Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Música do Dia: Acalanto da Rosa

Esta terça-feira foi um dia de intensa ligação do blog com o Amazonas, devido à publicação da reportagem "Gaúcho divulga sons do Norte em blog", de Jony Clay Borges, na capa do caderno "Bem Viver", do jornal A Crítica (Manaus). Para retribuir, preparamos uma Música do Dia Do Baú, com uma obra do grande maestro amazonense Cláudio Santoro (1919-1989): "Acalanto da Rosa", uma das suas 14 canções de câmara que receberam versos do maior letrista brasileiro de todos os tempos, Vinicius de Moraes (1913-1980). 

Ambos se conheceram em Paris no ano de 1955, quando Vinicius era segundo secretário da Embaixada do Brasil. Ao revelar a Santoro sua inclinação para letrista de música popular (pouco tempo antes, se tornara parceiro de Antônio Maria e Ary Barroso), Vinicius foi surpreendido com o convite para letrar estas peças de feitio erudito, que o maestro recém escrevera entre Varsóvia (Polônia) e Leningrado (hoje São Petersburgo, Rússia). Vinicius levou algum tempo para cumprir a tarefa - seu biógrafo, José Castello, informa que isso só se deu em 1963 - e mais tempo ainda o público levou para conhecer a obra. A soprano Maria Lucia Godoy chegou a gravá-la em 1963 mesmo, mas o disco foi considerado "sofrível" por Santoro e Vinicius e jamais lançado. Foi a mesma Maria Lúcia que lançou "Acalanto da Rosa" em 1969, no LP O Canto da Amazônia, editado pelo Museu da Imagem e do Som juntamente com a Fundação Cultural do Amazonas. Outra gravação aconteceu na Alemanha - pelo tenor catarinense Aldo Baldin, no LP Prelude und Lieder (1983), em alemão; o disco reunia todas as 14 canções.

(Em tempo: José Castello diz também que Vinicius se sofisticou como letrista ao compor estas músicas com Santoro, levando-o ao patamar de bom gosto que o poeta aplicou pouco depois em sua parceria com Tom Jobim, o que foi fundamental para fixar o "estilo bossa nova" - cada vez mais me convenço que a real contribuição da Região Norte para a bossa nova ainda está por ser estudada a fundo).

Vamos assistir aqui um vídeo em que foi utilizada a voz de Baldin cantando "Acalanto da Rosa" em português - uma gravação de 1985, tendo Lilian Barretto ao piano, do LP Prelúdios e canções de amor de Cláudio Santoro e Vinicius de Moraes (PolyGram). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário