Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

segunda-feira, 12 de março de 2012

Mestre Bento (1927-2012)

"Água da chuva no mar
Chuva que vem nos molhar
No jogo da maresia
Meu barco vai navegar..."
(Mestre Bento)

*1927-2012+
Prezad@s,

É com grande pesar que compartilhamos a notícia do desaparecimento físico de mais um mestre de nossa cultura, um verdadeiro artista do povo que soube vencer as inúmeras dificuldades e limitações impostas ao seu talento e sua coragem, tornando-sem uma referência fundamental para o carimbó e a cultura paraense e brasileira.


Mestre Bento assinando o pedido oficial

de registro do carimbó ao IPHAN

Janeiro/2008
Na manhã deste domingo, 11 de março, faleceu em Marapanim o Mestre Bento da Trindade Alves, criador do Grupo Raízes da Terra, um dos grandes compositores de carimbó do Pará, representante legítimo do tradicional estilo raiz, pau & corda, praiano, defensor apaixonado e dedicado da cultura popular de nossa região. Liderança entusiasta da Campanha Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro desde sua organização em 2005, na cidade de Santarém Novo, Mestre Bento se foi sem conseguir ver realizado o sonho do reconhecimento do carimbó como patrimônio nacional, bandeira pela qual ele lutou tanto em seus últimos anos de vida.


Mestre Bento perdeu a batalha contra um câncer pulmonar, infelizmente diagnosticado tardiamente, sem possibilidade de cura, tendo lutado contra a doença durante meses em uma penosa jornada onde acabou tendo que enfrentar também a precariedade e a burocracia dos serviços públicos de saúde destinados à imensa maioria da população que não possui dinheiro e nem influência suficientes.


A morte de Mestre Bento lamentavelmente guarda muitas semelhanças com o destino de outros mestres e mestras populares, condenados à pobreza material, à doença e mesmo à solidão de uma velhice que a sociedade recusa-se a reconhecer como detentora de direitos e guardiã de conhecimentos e ensinamentos valiosos, que devem ser cuidados e protegidos. Até quando vamos ver repetir esse filme cruel?

A situação do mestre só não ficou pior graças à mobilização solidária de dezenas de pessoas que, de forma pública ou anônima, buscaram ajudar de algum modo no seu tratamento. Foi um movimento bonito e renovador de esperanças, sinal de que Mestre Bento não lutava sozinho, que havia pessoas de bem carinhosamente formando uma corrente positiva. Foram inúmeras mensagens na internet, matérias na imprensa, doações, orações, manifestações e shows solidários, entre outras ações. O mestre recebeu o apoio de artistas, autoridades, ativistas, jornalistas, amantes do carimbó, cidadãos(ãs). Tudo isso foi fundamental para que ele mantivesse suas forças no combate à doença, até o último momento.

A cada um(a) de vocês que estiveram junto conosco nessa travessia nós queremos agradecer sinceramente, em nome de Mestre Bento e de sua família . Dizer que foi uma honra para nós poder merecer sua solidariedade e atenção. E dizer também que contamos com vocês sempre, pois existem outros mestres e mestras que também precisam de nosso apoio. Esse foi um dos pedidos de Mestre Bento: "não façam só por mim, façam também pelos outros...". Generoso até o final.

Ao nosso querido Mestre Bento, que nos deixou como legado sua belíssima história de vida e suas maravilhosas composições, queremos agradecer por tudo o que generosamente nos proporcionou. Seu corpo volta ao chão de sua amada Marapanim, mas sua memória e seu exemplo seguem vivos dentro de nossos corações.


Adeus, Mestre Bento. Descanse em Paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário