Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

domingo, 23 de maio de 2010

Na Rede: Orgulho do Pará - Lia Sophia

Segunda-feira, 17/05/2010

Lia Sophia: revelação na voz pop


Saber mesclar música pop com sons regionais da Amazônia não é pra qualquer um. Nascida na Guiana Francesa, Lia Sophia aos dois anos de idade veio para o Brasil com o intuito de morar em Macapá. Foi somente aos 17 anos que veio a Belém do Pará cursar graduação em Psicologia. Porém, não só a paixão pela terra a fez se considerar paraense radicada como também foi na capital do Pará que ela entrou em contato pela primeira vez com a Música Popular Brasileira (MPB). Hoje a cantora é uma das grandes revelações da atualidade e já é vista como uma das melhores representantes da música paraense. 

O talento de Lia veio ainda na infância. Aos seis anos ela já era solista da igreja que costumava frequentar. Os primeiros acordes ao violão surgiram aos nove por influência da mãe, que na juventude, foi cantora de rádio. Mesmo tendo nascido em uma família de músicos, onde conviveu com diversos estilos musicais - do gospel ao brega, do bolero ao zouk - a carreira musical de Lia Sophia não foi uma consequência natural. Na realidade, fazer da música um ganha-pão nunca foi visto com bons olhos pela família e pela própria Lia. Tocadas ao violão eram somente para serem apreciadas em família.

Quando chegou a Belém conheceu a tradicional MPB através dos CDs de João Gilberto e Marisa Monte. A paixão foi imediata. Durante o período de faculdade, por incentivo de amigos e como forma de se manter financeiramente, Lia, relutantemente, começou a tocar em bares locais, onde formou um público fiel. Aliás, chegou a ser dona de bar por quatro anos, abriu espaço para novos talentos e descobriu-se compositora. Sua primeira composição, “Eu só quero você”, tornou-se, ao longo do tempo, uma das músicas mais pedidas nas rádios da capital paraense. Dessa forma, a possibilidade de musicalmente criar coisas novas deu a Lia Sophia a certeza de que não poderia fazer outra coisa da vida que não fosse música.


Lia Sophia no show Livre (2005)

Com uma voz rouca e suave, cada apresentação passou a ser um show com casa cheia. Foi aí que começaram a surgir convites para abrir shows de grandes nomes, como Tunai, Vitor Ramil e Chico César. Em agosto de 2005, lançou seu primeiro CD, Livre. Com uma proposta nova e pouco vista na cena musical paraense, dentre as 12 faixas do álbum estavam as primeiras composições da cantora. Com o trabalho, Lia viajou por várias cidades da região norte, recebeu o prêmio de “Cantora Revelação” no XXI Baile dos Artistas, fez shows ao lado de grandes nomes da música paraense como Nilson Chaves, Jane Duboc e Fafá de Belém, além de ter aberto shows de artistas como Maria Rita, Zeca Baleiro e Vanessa da Mata.



Em 2007, se apresentou diversas vezes em São Paulo. No ano seguinte trabalhou na produção de seu segundo CD, Castelo de Luz. Trabalho ousado, com 13 faixas autorais inéditas, o álbum foi lançado no primeiro semestre de 2009 e consolidou a vertente compositora da artista. No final de 2008 Lia Sophia também deu início a um projeto corajoso no qual já vinha pesquisando há quase dois anos: regravações de grandes clássicos da música brega paraense. Tal ideia resultou em seu terceiro CD, chamado Amor Amor, gravado no Rio de Janeiro e lançado no final de 2009.


Considero-me filha do Pará porque Belém pra mim foi uma mãe quando eu cheguei aqui, me abraçou mesmo. Eu comecei a carreira profissional aqui e desde então eu sou denominada uma cantora paraense e é exatamente assim que eu me sinto. Moro no Pará há 15 anos. Não passo sem o meu açaí, sem o meu tacacá no final da tarde, isso é bem paraense, né? Faz parte da minha rotina. O fato é que pra mim a música paraense é tudo isso. É o brega, é o carimbó, a guitarrada... A nossa música é essa mistura toda e eu utilizo muito disso no meu trabalho. Ainda pretendo fazer outros trabalhos discutindo a relevância da música brega e misturando sons da terra. Eu estou nesse meio da música pop com sons diferenciados e paraenses de raiz. É isso que eu gosto de fazer”, revelou.


Por que se orgulhar?

Lia Sophia é uma das grandes revelações da atualidade e já é vista como uma das melhores representantes da música paraense. Além disso, considera-se filha do Pará mesmo sem ter nascido aqui, pois é apaixonada pelo Estado e se inspira através dele.

* Publicado originalmente no Diário do Pará

Foto de abertura da matéria de autoria de Lyrian Oliveira

Foto do final da matéria de autoria de Luiz Braga

Nenhum comentário:

Postar um comentário