Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Som do Norte promove a escolha do Clipe do Ano


Em dezembro de 2009, nossa promoção para escolha da Música do Ano da região Norte foi um sucesso total, consagrando a canção "Lembranças de um Dia", da banda roraimense AltF4, com mais de 7 mil votos.

Neste ano, como forma de evidenciar o crescimento, em quantidade e qualidade, da produção de clipes no Norte, que chega a atrair artistas de outras regiões para rodarem seus clipes aqui, o Som do Norte irá promover a escolha do Clipe do Ano!

Até o dia 30 de novembro, as inscrições podem ser feitas pelas bandas (ou artistas solo) ou ainda pelas empresas produtoras dos clipes.

Só serão aceitas inscrições de clipes produzidos num dos sete Estados da região Norte do Brasil (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins) e lançados na internet entre 1º de janeiro e 30 de novembro de 2010 (observação: o clipe já deverá estar publicado na internet na data da inscrição).

Não é necessário que o artista ou banda que protagonizam o clipe, e o(s) autor(es) da música incluída, sejam da região Norte.

Não será aceita a inscrição de filmagens de shows, entrevistas, making off ou sequência de fotos (com ou sem dublagem) e sim, unicamente, de clipes produzidos profissionalmente.

Será aceita a inscrição de clipes em animação, que atendam os pré-requisitos aqui mencionados.

Todos os clipes inscritos serão disponibilizados a partir de 2 de dezembro no canal do Som do Norte no YouTube (que será criado especificamente para esta promoção). O clipe que tiver maior número de visualizações entre 2 e 30 de dezembro será o vencedor. O Som do Norte dará ampla publicidade ao clipe escolhido pela sua audiência.

Para 2011, um dos nossos projetos é lançar um DVD-coletânea com os 15 clipes mais vistos do nosso canal. Para ser concretizado, o projeto dependerá da busca de recursos junto a entidades públicas e/ou privadas.

Em caso de dúvidas, escreva para musicadonorte@gmail.com

Este post será mantido no alto do blog até o final do período de inscrições.

Inscrição para o Clipe do Ano

1 - Nome:

2 - E-mail:

3 - Artista/ Banda:

4 - Diretor/ Produtora:


5 - Música:

6 - Autor(es):


7 - Cidade:

9 - Estado:

10 - Link para o clipe
(You Tube, Google Vídeo ou similares):



Foi Show: Ato público da Campanha do Laço Branco

Felipe Cordeiro e Juliana Sinimbú no Ver-o-Peso

No sábado, aconteceu no Mercado do Ver-o-Peso, em Belém, um ato público da Campanha do Laço Branco, que visa conscientizar os homens para se mobilizar pelo fim da violência contra as mulheres. Foram distribuídas para os homens fitas com a frase: HOMENS PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER, como símbolo de comprometimento e conscientização, de que não apenas não devem ser violentos para com as mulheres, como também devem evitar que elas sejam vítima de qualquer ato violento.

Mestre Laurentino, Felipe e Juliana

O ato contou com shows de Juliana Sinimbú, Felipe Cordeiro e Mestre Laurentino, além da apresentação de um esquete pelos Palhaços Trovadores.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Diz Aí: Arthur Nogueira (6)


Encerramos hoje nossa entrevista em capítulos com o cantor e compositor Arthur Nogueira sobre seu novo disco, o EP virtual "Mundano +".

Som do Norte - O que o público pode esperar do show de lançamento do EP neste dia 24 no Teatro Margarida Schivasappa?

Arthur Nogueira - O público deve esperar um show novo. Não tem a ver com o anterior, Mundano. O repertório foi reformulado, assim como a banda. No palco, seremos apenas eu, Arthur Kunz (direção musical, bateria, samples e programações) e Renato Torres (violão, guitarra-midi e samples). Em linhas gerais, a formação reduzida permite testar os limites entre a letra de música e a poesia, o orgânico e o eletrônico, o som periódico e o ruído. Usaremos muita coisa sampleada, para suprir - ou mesmo escancarar - esse ‘vazio’. Entre as surpresas, tem um arranjo synth para "Melodia Sentimental", de Villa-Lobos e Dora Vasconcellos, uma das músicas que mais amo na vida.
  • O show de lançamento do EP Mundano + tem o apoio do Som do Norte

domingo, 21 de novembro de 2010

Música do Dia: O Dom


Conheci Broder Bastos em agosto de 2003, quando meu site Brasileirinho apoiou um evento do jornal Fala Brasil! em Porto Alegre, no qual ele se apresentou junto com Neto Schaeffer - na época, eles faziam o show Neto Música Brasil, um projeto pop com repertório em inglês (conforme escrevi na ocasião no meu informativo Mistura e Manda - no ano seguinte, promovi o show de estreia solo da cantora Luiza Caspary, que participou daquele show de Broder).

Só hoje vim a saber que Broder está morando em Buenos Aires, e mais, que pouco tempo depois daquele show em Porto Alegre, ele esteve em Palmas, tocando na Casa do Melck. O bar, pertencente ao jornalista e produtor Melck Aquino, fazia algo raríssimo no cenário brasileiro: comprometia-se a pagar transporte, hospedagem e cachê para artistas de qualquer parte do país que garantissem ao proprietário a apresentação de 3 shows diferentes num mesmo final de semana (sexta a domingo). Broder topou o desafio, foi pra Palmas e se tornou amigo e parceiro de Melck. Juntos, eles fizeram várias músicas, entre elas "O Dom", que vamos assistir neste vídeo cantada em espanhol pela cantora e atriz argentina Belen Pasqualini.



La Pasqualini gravou outros dois autores do Tocantins em CD lançado recentemente na Argentina: o disco inclui músicas de Tião Pinheiro e Luiz Teixeira. Melck acredita que nisso haja também a colaboração de Broder, que teria indicado os autores à cantante Belen.

Diz Aí: Arthur Nogueira (5)


Seguimos publicando a entrevista em capítulos com o cantor e compositor Arthur Nogueira sobre seu novo disco, o EP virtual "Mundano +".

Som do Norte - Muitos artistas que optam por álbum virtual se limitam a publicar um link no Twitter a respeito dele, o que acaba tornando difícil depois sua localização pelo público. Com o Mundano + não há perigo de acontecer algo semelhante, já que o EP será lançado através de um site próprio. Como foi que surgiu esta ideia, e como foi a concepção deste site? Ele tem prazo para sair do ar, ou deve ficar disponível por tempo indeterminado?

Arthur Nogueira - Exatamente para centralizar o conteúdo foi que chegamos a essa decisão de ter um site próprio. Nele, as pessoas terão acesso gratuitamente a todas as músicas e também ao ensaio fotográfico “Sonho mundano”, produzido pela Diana Figueroa, do Gotazkaen Estúdio. O site será uma parceria entre mim, a Ecleteca Cultural, dona do servidor que o hospedará, a Diana e a Roberta Carvalho, responsável pelo design e material gráfico. A princípio, não pensamos em prazos, o objetivo é deixar no ar o máximo de tempo possível.

Foto do ensaio de Diana Figueroa

Ficha técnica

ensaio de fotos sonho mundano


fotografia Diana Figueroa (Gotazkaen Estúdio)

stylist Elisa Arruda Kunz

produção Elisa e Diana

locação Museu Paraense Emílio Goeldi
  • No último capítulo da entrevista, dia 24, Arthur fala sobre o show de lançamento do EP Mundano +, que acontece no próprio dia 24 no Teatro Margarida Schivasappa (Belém), que tem o apoio do Som do Norte

sábado, 20 de novembro de 2010

Agenda Belém: Finais de tarde...


O evento já é destaque no Almanaque de Natal da Saraiva, que terá distribuição nacional (menos, infelizmente, para Belém) agora no final do ano. Cliquem para ampliar e apreciar melhor as chamadas para os shows do Projeto S.I.M. (com direito a foto!) e Vinil Laranja.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Agenda Boa Vista: 3º Festival TomaRRock


Num intervalo de cinco dias na próxima semana, o Coletivo Canoa Cultural realiza 4 eventos: a Semana do Audiovisual (24 a 26/11), uma Noite Fora do Eixo (25/11, com o DJ Jovem Palerozzi, da Rádio Independência ou Marte), o 3º Festival TomaRRock (27 e 28/11) e o Workshop Jornalismo Cultural 2.0 (27/11), reunindo na capital de Roraima grandes bandas do cenário independente e importantes profissionais do audiovisual e do jornalismo cultural do país.

  • 3º Festival TomaRRock

O maior festival de música independente do Estado chega a sua terceira edição, mantendo sua principal característica que é a de ser um festival onde predominam as bandas locais. Os shows acontecem no SESC Centro. Os ingressos para cada noite custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Programação

Sábado – 27/11

21:00 – HCL

21:45 – Klethus

22:30 – Sheep

23:15 – Jamrock

00:00 – Ostin

00:45 - Mr Jungle

01:30 – Black Drawing Chalks (GO - foto)

Black Drawing Chalks no Festival Megafônica
- Belém, agosto/2010
(foto: Ricardo d'Almeida)

Domingo – 28/11

18:45 – Gang do Rap

19:15 – Iekuana

20:00 – Elvis From Hell

20:45 – Alt F4

21:30 – Los Porongas (AC - foto)

22:30 – Veludo Branco

Diogo Soares do Los Porongas (com Dado Villa-Lobos à esquerda)
Festival Se Rasgum - Belém, novembro de 2010
(foto: Marcelo Lelis)


  • Workshop Jornalismo Cultural 2.0
Realizado pelo jornalista cultural Fabio Gomes, editor do blog Som do Norte. São 40 vagas, destinadas a jornalistas, estudantes de jornalismo e pessoas que mantenham páginas culturais na internet. O Workshop acontece no SESC Mecejana no sábado, 27/11, das 8h30 às 12h. Inscreva-se gratuitamente pelo e-mail jornalismocultural2.0@gmail.com, informando nome, endereço, RG e telefone.

Conheça o programa do Workshop.


  • Semana do Audiovisual - SEDA-RR

Entre os dias 24 e 26 de novembro o Coletivo Canoa Cultural promoverá a primeira Semana do Audiovisual de Roraima, SEDA-RR. O evento será composto por oficinas, mesas redondas e mostras de filmes independentes.

Agentes ligados ao Audiovisual Independente de todo o Brasil comandarão as atividades do evento. Do Massa Coletivo, de São Carlos (SP), virão Rafael Rolim, Jovem e Felipe Altenfelder. Do Curupira Antenado, de Belém (PA), virá Homero Flávio. O Estado do Amazonas será representado por Allan Gomes e Michelle Andrews, ambos do Coletivo Difusão, de Manaus. Dentre os agentes do audiovisual local participarão do evento Éder Rodrigues e Nenzinho Soares, da ABD-RR, e Alex Pizano, diretor do primeiro longa realizado no Estado. Durante os três dias da SEDA-RR esses profissionais ministrarão oficinas e participarão de mesas redondas sobre audiovisual, produção cultural e economia solidária.

Rafael Rolim comentou sobre a expectativa em participar da primeira SEDA-RR:

- Não vejo a hora de chegar a Boa Vista. A SEDA-RR será um evento muito importante, espero colaborar para o fomento da produção audiovisual independente em Roraima e plantar bons frutos em nome do segmento.

As inscrições para a SEDA-RR são gratuitas e podem ser feitas através do e-mail sedarr2010@gmail.com . Na mensagem, o interessado deve informar nome, RG, endereço, telefone, endereço eletrônico alternativo (opcional) e o nome das atividades das quais pretende participar.

Cada inscrito poderá fazer uma oficina e assistir todas as mesas redondas do evento. A entrada nas mostras será livre. As inscrições nas mesas redondas podem ser feitas até o dia de sua realização; para as oficinas, o prazo limite é o dia 24/11, quarta-feira. Para as oficinas que não preencherem o total de vagas até esta data, serão aceitas inscrições no local do evento.

Programação:

Local: SESC Mecejana

  • OFICINAS

Dias 24 a 26 de novembro, das 8h às 12h:

Produção Audiovisual - Allan Gomes e Michelle Andrews, Coletivo Difusão (AM)

Transmissão de Web Rádio e Web TV– Rafael Rolim e Jovem, Massa Coletivo (SP)

Direção e Criação de Roteiro– Homero Flávio, Curupira Antenado (PA)

  • MESAS REDONDAS - das 15 às 17h30

24/11, quarta

Novos Modelos de Produção Cultural Colaborativa– Felipe Altenfelder e Rafael Rolim, Massa Coletivo (SP)

25/11, quinta

Articulações Políticas e Fomento Para o Audiovisual Na Região Norte– Éder Rodrigues, Associação Brasileira de Documentaristas (ABD – RR) e Núcleo de Produção Digital (NPD UFRR), Nenzinho Soares Associação Brasileira de Documentaristas (ABD – RR) e Homero Flávio, Curupira Antenado (PA)

26/11, sexta

Produção Audiovisual Contemporânea – Alex Pizano, diretor do primeiro longa de ficção roraimense, e Rafael Rolim – Massa Coletivo (SP)

  • MOSTRAS DE FILMES - das 19 às 21h

24/11, quarta

Filmes Fora do Eixo – Distribuidora Df5 e Filmes Curupira Antenado

25/11, quinta

Documentários e Curtas Roraimenses e Filmes Curupira Antenado

26/11, sexta

Remanescente das Sombras – Primeiro Longa Roraimense. Direção: Alex Pizano.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Diz Aí: Arthur Nogueira (4)


Seguimos publicando a entrevista em capítulos com o cantor e compositor Arthur Nogueira sobre seu novo disco, o EP virtual "Mundano +".

Som do Norte - Quantas músicas fazem parte do EP?

Arthur Nogueira - Mundano + será composto por cinco canções – três de minha autoria e duas regravações. Além de "Mundano", do Vital Lima, ‘roubei’ para o repertório "Ascendente em câncer", do Filipe Catto, um jovem cantor e compositor gaúcho. Essa música ele fez a partir de um livro, ainda inédito, de um cara chamado Fernando Calegari. Estivemos juntos em São Paulo, Filipe e eu, e fiquei apaixonado pelas coisas dele, pelo jeito que canta e escreve. Tem também "Quase-música", que fiz com o Acácio Canto, ex-Filhos de Empregada, que hoje mora em Berlim. O Acácio domina bem essa coisa de samples e música eletrônica... Tava querendo trazer essas referências pro meu trabalho há algum tempo. Conversamos por e-mail sobre conceitos do livro do José Miguel Wisnik, O Som e o Sentido, e ele viajou na história do tonal e pós-tonal. As outras músicas são parcerias com o poeta Dand M, de quem sou fã. Musiquei "Mais" por ocasião do lançamento do último livro dele, no ano passado. E "Sobre o mundo" rolou durante o processo de concepção do EP... Essa letra me acompanha há tempos, desde que comecei a cantar.

ARTHUR NOGUEIRA

Sobre o Mundo (Arthur Nogueira - Dand M)



Ficha técnica

EP Mundano + (2010)

violão e guitarra-midi: Renato Torres
samples e programação: Arthur Kunz


  • No dia 21, Arthur fala sobre o site pelo qual será lançado o EP
  • O show de lançamento do EP Mundano +, no Teatro Margarida Schivasappa (Belém), dia 24/11, tem o apoio do Som do Norte

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Agenda Macapá: Programação do 16º Encontro dos Tambores

Por Mariléia Maciel

Inicia neste sábado, 20 de novembro, a Semana da Consciência Negra e XVI Encontro dos Tambores, em homenagem a Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares. A programação vai acontecer no Centro de Cultura Negra e inclui mostras das culturas de matriz africana, como capoeira e cultos afro e os momentos mais esperados, que são a Missa dos Quilombos e o Encontro dos Tambores, coordenados pela União dos Negros do Amapá-UNA. O Encontro vai reunir 34 comunidades afro-descendentes e quilombolas do Amapá que irão apresentar suas danças tradicionais como batuque, marabaixo, zimba, sairé e tambor de crioula.

Homenagens - Além de apresentações, está confirmada e realização da escolha de “A Mais Bela Negra” e seminários educativos relacionados à cultura e luta afro. Este ano os grupos irão homenagear o filho de escravos João Cândido que há 100 anos iniciou a Revolta da Chibata, acabando com essa punição corporal no Brasil. Outra homenageada pelos grupos é a amapaense e matriarca da família Congó, dona Dica, que faleceu em fevereiro deste ano e foi uma das principais lideranças do movimento de marabaixo na Favela. Dona Dica Congó realizou durante quase 50 anos o Almoço dos Inocentes em homenagem à Santíssima Trindade.

Problemas - Mesmo fazendo parte do calendário cultural do Governo do Estado há 16 anos, a Semana da Consciência Negra vem deixando a desejar e é alvo de críticas por parte da coordenação da UNA e comunidades. Este ano, por exemplo, foi cogitada a mudança da festa que acontece no espaço dedicado à cultura negra para a Expo-Feira Agropecuária, o que não foi aceito pela UNA, além da retirada dos movimentos de capoeira e samba da programação.

Outra situação é o repasse para a realização da festa, cuja data somente foi confirmada pelo Governo do Estado hoje, dia17: os recursos devem ser pagos na sexta-feira, um dia antes do início da festa.

- Vamos fazer porque temos compromisso com as comunidades e população em geral, mas as lideranças estão conscientes que é possível que não recebam a tempo o dinheiro para a compra de roupas das apresentações e nem para a despesa com alimentação, todos os anos é o mesmo problema, mas assim mesmo todos querem participar e vão fazer bonito - declara Aluízio Carvalho, coordenador da UNA.

Ele explica também que o espaço para Feira de Artesanato e Alimentação corre o risco de não ter as barracas, uma vez que elas estão à disposição da Expo-Feira. A coordenação enfrenta problemas com a Prefeitura de Macapá, que desde 2009 não cumpre a palavra com relação ao repasse. Ano passado o município destinou apenas uma parte do recurso prometido. Na tarde de ontem, 16, em conversa com a UNA, Emanoel Oliveira, representando o prefeito Roberto Góes, disse que a PMM só poderia repassar R$ 30.000,00, o que não foi aceito pelos coordenadores.

Outro problema é o de transporte das comunidades que a EMTU se comprometeu em resolver cedendo ônibus intermunicipais, o que até este momento não foi confirmado.

- A Prefeitura nunca apoiou de fato esta festa na qual 98% dos grupos são de Macapá e é a maior manifestação afro do Norte do Brasil, o prefeito nunca participou e ano passado se recusou a nos receber no dia da Consciência Negra, estamos tratando essa atitude como discriminação institucional - afirma o coordenador.

Aluízio acrescenta ainda que “mesmo com todos os problemas que enfrentamos, todos os anos fazemos uma festa linda, o Centro lota todas as noites do Encontro dos Tambores e conseguimos nosso objetivo, que é a integração das comunidades, nestas noites, eles são as autoridades”.

Programação:

20/11

19:00 – Rufar dos Tambores e Salva de Fogos

20:00 – Missa dos Quilombos

21:30 – Apresentação do Marabaixo do Artur (infantil)

22:00 – Rodada de marabaixo com todos os grupos presentes em homenagem à dona Dica Congó e João Cândido

21/11

21:00 - Concurso “A Mais Bela Negra”

23:00 – Show com artistas locais

00:00 - Apresentação do grupo Yalodês- Mulheres Guerreiras

22/11

20:00 – Apresentação de Candomblé- Pai Salvino

23/11

20:00 – Apresentação do Tambor de Mina – Mãe Iolete

24/11

08:00 às 13:00 – Seminário Negro no Amapá: Educação – Sociólogo Marco Antônio

20:00 – Abertura do Encontro dos Tambores com apresentação das comunidades

25/11

08:00 às 13:00 – Seminário Negro no Amapá: EducaçãoRaimunda Ramos

20:00 – Apresentação de comunidades

26/11

08:00 – Café da manhã em comemoração ao aniversário de 24 anos de fundação da UNA

20:00 – Apresentação de comunidades e encerramento da festa

As fotos apresentam momentos do Encontro de Tambores de 2009.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

"Consciência Cabocla" vence o 1º Floresta Fest


Por Monick Maciel

Com a música “Consciência Cabocla”, a dona de casa Maria de Jesus Sales (foto), 30, é a vencedora do ‘1º Festival de Música da Floresta – Floresta Fest’, que chegou ao final ontem, no Parque dos Bilhares, em Manaus. O evento é uma realização da Fundação Amazonas Sustentável, em parceria com o grupo Imbaúba.

- Para mim é uma vitória participar do Festival, não é fácil está aqui, afinal sou mãe de duas crianças que ficaram lá na reserva. Mas para mim é um orgulho está representando a reserva de Canumã e o município de Borba. Ganhar tem um sabor especial - destacou a vencedora.

Este é o primeiro ano de realização do Floresta Fest. O objetivo da FAS foi valorizar o talento musical de homens e mulheres que são moradores e guardiões da floresta. Foram 13 finalistas que participaram, inicialmente, de eliminatórias nas reservas onde moram.

Maria de Jesus levou o prêmio de R$ 5 mil para casa. Além dela, o segundo colocado, Fábio da Silva Pereira, 25, com a música “Canoeiro”, também foi premiado com R$ 3 mil, assim como a estudante Estefane Barbosa de Lima, 13, e o agricultor Luiz Washington Araújo, 30, que dividiram o terceiro lugar, no valor de R$ 2 mil. Estefane defendeu a música “Floresta de Riquezas”, enquanto Luiz cantou “Beleza Natural”.

Além de participar da final do Festival, todos os 13 tiveram oportunidade de gravar em estúdio as músicas classificadas na primeira fase eliminatória, que vão compor o CD do Festival, a ser lançado em breve. Todas as músicas são de autoria própria e baseadas no cotidiano amazônico, na floresta e no universo cultural dos povos da região. Na preparação, os candidatos participaram de oficina com os músicos Celdo Braga e Roberto Lima, do grupo Imbaúba, e receberam orientações sobre as composições e acerto final dos arranjos musicais.

- A primeira razão para o sucesso é a oportunidade. A segunda é está preparado, e a terceira é ter ousadia para fazer as coisas. Todas essas pessoas tiveram a oportunidade, se prepararam e ousaram sair dos seus rincões vindo até à capital. Todos estão de parabéns - afirmou o presidente do Conselho de Administração da FAS, Luiz Fernando Furlan.

O superintendente geral da FAS, Virgilio Viana, destaca que o festival foi pioneiro ao percorrer 13 unidades de conservação e trazer para Manaus os vencedores destas seletivas regionais:

- O mais importante deste Festival é que a mensagem de todos os artistas e músicas era de conservação da natureza, de respeito e amor à natureza. Isso mostra que a agenda de conservação e meio ambiente não são agendas só dos brancos urbanos de Manaus, Rio de Janeiro ou Nova Iorque, mas é uma agenda também do beiradão, daquele que mora lá no meio da floresta - destaca Viana.

Fundação Amazonas Sustentável - A Fundação Amazonas Sustentável (FAS) é uma instituição público-privada, sem fins lucrativos, não-governamental e sem vínculos político-partidários, fundada no dia 20 de dezembro de 2007, por meio de uma parceria entre o Governo do Estado do Amazonas e o Banco Bradesco. A missão da FAS é promover o envolvimento sustentável, a conservação ambiental e a melhoria da qualidade de vida das comunidades residentes nas 35 Unidades de Conservação do Estado do Amazonas, em uma área de mais de 16 milhões de hectares, por meio da valorização dos serviços e produtos ambientais. A FAS tem como prioridade implementar o Programa Bolsa Floresta, que é o primeiro projeto do Brasil certificado internacionalmente para recompensar as populações tradicionais pela manutenção dos serviços ambientais prestados pelas florestas. Para mais informações, por favor, visite nosso website: www.fas-amazonas.org.br

Grupo Imbaúba

O grupo Imbaúba foi criado em maio de 2007 pelo poeta Celdo Braga. O grupo empresta o nome de uma árvore que é símbolo de resistência, também conhecida como mãe-da-terra. Sua proposta é reunir nas matizes sonoras da natureza: a ritualidade tribal, as nuanças do canto dos pássaros, o etéreo bailar das árvores seculares da Amazônia, numa projeção sinestésica de ritmos e sons orgânicos que promovem a perfeita comunhão dos sentidos. É composto por Rosivaldo Cordeiro (violão e bandolim), João Paulo Ribeiro (percussão), Sérvio Túlio (contrabaixo), Sofia Amoedo (violão e voz), Roberto Lima (violão e voz) e o poeta Celdo Braga (flautas e efeitos). Contato: 92-9981-5799 Site: www.imbauba.art.br

Edital irá financiar 44 microprojetos Mais Cultura em Territórios de Paz no Acre e no Pará


Projetos de hip hop, grafite, rap, teatro, literatura, artesanato e dança, produção de vídeos e documentários, gravação de CDs de jovens artistas de comunidades de baixa renda e de elevados índices de violência. Essas são algumas das iniciativas que poderão ser financiadas por meio dos Microprojetos Mais Cultura para os Territórios de Paz, ação do Ministério da Cultura (MinC) realizada em parceria com o Ministério da Justiça (MJ).

O edital, publicado hoje no Diário Oficial da União, vai destinar R$ 10,7 milhões para apoiar 700 projetos artísticos e socioculturais voltados a jovens de 15 a 29 anos. A meta é contemplar 44 localidades, de 11 estados e do Distrito Federal, atendidas pelo Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

Ação do Programa Mais Cultura, do MinC, os Microprojetos nos Territórios de Paz vão viabilizar iniciativas que promovam inclusão social e contribuam para a diminuição da violência e da criminalidade nessas localidades. Outro objetivo é proporcionar maior dinamismo econômico às comunidades por meio de apoio financeiro aos artistas, escritores, grupos independentes e produtores culturais locais. As propostas contempladas vão receber de 1 a 30 salários mínimos (valor máximo de R$ 15,3 mil), conforme as ações propostas.


- A cultura melhora o ambiente social e amplia os horizontes dessas comunidades, especialmente dos jovens que nelas residem. Temos um grande número de jovens que não possuem meios para desenvolver seus projetos, que não encontram maneiras de mostrar o seu talento. Muitos deles estão à beira da criminalidade e só precisam de uma ajuda, de um estímulo para dar vida aos seus sonhos. É isso que vamos viabilizar com os Microprojetos para os Territórios de Paz - destaca Silvana Meireles, coordenadora do Programa Mais Cultura.


Para o secretário executivo do Pronasci, Ronaldo Teixeira, o mais importante da ação é a consolidação do modelo proposto pelo programa e o protagonismo proporcionado à juventude das periferias. “O mais significativo é que a iniciativa reforça a mudança do paradigma da segurança pública. Por meio da cultura, é possível engajar o jovem numa ação de cidadania”, explicou.


Dos 700 projetos a serem premiados pelo edital, 44 destinam-se à Região Norte, sendo 14 em Rio Branco, no Acre, e 30 em Belém, no Pará. Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e o Distrito Federal fecham a lista de estados que possuem Territórios de Paz a serem beneficiados pelo edital (confira a lista abaixo).


Como participar – As inscrições para o edital Microprojetos Mais Cultura para os Territórios de Paz vão até 30 de dezembro. Recomenda-se que o solicitante faça a inscrição on-line, por meio dos formulários eletrônicos disponíveis nos sites do Ministério da Cultura (http://www.cultura.gov.br), do Programa Mais Cultura (http://mais.cultura.gov.br) e do Pronasci (http://www.mj.gov.br/pronasci).


Além da internet, o proponente poderá enviar a inscrição por via postal para a Secretaria de Articulação Institucional, Programa Mais Cultura, Ação Microprojetos Mais Cultura, no endereço: SHIS QI 13, Bloco I, Loja 01, Lago Sul, Brasília – DF. CEP: 71.635-176. Ambas as modalidades de inscrição são gratuitas.


Podem concorrer pessoas físicas com idade igual ou superior a 18 anos e pessoas jurídicas sem fins lucrativos que desenvolvam projetos que contemplem jovens de 15 a 29 anos. O edital vai premiar iniciativas nas seguintes áreas: artes visuais e cênicas, audiovisual, literatura, música, dança, artesanato, culturas afrobrasileira, indígena e popular, design, moda. Projetos que integrem duas ou mais dessas formas de expressão artística também podem concorrer.


Oficinas – Para facilitar o acesso dos interessados ao edital, equipes do MinC e do Pronasci, em parceria com as respectivas prefeituras e governos estaduais, realizará oficinas em todos os Territórios de Paz para formação de agentes multiplicadores. São pessoas que vão ter a missão de explicar às suas respectivas comunidades como elas poderão participar do edital, conforme explica Selma Santiago, coordenadora de Territorialização do Programa Mais Cultura:


- Muitos Territórios de Paz são um conjunto de pequenas comunidades, como é o caso da Cidade de Deus, no Rio de Janeiro. Esses agentes, que serão verdadeiros agitadores culturais, vão às associações de bairro, às igrejas, aos centros comunitários, para mostrar aos moradores o que são os Microprojetos e como participar do edital. Os agentes também serão responsáveis por fiscalizar os projetos e garantir que os prêmios sejam usados para o fim proposto.


Microprojetos – Esta é a terceira edição dos Microprojetos Mais Cultura. Os dois primeiros editais foram realizados no Semiárido Brasileiro e na Amazônia Legal, contemplando cerca de 2 mil projetos de 19 estados.


Informações: (61) 2024-2325/2181


Relação de Microprojetos para os Territórios de Paz


CIDADE

MUNICÍPIO

BAIRROS ATENDIDOS

CÓDIGO BAIRRO

Nº PROJETOS

Acre

1.

Rio Branco

Santa Inês

001

14

Alagoas

2.

Maceió

Benedito Bentes

002

24

Bahia

3.

Salvador

Tancredo Neves/Beiru

003

17

4.

Lauro de Freitas

Itinga

004

12

5.

Camaçari

PHOC I, II e III

005

12

Ceará

6.

Fortaleza

Bom Jardim

006

17

Distrito Federal

7.

Brasília

Itapoã

007

30

Espírito Santo

8.

Vitória

São Pedro

008

20

Pará

9.

Belém

Guamá e Terra-Firme

009

30

Pernambuco

10.

Recife

Santo Amaro

0010

20

Paraná

11.

São José dos Pinhais

Guatupê

0011

17

Rio Grande do Sul

12.

Porto Alegre

Bom Jesus

0012

24

13.

Canoas

Guajuviras

0013

24

14.

Alvorada

Umbú

0014

17

15.

Novo Hamburgo

Santo Afonso

0015

17

16.

São Leopoldo

Vicentina

0016

17

17.

Cachoeirinha

Vila Anair

0017

17

18.

Esteio

Primavera

0018

20

19.

Guaíba

COHAB

0019

17

20.

Sapucaia do Sul

Grande Vargas

0020

14

São Paulo

21.

São Bernardo do Campo

Alvarenga

0021

20

Rio de Janeiro

22.

Rio de Janeiro (Capital)

Acari

0022

08

Bangu

0023

20

Borel

0024

10

Cantagalo/Pavão-Pavãozinho

0025

10

Chapéu Mangueira / Babilônia

0026

08

Cidade de Deus

0027

15

Complexo da Maré

0028

20

Complexo da Penha / Caricó

0029

20

Complexo do Alemão / Nova Brasília

0030

25

Formiga

0031

05

Manguinhos

0032

15

Morro da Providência

0033

10

Rocinha

0034

25

Santa Cruz/Reta João XXIII

0035

10

Santa Marta

0036

10

Senador Camará / Batan

0037

20

Tavares Bastos

0038

05

Vila Kennedy

0039

15

Macaco / São João / Quieto / Matriz

0040

10

Tabajara

0041

10

Andaraí

0042

10

Turano

0043

12

Salgueiro

0044

07

700