançamento de seu novo CD Chico através de um hotsite, comentando diariamente em vídeo uma faixa, que era então disponibilizada para download pago para assinantes. Não acredito que Ana de Hollanda desconheça estes casos, ao menos este úlitimo – afinal, Chico Buarque é seu irmão. 

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Disco do Mês: Monique Malcher fala do EP Tratado do Vazio Perfeito

La Orchestra Invisível. "Não cai nada de certo do céu".


"Não precisa mais manter tão alto o volume da TV pra não se ver e nem se ouvir"

Quando ouvi esse verso pela primeira vez lembrei dos primeiros dias que comecei a morar só. Era eu, uma mala e uma tv. A primeira coisa que eu fazia quando chegava em casa era ligar a televisão, porque eu me incomodava demais com o silêncio, com a solidão, porque isso me conectava com coisas que no trabalho ou na universidade eu não parava para pensar sobre. Não adianta fugir de si mesmo. Depois de ouvir o novo EP da La Orchestra Invisível você vai entender melhor.

--------------------------------------------------------------------------------------

Hoje completa exatamente uma semana e meia que ouvi pela primeira vez o novo EP da La Orchestra Invisível (Loi), pelas minhas contas superficiais ouvi por 8 horas seguidas as 3 músicas do EP, todos esses dias, religiosamente.
Então você me pergunta por que todo esse exagero. Não sei.

Fui ouvindo e em cada ouvida gostava de um aspecto diferente das músicas, em especial “Sangria”, que vou fazer questão de ouvir durante as minhas férias, que finalmente se aproximam.

Larissa, Kahwage, Daniel e Cezar fizeram um ótimo trabalho, mais do que um trabalho bem executado, o “Tratado do vazio perfeito” é uma produção sensível e de bom gosto, que em sonoridade me lembra “Death Cab for Cutie”, “Elliott Smith” e “Hendrix” (em alguns solos de guitarra).

A voz de Larissa combinaria facilmente com qualquer música de trip hop, de cara já agrada, uma voz doce que combina com a mensagem transmitida pelas músicas e letras da banda. Já Marcelo Kahwage em "Capítulo IV" fez eu viajar para a época da minha adolescência que eu passava horas ouvindo "Supergrass" ou "The Magic Numbers", o refrão tem uns backvocals bem legais, é o que um amigo meu chamaria de "música da felicidade".

"Música mais Inocente" de dois minutos e dois segundos, é o tipo de música que não deveria ser tão curta assim, pelo fato de ser adorável (não sei se é um adjetivo que se usa no mundo da música rs). é melancólica, com uma sonoridade triste. Tenho o costume de selecionar músicas tristes para o trajeto do ônibus.

Então coloco os fones e vou olhando a vida passar pela janela, me forçando a ficar triste, porque esse é um prazer secreto (que agora não é mais) que eu tenho. Ouvir músicas para ficar triste, mas não triste de verdade. Triste como quem atua por alguns segundos, como se quando eu ouvisse música eu entrasse automaticamente n'uma vida paralela.

Na Loi todos são bons músicos, é fácil chegar a esse conclusão depois que se ouve exaustivamente o trabalho deles. Bandas como Suzana Flag, A Euterpia e Loi, tiveram/tem uma característica que adoro, letras poéticas naturais. Quando comparo a Orchestra a cantores como Elliott Smith e Jeff Buckley é porque me soa tão melancólico como e com letras marcantes, que sem música funcionam perfeitamente como poemas.

"Tratado do Vazio Perfeito" é também um nome de um livro do Taoismo, que encaro mais como uma filosofia do que uma religião, que se liga com a harmonia do homem com a natureza. O Taoismo também já ganhou espaço nas reflexões de outras bandas paraenses como "Madame Saatan" com seu famoso "Tao do Caos". Com a mesma sutileza da natureza as músicas da La Orchestra Invisível nos chegam e fazem com que sempre fiquemos um pouco mais.
“Nasci bem depois do tempo e o que era pra ser o final, passo a contar como o tal dia em que eu havia começado essa sangria".
"Vá e não olhe atrás. Mas quem diria, você não faz sentido"

Para baixar o EP clique AQUI.

Postado por Monique Malcher às 15:42

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Veja Lia Sophia no clipe de "Ai Menina"


Agilidade é isso aí: a Laporte Films publicou no YouTube no dia 16, segunda, o clipe de "Ai Menina", gravado durante o 5º Baile BregaChic de Lia Sophia, que rolou sábado, 14, no novo CamarIN Cultural (Belém). Este carimbó pop, como vocês sabem, faz o maior sucesso na atual novela das seis da TV Globo, Amor Eterno Amor, e por onde quer que Lia passe (en)cantando.

O que vocês ainda não sabiam, porque eu só estou dizendo agora, é que a postagem de "Ai Menina" como nossa Música do Dia de 5 de março (http://somdonorte.blogspot.com.br/2012/03/musica-do-dia-ai-menina.html) já está entre as 10 publicações mais lidas aqui desde que o blog é blog, com 412 acessos até agora.

Curiosidade no clipe: as presenças dos guitarristas Felipe Cordeiro e Luiz Félix Robatto entre o público que dançava animado no CamarIN (o clipe também permite conhecer o ambiente da nova casa, inaugurada na semana passada).

Agenda Belém: A Euterpia!


Sim, é sério! Depois de quase três anos sem atividades, e há dois anos e meio do fim anunciado da banda, eis que A Euterpia se reúne quase completa (faltará apenas Antonio Novaes) para tocar na festa Pogobol Drinking Games no Café com Arte nesta sexta, 20 de abril. Imperdível, pois!

POGOBOL APRESENTA: Drinking Games

Dj's pogobol
- gabriel gaya
- masato hidaka
- thiago oliva

Dj's convidados
- alex pinheiro
- chikaus
- daniel mendes (quero causar)
- igor alves

Dj residente
- beto figueiredo

# EXTRAORDINARIAMENTE EM APRESENTAÇÃO UNICA#
BANDA
: a euterpia



http://soundcloud.com/carlosbritojr/a-euterpia-show-ca-tico-harm
show gravado em 2003

http://www.youtube.com/watch?v=vr_IVg4VtvI
clipe brechot do brega

JOGOS DE BEBER E BRINCAR
10 R$ vale games

- poker tequila
- roleta "russa" vodka
- sinuca vinho
- dama etilica

INGRESSO
15 R$ ate 0h depois 20 R$
chegando até as 22h o ingresso vale como consumação


Saiba mais:

terça-feira, 17 de abril de 2012

Conheça letra inédita de Mira Maya

Pouca gente sabe, mas a cantora Mira Maya, que vive e atua em João Pessoa, é paraense de Conceição do Araguaia. Vemos acima o flyer de seu próximo show, num bar da capital paraibana. No dia seguinte, nova apresentação, lá mesmo, dessa vez na Boate Vogue.

Nas duas ocasiões, Mira deve apresentar algumas das músicas que estarão no CD que está pré-produzindo, e que sucede Na Mira, seu disco de estreia, lançado em 2009. Serão treze faixas. Uma delas é esta, cuja letra Mira enviou com exclusividade para os leitores do Som do Norte:

ÁGUA GELADA (Mira Maya & Daniel Porpino)

ME TORTURA NÃO TE TER
SEM VOCÊ SOU DESERTO
INCERTO, ABERTO
SEJA A CURA DO MEU MAL

MUNDO SEM TERNURA
SOU FERIDA CRIATURA
INCERTA, ABERTA
SEJA A CURA PRA ESSE MAL

QUE EU ME DEITO EM TEU PEITO
MEU LEITO ELEITO É VOCÊ
DERRAMA O VINHO NO NINHO
PRA ME ENTORPECER

ME BEBE E TIRA ESSE AMARGO
QUE EU SÓ SOU DOCE EM VOCÊ
QUERO O PRAZER DA ÁGUA GELADA
DEPOIS DE TE TER

***

Além do CD, estão nos planos de Mira para este ano apresentações no Centro Cultural BNB, que tem unidades em Fortaleza, Sousa (PB) e Juazeiro do Norte (CE) e no SESC de João Pessoa, no projeto Glória Vasconcelos.

Agenda Manaus: Conexão Roraima no Riffs Desplugados

O projeto Riffs Desplugados foi criado para servir de palco alternativo para divulgar e valorizar o trabalho das bandas e artistas locais. Em 2012 o evento resolveu ultrapassar as fronteiras criando lastros com outras cidades da região norte. E numa parceria com o Coletivo Canoa, a Push Play Produções (Toca Rock) e o site Som Independente, deu inicio ao “Conexão Roraima”, um evento que além de shows, promove o intercâmbio entre músicos, produtores, agentes culturais, donos de casas de shows, debatendo os mecanismos de divulgação, distribuição e o futuro da música na região norte.

