Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Na Rede: Top 10 do Veia Pop

Angelo Cavalcante publicou sábado, no blog Veia Pop, um balanço da produção musical brasileira na primeira década do novo século - embora a rigor a década em questão ainda tenha mais um ano pela frente. Mas, enfim, concentremos no principal: Angelo destaca dez discos como "momentos importantes desses anos que ficam para trás; não há um vencedor ou destaque maior, cada um listado aqui ou não, tem seu grau de importância."


Os discos nortistas destacados são: Fanzine (Suzana Flag, PA, 2003), Los Porongas (Los Porongas, AC, 2007), Córtex (Cravo Carbono, PA, 2007) e  Mundano (Arthur Nogueira, PA, 2009) - deste, afirma ser "um divisor de águas na música paraense. Não carrega a maldosa alcunha de 'MPP' (Música Popular Paraense), nem é rock. É um disco atrevido, sofisticado e 'antenado' com os dias de hoje, sem forçar a barra".  Completam a lista dos 10: O Bloco do Eu Sozinho (Los Hermanos, 2001); Cinema Auditivo (Wado, 2002); Nada de Novo (Mombojó, 2004);   Grandes Infiéis (Violins, 2005); Acima da Chuva (Volver, 2008); e Artista Igual Pedreiro (Macaco Bong, 2008). 

Cavalcante concede ainda menção honrosa aos discos Eletrola (Eletrola, PA, 2003), O Método Túfo de Experiências (Cidadão Instigado, 2005), Chico Corrêa & Eletronic Band (Chico Corrêa & Eletronic Band, 2006), A Marcha dos Invisíveis (Terminal Guadalupe, 2007), Madame Saatan (Madame Saatan, PA, 2007), Como Num Filme Sem Fim (Pública, 2008), Um Tributo Delinqüente (vários, PA, 2009) e No Chão Sem o Chão (Rômulo Fróes, 2009). 

Leia o texto completo no Veia Pop.

Nenhum comentário:

Postar um comentário