Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Elisa Maia começa a gravar 1º CD em fevereiro

No começo de dezembro, a cantora e compositora Elisa Maia teve aprovado pelo Proarte (Programa de Incentivo à Arte do Governo do Amazonas) seu projeto de gravação do primeiro CD solo. O disco já tinha sido contemplado no edital de Microprojetos na Amazônia Legal, da Funarte. Recursos garantidos, o projeto está em fase de planejamento, feito por Elisa em conjunto com Caio Mota, do Coletivo Difusão. A gravação deve iniciar em fevereiro de 2011, com lançamento previsto para outubro. Elisa pretende contar com um produtor do Sudeste que tenha afinidade com seu som - onde, para citar suas palavras, "o samba, o funk, o reggae, o dub e o rock se misturam sem preconceitos, criando uma identidade única e inesperada."

Elisa comenta o anúncio do Proarte e fala um pouco do que pensa para sua estreia solo, além de cantar "Para Musos", acompanhada por Caio ao violão, neste vídeo que reproduz o Pocket Notícias da MTV Manaus que foi ao ar em 6 de dezembro.



As influências de Elisa são muito variadas. Aos 6 anos, ela já cantava canções/orações na igreja; seus pais foram vocalistas de grupos gospel nas décadas de 1970 e 80. O rádio de casa trazia os sucessos dos anos 80: Sandra de Sá, Tim Maia, Os Paralamas do Sucesso, Gilberto Gil, Titãs, Marina Lima... Na década de 90, além de seguir acompanhando os artistas destacados pelas emissoras do Sudeste (Marisa Monte, Jorge Benjor, Djavan, Cássia Eller), estava antenada com o melhor da produção de seu Estado (Cileno, Raízes Caboclas, Felicidade Suzy, Célio Cruz, Eliana Printes e outros). Mais recentemente, mergulhou nas pérolas legadas por Elis Regina, Paulinho da Viola, Zé Ketti, Trio Mocotó, Elza Soares, Wilson Simonal, Cassiano, Clara Nunes, que estão em sua preferência lado a lado com Nação Zumbi, Mundo Livre S/A, Natiruts, Funk Como Le Gusta, Max de Castro, Paula Lima, Lucas Santtana, Planet Hemp, O Rappa.

Aos 8 anos, Elisa ingressou no Centro de Artes da Universidade Federal do Amazonas (CAUA), onde ao longo de quase dez anos estudou piano, canto, violão e flauta e teve suas primeiras experiências em palco. Em 2001, passou a ser backing vocal da banda de reggae Johnny Jack Mesclado, com a qual se destacou na noite de Manaus, além de tocar em Roraima, São Paulo e Rio Grande do Sul e gravar dois CDs - Que Jah abençoe e Luz de raiz. Em 2008, deixou a banda para se dedicar à carreira solo, começando a compor músicas como “Me chama pra pista”, “O que é melhor...”, “Chuva pra o amor nascer” e as novas “Para musos” e “Amor, pra mim”, que tem cantado pelos bares de Manaus, e que podem ser ouvidas em versões 'demo' em www.myspace.com/elisamaiacantora. Elisa também pretende incluir no disco músicas de compositores da sua geração.

Aguardemos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário