Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

domingo, 1 de maio de 2011

O dia em que Vital Lima e Lia Sophia tocaram sem energia elétrica no teatro


O show reunindo Vital Lima e Lia Sophia teve duas apresentações no Teatro Margarida Schivasappa (Belém), dias 29 e 30 de abril. Estou certo de que a estreia na sexta deve ter sido muito linda, porém sem dúvida alguma o show inesquecível para todos que estavam presentes será o de ontem, sábado. Com pouco mais de 15 minutos do espetáculo iniciado, a luz do teatro acabou, e só retornou minutos após o bis.

Hein?

Sim, isto mesmo! 75% do show foi feito em condições adversas, e graças ao empenho dos dois artistas, dos músicos, do diretor Sérgio Oliveira e toda a equipe técnica, o que poderia ter sido um desastre tornou-se apenas um fator a mais de charme para o show.

Ok, vamos lá, do começo.

O Teatro Margarida estava quase lotado para o segundo dia do show A Prova de Amor, que reuniu pela primeira vez no mesmo palco Vital Lima e Lia Sophia, cantores e compositores paraenses de gerações diferentes, com admiração mútua. Antes do início, pessoas da produção comentaram comigo que o público tinha sido menor na véspera, devido a haver vários shows e eventos no mesmo horário na cidade.

Perto de 21h30, ainda com a cortina fechada, os que estávamos na plateia ouvimos primeiro Vital e logo depois Lia darem uma palhinha, sem acompanhamento, cada um de uma música sua. Logo em seguida, abre-se a cortina e Lia, ao lado da banda base do show (Adalbert Carneiro, baixo; Edgar Matos, teclado; e Edvaldo Cavalcante, bateria) e de seu convidado Davi Amorim (guitarra), cantou duas músicas do CD Castelo de Luz ("A Flor", com belo solo de Davi, e "Mulher"), ambas com arranjos próximos dos originais (a própria Lia lembrou, em vocalise, os metais marcantes d'"A Flor"). Em seguida, emendou com "Amor Amor", o grande sucesso de Magno ao qual ela deu nova roupagem no ano passado. Até aqui, tínhamos um show belíssimo, com luz e som impecáveis, artistas na sua plenitude e plateia atenta e emocionada.

Quando Lia estava cantando a quarta música, "Eu Só Quero Você", a luz do teatro a princípio piscou e em seguida apagou-se totalmente. A cantora e os músicos seguiram tocando normalmente, e vários espectadores fizeram seus celulares piscar, dando um belo efeito logo elogiado por Lia ("Lindo!").

Terminada a canção, Lia informou o que acontecera: faltara energia na rua, e a direção do teatro propunha que o show parasse por 5 minutos, período em que, imaginava-se, a luz voltaria ao normal. Mas todos preferiram continuar, e ela cantou (ou melhor, regeu a plateia cantando) "Ao Pôr do Sol", num dos momentos mais belos da noite.

Nessa hora, o diretor Sérgio Oliveira dirigiu-se ao microfone e consultou novamente a plateia: queríamos que o show parasse, à espera do retorno da energia, ou preferíamos continuar? Claro que todos preferiram que o espetáculo seguisse! Nesse meio tempo, a equipe do teatro providenciara dois holofotes que, colocados ao rés do chão, um na esquerda, outro na direita, garantiam a luminosidade do palco. Sérgio explicou então que a luz com a qual se estava trabalhando estava sendo puxada da Conselheiro Furtado (a rua de trás do Margarida), já que a energia faltara na Gentil Bittencourt (a rua da frente).

Decisão tomada, seguiu-se o show, Lia vai de "Ai, Menina", música que estará no seu próximo disco, o aguardado Salto Mortal. A euforia da canção dançante dá lugar em seguida a um clima mais intimista (acentuado pela penumbra do ambiente) - Adalbert e Edvaldo se retiram, e Lia, apenas com Edgar no teclado, inicia "Este Seu Olhar" (Tom Jobim). Finda a primeira parte, ela chama Vital Lima, que, aplaudidíssimo, conclui com ela, em dueto, esse clássico bossa-novista. Em seguida, Lia se retirou para que Vital fizesse sua parte do espetáculo.

Acompanhando-se ao violão, e já com Adalbert e Edvaldo de volta a seus postos, Vital desfilou vários sucessos (entre eles "Muruci" e "Pastores da Noite" - neste, lembrou seu parceiro Hermínio Bello de Carvalho, ao qual, conforme disse, deve tudo que conquistou na música). Também dividiu o palco com dois integrantes da nova geração: repetiu com Arthur Nogueira o dueto em "O Parkour", canção dedicada a Alba Maria, estreada no mesmo palco na primeira apresentação do show de Alba intitulado Simplesmente Vital, em outubro do ano passado. Logo depois, chamou Leandro Dias, que tocou violão e fez vocais em "Dos Caminhos", choro que tem letra de Vital.

Infelizmente, tudo indicava que o belo espetáculo chegava ao fim. De fato, após "Pastores da Noite" Vital chamou Lia de volta, para juntos fazerem o número final, "Velhos Sonhos", música que ela gravou no primeiro CD, Livre, de autoria de Nilson Chaves (que estava na plateia) e Mapyu. Ambos agradeceram, encerraram, se despediram, foram pro camarim...

... mas é claro que nós não iríamos deixá-los sair antes de fazer a canção mais aguardada da noite - "Leopardo", a música de Vital que Lia cantava no bar Carpe Diem (do qual era proprietária), e tinha volta e meia a presença de Vital para assisti-la. Eu já conhecia a história na versão de Lia, que a contou no show Intimidade, reestreado no Margarida no último dia 6. Ontem foi a vez de saber a versão de Vital, que contou que soube que no referido bar uma linda moça estava cantando sua música de uma forma que ele jamais imaginara; ele foi conferir e ficou muito feliz com o resultado. Isso ele contou antes, no decorrer do show. Agora, ao final, é Lia quem começa cantando "Leopardo", na sua versão, com uma pegada quase roqueira; o ritmo diminui, e o teclado ganha evidência, acompanhando a parte de Vital, mais próxima do original, e é assim que a canção concluiu, com a voz de Lia somando-se à de Vital para o gran finale.

E aí, com o show concluído, as pessoas saindo do teatro e tal, adivinhem quem voltou?

A LUZ!

***
Do Twitter, entre a noite do sábado e a manhã do domingo:

@Carlos_HC_ Quem precisa de lâmpadas? @liasophia140 e @Vital_Lima mostraram hoje que são legítimas estrelas, e brilharam na escuridão do @Schivasappa

@mestredeo @LiaSophia140 Passei a te admirar mais ainda e ao Vital, profissionais que respeitam uma platéia! A falta de luz não embaçou o show! Bjs!

@manocjr @arthurnogueira @liasophia140 @vital_lima Adorei ontem,até a falta de luz deu o clima! Obrigado pelo respeito de vcs com o público!

@arthurnogueira mesmo sem energia, à meia-luz, @liasophia140 e @vital_lima garantiram o show, que foi um sucesso ainda maior hoje.

@liasophia140 Ontem o show com @Vital_Lima foi em clima de luau, só aquela luz da fogueira, sabe como é? Foram 3 refletores q fizerem o clima depois q a "luz acabou" no teatro. Mas o público estava tão caloroso q mesmo sem energia elétrica o show foi lindo! Obrigada pela compreensão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário