Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Música do Dia: Antítese

A Música desta quarta é "Antítese", da banda amazonense Além da Sociedade. Criada em 1997, se caracteriza por fazer um pop-rock autoral. 


Além da Sociedade é:

Júnior - guitarra/vocal
Newython - guitarra
Denny - baixo
Emerson - bateria

ALÉM DA SOCIEDADE
"
Antítese"


Na Rede: Tributo ao Delinquentes

No blog Veia Pop, Angelo Cavalcante conta tudo sobre o Tributo aos Delinquentes, um presente dado aos ouvintes no 19º aniversário do programa Balanço do Rock, produzido e apresentado por Beto Fares na Rádio Cultura FM (Belém).



O tributo já teve uma primeira audição no programa no dia 27 de setembro. Dia 3 de outubro, outra apresentação ao vivo para rádio e TV, primeiro com as bandas que gravaram, e fechando com os próprios Delinquentes.

Dez bandas produziram suas faixas no estúdio Edgar Proença, com gravação e mixagem de Ulysses Moreira, produção musical de Beto Fares, produção artística de Regina Silva e projeto gráfico de John Bogea. Foram elas: Suzana Flag, Bruno B.O. e Pro.efX, DHD, Turbo, Sincera, Projeto Massa Grossa, Aeroplano, Coisa de Ninguém, ION e Ana Clara Matos. A faixa de Madame Saatan foi arranjada-gravada-mixada em São Paulo nesta terça, 29 de setembro. 

Leia o texto completo no blog Veia Pop.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Agenda Belém: Lia Sophia



Ingressos a R$ 10.

Música do Dia: Futurando

A Música do Dia destaca a banda que representou o Pará no Festival Varadouro em Rio Branco: Floresta Sonora, que tocou no domingo, último dia do evento. "Banda" não é bem o termo correto, melhor seria dizer "coletivo". Ou recorrer à definição deles próprios, publicada em seu MySpace:

"Manipulando frequências no comércio de Belém, um grupo de produtores transforma o cotidiano da cidade em música. Floresta Sonora, resultado de experimentações e interações entre o homem e o mato, a lucidez e o imaginario. Sonoridade para conscientizar sobre o meio que se vive."

Vamos ouvir "Futurando", tema que abre o CD Floresta Sonora, gravado em 2007 e lançado em 2008 pelo selo Ná Music.  A música deu nome também à edição de 4 de junho de 2009 da festa Casarão Live, que a Floresta realiza toda quinta no Café com Arte em Belém. 


O nome da festa se refere a uma das iniciativas mais legais do pessoal do Floresta, que é o espaço cultural denominado Casarão Cultural Floresta Sonora, onde compartilham idéias & experiências Metaleiras da Amazonia, MG Calibre, Juca Culatra, Sevilha, Cristal Reggae, Jungleman, Trilha do Canal e vários outros parceiros e colaboradores.

FLORESTA SONORA
"
Futurando" (Léo Chermont - MG Calibre )


segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Sábado de homenagem a Billy Blanco em Belém*

* Este foi o texto de nossa coluna de 23 de setembro no portal Visto Livre. Novo texto entrou no ar hoje à tarde: "Quando as Guitarras se Encontram"

Muito se fala que o Brasil é um país sem memória, que não reverencia seus mestres. Isso felizmente não se confirmou no sábado, 19 de setembro, quando Billy Blanco foi homenageado no Teatro Maria Sylvia Nunes, em Belém do Pará, com o lançamento do DVD Billy Blanco, o Compositor. Aos 85 anos, completados em 8 de maio, Billy não se acomoda com a fama de precursor da bossa nova e parceiro de Tom Jobim e João Gilberto: tem rodado o país com o show O Encontro, em que canta com sua grande intérprete Dóris Monteiro.

Modesto, o autor de "Viva Meu Samba" perguntava nos bastidores, pouco antes de se abrir a cortina, se havia gente no teatro. Não sabia que os ingressos, postos à venda naquela tarde, haviam se esgotado em duas horas. E mesmo quem não conseguiu comprar pôde assistir: como ninguém arredava pé da frente do teatro, a produtora Carmen Ribas autorizou a abertura das portas para que todos pudessem ver Billy ser reverenciado por parceiros e intérpretes de várias gerações, numa noite marcada pela emoção.

Foi a emoção que levou a um dos momentos em que o roteiro do show não foi seguido à risca. Estava previsto que ao final Billy interpretaria "Canto Livre" junto com Billy Jr. Mas a comoção do pai era tanta que chegou a preocupar o filho - e também o compositor Paulo André Barata, que se dirigiu para o lado do amigo para uma possível ajuda, que não se fez necessária. Mesmo com um leve embargo na voz, Billy seguiu cantando até o fim, já então ladeado por todos os convidados. "Foi uma festa, uma emoção e meu presente de Natal!", comemora a jovem cantora Juliana Sinimbú, que no show interpretou "Banca do Distinto" e "Estatuto de Gafieira" e no DVD prestou depoimento reverenciando o mestre: "O que foi sucesso é sucesso sempre".

O DVD traz os intérpretes Ângela Carlos, Hélio Rubens, Leila Pinheiro, Lucinha Bastos, Maca Maneschy e Pedrinho Cavalléro, mais o próprio Billy Blanco e a Orquestra Brasileira de Belém, em show gravado em junho de 2008 no Theatro da Paz, na capital paraense (o CD do show, também intitulado Billy Blanco, o Compositor, foi lançado ano passado), além de depoimentos de amigos, intérpretes e parceiros. Um deles, Sebastião Tapajós, afirma que "Billy Blanco é um dos maiores expoentes da música brasileira, e o Brasil talvez ainda não tenha acordado pra isso." O DVD pode ser adquirido a R$ 20 pelo e-mail da produtora, carmenribas@globo.com.


Na foto de Marivaldo Pascoal, o momento em que Nanna Reis, Sebastião Tapajós, Paulo André Barata, Billy Blanco, Billynho Jr., Juliana Sinimbú, Eloy Iglesias e Lívia Rodrigues interpretam “Canto Livre”

Música do Dia: Catraieiro

A Música desta segunda foi lançada no show que o Grupo Capú fez no sábado, 26 de setembro,  no Festival Varadouro, em Rio Branco: "Catraieiro". Faz parte do novo EP da banda esta homenagem aos trabalhadores que, com suas barcas (ou catraias), ajudavam a população a chegar à outra margem do Rio Acre - hoje a travessia é feita principalmente através das pontes, mas ainda existem catraieiros, sim, eles inclusive foram tema do documentário O Mergulho, dirigido por Silvio Margarido dentro da série DocTV.

Grupo Capú no Festival Chico Pop - 9/8/09
(Foto: Val Fernandes) 

O Grupo já havia gravado esta composição de Clenilson e Clevisson Batista anteriormente, no CD Canções Acreanas,  em 2000. Agora com novo arranjo, a música já é um marco na história do Capú, que com 30 anos de atuação é um das mais antigas bandas acreanas em atividade: o vídeo de "Catraieiro" no show que o Capú realizou em 11 de agosto de 2009 no Teatro Hélio Mello dentro do projeto Acústico em Som Maior constituiu sua estréia no YouTube, no dia seguinte (confira!).  Foi também uma das escolhidas para o novo EP, produzido em alta velocidade, como indicam os textos postados por  Clenilson Batista no blog da banda:
  • em 14/8, Clenilson comenta que "Surgiu a idéia de produção de um CD, quem sabe ainda esse ano vamos estar com trabalho rodando na praça"
  • no dia 9/9, o grupo estava no estúdio da RB Records ouvindo o áudio dos shows feitos no Hélio Melo em 4 e 11/8, gravados pelo técnico Risley. O guitarrista Alexandre Nobre sugeriu a gravação do EP. No mesmo dia e estúdio, já foram registrados baixo, bateria, uma voz e uma guitarra guia
  • no dia 10, foi acrescentada a guitarra-base
  • no dia 14, Clenilson gravou voz e Saulinho a guitarra solo
  • no dia 18,  Clevisson colocou voz; depois ele, Clenilson, Alexandre e Saulinho acrescentaram vocais em algumas faixas. Em seguida, Risley já deu início à mixagem. 
  • no dia 23, o blog do Festival Chico Pop publicava o áudio de "Catraieiro" para audição online (a banda fez o mesmo em seu blog no dia seguinte). A notícia foi imediatamente repercutida aqui no Som do Norte.
  • no dia 26, que já seria marcante pelo show que o Capú faria à noite no Varadouro, houve a disponibilização do EP inteiro para download no blog do Festival Chico Pop

GRUPO CAPÚ
"Catraieiro"
(Clenilson Batista - Clevisson Batista)



Ficha técnica:

Alexandre Nobre - guitarra-base
Saulo Machado "Saulinho" - guitarra-solo
Eduardo di Deus - bateria

domingo, 27 de setembro de 2009

Programa Som do Norte nº 1


Acabou de acabar a edição de estréia do Programa Som do Norte na Rádio Web Visto Livre! Ficamos felizes com mais esta conquista e agradecemos sua audiência!

Se você não conseguiu ouvir, ou pegou só uma parte, ou de repente ouviu tudo e quer ouvir de novo, basta clicar nos links abaixo.

Programa Som do Norte - 27/09/09 - 1º bloco

Teu Sorriso - Somero (RR)
A Flor - Lia Sophia (PA)
Beija-Flor - Candinho e Inês (AM)


Programa Som do Norte - 27/09/09 - 2º bloco

Se Minha Sombra Falasse - Soda Acústica (RO)
A Boca - Mini Box Lunar (AP)
Baixaria Blues - Carol Freitas (AC)



Programa Som do Norte - 27/09/09 - 3º bloco

Do Norte - Zeca Preto (RR)
Lavadeiras - Bado (RO)
Samba Chorado - Gaudêncio Thiago de Mello (AM) com Daniel Wolff e Wilfried Berk


Programa Som do Norte - 27/09/09 - 4º bloco

Flauta de Taboca - Lucimar (TO)
À Sua Maneira - Aíla Magalhães (PA)

Programa no Ar!

Está no ar AGORA o Programa Som do Norte na Rádio Web Visto Livre!

É nossa edição de estréia!

Neste momento, Carol Freitas canta "Baixaria Blues".

Música do Dia: Nem Tudo que Vem de Você é Barulho

A música deste domingo é "Nem Tudo que Vem de Você é Barulho" (Fiorelo Filho), com a banda HeyHeyHey!, que teve duplo lançamento em Porto Velho em maio de 2009 - no dia 15, o EP com o mesmo título da música foi lançado na sede (hoje desativada) do Festival Casarão, em festa que contou com a participação da banda T.R.A.P. Antes, no dia 8, entrou no ar no YouTube o clipe que vamos assistir, produzido pelo coletivo Interior Alternativo.

A banda já vinha apresentando esta música em shows desde o ano passado, pelo menos. Luiz Antonio, do blog O Fundo do Mundo, depois de ouvir HeyHeyHey! na festa Fantasiando a História II, promovida pelo CA de História da UNIR, em abril de 2008, disse que considerava "Nem Tudo..." "como uma despedida do som antigo que eles faziam unida a um amálgama das sonoridades de diversas músicas do tempo 'fabricado'" (no final da frase, uma alusão ao tempo em que a banda tinha o nome de Fábrica). (Veja o texto completo, no blog O Fundo do Mundo)

HeyHeyHey! é:

Marcos Mitos - voz, guitarra
Fiorelo Filho - voz, guitarra solo
Gabriel Dantas - bateria
Neila Azevedo - baixo

Todos os integrantes da banda participaram do arranjo desta música.

sábado, 26 de setembro de 2009

Programa Som do Norte na Rádio Web Visto Livre

Estréia neste domingo, 27 de setembro, na Rádio Web Visto Livre, o programa Som do Norte, com uma hora semanal dedicada à difusão da música nortista. Com produção e apresentação de Fabio Gomes, esta primeira edição irá ao ar às 16h (horário de Brasília). A partir do domingo seguinte, 4 de outubro, o programa passa a ser veiculado às 17h. Para ouvir o programa neste domingo, acesse http://www.vistolivre.com/radio/ entre 16 e 17h e clique no banner "Ao Vivo - Ouça no Fire Fox" (funciona em outros browsers também).

Para a estréia, fizemos uma seleção especial com algumas das melhores músicas que já publicamos aqui no blog e em nosso MySpace. A lista inclui Carol Freitas (Acre), Mini Box Lunar (Amapá), Candinho & Inês e Gaudêncio Thiago de Mello (Amazonas), Aíla Magalhães e Lia Sophia (Pará), Bado e Soda Acústica (Rondônia), Somero e Zeca Preto (Roraima) e Lucimar (Tocantins). O tema de abertura é "À Sua Maneira", de Felipe Cordeiro, com Aíla Magalhães.

A proposta do programa é a mesma deste blog: noticiar e comentar a produção musical do Norte. Assim, além de ter pelo menos uma música de cada estado por semana, terão destaque novidades, gravações exclusivas, a movimentação das bandas nortistas pelos festivais do Brasil, além de temas instrumentais - há excelentes instrumentistas no Norte, que nem sempre podem mostrar todo seu talento nas gravações em que acompanham cantores.

