Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Conexão Vivo seleciona 26 projetos paraenses


O Conexão Vivo anunciou no final desta manhã o resultado do seu primeiro Edital de Projetos, que selecionou 128 propostas de 6 estados brasileiros - Bahia, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e São Paulo. Metade foi selecionada por uma curadoria composta por Décio Coutinho, gerente da unidade de Negócios e Turismo do Sebrae em Goiânia (GO) e ex-coordenador Nacional de Cultura da instrituição; Gilberto Monte, músico e diretor de música da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb); Cacá Machado, músico e ex-diretor de Música da Fundação Nacional das Artes (Funarte), atual diretor do Centro de Referência do Auditório Ibirapuera (SP); e Cristiano Abud, roteirista e diretor, fundador da Abuzza Filmes (Belo Horizonte); a outra metade, por seleção direta pelos gestores do Conexão Vivo.

A concentração em tão poucos Estados (apenas 6, dos 27 que compõem a Federação) pode causar estranheza, mas tem a ver com as características do edital, que só aceitava inscrição de projetos aprovados em Leis Estaduais de Incentivo à Cultura. Como tuitou há pouco o gestor do Conexão Vivo, Kuru Lima, "O Edital do Conexão Vivo é baseado nas leis estaduais. São poucos os estados que a tem funcional, mas os projetos aprovados no Conexão Vivo, articulados em rede podem atingir todo o país. Foi o desafio proposto a eles: compartilhar. Mais estados precisam implantar o mecenato estadual, que exija contrapartida real da inciativa privada. Mecenato + Fundos não reembolsáveis + Fundos reembosáveis + Dotação Orçamentária para as Secretarias de Cultura: o caminho para alavancar o setor."

Já a concentração especificamente nesses seis estados - das 512 propostas inscritas, 216 eram de Minas Gerais, 80 da Bahia e 68 do Pará - é assim avaliada por Marcos Barreto, gerente de Cultura e Sustentabilidade da Vivo: “O grande volume de inscrições e selecionados nestes estados é resultado da atuação já consolidada do Conexão Vivo, que encontrou parcerias de qualidade com produtores culturais e artistas nestas regiões."

Destacamos entre os selecionados: a gravação do CD Trelelê, da cantora Aíla, artista cuja carreira o Som do Norte passa a apoiar em 2011; e a circulação do show do CD Sonho Bom de Fevereiro, de Juliana Sinimbú, disco que também conta com o nosso apoio.

EDITAL CONEXÃO VIVO 2010 - PARAENSES SELECIONADOS

CURADORIA

Categoria: Produtos + Circulação de Espetáculo Musical / Turnê individual ou coletiva
  • Madame Saatan - Gravação do CD e Circulação
Categoria: Produtos
  • Caixa Casarão Cultural Floresta Sonora (Juca Culatra / Metaleiras da Amazonia / Leo Chermont / MG Calibre / Floresta Sonora)
Categoria: Circulação de Espetáculo Musical / Turnê individual ou coletiva
  • Circuito Belém APARECIDA . Iva Rothe
  • Se Liga no Tremor da Língua - Marco André
  • Show Mestre Vieira - 50 Anos de Guitarrada
  • Turnê “A Nova Música da Amazônia” - Selo Ná Figueiredo: Mestre Curica / Juca Culatra / Pio Lobato / Delcley Machado / Gangue do Eletro / Curimbó de Bolso
  • Música na Estrada 2 - Francy Oliveira
  • Se Rasgum Apresenta
  • Seletivas Se Rasgum 2011
Categoria: Pesquisa, Formação e Qualificação do setor musical e áreas de interface
  • Semana de Profissionalização de Música nos Interiores - Renée Chalu Rocha de Medeiros
  • MúsicaParaense.Org - Parte II: ações educativas, hipervídeos e broadcasting -Edvaldo Souza (MusicaParaense.Org)
  • Rede Rádio Cipó de Comunicação Digital - Coletivo Rádio Cipó
SELEÇÃO DIRETA VIVO

Categoria: Produtos + Circulação de Espetáculo Musical / Turnê individual ou coletiva
  • Afroameríndio - Trio Manari
  • Feitiço Caboclo - Dona Onete
Categoria:Produtos
  • Brazônida II - Ivan Cardoso
  • DVD Planeta dos Macacos - Delinquentes
  • Trêlêlê - Aíla
Categoria: Circulação de Espetáculo Musical / Turnê individual ou coletiva
  • Ao Vivo - Adriana Cavalcante (participações: Gláfira, Lia Sophia, Renato Torres, Charles Andi e RandFrank)
  • Circulação CD Sonho Bom de Fevereiro - Juliana Sinimbú
  • Cidades do Jazz - Dayse Addario
  • Show de Lançamento do DVD Corda Bamba - Zarabatana Jazz
Categoria: Festival/Mostra
  • Festival Marajoara de Cultura Livre
  • Mostra Internacional de Cultura do Marajó
Categoria: Registro Audiovisual / Documentários / Ficção Documentário
  • Mestre Vieira - 50 anos de guitarrada - Luciana Medeiros
  • É dia de Amundiá – Documentário . Marcelo Rodrigues Silva (Soatá)
Categoria: Blogs, Sites e Portais
  • Revista Seleta - A Música da Amazônia para o Mundo . Marcelo Damaso (Revista Seleta)
Ainda com alguma ligação com o Norte, temos: a turnê da Baianasystem (BA) passando por Belém, e a turnê de lançamento do DVD ao vivo Luz Negra, da amapaense Fernanda Takai, inscrita por Minas Gerais.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Central de Abastecimento: "Não Sei" - Projeto SIM


Quem encerra o ano em alta é a banda paraense Projeto SIM, lançando o primeiro single e com novos integrantes. Roberto Bino (violão/banjo/voz), Rennan Silva (guitarra) e Peterson Bentes (bateria) vieram se somar aos dois únicos remanescentes da formação original, Ariel Andrade (baixo/voz) e Thiago "Amaral" (guitarra/voz).

O single traz a música "Não Sei", com Roberto no vocal e uma levada meio Jovem Guarda. Clique na imagem para baixar o som.



"Não Sei"
Projeto SIM - 2010
320 kbps - 44 KHz
Duração - 2:51

O que está em lei não se negocia!!!!

Por Carlos Neri Serra

Surgiu aqui no Tocantins a ideia de, para garantir os recursos DESTINADOS EM LEI para o Fundo Estadual de Cultura - PROCULTURA na Lei de Diretrizes Orçamentárias, negociar o valor, para que não percamos com a "recessão" do Governo no ano de 2011...

Ocorre que o que está em Lei não pode ser negociado.

Se a Lei estabelece 0,5% da arrecadação tributária líquida do Estado para o PROCULTURA, então tem que ser o que a Lei estabelece... Não há o que se negociar...

A Cultura Tocantinense não pode perder aquilo que lhe foi destinado em Lei...

Se os recursos estão escassos por conta de falcatruas, desvios e outras esculhambações então que os Deputados deixassem de dar aumento salarial a si próprios e destinassem os recursos para tapar os rombos do Estado.

Os recursos destinados em Lei para a CULTURA TOCANTINENSE não podem, por força de Lei, ser destinados a cobrir outros custeios. Se assim acontecer caracteriza-se DESVIO DE FINALIDADE, o que para um gestor público acarreta processo e possível perda de mandato.

Por isso não se pode negociar com o que em Lei está disposto.

E VAMOS PARAR COM ESSA HISTÓRIA DE QUE EM NOME DE UMA BOA RELAÇÃO COM DEPUTADOS E GESTORES A CULTURA PODE E DEVE PERDER AQUILO QUE LHE É DEVIDO POR DIREITO....

OU SOMOS ARTISTAS IMBUÍDOS EM MODIFICAR A REALIDADE CULTURAL DE NOSSO ESTADO COM PLENO OBJETIVO DE DESENVOLVÊ-LA E DISPONIBILIZÁ-LA AOS TOCANTINENSES OU ESTAREMOS FADADOS A VIVERMOS DE OUTROS RECURSOS E FONTES DE RENDA QUE NÃO AQUELAS ORIGINÁRIAS DE NOSSAS PROFISSÕES...

A Lei de 1.402 de 2003 nunca foi cumprida pois, havia a desculpa de que não estava regulamentada... Porém a sua regulamentação ocorreu em 2010 quando o governador Carlos Gaguim baixou o Decreto 3.929 de 15 de janeiro e logo em seguida outro decreto destinando os recursos para o PROCULTURA. Valores que até então nunca foram repassados.

Se existe a Lei, deve, no mínimo, ser cumprida...

E se houvesse essa possibilidade de se negociar com o que determina a Lei... não precisaríamos de Leis, Decretos, Normas, Regulamentos. E não precisaríamos tão pouco de vereadores, deputados etc. etc. Bastaria a implantação de uma ágora e os juízes e o povo dariam conta do recado...

Em matéria de leis aprovadas, já tivemos: uma Secretaria de Estado da Cultura (Lei 1.096/99); uma Lei de Incentivo à Cultura (1.402/2003) e um Decreto que a regulamenta (3.929/2010); uma Lei que institui o calendário Cultural do Estado (1.525/2004)

E qual foi o ganho real da Cultura Tocantinense durante esses últimos 11 anos???

SAÚDE E PAZ!!!!



*Diretor da Cia. Aleathorim Circus

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Elisa Maia começa a gravar 1º CD em fevereiro

No começo de dezembro, a cantora e compositora Elisa Maia teve aprovado pelo Proarte (Programa de Incentivo à Arte do Governo do Amazonas) seu projeto de gravação do primeiro CD solo. O disco já tinha sido contemplado no edital de Microprojetos na Amazônia Legal, da Funarte. Recursos garantidos, o projeto está em fase de planejamento, feito por Elisa em conjunto com Caio Mota, do Coletivo Difusão. A gravação deve iniciar em fevereiro de 2011, com lançamento previsto para outubro. Elisa pretende contar com um produtor do Sudeste que tenha afinidade com seu som - onde, para citar suas palavras, "o samba, o funk, o reggae, o dub e o rock se misturam sem preconceitos, criando uma identidade única e inesperada."

Elisa comenta o anúncio do Proarte e fala um pouco do que pensa para sua estreia solo, além de cantar "Para Musos", acompanhada por Caio ao violão, neste vídeo que reproduz o Pocket Notícias da MTV Manaus que foi ao ar em 6 de dezembro.



As influências de Elisa são muito variadas. Aos 6 anos, ela já cantava canções/orações na igreja; seus pais foram vocalistas de grupos gospel nas décadas de 1970 e 80. O rádio de casa trazia os sucessos dos anos 80: Sandra de Sá, Tim Maia, Os Paralamas do Sucesso, Gilberto Gil, Titãs, Marina Lima... Na década de 90, além de seguir acompanhando os artistas destacados pelas emissoras do Sudeste (Marisa Monte, Jorge Benjor, Djavan, Cássia Eller), estava antenada com o melhor da produção de seu Estado (Cileno, Raízes Caboclas, Felicidade Suzy, Célio Cruz, Eliana Printes e outros). Mais recentemente, mergulhou nas pérolas legadas por Elis Regina, Paulinho da Viola, Zé Ketti, Trio Mocotó, Elza Soares, Wilson Simonal, Cassiano, Clara Nunes, que estão em sua preferência lado a lado com Nação Zumbi, Mundo Livre S/A, Natiruts, Funk Como Le Gusta, Max de Castro, Paula Lima, Lucas Santtana, Planet Hemp, O Rappa.

Aos 8 anos, Elisa ingressou no Centro de Artes da Universidade Federal do Amazonas (CAUA), onde ao longo de quase dez anos estudou piano, canto, violão e flauta e teve suas primeiras experiências em palco. Em 2001, passou a ser backing vocal da banda de reggae Johnny Jack Mesclado, com a qual se destacou na noite de Manaus, além de tocar em Roraima, São Paulo e Rio Grande do Sul e gravar dois CDs - Que Jah abençoe e Luz de raiz. Em 2008, deixou a banda para se dedicar à carreira solo, começando a compor músicas como “Me chama pra pista”, “O que é melhor...”, “Chuva pra o amor nascer” e as novas “Para musos” e “Amor, pra mim”, que tem cantado pelos bares de Manaus, e que podem ser ouvidas em versões 'demo' em www.myspace.com/elisamaiacantora. Elisa também pretende incluir no disco músicas de compositores da sua geração.

Aguardemos!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Trio Manari realiza Workshop de Percussão no Rio de Janeiro

Por Adriana Sanglard

O Trio Manari realiza uma oficina gratuita de ritmos da Amazônia no Rio de Janeiro. Ótima chance de conhecer o trabalho pioneiro de mapeamento, documentação e recriação artística da música percussiva brasileira realizada pelo Trio, que irá mostrar na teoria e na prática a diversidade de ritmos como o Lundu, Bangüê, Samba de Cacete, Zouk, Boi-bumbá, Marabaixo, Carimbó, Merengue, Siriá, entre outros.

Oriundos do Curso de Percussão do Conservatório Carlos Gomes, principal escola de musica do Pará, Nazaco Gomes, Kleber Benigno e Márcio Jardim criaram o Manari em 2000. Ao longo de sua trajetória, o Trio realizou turnês por nosso País e pela Europa com os cantores Marco André e Fafá de Belém, respectivamente, além de diversas apresentações solos.

Serviço

Workshops Trio Manari
Quando: 11 a 13 de janeiro (de terça a quinta-feira)
Local: Centro de Referência da Música Carioca
Endereço: Rua Conde de Bonfim, 824 – Tijuca - Rio de Janeiro
Hora: 14h
Quanto: Grátis.
Inscrições e informações: 21-3238-3880.

Oportunidade Brasil: Caixa de Clipes

Ver o videoclipe exibido em toda a América Latina. É o que pode acontecer àqueles que se inscreverem no concurso Caixa de Clipes. A iniciativa é promovida pela Televisão América Latina – TAL – por meio de seu portal www.tal.tv, patrocinado pela Petrobras. Músicos ou bandas independentes de qualquer estilo musical podem inscrever seus clipes até o dia 31 de janeiro. Serão contemplados os três melhores videoclipes, um de cada categoria (Iniciante, Intermediário e Avançado), com prêmios em dinheiro no valor de R$ 2 mil, R$ 3 mil e R$5 mil, respectivamente.

O concurso, aberto aos países de todo o território latino-americano, tem o objetivo de premiar os videoclipes mais criativos e divulgar os novos talentos musicais da região. Os trabalhos inscritos, independentemente de serem premiados, poderão ser exibidos por dezenas de canais públicos e culturais através da rede de televisões associadas à TAL e do portal, dentro da faixa de programação Caja de Clips.

TAL – A Televisão América Latina é uma rede de comunicação cooperativa ibero-americana, multilateral e não-comercial com mais de 200 associados em 21 países e visa a promover uma aproximação cultural entre os países onde atua. Organização sem fins lucrativos, a TAL gerencia uma rede de canais de televisões educativas e culturais, divulgando e distribuindo gratuitamente conteúdos audiovisuais através do site e da rede de associadas, com transmissão através de sinal aberto, cabo, satélite, dentre outras formas broadcasting, em todo território latino-americano. Atualmente, a TAL possui um acervo de mais de 7 mil programas realizados por profissionais latino-americanos.

Concurso – Os interessados em participar devem se inscrever gratuitamente pelo portal, onde também está disponível o regulamento completo. Somente serão aceitas inscrições de bandas ou cantores cujas músicas tenham letras em português ou espanhol. Entre os dias 15 de fevereiro e 15 de abril, os videoclipes inscritos estarão disponíveis no site para votação popular.Confira a vinheta do concurso e participe!

Agenda Macapá: Banco da Amizade


Por Mariléia Maciel

O bairro do Laguinho, Zona Norte de Macapá, prepara a festa de fim de ano mais tradicional da capital amapaense. É o Banco da Amizade que completa 39 anos no dia 26 de dezembro e será festejado com muita música, fogos, dança, samba, marabaixo e batuque, como sempre foi desde o início. Localizado na rua General Rondon, próximo ao Centro de Cultura Negra, o Banco reúne todos os anos centenas de pessoas de todos os bairros para a programação que inicia às 6h e encerra à meia-noite.

A festa do Banco começou da comemoração, no antigo banco de madeira, do batizado de um neto do mestre Sacaca com sobra de comida e bebida do Natal dos moradores da redondeza. Antes era feita uma “blitz” pelos participantes que arrecadavam dinheiro para a compra de vinho que acompanhava o churrasco do boi, fruto de doação. Os garrafões vazios eram pendurados na mangueira. Hoje a tradição continua, porém sem a contribuição dos passantes, uma vez que muitos moradores e empresários colaboram, e as garrafas não ficam mais penduradas na árvore.

Batuque

A festa começa logo cedo, às 6h, com a alvorada de fogos e início dos preparativos para o grande almoço que é servido a todos. Os pioneiros e novatos, que ainda moram no Laguinho ou não, participam do futebol que é jogado na quadra da escola Azevedo Costa, numa competição de gerações. O almoço é servido às 13h com uma farta mesa de churrascos e caldos que fica posta até o fim da tarde. Às 14h iniciam as apresentações no palco armado no meio da rua.

Marabaixo

- Este ano é muito importante pro bairro, estamos vivendo uma renovação cultural no Laguinho, unindo gerações e movimentando a comunidade, o Pagode Vip que ajuda os moradores do Poço do Mato completou um ano, a Festa do Tambor que comemora a criação oficial do Laguinho será feita novamente, tem o ciclo do marabaixo e o Encontro dos Tambores que são festas de reencontros e formação de novas amizades, é isso que dá vida ao Laguinho - comemora Dô Sacaca, da coordenação.

Para o próximo ano, quando o banco completa 40 anos, a coordenação pretende inaugurar um monumento no local.

Organizadores

As camisas da festa estão sendo vendidas a R$ 20,00 e a caneca custa R$ 5,00. Podem ser adquiridas no Calçadão do Valdir, em frente à Igreja São Benedito. O caldo, churrasco, gengibirra e vinho serão distribuídos gratuitamente.


Programação

06:00 – Alvorada de fogos

10:00 – Futsal – Quadra do Azevedo Costa

12:00 – Cobertura Sonora

13:00 – Almoço

14:00 – Grupo Sensação do Samba

17:00 – Marabaixo do Artur

18:00 – Bateria da Universidade de Samba Boêmios do Laguinho

19:00 – Raízes do Bolão – Batuque

20:00 – Grupo Raimundo Ladislau – marabaixo

21:00 – Sambarte

24:00 – encerramento

As fotos deste post são da festa de 2009


terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Foi Show: 2º Baile BregaChic


Foi um grande sucesso o 2º Baile BregaChic, que a cantora Lia Sophia (foto acima) promoveu no sábado, 18 de dezembro, no Bar-Teatro Vitrola, em Belém. Todos aceitaram o convite para misturar aspectos cafonas e cults, sem se preocupar com as definições dos conceitos, e sim tendo como único objetivo se divertir!

Lia fez o show principal, apresentando músicas de seus três discos, com novos arranjos, já dentro do espírito bregachic que está moldando o novo som de Belém do qual ela é uma das pioneiras. Estão com novos arranjos, mais dançantes, até as músicas do CD Amor Amor, que já nasceu sendo uma releitura cult de temas bregas como a própria "Amor Amor" (que abriu a noite) e "Tchau Tchau Amor" (que encerrou os trabalhos). Um dos momentos mais lindos foi quando o público que lotava o Vitrola cantou junto com Lia a bela "Ao Pôr do Sol". Destaco ainda os novos arranjos para "Eu Só Quero Você" (do CD Livre, de 2005) e "A Flor" (do CD Castelo de Luz, de 2009) - esta ficou quase irreconhecível. As duas inéditas que Lia apresentou, "Ai Menina" e "Amor de Promoção" também já estão dentro do conceito bregachic, assim como seu arranjo zouk para "Here Comes the Sun", dos Beatles. (Atenção, amigos de Macapá: é esta a base do show Acústico que Lia deve apresentar no show Acústicoque fará aí dia 28 de dezembro).


O show de Lia foi intercalado com as participações dos convidados. O primeiro foi Felipe Cordeiro, outro nome fundamental do novo som de Belém. Ao lado das cantrizes Adelaide Teixeira e Luiza Braga, ele mandou ver em temas que já são sucessos como "Kitsch Song" (que, quase toda instrumental, no finzinho incorpora o refrão "Laje, laje, galera da laje...") e "Legal e Ilegal".



Seguiu-se Dona Onete (foto acima), uma das principais autoras e intérpretes de carimbó e que é uma das artistas mais admiradas pela turma do novo som. Ela iniciou atendendo um pedido de Lia, que queria ouvir "Um Leve Toque". Logo em seguida, descalçou as sandálias para ficar mais à vontade e pôs todos para dançar com sucessos como "Moreno Amorenado" e a hilária "Chá de Tamacuaré". Dona Onete foi só elogios à Lia, pelo convite, e a Felipe, comentando que aprova a "misturança muito gostosa" que ele faz do carimbó e da lambada com outros ritmos.


Convidada na véspera, substituindo Gaby Amarantos, que não pôde ir devido a um problema de saúde (do qual já está recuperada), Lucinha Bastos também embalou os casais presentes, sendo muito aplaudida ao cantar sucessos como "Pimenta com Sal", de Eliakin Rufino.

Abrindo e fechando a noite, tivemos ainda a discotecagem do DJ Pro.efX, que navegou por vários estilos, não apenas o bregachic - mas quando fez isso brindou-nos simplesmente com a gravação original de "Garota", do Alípio Martins!

Com exceção da foto de Felipe, tuitada por Lia na segunda, 20, localizei estas imagens da grande noite no blog Joana Vieira Ponto Com, que também dá sua visão do Baile no post Lia Sophia: Brega e, Paradoxalmente, Chic!

Agenda Ananindeua: Feijoada Solidária

Por Lourdinha Bezerra

Amigos,

Nesta segunda fui procurada pelo músico Daniel Branco, ex-Trama do Samba, para uns conhecido como Daniel Vascaíno, que está precisando com urgência de recursos para pagar seu tratamento de saúde.

Vamos realizar no dia 16/01/2011, às 12h, FEIJOADA SOLIDÁRIA no BAR LUA DE PRATA, que fica na Arterial 18, Cidade nova, próximo ao Banco do Brasil, fazendo um samba regado a feijoada com as vendas das cartelas, a 10 reais, para serem revertidas para o tratamento do músico.

Tony Melodia, Rally, Grupo Trama do Samba, Pixote, Jakaré Cia, Escola de Samba Caprichosos da Cidade Nova, Marcelinho, Marisa Black, Pirata Show são algumas das atrações que já confirmaram presença neste samba solidário.

Os interessados em adquirir as cartelas para ajudar o músico Daniel Vascaíno devem entrar em contato pelo fone 8207-3895.

domingo, 19 de dezembro de 2010

O novo som de Belém


2010 foi o ano em que jovens músicos de Belém passaram a dialogar criativamente com a rica herança musical do Pará (brega, carimbó, lambada, lundu...), seja revisitando sucessos do passado, seja compondo novas músicas desses estilos. Isto já acontecia antes, esporadicamente, mas neste ano tomou proporções de forte tendência, diria até de movimento.


Aíla, Manoel Cordeiro e Felipe Cordeiro
(ao fundo, Arthur Kunz):
"Adocica", de Beto Barbosa,
no show Trelelê - 8/9/10
(foto: Aryanne Almeida)

Considero que os marcos inaugurais do movimento aconteceram em maio: os shows de lançamento do CD Amor Amor, de Lia Sophia, e os pocket shows de Aíla, dirigidos por Felipe Cordeiro, que culminaram no show Trelelê, em setembro. Importante também foi a estreia do próprio Felipe, em junho, como cantor, iniciando o projeto que levará ao CD Kitsch Pop Cult. Estou certo de que os três citados - Lia, Aíla, Felipe - são os principais representantes da nova tendência, pela prioridade que dão a ela em seus respectivos trabalhos, e também por conjugar o resgate de clássicos com a composição (ou, no caso de Aíla, com o lançamento) de novos bregas e lambadas. Podemos citar também Juliana Sinimbú, que tem cantado um sucesso de Nelsinho Rodrigues, "Jererê", e é autora de uma lambada, "Simpatia".

A maior parte das outras bandas se destacam pelas releituras que fazem dos clássicos: para citar alguns exemplos, Paris Rock tem uma versão brega metal de "Amor Amor" (Magno - André Carlos); Mostarda na Lagarta empresta sua irreverência a "A Conquista", de Wanderley Andrade; boa parte do show dos The Vassos tem bregas marcantes como "Minha Amiga" (Mauro Cotta - Claudio Lemos); Delinquentes fez uma versão hardcore de "Pescador", carimbó de Mestre Lucindo; e até o grupo teatral Verbus dedica um bloco de seu espetáculo Sobre o Amor ao brega (cantando "Um Poema de Amor", de Mestre Isoca, e "Tchau Tchau Amor", de Bella Maria e Ivan Peter, entre outras). Nestas releituras todas, duas características são constantes: primeiro, o clássico sempre é adaptado ao estilo da banda; segundo, há um profundo respeito dos jovens músicos pelo repertório revisitado e pelos autores e intérpretes das gerações anteriores. Neste sentido, foi emocionante ver o carinho que Dona Onete recebeu ao participar do show Trelelê, de Aíla, e do 2º Baile BregaChic, de Lia, em dezembro.


Dona Onete no 2º Baile BregaChic - 18/12/10

Musicalmente falando, não há uma unidade estilística no movimento, como havia, por exemplo, na Bossa Nova. Neste ponto, os jovens criadores do novo som de Belém me parecem mais próximos dos pernambucanos do Mangue Beat - se é certo, como disse Lia ao anunciar o Baile, que "a ordem é misturar", cada artista decide de que forma irá combinar os ingredientes da tradição (bregas, carimbós, lambadas, guitarradas) com a modernidade (rock, pop, surf music, timbres eletrônicos). E a combinação de cada um pode muito bem variar - citemos o exemplo da própria Lia: alguns dos bregas que apareciam com vocais bossanovistas e timbres eletrônicos no CD Amor Amor ressurgiram em versões bem mais calientes no Baile BregaChic.

Devo mencionar também o DJ Patrick Tor4, que com seu Baile Tropical tem levado a várias partes do país e até do exterior clássicos como Alípio Martins, Beto Barbosa, cúmbias e cavalos mancos, e também está atento à movimentação que descrevemos - ao preparar o set para a festa Som do Norte Apresenta de outubro, onde tocou com The Vassos, incluiu a novíssima "Legal e Ilegal", do Felipe Cordeiro.

Também falamos do tema em:

CD de Pablo Belusso já está à venda em Belém

O primeiro CD de Pablo Belusso, Poema Urbano (cuja prévia você ouve clicando aqui), já está à venda em Belém. Você o encontra nas lojas Ná Figueredo, nestes dois endereços, ao preço de R$ 15:
  • Loja Nazaré:
Gentil Bittencourt, 449, Nazaré - Fone: (91) 3224 - 8948 / 2592

  • Loja Docas:
Estação das Docas, 2º piso - Fone: (91) 3212 - 3421

domingo, 12 de dezembro de 2010

Agenda Belém: Simplesmente Vital


Em ótima forma vocal e com domínio absoluto do palco, a grande cantora paraense Alba Maria volta a apresentar dia 16 no Teatro Margarida Schivasappa o show Simplesmente Vital, no qual interpreta apenas canções de Vital Lima. A estreia, no mesmo local em 13 de outubro, contou com a participação especialíssima do próprio Vital, que fez dueto com Alba em "Tal Qual Eu Sou" (parceria dele com Hermínio Bello de Carvalho); nesta quinta, quem divide o vocal nesta canção será Floriano, o diretor musical do espetáculo. Os outros convidados de outubro estarão presentes agora em dezembro: Arthur Nogueira, Diego Leite (violão 7), Leandro Dias e Marcelo Sirotheau (violão), Marcelo Ramos (bandolim) e Paulo José Campos de Melo (piano). O show inicia às 20h.

Ouça as entrevistas exclusivas que gravei com Alba e Vital logo após o final da estreia de Simplesmente Vital.

ALBA MARIA
Entrevista ao Som do Norte - 13.10.10



VITAL LIMA
Entrevista ao Som do Norte - 13.10.10



A foto de Bruno Pellerin que ilustra este post foi cedida pela produção do espetáculo e mostra Alba num momento do show de outubro.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Foi Show: 3ª Noite Som do Norte


Realizamos ontem no Allegro Pub em Belém a terceira Noite Som do Norte, a última deste ano. Um bom público prestigiou o show das bandas Sincera e Turbo e o som dos DJs Miguel Haoni e Mandy. A Turbo lançava o EP virtual Fuzzilando, nosso Disco do Mês; já a Sincera aproveitou para mostrar duas novas músicas, uma delas tão nova que o vocalista Daniel levou a letra anotada e cantou lendo. A outra se intitula "Complicada".

Tivemos ainda a presença de Larissa Xavier, fazendo uma participação especial no show da Turbo, a exemplo do que aconteceu no Festival Megafônica, em agosto. Larissa integra agora, ao lado da Paris Rock, o seleto grupo de artistas que já se apresentaram em mais de uma Noite Som do Norte, pois sua banda, La Orchestra Invisível, abriu nossa festa de outubro no Café com Arte.

Houve algumas reclamações quanto ao volume do som. De fato, o próprio Camillo Royale, vocal e guitarra da Turbo, observou que shows em formato acústico podem funcionar melhor no Allegro (que, é bom que se diga, é um local bastante agradável e está em nossos planos para futuras festas).

Agradecemos à proprietária do Allegro, Tatiane Blanco; às bandas e aos DJs; ao Coletivo Megafônica/ Circuito Fora do Eixo, parceiros no lançamento do EP e na festa; e a todos os que compareceram, em especial aos amigos da banda Aeroplano. Aguardem novidades para 2011!


sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Aeroplano lança single Estou Bem Mesmo sem Você


Nas fotos de João Sincera, você vê a banda paraense Aeroplano, que lança o single virtual Estou bem mesmo sem você neste sábado, como uma prévia do CD Voyage, gravado em dezembro de 2009 em Goiânia. O CD é um lançamento do selo Doutromundo Discos, que apresenta o single em parceria com SenhorF Virtual e uma série de blogs editados em Belém, como o Som do Norte, Veia Pop, Rock Pará e Música Paraense. Na sequência, você lê o texto de apresentação do trabalho escrito pelo guitarrista Diego Fadul, ouve as músicas que integram o single e encontra o link para baixar o áudio e as cifras das canções, fotos, papel de parede e rótulo do single, além do texto de Diego.

***



Estou bem, mesmo sem você (por Diego Fadul)

Mais de cinco anos ficaram para trás desde que o Aeroplano subiu ao palco pela primeira vez em algum boteco falido moralmente, numa noite quente dessas típicas de Belém, em que a chuva se arruma toda, mas não cai uma gota do céu.

Provavelmente a única coisa que não mudou de lá pra cá foram as tais noites quentes desta cidade. Hoje o cenário independente é completamente diferente, com muitas outras bandas, outra dinâmica na cadeia produtiva da música, além de diversos novos conceitos de organização dos "atores" desta cena cultural.

Com o Aeroplano não foi diferente: a múltipla personalidade musical de que a banda era acusada de ter, nitidamente traduzida em falta de uma identidade mais forte (ou rígida, menos flexível), o que é natural para toda banda que está iniciando, ficou longe no passado, assim como uma série de influências pueris, coisa de moda da época, foram filtradas pelo tempo que separa os quase 30 anos dos integrantes dos 20 e poucos do início da banda.

Hoje, anunciando Voyage, disco gravado em Goiânia (GO) no estúdio RockLab com o diversas vezes premiado produtor Gustavo Vazquez, o quarteto paraense apresenta seu single Estou bem mesmo sem você, que reflete com propriedade o que é a cara da banda atualmente, algo como um anti hit obscuro e melodioso sobre fracasso dos relacionamentos diante do desgaste inafastável que o tempo causa. O single virtual sai pelos selos SenhorF Virtual e Doutromundo Discos, o último sendo responsável também pelo lançamento do disco.

O clima de "guitarras empoeiradas", tratamento lo fi do som e uso de equipamentos e instrumentos da década de 70 segue por todo o disco e podem ser conferidos em mais duas canções que acompanham esta mostra do disco: "Pra você, solidão", canção que tem acompanhado a banda desde seu EP de estréia; e a inédita "Vermelho que é rosa", provavelmente a música mais densa deste trabalho.

Assim como cada uma das músicas que constituem o disco - e o single, consequentemente - Voyage fala sobre o desprendimento, o abandono, a partida sem saber onde se vai chegar, a viagem em si, não pelo destino, mas pela flexão verbal, o meio, não o fim. A banda trouxe isso para a arte que acompanha o trabalho, baseando o conceito da obra no isolamento, na solidão, não na desesperança, mas por opção de estar só no mundo, de passagem, mas ainda assim estar bem. E é bem assim como soa.

***

Clique na capa para baixar o single

ESTOU BEM, MESMO SEM VOCÊ
Aeroplano - 2010

1 - Estou Bem, Mesmo sem Você



2 - Vermelho que é Rosa



3 - Pra Você, Solidão


Na Rede: Rockazine no ar


Entrou no ar nesta semana o Rockazine, uma publicação online (que também terá versão impressa) que visa destacar o novo cenário musical independente brasileiro. A iniciativa é da jornalista paulista Karina Francis, que já falou aqui no Som do Norte sobre seu projeto. O Rockazine destaca uma banda de cada região do país. A escolhida do Norte foi a Boddah Diciro, do Tocantins. Clique sobre a imagem para ampliá-la.

A Boddah também é um dos personagens do meu texto De imparcialidade e parcerias: Rock no Som do Norte - ainda na fase de estruturação do projeto, Karina convidou-me para ser colunista do Rockazine. Você pode ler meu texto de estreia aqui mesmo (clicando na imagem) ou no site da revista. Além da Boddah, falo das bandas roraimenses Somero, Veludo Branco e Alt F4.


Você pode baixar a revista completa em formato .pdf neste link: http://www.sendspace.com/file/spwc7r

Longa vida ao Rockazine!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Mostra de Clipes Nortistas 2010


O canal do Som do Norte no YouTube está à disposição para veicular clipes lançados em 2010 e produzidos em estados da região Norte do Brasil (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins). Use o formulário abaixo para nos mandar o link do seu clipe, para que o disponibilizemos em nosso canal.

1 - Nome:

2 - E-mail:

3 - Artista/ Banda:

4 - Diretor/ Produtora:


5 - Música:

6 - Autor(es):


7 - Cidade:

9 - Estado:

10 - Link para o clipe
(You Tube, Google Vídeo ou similares):



Esclarecimento sobre o Clipe do Ano


Caríssimos amigos,

A votação para o Clipe do Ano está cancelada. O canal do Som do Norte no YouTube - http://www.youtube.com/user/somdonorte - tem agora a função de veicular clipes produzidos na região Norte, lançados neste ano, sem que haja competição.

A mudança foi necessária porque, tendo a votação iniciado na manhã de sexta, dia 3 de dezembro, já na noite do domingo, 5, alguns vídeos pararam de ter seu número de visualizações atualizado, enquanto outros seguiam sem alteração. Obviamente, estava configurada uma distorção no resultado, da qual eu desconhecia a causa. (Nada parecido aconteceu com o concurso de covers promovido há algum tempo pelo canal de Gilberto Gil no YouTube, onde busquei o conceito de "1 visualização = 1 voto"; cada vídeo teve milhares de acessos, e não houve relatos de problemas.)

Nesta quarta, tendo se completado mais de três dias sem que mudasse a votação de pelo menos dois dos vídeos, entrei em contato com os responsáveis pelas inscrições dos seis clipes, propondo dois caminhos: transferir a votação para o Som do Norte - que seguiria então nos moldes do que foi o Música do Ano, em dezembro de 2009 -, ou tornar nosso canal um veículo da produção de clipes do Norte, abandonando-se o caráter competitivo. Quatro dos seis participantes optaram pela segunda alternativa.

Aproveito para reproduzir trecho do e-mail de Vinicius Tocantins, que além de ser músico (ex-integrante da banda Somero) é técnico de informática:

"Olá Fabio e amigos das bandas,
também já tinha notado o congelamento do contador de visualizações do YouTube. Achei isso muito estranho e fui atrás de algum respaldo técnico e percebi que o YouTube ainda não tem tecnologia para esse tipo de concurso devido ao seguinte fato: quando um vídeo começa a ter muitos acessos em um curto espaço de tempo, o Google (dono do YouTube) bloqueia o contador achando que o vídeo está querendo se autopromover na rede para ganhar destaque na página principal do portal. Bloquear o vídeo em 300 acessos foi uma forma que a empresa encontrou para controlar a autopromoção mundial dos vídeos."

Caso esta informação fosse fornecida publicamente pelo YouTube ou pelo Google, eu jamais iria iniciar uma votação nos moldes propostos.

Enfim, a partir de agora, portanto, o canal do Som do Norte está à disposição para veicular os Clipes do Ano - a condição é que sejam produzidos em um dos estados do Norte (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins) e lançados no YouTube a partir de 1º de janeiro deste ano. Os vídeos cujos links recebermos irão fazer companhia a estes que, inscritos entre 17 e 30 de novembro, participaram da fase de votação:
  • Admitir - Sincera (PA)
  • Águas do Rio - Iekuana (RR)
  • O Avesso e o Avesso - Destruidores de Tóquio (PA)OBS: Precisamos retirar o vídeo do nosso canal devido a reivindicação de direitos autorais)
  • Ilumina - Jeanne Darwich (PA)
  • Strange - Boddah Diciro (TO)
  • Teu Sorriso - Somero (RR)
A todos estes agradeço a compreensão quanto ao ocorrido. Estou certo de que a opção da maioria por não haver mais competição, abrindo espaço para outras bandas, permitirá uma maior difusão da produção musical e audiovisual do Norte, resultando desta forma num proveito maior para todos.

Fabio Gomes

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Comunicado sobre o Clipe do Ano


Caros amigos,

Não há como seguir com a votação no Clipe do Ano nos moldes que havíamos planejado. Dois dos vídeos estão com o mesmo número de visualizações desde a noite do dia 5, enquanto em outros a contagem atualiza normalmente. Por algum problema do YouTube, cuja causa desconhecemos, há esta distorção no resultado da votação.

Buscando encontrar a a alternativa que melhor contemple o interesse de todos, entramos em contato com os responsáveis pela inscrição de cada vídeo, pedindo a eles que nos respondam até sábado, 11, pois queremos implantar a solução já no domingo, 12.

Os vídeos inscritos podem ser assistidos normalmente em nosso canal, o único problema que pode haver é não se alterar a quantidade de visualizações, devido ao referido problema do YouTube.

Contamos com sua compreensão.

Fabio Gomes

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Agenda Belém: Baile BregaChic


A cantora Lia Sophia promove no Vitrola no dia 18, sábado, a segunda edição do Baile Brega Chic. A festa inicia com a discotecagem do DJ Pro.efX e segue com o show de Lia, que terá as participações especiais de Dona Onete, Felipe Cordeiro e Gaby Amarantos. Todos terão oportunidade de mostrar seu lado bregachic!

O casal mais bregachic da noite levará para casa um kit musical de Lia Sophia.

Foi em seu terceiro CD, Amor Amor, lançado em maio deste ano, que a cantora começou a aproximar os universos brega e chic em seu trabalho. No disco, ela regravou clássicos do brega romântico dos anos 1980, com vocais que remetem à bossa nova e tendo timbres eletrônicos nos arranjos. A partir daí, veio a vontade de subverter os conceitos, tendo "misturar" como palavra de ordem. A ideia central do Baile é que as pessoas não se preocupem tanto com estes conceitos do que seria cafona ou cult, assumam seus lados brega e chic e se divirtam.

O primeiro Baile Brega Chic foi realizado no Favela em agosto, e teve como convidados o cantor Eloy Iglesias, o DJ Patrick Tor4 e a banda Warilou, um dos principais ícones dos bailes bregas dos anos 80 e 90.