A primeira banda dessa parceria a circular no Riffs Desplugados foi a Haadj (atração do mês de fevereiro). Nessa edição de abril, o projeto recebe de uma só vez , dois grandes nomes da cena musical de Roraima, os músicos Sérgio Barros e Vinícius Tocantins, que lançaram este ano seus respectivos discos que marcam uma nova empreitada em suas carreiras.

O show em dose dupla acontece nessa sexta (20/04) às 19h30, no espaço Thiago de Mello da Saraiva Megastore do Manauara Shopping, com entrada franca. E mais: sorteio das “marmitas culturais”, (CD’s, revistas, DVD’s).

Sérgio Barros

Artista atuante no cenário cultural do estado de Roraima, e também da região norte, onde realiza shows e apresentações, Sérgio Barros lançou seu primeiro CD, intitulado “Tudo pode ser” em 2004. Participou do Projeto Pixinguinha edição 2005/2006, apresentando-se em várias regiões do Brasil, ao lado de artistas consagrados da música popular brasileira. Comemora seus 25 anos de carreira, fazendo o lançamento de seu mais novo trabalho, o CD “Precioso Bem”, composto de doze faixas, em parcerias com letristas de várias regiões do Brasil. O CD traz uma diversidade de linguagens musicais como: rock pop, blues, entre outros, permeado pela influência do jazz.

Vinícius Tocantins

O músico Vinícius Tocantins ex–Somero, banda indie e uma das mais expoentes da cena rock de Roraima, lançou seu primeiro EP solo “O Que Te Faz Bem”, o Compacto trazia duas composições próprias e a regravação de um chorinho. No começo de 2012, o músico lançou seu segundo disco “A Vida Vem em Ciclos”. Paraense de nascimento, Vinicius escolheu Roraima como casa e inspiração para sua carreira musical.

O segundo compacto do artista, assim como o primeiro, conta com duas composições próprias e uma releitura. Deixando de lado o Hit ‘Casinha de Abelha’, o paraense inicia o novo trabalho apresentando aos fãs a versão de outra música do Mestre Neuber Uchôa, ‘Nossa Bossa’, a qual, além de ser uma homenagem aos amantes do estilo roraimeira, lembra em sua letra o município de Amajari, nova casa do cantor nos últimos anos.

Depois da regravação os fãs de Vinícius são presenteados com as metáforas do dia-a-dia feitas pelo cantor: ‘Ponto Fixo’, segundo ele "uma mistura de Indie com Folk que foi escrita depois de uma insatisfação em um fila de Banco" e ‘Recados’, "uma declaração de companheirismo, um pop/rock que encerra o compacto".

Realização:

Saraiva Megastore, Sandro Nine e Coletivo Difusão

Apoio:

Coletivo Canoa Cultural

Cuia Coletiva

Push Play Produções - Toca Rock

Som Independente

Estúdio Garagem 30

Revista Intera

Jornal A Crítica

Jornal Folha de Boa Vista

Amazonas FM

Blogs:


Manifesto Rock

Som do Norte

Canoa Pop

Manaus Rock

Rock Manaus

Rockazine

Por Sandro Nine
Manifesto Rock - Som Independente - Projeto Riffs Desplugados
sandronine33@hotmail.com

De Olho: Lia Sophia no Programa do Jô

Na madrugada desta terça, entre 2h10 e 2h30 (hora de Brasília), a cantora Lia Sophia foi entrevistada por Jô Soares e chegou a figurar nos TT BRasil (imagem acima) - ou seja, os assuntos mais comentados no Twitter naquele momento no país. Um pouco nervosa a princípio, Lia em seguida se soltou e contou histórias incríveis. Uma ela já havia mencionado, sem tantos detalhes, no evento Fuxicando com Lia Sophia, que realizamos há um ano, em 19 de abril de 2011, no Fuxico (Belém)( veja aqui como foi). Me refiro a seu primeiro show, que aconteceu... num bordel. Ela só soube a natureza do estabelecimento quando já estava lá, e de imediato combinou com a proprietária que a única coisa que faria ali seria cantar. A mesma postura profissional, digna de registro em alguém no começo da carreira, ela teve quando a dona do lugar tentou ficar com 20% do que Lia faturava com as gorjetas dos frequentadores da casa. Discordando, ela saiu, para cantar em bares (futuramente chegou a ter um, o Carpe Diem, mas não chegou a falar disso).