Você pode nos ajudar a fazer o programa enviando e-mail para musicadonorte@gmail.com, pedindo músicas, dando sua opinião, enviando perguntas para artistas do Norte. Como o programa é gravado, não temos como ler sua mensagem imediatamente, então seu contato poderá ser respondido no programa seguinte, ou aqui no blog, ou mesmo diretamente para seu e-mail, da forma que melhor atenda sua solicitação.

Visto Livre - A região Norte anda em destaque no portal Visto Livre. Além da nossa coluna "Som do Norte", com atualização às segundas desde 30 de agosto, e agora deste programa dominical, o portal conta um colunista de Belém, o promoter Felipe Languer, cuja coluna quinzenal Brega Chique entrou no ar em 21 de setembro. A estréia dos dois colunistas foi saudada em texto de Leisa Ribeiro, editora do portal, publicado em 15 de setembro.

Música do Dia: Veludo Branco Rock'n'Roll

Anda intensa em Boa Vista a preparação para o Festival TomaRRock, que acontece dias 10 e 11 de outubro. Enquanto ele não chega, já vamos somando "festival"+"Roraima" na Música do Dia deste sábado, ouvindo a banda roraimense Veludo Branco.

Este "power trio" que alinha entre suas influências AC/DC, Black Sabbath, Cream, Rolling Stones e Iggy Pop foi criado em novembro de 2006, pouco depois da saída de Mr. Gonzo da banda Mr. Jungle - o guitarrista tinha resolvido dar um tempo na música, mas ouviu o conselho dos amigos, que ficaram insistindo para ele mudar de idéia, e aí quando foi assistir um show se deu conta do quanto queria estar no palco. Em seguida montou a nova banda Veludo Branco.


Ficou curioso do porquê deste nome? Nós também, e Justine Franções do blog do site Freak Glam idem. Leia um trecho da entrevista que Mr. Gonzo concedeu a Justine em 11 de outubro de 2007:

"Justine - De onde surgiu o nome Veludo Branco? É alguma conotação sexual!?

Mr. Gonzo - Sou apaixonado por roupas de Veludo, me dá um puta tesão, e Branco tem a ver com um lance mais espiritual... Então juntei os dois e deu nisso. Além de soar muito sensual.

Justine - (risos) A meu ver, pelo estilo de vocês, achei que era uma palavra de duplo sentido.. sendo um deles sexual.

Mr. Gonzo - Tem a ver também... É mais subliminar... Assim fica mais gostoso.. (risos)"

Por "estilo", Justine aludia a um momento dos shows da banda, em que Mr. Gonzo simula uma relação com a guitarra. Leia a entrevista completa no blog da Freak Glam

A música que vamos ouvir se chama "Veludo Branco Rock'n'Roll" (em alguns sites aparece apenas como "Veludo Branco") e foi gravada em 2008. Esta música já esteve no nosso MySpace na semana do Especial Festival Casarão. A pegada lembra bastante o rock dos anos 60/70, e a letra tem toques românticos: carente pela ausência da amada, o eu-lírico adota um comportamento que sabe não ser lá muito saudável (começa a tomar todas, acelera o carro em qualquer lugar e sente a vida se esvair) - e conclui que o melhor para superar tudo isso é ouvir... Veludo Branco Rock'n'Roll!

Veludo Branco é:

Mr Gonzo – vocal, guitarra
Mirócem Beltrão – backing vocal, baixo
César Matuza - bateria


VELUDO BRANCO
"Veludo Branco Rock'n'Roll"

Foi Show: Juliana Sinimbú no Café com Arte

As cantoras Aíla Magalhães e Gigi Furtado estiveram no Café com Arte (Belém) no começo da noite desta sexta, 25 de setembro, prestigiando a Sessão Matiné em que Juliana Sinimbú cantou "Iná" (Adílson Alcântara) e outras músicas fora do repertório do CD que grava em breve. Gigi gorjeou que o show teve "muita classe, talento e glamour!" e que Juliana estava "muito bem acompanhada, com muita energia positiva" dos músicos: Yanna Cardoso (fantástica, disse Gigi) ao violão, e Willy Benitez (um dos Cavaleiros de Jorge, digo eu), à bateria.


Yanna e Willy tocaram com Juliana nas duas últimas Sessões Matiné porque a banda Clepsidra estava acompanhando Arthur Nogueira nos shows de lançamento do CD Mundano (dia 18 em Belém e ontem em Santarém). Com isto, os fãs de Juliana terão que esperar um pouco mais para voltar a ter prévias do CD que ela começa a gravar em outubro (a espera deverá compensar: Sinimbú está muito feliz com a pré-produção do disco, os ensaios andam a mil).

