Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

domingo, 31 de julho de 2011

Foi Show: Entre Rios

Por Vânia Beatriz*

Zezinho, Patricia, Augusto, Bado, juntos com Mata Cria

Um encontro entre os rios Madeira e Amazonas aconteceu no sábado (23/jul) no palco do Teatro1 do SESC-Rondônia em Porto Velho. Abrindo a Mostra Sesc Amazônia das Artes os artistas de Rondônia: Augusto Silveira, Bado e Zezinho Maranhão (que Zé Miguel já rebatizou de Zezinho do Porto num show ) dividiram o palco com a convidada Patrícia Bastos que iniciou cantando lindamente o seu/meu/nosso JEITO TUCUJU (Joãozinho Gomes e Val Milhomem).

Em seguida ‪Cantando pro Mar (veja o vídeo do show de Patrícia na Sala Crisantempo, São Paulo, em 31 de maio), Cruviana, Eu sou caboca e, momento divino, em duo com Dante Ozzetti (voz e violão) cantaram duas músicas: uma que não se ouve sem ficar com vontade de abraçar (Alguém Total - Dante Ozzetti e Luiz Tatit) e outra, que nos deixa com vontade de beijar ‪Demônio de Batom (Dante Ozzetti e Joãozinho Gomes); ambas com o auxilio luxuoso de um sax (Bibi Tauá), percussão de Paulo Bastos na caixa de marabaixo e contrabaixo de Esquerdinha.

Em seguida Patrícia chamou a turma do Amazônia em Canto (saiba mais sobre o projeto no
blog Tá pra Parir): o BADO (veja o pré-clipe de sua música "Seiva da Selva") saudou la unidade latino-americana, e chamou Augusto Silveira (que não cantou Bazar Amazônico - veja o clipe) e chamou o Zezinho Maranhão. O Silveira veio e voltou, cantou Testamento em memória de Amy Winehouse, e chamou Patricia para completar a festa dos beraderos do Rio Madeira, que cantaram juntos: Mata Cria. Tudo isso com a participação do Bira na percussão, Rose na flauta, Alex Almeida nos teclados e Junior Lopes na bateria.

Na saída me dividi entre papear com o Zezinho Maranhão (oficialmente ele ainda não lançou o CD E Agora Zezinho? mas já está nas lojas) e ajudar a @EdnaSamaira a tietar o Dante Ozzetti e com ele conversei sobre o meu trabalho com música amazônica na educomunicação científica e ambiental.

Com minha peculiar tagarelice fui ao camarim, conversei com o Paulinho Bastos e me apresentei à Patricia dizendo: ‪Eu sou caboca! Tucuju. Conversei, ganhei CD autografado por ela e Dante. E assim foi a noite, “Entre Rios” mergulhei na música que me lava a alma e me deixa leve e muito mais feliz!

Tietando Patricia Bastos e Dante Ozzetti, obrigada pelo lindo show!

Tem mais fotos do show no Flickr do SESC Rondônia



Nenhum comentário:

Postar um comentário