Outra história fantástica foi da nacionalidade da artista, nascida em Cayenna num período em que seus pais foram tentar melhorar de vida na Guiana Francesa. Com 3 anos de idade, a família já voltara a Macapá, porém em todos seus registros ela constava como nacionalidade francesa. Até que um dia, quando já estava morando em Belém, perdeu os documentos e precisou refazê-los. Um funcionário público a advertiu que ela poderia ser presa por ser francesa na certidão de nascimento e ter documentos emitidos no Brasil! Mas felizmente, nada disso aconteceu, ela refez a certidão com nacionalidade brasileira.

Lia falou ainda dos discos Amor Amor , Castelo de Luz e do promocional com canções do próximo CD, Salto Mortal, que irá gravar com patrocínio da Natura (que também selecionou a paraense Luê). Cantou um trecho da faixa-título deste, acompanhando-se ao violão, e fez também o sucesso "Ai Menina" com sua banda completa (Davi Amorim, Adelbert Carneiro, Daniel Delatuche, Edvaldo Cavalcante e Márcio Jardim). Foi como tinha que ser, pois como o próprio diretor do Programa do Jô lhe disse, "sem sua banda a gente não vai poder reproduzir o seu som".

Dois dias antes, Lia realizou em Belém seu quinto Baile BregaChic, na semana de inauguração do CamarIN. Na foto acima, clicada por Joana Vieira, ela aparece cantando "Minha Amiga" ao lado de Mauro Cotta, um dos autores da canção. Leia sobre como foi o Baile no Blog da Joana.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Agenda Boa Vista: Festa Roraimarocknroll




Coyotes Voadores (AM)
Hopes
Reclive
Arthur de Jesus
Dj Estrela + Rodrigo Mebs

Data: 11 de maio de 2012, sexta
Local: Chopperia Chacrinha (Av. Nossa Senhora da Consolata – Centro)
Ingresso: grátis

Apoio: Som do Norte

Música do Dia: Ex-My Love


Estreia hoje na TV Globo na faixa das 19h a novela Cheias de Charme, a primeira a abordar o universo do tecnobrega. O tema de abertura ficou a cargo da paraense Gaby Amarantos, com "Ex-My Love", de Veloso Dias. Esta é uma das faixas do CD Treme!, lançamento da Som Livre em maio.

Vamos assistir aqui esta música na apresentação de Gaby em sua estreia no projeto Sonoridades 2012, no Teatro Oi Futuro Ipanema (Rio de Janeiro), em 24 de março. (Confira aqui nossa crítica sobre o show.)

domingo, 15 de abril de 2012

CD Treme: conheça capa e repertório

Na quinta, 12, o blog Notas Musicais publicou a capa (acima) e o repertório (abaixo) do CD Treme, de Gaby Amarantos, cujo lançamento agora deve se dar no começo de maio. A relação bate com a antecipada pelo Som do Norte em 10 de janeiro.

1 - Xirley (Chiquinho, Marcelo Machado, Hugo Gila, Felipe Machado e Zé Cafofinho)
2 -Ela Tá Beba Doida (Beba Doida) (Ronim Mata)
3 - Ex-My Love (Veloso Dias)
4 - Merengue Latino (Ronaldo Silva)
5 - Pimenta Com Sal (Eliakin Rufino) - com Fernanda Takai
6 - Gemendo (Gaby Amarantos)
7 -Vem me Amar (Alípio Martins e Jesus Couto)
8 - Galera da Laje (Maderito e Joe Benassi) - com Maderito
9 - Ela Tá No Ar (Felipe Cordeiro e Gaby Amarantos)
10 - Mestiça (Dona Onete) - com Dona Onete
11 - Coração Está Em Pedaços (Zezé Di Camargo)
12 - Chuva (Thalma de Freitas e Iara Rennó)
12 - Eira (Gaby Amarantos)
13 - Faz o T (Gaby Amarantos)

Curiosamente, na sexta, 13 de abril, em seu site, a cantora aludiu a um "vazamento" da capa - que já pôde ser vista em sua participação no Domingão do Faustão do dia 1º de janeiro. Veja o que Gaby escreveu:

Vazou, né, meu povo??!? Internet é rápida demais! Então aí está, meus queridos, a capa do TREME – ele já está na fábrica e não tarda a chegar nas lojas. E, pelo jeito que tá, não tarda a vazar também (rs). Um beijo a todos e espero que gostem! Gaby ;)


terça-feira, 10 de abril de 2012

Na Rede: Trailer do curta Ponte-Baixada Rap Atitude


O blog Eu Sou do Norte divulgou ontem o trailer do curta Ponte-Baixada Rap Atitude, mostrando a atuação do rap junto aos moradores das áreas de palafita de Macapá. O filme será lançado na internet no domingo, 15.

Na Rede: Despertador Amarello lança single


A banda
Despertador Amarello, de Capanema (PA), formada pelos irmãos Alex e Messias Lima (ambos ex-integrantes da Destruidores de Tóquio), lançou no Soundcloud na madrugada de hoje seu novo single, "Noite Cinza". Trata-se de um rock com boa pegada pop.

O single antecede o segundo EP da banda, História sem Meio ou Fim, cujas gravações estão no final. A previsão de Alex é de que também deve entrar na rede ainda este mês.
  • O primeiro EP da banda, Procuro um Espaço no Tempo. saiu em janeiro do ano passado e pode ser baixado em nossa Central de Abastecimento:


Música do Dia: Me Chama pra Pista


A amazonense Elisa Maia foi backing vocal da banda Johnny Jack Mesclado de 2001 a 2008, apresentando-se com o grupo no Amazonas, Roraima, São Paulo e Rio Grande do Sul (infelizmente ninguém me avisou na época). Ao sair para seu projeto solo, começou a trabalhar suas próprias composições, das quais uma das primeiras e mais destacadas foi "Me Chama pra Pista". Quando conheci o trabalho de Elisa, em 2010, foi a música que mais me chamou a atenção das que ouvi no seu MySpace. De lá pra cá, são inúmeras as versões disponíveis no YouTube, afinal Elisa deve cantar "Me Chama pra Pista" praticamente em todos os shows.

O mais recente vídeo desta música que pra mim já nasceu clássica foi produzido pelo Coletivo Difusão (Manaus) e publicado ontem no Vimeo. Tem imagens de Aline Fidelix e edição de Keila Serruya. O áudio foi capturado (eu sou do tempo do captado) diretamente do microfone de uma Cannon T3i. O show foi realizado em 11 de março no Teatro da Instalação em Manaus (a "cidade quente" de cuja noite fala a música?).


Elisa Maia_ Me chama pra pista from Coletivo Difusão on Vimeo.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Na Rede: Mini-Doc Festival Amazonas de Rock (Grito Rock Manaus 2012)

O Coletivo Difusão publicou no Vimeo na tarde de hoje o minidoc que registra o recente Festival Amazonas de Rock - Grito Rock Manaus 2012. O vídeo reúne depoimentos de Foca (da Camarones Orquestra Guitarrística - RN), Dengue (Nação Zumbi -PE), Cassiano (Tattva - AM) e Sandro "Nine" Correia (comissão organizadora), além de cenas de vários shows, embora infelizmente sem identificar as bandas que aparecem (Tattva e Krisiun se auto-identificaram no palco, e na cena final eu reconheci a Nação Zumbi).

Uma pena que, na hora dos depoimentos, a imagem da pessoa que está falando e sobrepõe a cenas do festival (bandas, público, programação paralela), enquanto o áudio da trilha sonora às vezes cobre o som do depoimento. Isso acaba prejudicando um pouco o entendimento. Nesse aspecto, legendar a fala de Cassiano foi uma ótima solução. De todo modo, isso não invalida o minidoc como registro de um importante avanço em matéria de festivais autorais em Manaus. Basta lembrar que, há dois anos, o Grito Rock Manaus ficou pela metade, interrompido a mando da policia enquanto neste ano, por exemplo, a abertura do evento ocorreu no histórico Teatro Amazonas. Como bem diz Sandro Nine, o evento abriu espaço para o trabalho autoral, que vem crescendo na cidade. Já Cassiano falou da boa acolhida do público para todas as bandas, o que é algo a comemorar, já que, como ele fala, trabalhos autorais podem ser "desconhecidos para muitos".

domingo, 8 de abril de 2012

Maquinários é nossa segunda Banda Recomendada


Maquinários, de Palmas (TO), é nossa segunda Banda Recomendada Som do Norte. O novo espaço no blog, acessível pelo link presente na parte superior das nossas páginas, se destina a facilitar para produtores de festivais, curadores ou mesmo turmas de formandos e organizadores de festas o conhecimento de excelentes bandas da região Norte. Ao contratar essas bandas através de nossas páginas, você também colabora com a manutenção do Som do Norte.