SERVIÇO

Baile Brega Chic - Lia Sophia
Convidados: DJ Pro.efX, Dona Onete, Felipe Cordeiro e Gaby Amarantos
Local: Vitrola (Rua dos 48, nº 42, entre Padre Eutíquio e Presidente Pernambuco - 91-3222-0164)
Data: 18 de dezembro - sábado
Horário: 23h
Ingresso: R$ 15 - com flyer ou nome na lista (enviar e-mail para bailebregachic@yahoo.com.br), R$ 10
Informações: 91-8119-8733
Apoio: Ecleteca

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Foi Show: Leandro Dias, Verbus e Kings of Bagaceira


  • A foto acima é uma montagem publicada no blog do Ronaldo Franco e apresenta um dos pontos altos do show Dos Caminhos, o primeiro solo de Leandro Dias em teatro (no caso, o Margarida Schivasappa). A par de ser um belíssimo espetáculo, foi um show de compositor, como eu não lembro de ter presenciado outro. Leandro teve sempre um ou mais convidados em cada música, e interagia ora fazendo dueto, ora um backing vocal, ora acompanhando ao violão, e por vezes deixava o palco inteiramente para o convidado brilhar. Em nenhum momento ele interpretou sozinho uma canção inteira. O repertório passou pelas várias parcerias de Leandro com autores como Felipe Cordeiro ("Relicário") e Vital Lima ("Uma Bem-te-Vi", na magistral interpretação da amapaense Patricia Bastos, que recém chegava de São Paulo, onde cantara no SESC Vila Mariana). A fotomontagem remete ao momento em que Alba Maria cantou "De Ébano e Marfim" com Patricia Rabelo - este também foi o bis, reunindo todos os convidados - além dos já mencionados, Andréa Pinheiro, Delcley Machado, Felipe Cordeiro, Floriano, Ilessi (vinda do Rio de Janeiro especialmente para participar deste show!), Lívia Rodrigues, Marcelo Ramos, Olivar Barreto e Paulinho Moura. Dos Caminhos foi realizado na quarta, 1 de dezembro, aniversário de Leandro.
  • Também teve comemoração de aniversário dia 3 na estreia da nova temporada de Sobre o Amor, espetáculo reunindo música e poesia do Grupo Verbus. Depois do sucesso nas quintas de novembro no Le Marchand, o grupo renovou com a casa para três sextas de dezembro (3, 10 e 17). No caso, o aniversariante era o violonista Armando de Mendonça, um dos responsáveis pela base musical que ampara o brilho dos atores-cantores Carlos Vera Cruz, Stéfano Paixão, Adelaide Teixeira e Luiza Braga - estas duas são as vocalistas da banda Os Astros do Século, do Felipe Cordeiro. Quem ainda acredita que elas não sabem cantar deve urgente ir vê-las no Le Marchand mandando ver em solos (Luiza em "Vou Deitar e Rolar", de Baden Powell e Paulo César Pinheiro, Adelaide em "Me Deixas Louca", a última gravação de Elis Regina, letra em português de Paulo Coelho para um clássico do mexicano Armando Manzanero) ou em duo ("A História de Lily Braun", de Edu Lobo e Chico Buarque). Completam o time do Verbus os músicos Armandinho de Mendonça (percussão e escaleta) e Yanna Cardoso, simplesmente uma das melhores violonistas desta cidade e ponto.
  • Já no sábado, dia 4, a grande pedida era a festa Kings of Bagaceira, que o DJ Patrick Tor4 assim me definiu: É um dos filhos do 'Baile Tropical'. O Café com Arte bombou para ouvir os sets de Patrick e dos DJs Juliana Carvalho e Roberto Figueiredo e principalmente o show de Felipe Cordeiro & Os Astros do Século. Foi simplesmente o melhor show de Felipe que já vi, e olha que tenho visto vários, inclusive em Macapá (Festival Quebramar), desde que ele estreou como cantor em 16 de junho no Acordalice Bar. Destaco as homenagens que Felipe fez a Alípio Martins, à banda Warilou e a Beto Barbosa (cantou "Beijinho na Boca" e, a pedido da plateia, "Adocica") e a participação de Juliana Sinimbú em "Jererê", repetindo a dobradinha que a dupla já fizera no ato-show da campanha do Laço Branco no sábado, 27 de novembro. Afora uma quase comoção quando Felipe anunciou que iria cantar "Legal e Ilegal" (pense num bolero, pense num bolero...), houve um fato pra lá de inusitado: uma garota da plateia literalmente se jogou sobre Felipe, derrubando seu microfone e fazendo-o perder a palheta (o show só continuou porque um rapaz, certamente também músico, emprestou uma palheta para Felipe). Ah, e tivemos ainda uma surpresa: a compositora Larissa Medeiros fez uma participação especial, cantando uma música com Felipe.

Central de Abastecimento: Turbo e Vinil Laranja


Dia 5 de dezembro de 2010 (isso, ontem) já pode ser considerado um domingo histórico para o rock paraense. No espaço de poucas horas, foram disponibilizados para download dois EPs, o Fuzzilando, da Turbo, gravado ao vivo no Grito Rock Belém em fevereiro, e o If She Ask, que a Vinil Laranja terminou de gravar e mixar há pouquíssimos dias no Casarão Cultural Floresta Sonora. O EP da Turbo é o Disco do Mês do Som do Norte, sendo lançado por nós em parceria com a Rajada Records, o Coletivo Megafônica e o Circuito Fora do Eixo. Já o EP da Vinil é simplesmente o lançamento de dezembro do projeto Compacto.Rec, que não destacava banda do Norte desde outubro de 2009, quando disponibilizou o CD Strange, da Boddah Diciro.

Vamos comemorar a efeméride reunindo aqui os links para baixar os dois discos. Basta clicar na capa de cada um para baixar os respectivos arquivos.

FUZZILANDO
Turbo - 2010
MP3 - 128 kbps - 44 KHz
Duração - 33:20


IF SHE ASK
Vinil Laranja - 2010
MP3 - 128 kbps - 44 KHz
Duração - 21:38

Inicia hoje Encontro Nacional de Comunidades Mais Cultura


Iniciou na manhã desta segunda em Brasília o encontro das comunidades que receberão equipamentos culturais do Programa Mais Cultura. O evento, realizado até amanhã no hotel Royal Tulip Brasília Alvorada, terá como um dos principais objetivos a formação de um calendário de atividades para o debate de temas e interesses em comum, estabelecendo uma Rede Nacional dessas comunidades. Outro ponto que o mecanismo vai promover é o intercâmbio cultural:

- Por exemplo, um grupo de música de Recife pode agendar uma apresentação no Espaço Mais Cultura da Rocinha - explicou Isadora Tsukumo, consultora do Programa Mais Cultura.

Isadora informou ainda que, na prática, a Rede funciona como um grupo de contatos para troca de experiências e intercâmbios culturais.

- Isso significa que representantes das comunidades e gestores de todo o país se conhecerão, trocarão contatos, e poderá ser formado um grupo virtual.

Debates sobre princípios para mobilização social e apresentações de ações realizadas ou em andamento nessas comunidades são outras atividades programadas para o Encontro Nacional de Comunidades Mais Cultura.

Ao longo do ano de 2010, o Ministério da Cultura, a partir da ação “Elos no Canteiro Mais Cultura”, buscou potencializar a participação social na implantação dos equipamentos Mais Cultura, iniciando nas comunidades um processo de mobilização para a gestão compartilhada e o planejamento da programação e dos usos dos espaços e bibliotecas, junto aos poderes públicos locais parceiros do Programa. Trata-se de um investimento de mais R$ 15 milhões na construção, reforma, mobília e informatização destes equipamentos.

Foram 20 comunidades envolvidas neste processo em todo o país, que participaram das etapas de Expedição, Formação e Mão na Massa, e de reuniões com os gestores locais e o MinC para informação e debate acerca do estágio de implantação dos equipamentos Mais Cultura em suas localidades.

Confira a lista das comunidades:

Comunidades Mais Cultura e respectivos equipamentos culturais:

Região Norte

- Espaço Mais Cultura Quadra 1304 Sul (Palmas – TO)

- Biblioteca Mais Cultura Castanheiras (Manaus – AM)

- Biblioteca Mais Cultura Jorge Teixeira (Manaus – AM)

- Biblioteca Mais Cultura Tapanã (Belém – PA)

- Biblioteca Mais Cultura Ilha do Mosqueiro (Belém – PA)

Região Nordeste

- Espaço Mais Cultura Vale do Reginaldo (Maceió – AL)

- Espaço Mais Cultura Nova Constituinte (Salvador – BA)

- Biblioteca Mais Cultura Autran Nunes (Fortaleza – CE)

- Biblioteca Mais Cultura Conjunto Ceará (Fortaleza – CE)

- Espaço Mais Cultura Rio Anil (São Luís – MA)

- Biblioteca Mais Cultura Caxangá (Recife – PE)

- Espaço Mais Cultura Nascedouro de Peixinhos – Rio Beberibe (Recife – PE)

- Espaço Mais Cultura Nossa Senhora da Apresentação (Natal – RN)

Região Centro-Oeste

- Espaço Mais Cultura do Varjão (DF)

- Espaço Mais Cultura Parque Linear Córrego do Segredo (Campo Grande – MS)

Região Sudeste

- Espaços Mais Cultura – Rocinha (Rio de Janeiro – RJ)

- Espaço Mais Cultura – Favela Vila Gilda (Santos – SP)

- Espaço Mais Cultura Jardim Nazaré III (São Paulo – SP)

Região Sul

- Espaço Mais Cultura Cidade Industrial de Curitiba / Vila Formosa (Curitiba – PR)

- Espaço Mais Cultura Maciço Morro da Cruz (Florianópolis – SC)

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Na Rede: Campanha Laço Branco em Belém

Por Larissa Medeiros*

Sábado, 27 de novembro de 2010, 6:30 da manhã, mercado do Ver-o-Peso, Belém-PA. Muitas barracas ainda estavam abrindo, mas o movimento na maior feira livre da América Latina já era intenso. Chegamos e fomos direto para o local onde aconteceria o evento no alto da escadaria entre os vendedores de maniva, as barracas de comida e as águas da Baia do Guajará.

Estávamos com a camiseta da campanha e isso já despertava a atenção de algumas pessoas. Às 7 horas chegaram os trabalhadores que montariam a tenda onde concentraríamos nossas atividades e isso já provocou certo burburinho. Alguns feirantes ficavam assistindo a montagem e queriam saber o que aconteceria ali. Depois chegou a equipe de som e os primeiros voluntários que ajudariam na distribuição dos laços.

Nossa movimentação estava aumentando e alguém já tinha conseguido alguns metros de fio com um feirante para pendurar nossa faixa, outro arrumou uns caixotes de plástico que serviram como apoio para a mesa de som, feirantes emprestaram bancos, armamos um varal onde foram penduradas algumas camisetas que seriam vendidas e o isopor já estava carregado de gelo e água para saciar aqueles que trabalhariam a manhã inteira.

O “circo” estava armado e logo foram chegando mais voluntários e as equipes de jornal e TV que fariam reportagens sobre o evento (Rede TV, TV RBA, TV Liberal, TV Record, Portal ORM, e Dário do Pará). Entre uma entrevista e outra começamos a abordar os homens e amarrar os laços brancos. Alguns homens ficavam desconfiados, achando que teriam que pagar pelos laços, outros se recusavam chegando a dizer até que “mulher tem mesmo que apanhar”, mas foram tantos que aceitaram participar que em pouco tempo os 1000 laços não foram suficientes e tivemos que improvisar comprando rolos de fita branca para dar andamento à campanha prevista para acabar só às 13 horas.
O atraso dos músicos provocou certa tensão, mas às 10:30 o show teve início com a cantora Juliana Sinimbú acompanhada de Felipe Cordeiro no violão e Willy Benitez na bateria e logo tudo virou uma grande festa.

Mestre Laurentino, artista da cultura popular da cidade, considerado o roqueiro mais antigo do Brasil, e que já teve sua canção “Loirinha Americana” gravada por Gilberto Gil, pintou na área e contagiou a todos em volta com suas canções e sua alegria. Além do velho Laurentino, tivemos o DJ PatrickTor4 que deu uma amostra de seu famoso Baile Tropical mandando uma seqüência de carimbós, tecnobregas e cúmbias elerônicas. Também estavam lá os Palhaços Trovadores marcando presença com quatro clowns que, além de distribuir laços, improvisaram uma pequena encenação.
Nos bastidores muitas eram as histórias que se comentavam sobre a recepção dos homens em relação à campanha: de relatos hilários a reações que provocam certa indignação, ouviu-se de tudo um pouco, depoimentos de mulheres que pediam laço para que os filhos entregassem para os pais em casa, falas de criminalização do homem, mensagens de reconhecimento pela importância da campanha, enfim, tudo fervilhava e experimentávamos na pele a potência política do que estávamos realizando naquele lugar de tanta diversidade onde circulam feirantes, comerciantes, pescadores, estivadores, consumidores de todas as camadas sociais e onde chegam barcos lotados de passageiros vindos de várias partes do interior do estado.
O calor era intenso, mas os mais de 30 voluntários estavam completamente envolvidos na atividade e o clima geral era de alegria e festa. Entre sambas, carimbós, bregas e lambadas todos dançavam, fotografavam e a circulação do público era intensa, com uma receptividade impressionante.


As atividades encerraram às 12:30 depois de termos distribuídos quase 2000 laços e vendido todas as camisetas. Terminamos entre abraços e brindes e fomos matar a fome comendo aquele famoso peixe frito do mercado do Ver-o-Peso.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Agenda Belém: Noite Som do Norte

Arte: João Sincera

A terceira edição da Noite Som do Norte acontece na sexta-feira, 10 de dezembro, no Allegro Pub (Senador Lemos, 242, quase esq. Wandenkolk, bairro Umarizal), com shows das bandas Turbo (lançando o EP Fuzzilando, o Disco do Mês de dezembro do Som do Norte) e Sincera, além da discotecagem dos DJs Miguel Haoni (Pogobol) e Mandy (Peggy). A festa inicia às 22h e os ingressos custam R$ 10.

Fuzzilando é o terceiro disco da Turbo, depois do CD Turbo, de 2006, e do single virtual Doutrina Mamute, de 2008, e reproduz na íntegra o show da banda realizado em 6 de fevereiro no Grito Rock Belém. O lançamento é uma iniciativa do Som do Norte em parceria com a Rajada Records, o Coletivo Megafônica e o Circuito Fora do Eixo.

Para entrar no clima enquanto espera a festa, ouça Fuzzilando no blog Música do Norte e/ou baixe o EP clicando aqui