Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Sábado de homenagem a Billy Blanco em Belém*

* Este foi o texto de nossa coluna de 23 de setembro no portal Visto Livre. Novo texto entrou no ar hoje à tarde: "Quando as Guitarras se Encontram"

Muito se fala que o Brasil é um país sem memória, que não reverencia seus mestres. Isso felizmente não se confirmou no sábado, 19 de setembro, quando Billy Blanco foi homenageado no Teatro Maria Sylvia Nunes, em Belém do Pará, com o lançamento do DVD Billy Blanco, o Compositor. Aos 85 anos, completados em 8 de maio, Billy não se acomoda com a fama de precursor da bossa nova e parceiro de Tom Jobim e João Gilberto: tem rodado o país com o show O Encontro, em que canta com sua grande intérprete Dóris Monteiro.

Modesto, o autor de "Viva Meu Samba" perguntava nos bastidores, pouco antes de se abrir a cortina, se havia gente no teatro. Não sabia que os ingressos, postos à venda naquela tarde, haviam se esgotado em duas horas. E mesmo quem não conseguiu comprar pôde assistir: como ninguém arredava pé da frente do teatro, a produtora Carmen Ribas autorizou a abertura das portas para que todos pudessem ver Billy ser reverenciado por parceiros e intérpretes de várias gerações, numa noite marcada pela emoção.

Foi a emoção que levou a um dos momentos em que o roteiro do show não foi seguido à risca. Estava previsto que ao final Billy interpretaria "Canto Livre" junto com Billy Jr. Mas a comoção do pai era tanta que chegou a preocupar o filho - e também o compositor Paulo André Barata, que se dirigiu para o lado do amigo para uma possível ajuda, que não se fez necessária. Mesmo com um leve embargo na voz, Billy seguiu cantando até o fim, já então ladeado por todos os convidados. "Foi uma festa, uma emoção e meu presente de Natal!", comemora a jovem cantora Juliana Sinimbú, que no show interpretou "Banca do Distinto" e "Estatuto de Gafieira" e no DVD prestou depoimento reverenciando o mestre: "O que foi sucesso é sucesso sempre".

O DVD traz os intérpretes Ângela Carlos, Hélio Rubens, Leila Pinheiro, Lucinha Bastos, Maca Maneschy e Pedrinho Cavalléro, mais o próprio Billy Blanco e a Orquestra Brasileira de Belém, em show gravado em junho de 2008 no Theatro da Paz, na capital paraense (o CD do show, também intitulado Billy Blanco, o Compositor, foi lançado ano passado), além de depoimentos de amigos, intérpretes e parceiros. Um deles, Sebastião Tapajós, afirma que "Billy Blanco é um dos maiores expoentes da música brasileira, e o Brasil talvez ainda não tenha acordado pra isso." O DVD pode ser adquirido a R$ 20 pelo e-mail da produtora, carmenribas@globo.com.


Na foto de Marivaldo Pascoal, o momento em que Nanna Reis, Sebastião Tapajós, Paulo André Barata, Billy Blanco, Billynho Jr., Juliana Sinimbú, Eloy Iglesias e Lívia Rodrigues interpretam “Canto Livre”

Nenhum comentário:

Postar um comentário