Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Natal com rock do Norte

Este foi o texto que preparei para ser minha coluna no portal Visto Livre nesta semana (aliás, na próxima também). Como o site está fora do ar, publico o texto aqui. Sei que já falei do EP Confraria do Rock em outro post, mas justamente por isso os textos abordam o mesmo bem cultural por ângulos diferentes. Feliz Natal!

Discos com músicas de Natal hoje são raros, depois de terem sido comuns entre as décadas de 1930 e 70 – justamente de onde saiu a maior parte do repertório do EP Confraria do Rock, lançado na semana passada pelo blog Música Paraense a partir de uma idéia do produtor Beto Fares, apresentador do programa Balanço do Rock na Cultura FM de Belém todos os sábados a partir das 16h (hora local).

O EP contém uma canção inédita - “Quando Chegar o Natal”, de Helder F, gravada pela banda Ataque Fantasma -, e quatro regravações: “O Natal Existe”, de Edson Borges de Abrantes (1975), com Ana Clara Matos; “O Velhinho”, de Otávio Santos (1957), com Turbo; “Boas Festas”, de Assis Valente (1933), com Ford Bigode; e “Véspera de Natal”, de Adoniram Barbosa (1974), com Renato Menezes (da banda Malachai).

As gravações foram feitas para irem ao ar no dia 26 dezembro, na edição especial de final de ano do Balanço. Foi de Edvaldo Souza, o Azul, editor do blog Música Paraense, a iniciativa de deixar o EP disponível para download. Assim que eu soube do lançamento, fiz questão de destacá-lo no Som do Norte, afinal a gravação de rock de Natal inédito retoma uma tradição abandonada pelo mercado brasileiro há décadas – para ser mais exato, desde 1966, quando saíram o LP O Natal dos Populares, da banda Os Populares, e os compactos duplos Feliz Natal (The Pops) e Natal com Lafayette (do tecladista Lafayette). Mas desde 1958, Os Golden Boys Celly Campello, The Bells, Demétrius e Maria Regina vinham adicionando rock brasileiro à trilha sonora da Noite Feliz, inspirados no exemplo pioneiro do Christmas Album de Elvis Presley (1957).

Saiba mais:

Nenhum comentário:

Postar um comentário