Mestre Vieira e Herbert Vianna: o encontro


Em 18 de setembro, o jornalista Ismael Machado antecipara em sua coluna "Parabólica", publicada no caderno Por Aí do Diário do Pará, o sonho realizado nesta sexta, 25 de setembro: o encontro de dois ícones da guitarra brasileira, Herbert Vianna e Mestre Vieira. Disse Machado:

"Seria o encontro entre duas gerações de guitarristas que, de certa forma, moldaram ritmos e estilos no Brasil. Vieira é influência direta de gente como Pio Lobato, ex-Cravo Carbono e La Pupuña ou mesmo de Chimbinha, do Calypso. Paralamas dispensam comentários. Foi a banda que em 1986 mostrou o Brasil para os roqueiros da época. Selvagem era o disco que continha, entre outras, “Alagados”, cuja guitarra bem que poderia ter sido de Vieira."

Outro Paralama, Bi Ribeiro, também participou do encontro acontecido no fim da tarde na AM&T, em Belém. Dali ambos já foram em direção à Cidade Folia, para mais um show da turnê Paralamas e Titãs 2009.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Música do Dia: Amadeste

A Música do Dia desta sexta é do amazonense Gaudêncio Thiago de Mello e foi gravada em Porto Alegre. Já postamos anteriormente "Samba Chorado", outro exemplo da admiração que o violonista gaúcho Daniel Wolff tem pelo compositor nortista, radicado nos Estados Unidos. 


Gaudêncio Thiago de Mello (o de barba, em pé) e Daniel Wolff (sentado ao centro; tem em seu ombro a mão do que está à sua esquerda)

Em seu CD Concerto à Brasileira, Daniel assim comenta a peça gravada:

"'Amadeste' representa o acentuado contraste entre a aridez do sertão brasileiro e a riqueza da floresta amazônica. A combinação das palavras Amazonas e Nordeste dá o título a esta canção, gravada pela primeira vez no álbum The Music of Thiago , relançado posteriormente na Europa sob o título de Amazon. A música evoca o pulso triste e constante do deserto do sertão, seguido por um segmento lírico representando a beleza e a riqueza do Amazonas. Daniel Wolff arranjou 'Amadeste' em 1994 para violão, flauta, oboé e quarteto de cordas. Para esta gravação, o arranjo original foi expandido para violão e orquestra de câmara.

A violoncelista paraense Milene Aliverti participa da gravação como integrante da orquestra da Ulbra.


DANIEL WOLFF E ORQUESTRA DE CÂMARA DA ULBRA
"Amadeste"
(Gaudêncio Thiago de Mello)


Ficha técnica

CD Concerto à Brasileira - 2000

Arranjo para violão e orquestra - Daniel Wolff
Regente - Tiago Flores
Gravado no Salão de Atos da PUCRS e no Teatro da OSPA (Porto Alegre) entre março e junho de 2000 

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Música do Dia: Meu Tocantins

Na Música do Dia, o cantor e compositor Lucimar homenageia seu estado natal: "Meu Tocantins". 

Esta canção tem sido considerada um hino do estado, e muitos elogios são feitos à sua letra. Ela é linda mesmo, leia: 

Minha terra tem palmeiras, onde canta o sabiá
Tem bacuri, ingazeira, tem murici e puçá
É rica por natureza, uma beleza sem fim
Nasci ao pé de uma serra, sou filho do Tocantins
Tem sapucaia no mato, bruto depois do areão
Condessa, fruta do conde, tem macaúba no chão
Tem cajuí no roçado, olho-de-boi, tamboril 
No coração minha terra, no coração do Brasil
Hei Tocantins, não faz assim que eu posso não agüentar
Hei Tocantins, tem dó de mim saudade quer me matar

Cajá,caju, umbuzeiro, cupu, jatobá, babaçu
Tem araçá no serrado, onça, veado e tatú
O rio desce calado, o boto sobe e respira
À noite a lua clareia e a gente dança o catira
Manguba, ipê amarelo, tucum, pati, anajá
Mutamba, angico, marmelo, oiti, pequi, axixá
Taturubá e pitomba, cagáita, jambo e mangaba
Buritizeiro no brejo, buritirana e bacaba
No pé de açoita-cavalo eu me amarrei nessa terra
Mama-cachorra, aroeira, cega-machado e coivara
Assei o milho na brasa, voltei pra casa de tropa
Numa cangalha acochado num caçuá de mandioca
Tomando banho de grota, eu aprendi a nadar
Embaixo da merendiba eu aprendi a caçar
No olho do pé de manga, não aprendi a voar
Se eu soubesse voava de volta pro meu lugar.

