Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Disco do Mês: Angelo Cavalcante fala de Mundano

segunda-feira, 15 de junho de 2009
Moderno Na Medida Certa.

Arthur Nogueira, Mundano, 2009

Durante um tempo, a ideia de uma sonoridade moderna partia dos beats eletrônicos de produtores DJ’s, que se multiplicaram à velocidade do clique. Assim surgiu a eletrobossa, o sambaeletro, o eletrojazz, o tecnobrega e uma série de sub-gêneros baseados na concepção musical de sintetizadores misturados com alguma coisa.

A regra começou a mudar quando alguns artistas perceberam que podem reproduzir dinâmicas e texturas musicais até então feitas apenas pelo PC. É nesse segundo momento que podemos enquadrar “Mundano”, novo disco do cantor Arthur Nogueira.

Colocar “Mal Secreto”, parceria de Jards Macalé e Waly Salomão, como faixa de abertura do disco, poderia ser um risco, já que ficou marcada na gravação blues/rock do disco “Fa-Tal - Gal a Todo Vapor”, de Gal Costa. No entanto, a roupagem freejazz intimista com direito a piano Hammond e levada de bateria quebrada e segura, deu base para um Arthur Nogueira que se mostra bem à vontade ao cantar uma das grandes pérolas da MPB.

Intérprete e compositor, o jovem artista de apenas 21 anos começa a celebrar algumas parcerias musicais. O disco traz músicas assinadas com amigos de longa data, como Marcelo Ribeiro (“Pretexto” e “Sem Nome”), Leandro Dias (“Deixa”), Vital Lima (“Convite” e “03h05”) e Maria Lidia (“Carbono”), que participa da faixa com o sampler da música, ainda inédita, “Vimos Rei Arthur”, composta em homenagem a Arthur Nogueira.

A parceria mais recente é com Renato Torres (“Gratuito”). Renato é guitarrista e vocalista da banda Clepsidra, ao lado do baixista Maurício Panzera e do baterista Arthur Kunz. A banda entrou em estúdio para ser a “banda base” das gravações, juntamente com Felipe Cordeiro, de quem foi gravada a música “Sei Lá”.

Fã assumido de Marina Lima, Arthur Nogueira gravou “$ Cara”, do disco “Lá Nos Primórdios”, lançado em 2006. Marina, por sua vez, atendeu ao pedido de Arthur e encerra a faixa “Gratuito” lendo um trecho do poema “Felicidade”, de Antonio Cicero.

Completando o time de participações no disco, estão a cantora Alba Maria, o tecladista Rodrigo Ferreira, o percussionista Márcio Jardim (do Trio Manari) e o trombonista .

É difícil falar em maturidade no segundo disco, mas “Mundano” é o reflexo de um artista que parece saber o que quer. Com certeza esse registro não vai salvar a música paraense, mas que dará certo frescor ao que tem sido produzido por aqui, disso eu não tenho dúvidas.

* Publicado originalmente no blog Veia Pop

Nenhum comentário:

Postar um comentário