Conheci o trabalho da Maquinários ao cobrir o Tendencies Rock Festival em Palmas, abril de 2010, e me impressionei com sua performance ao vivo, e também com o animado fã-clube, reunindo várias garotas com camisas da banda (que recém completara um ano) e cantando todas as músicas. No ano passado, em maio, a banda me deu a honra de lançar pelo Som do Norte seu primeiro trabalho, o EP-1. Para baixá-lo, clique aqui: http://www.4shared.com/get/LChSL3MW/EP-1_Maquinarios.html

Agora em 2012, o principal projeto do quinteto é a Sessão Maquinários, série de cinco vídeos em que toca e comenta músicas do EP e inéditas. Já foram lançados dois capítulos. Você pode acompanhar a série completa aqui pelo blog.


Música do Dia: Tá Faltando Homem


O fato de que há mais mulheres que homens no Brasil é estatístico. Mas será que a dificuldade de as mulheres encontrarem um par está sendo agravada pelo fato de os homens preferirem beber a namorar? Esta é a tese defendida pela nossa música desse domingo, "Tá Faltando Homem", de autoria de Romim Mata e gravada Banda Xeiro de Mel, um dos temas da trilha sonora da novela das nove Avenida Brasil (TV Globo), que entrou no ar em 26 de março. Obs: à época da estreia da novela, a banda se chamava Xeiro Verde. 

O vídeo que vamos ver é um clipe com cenas da novela, editado por André Neto.

sábado, 7 de abril de 2012

Intérpretes paraenses em alta na Globo


Depois de ter Lia Sophia na trilha da novela Amor Eterno Amor, cantando "Ai Menina", e a Banda Xeiro Verde na trilha de Avenida Brasil com "Tá Faltando Homem", a TV Globo em breve contará com dois temas de abertura cantados por paraenses:
  • Reestreou em 5 de abril a série Tapas e Beijos, exibida às terças, que tem a Banda Calypso interpretando o primeiro mega-sucesso de Leandro & Leonardo, "Entre Tapas e Beijos", lançado em 1989
  • E, a partir do dia 16, a nova novela das 19h, Cheias de Charme, terá na abertura Gaby Amarantos cantando "Ex-My Love". Ainda não temos confirmação, mas é possível que haja outras músicas paraenses na trilha. Inclusive Gaby poderá atuar na novela (há quem fale num personagem para ela, mas ao Amazônia Jornal (Belém) de 17 de março ela confirmou que será uma cena, então eu penso que será mais em termos de participação especial. Aguardemos.)

Adipocera lança primeiro single

A banda paraense Adipocera, que na semana passada tocou em Teresina, Piauí, lançou no YouTube na noite desta sexta, 6, seu primeiro single, "Sociedade de Zumbis".

A produção foi de Zé Lucas, da banda A Red Nightmare. Gravação, edição e masterização ficaram por conta do tarimbado Ivan Jangoux.


sexta-feira, 6 de abril de 2012

De volta ao Brasil, Eliakin Rufino comemora a repercussão de "Pimenta com Sal"


O compositor, cantor, poeta e filósofo Eliakin Rufino voltou ontem ao Brasil, após participar da itinerância do Festcineamazônia 2012 pelo exterior. Chegou ainda em tempo de pegar a repercussão nas redes sociais a respeito de um dos pontos altos da edição do programa Altas Horas exibido pela TV Globo na madrugada do último sábado, 31 de março e reprisado nos dias seguintes pelo Multishow - o dueto das cantoras Gaby Amarantos e Fernanda Takai interpretando a música "Pimenta com Sal", de autoria dele, uma das faixas do CD Treme, que Gaby lança pela Som Livre agora em abril. Natural de Boa Vista, Roraima, Eliakin, que completa 56 anos em maio, é considerado atualmente um dos principais nomes da cultura da Amazônia. O cantor Felipe Cordeiro definiu Eliakin como "gênio" em entrevista ao site E7raetal publicada na quarta, 4 de abril (http://et7ra.com.br/site/2012/04/04/felipe-cordeiro-antropofagico-e-ufano-2/)

Eliakin no Teatro da Cerca de São Bernardo, Coimbra

O Festcineamazônia 2012, festival de filmes com temática ambiental, acontece há dez anos em Porto Velho, Rondônia, e desde 2009 realiza mostras anuais no exterior. Neste ano, selecionou Eliakin Rufino para fazer os shows de abertura nas sessões de Coimbra, Portugal (25 e 26 de março), Praia, Cabo Verde (27 de março) e Mindelo, também em Cabo Verde (31 de março). Nesta terça, 3 de abril, Eliakin e a equipe do Festcineamazônia retornaram a Portugal e de lá voltaram ao Brasil. Além de fazer os shows de música e poesia, com os quais já vem percorrendo o Brasil e países do exterior há mais de 20 anos, nesta viagem Eliakin estreou numa nova função: a de diretor de cinema. É ele o responsável por direção e roteiro do registro desta atual itinerância do Festcineamazônia. O filme não tem data definida de estreia.

Eliakin em frente à casa onde viveu a cantora Cesária Évora,
em Mindelo (Cabo Verde)

No final do ano passado, Eliakin Rufino lançou seu quinto CD solo, intitulado Eliakin Diz. O disco aprofunda a experiência de canto falado presente em seu disco anterior, Mestiço (2008). Os poemas cantados têm como temas principais a valorização da liberdade do indivíduo, a celebração do amor e a reflexão sobre a Amazônia, em especial nos aspectos ambientais e indígenas. Em "A Voz do Brasil", observa que a voz calada no Brasil durante a ditadura militar (cuja instauração completou 48 anos no domingo, dia 1º) segue presa: falta soltar a garganta, falta desatar os nós, o Brasil precisa de verbo, o Brasil precisa de voz. O CD pode ser encomendado diretamente do autor, através do e-mail eliakinrufino@gmail.com , ao preço de R$ 25.

Em dezembro, a cantora Leila Pinheiro lançou o CD Raiz, em que interpreta apenas autores da Amazônia, com a participação de Eliakin Rufino na faixa "Ditados Impopulares", de sua autoria.

Cavalo Selvagem - O mais recente livro de Eliakin Rufino é Cavalo Selvagem, lançado em setembro de 2011 pela Editora Valer, de Manaus. A obra é uma síntese de sua produção poética, reunindo os melhores poemas de seus oito livros anteriores, além de alguns inéditos. Foi Eliakin o primeiro autor a publicar livro de poesia em Roraima - Pássaros Ariscos, em 1984. O poema que intitula a obra é um manifesto em defesa da liberdade, e desde 2009 foi incluído entre os bens tombados como referencial artístico-cultural de Roraima. O livro traz também a Versão Poética do Estatuto da Criança e do Adolescente, que foi distribuída nacionalmente e deu origem a um CD - Os Direitos da Criança (2008), com músicas de Armando de Paula - e a um espetáculo do balé Stagium, de São Paulo, onde 50 crianças recitaram a obra na íntegra. Cavalo Selvagem, o livro, propicia pela primeira vez ao leitor brasileiro uma visão panorâmica sobre o conjunto da obra poética de Eliakin Rufino e pode ser adquirido no site da editora - www.editoravaler.com.br

Saiba mais:

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Maquinários lança inédita "Estrada Blues" em vídeo


A banda Maquinários lançou hoje o segundo capítulo Sessão Maquinários, seu projeto de vídeos para este ano (serão cinco no total). O vídeo apresenta uma canção inédita, "Estrada Blues", que fala sobre a vida sem rotina que toda banda sonha para si, em meio a viagens e turnês. Não vou entrar em muitos detalhes a respeito porque os próprios músicos contam logo no começo como surgiu a canção, que interpretam na sequência.

terça-feira, 3 de abril de 2012

No Estúdio: Jamrock

A montagem acima apresenta vários momentos da gravação de A Primeira Viagem, EP de estreia da Jamrock.

O trabalho está sendo produzido no estúdio de Bebeco Pojucan, em Boa Vista, e deverá ser lançado em breve pelo Som do Norte. Aguardem!

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Na Rede: Grito Rock Bonfim


O blog Canoa Pop publicou no domingo o vídeo documentando a primeira edição do Grito Rock Bonfim, município de Roraima localizado na fronteira com a Guiana (antiga Guiana Inglesa).

Aparecem as bandas PDG, Iekuana (primeiro ensaiando, e depois no show), Acertijo (num acústico na Rádio Roraima e logo em seguida totalmente elétrico no show), Kandelabrus, Nicotines (que também forneceu a música-tema da primeira parte), Arroto do Sapo e Jamrock.

Foi Show: 1º dia do 4º Dead Shall Rise

O clima headbanger da primeira noite do 4º Dead Shall Rise - a sexta, 30 de março - está muito bem traduzido na imagem da vocalista da banda Hidrah, Hanna Paulino, comandando a bateção de cabeça geral. A foto, assinada por Camila Karina, foi publicada sábado pelo perfil do Blog Eu Sou do Norte no Facebook.

O evento encerrou na noite seguinte e reuniu 13 bandas de 3 Estados (Amapá, Pará e São Paulo) na Sede dos Escoteiros (Trem), em Macapá. A capital do Amapá tem uma forte e pouca estudada (até onde me é dado saber) ligação com o som pesado do heavy metal.

Agenda Boa Vista: RoraimaRockRoll - A Festa


RORAIMAROCK N’ROLL

A Festa

“Comemorando 1 ano da Coluna Roraimarocknroll”

Em Abril a coluna RORAIMAROCKNROLL do jornal Folha de Boa Vista completa um ano, e para celebrar essa data, uma grande festa será realizada na Chopperia Chacrinha, no dia 11 de maio, com participação de bandas locais, de Manaus e DJ’S. A festa será aberta ao público, as bandas participantes concorrerão a prêmios durante o evento e o público ao sorteio de brindes. Saiba mais sobre a festa:

A INSPIRAÇÃO

O Blog Roraimarocknroll surgiu em 2010, com a proposta de fazer a cobertura de eventos, shows, acontecimentos relacionados à cultura do rock n’ roll roraimense e contar a sua história. Em 2011 consolidou sua marca no mercado cultural de Roraima criando o primeiro selo independente de Roraima, o “Roraimarock Discos”. Promoveu eventos locais e festivais de música como o “Skinni Rock Festival Boa Vista”, e “Hey Ho! Let’s Go!”. Também adquiriu credibilidade e destaque na imprensa local, conquistando o espaço onde publica semanalmente no Jornal Folha de Boa Vista a Coluna Roraimarocknroll, uma extensão em formato impresso do Blog Roraimarocknroll. Outra proposta do Blog Roraimarocknroll é a produção de eventos locais com o objetivo de agitar e fomentar a cena de rock de Boa Vista de forma sustentável, promovendo a divulgação de bandas locais e formação de público para os artistas, colocando nesse contexto o RORAIMAROCKNROLL - A FESTA em comemoração ao 1º ano de Coluna Roraimarocknroll no Jornal Folha de Boa Vista.

O QUE É “RORAIMAROCKNROLL"?

O Evento RORAIMAROCKNROLL é uma festa comemorativa ao 1º ano da Coluna Roraimarocknroll, publicada semanalmente no Caderno B do Jornal Folha de Boa Vista. Além de ser uma festa, o evento também tem o objetivo de fomentar toda a cadeia produtiva da música em Roraima, em especial o rock, promovendo as bandas locais através de premiação para os grupos participantes do evento, bem como e o sorteio de brindes para o público e a entrada gratuita. A festa tem o apoio do blog Som do Norte.

PREMIAÇÃO PARA AS BANDAS

Estimulando a Cadeia Produtiva

As bandas locais participantes concorrerão a prêmios no dia da Festa, seguindo os mesmos princípios adotados pelo Blog Roraimarocknroll na produção de eventos locais de música, através de votação em urna no dia do evento, sendo essa uma forma da produção do festival de valorizar os artistas e estimular a cadeia produtiva de serviços relacionado à cena rock roraimense. Os seguintes prêmios serão oferecidos para as bandas participantes da festa RORAIMAROCKNROLL:

1º Lugar – Gravação de uma música

2º Lugar – Ensaio Fotográfico

3º lugar – 8 Horas de Ensaio em estúdio profissional

COMO PARTICIPAR DO EVENTO?

As bandas interessadas em participar do Evento, devem entrar em contato com a produção pelo email roraimarock@gmail.com ou +55 95 8113 0894. Somente bandas autorais locais podem se inscrever. O prazo para as inscrições encerra no dia 15 de abril as 23:59h. Após o encerramento das inscrições uma lista com as bandas inscritas estará disponível no Blog Roraimarocknroll para votação por enquete on line. As três bandas mais votadas se credenciam a participar do evento e concorrer aos prêmios oferecidos pela produção.

QUANDO ACONTECE O RORAIMAROCKNROLL?

O Evento Roraimarocknroll acontecerá no dia 11 de Maio de 2012, na Chopperia Chacrinha, localizada na Av. Nossa Senhora da Consolata – Centro, aberto ao público.

Informações:

Victor Matheus

www.roraimarocknroll.blogspot.com

roraimarock@gmail.com

+55 95 8113 0894