Porém, hoje queremos que vocês reparem na beleza da melodia, evidenciada nessa versão instrumental que Lucimar nos mandou. Ontem mesmo a cantora-compositora gaúcha Karine Cunha a ouviu e ficou encantada.  

LUCIMAR
"Meu Tocantins" (Lucimar)  instrumental

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Show Na Veia da Nega será no Vitrola

A produção do show Na Veia da Nêga, da cantora Gigi Furtado, informou há pouco que o espetáculo será realizado no Bar-Teatro Vitrola, e não mais no Teatro Margarida Schivasappa. O dia segue sendo 23 de outubro, uma sexta. O show começa às 20h, o ingresso custa R$ 10. Metade da renda será destinada à AVAO (Associação Voluntariado de Apoio à Oncologia), da qual Gigi é voluntária.

- No Vitrola, o show vai poder ser bem interativo, como a gente quer. Haverá muito espaço pro público dançar! - comemora Gigi. 

Na Veia da Nêga, o show de estréia da cantora, conta com o apoio do blog Som do Norte

Bar-Teatro Vitrola
Rua dos 48 , Nº42 - Altos - Campina
Próximo ao Shopping Pátio Belém
91-3222-0164 e 91-4141-6362.


Artista Responde: Lia Sophia

A leitora Kelly Maia, de Macapá, que ganhou o CD Castelo de Luz da paraense Lia Sophia na promoção do nosso MySpace, ficou curiosa ao ler o que a cantora nos adiantou sobre seu próximo CD Amor, Amor, que terá "deliciosas releituras de grandes clássicos de bregas, da nossa região Norte, que fizeram sucesso na década de 80.

Kelly enviou-nos então a seguinte pergunta, que pedimos que Lia respondesse:

Kelly Maia -  Como surgiu a inspiração de dar novas roupagens à músicas consagradas? São músicas da década de 80, hoje consideradas bregas, ou são músicas que em qualquer tempo são realmente bregas mesmo? Esta é uma forma de aproximar gerações e de valorizar artistas que deram sua contribuição à música brasileira?


Lia Sophia - Oi Kelly, tudo bem? A idéia de fazer um disco revisitando clássicos bregas surgiu a partir de um show que fiz, em 2006, pra homenagear meus pais, grandes fãs do ritmo.  A aceitação foi tão grande, que naquele ano reapresentei várias vezes este show e houve muitas pessoas querendo comprar  o CD que ainda não existia. Então comecei a me aprofundar nas pesquisas sobre o brega, especialmente os compositores paraenses e os que fizeram sucesso na década de 80 aqui na região Norte, nem todos de Belém, há cearenses e pernambucanos também. E redescobri músicas lindas que tantas vezes ouvi durante a minha infância. 

Essas músicas são consideradas bregas não só pelo ritmo dançante bastante marcado por incursões de guitarras, mas também por suas letras sobre relações e histórias cotidianas excessivamente românticas. Eram, esteticamente, consideradas bregas na década de 80 e até hoje ainda são.

Mas segundo Fernando Pessoa “as cartas de amor são ridículas, não seriam cartas de amor se não fossem ridículas...” (risos). Só estou cantando essas “cartas” do meu jeito, um pouco mais moderno. Com certeza aproxima gerações, conta um pouco da história da nossa música e  ainda nos deixa bem mais românticos!! Beijos e obrigada!

***

Você quer saber mais sobre seu artista nortista preferido? Então, faça como a Kelly, mande sua pergunta para musicadonorte@gmail.com. A gente pede pro artista responder e depois publica aqui no blog!

Na Rede: Grupo Capú lança EP no Varadouro

O blog do Festival Chico Pop informou hoje que o Grupo Capú, uma das bandas mais antigas em atividade no Acre, aproveitará seu show sábado no Festival Varadouro para lançar um novo EP.


No texto completo, publicado no blog do Festival Chico Pop, você pode ouvir online uma das faixas: "Catraieiro". 

Na Rede: Papel de Seda entrevista Emília Monteiro

O blog Papel de Seda publicou hoje entrevista que a jornalista Márcia Corrêa fez com a cantora Emília Monteiro, que foi a Macapá prestigiar os shows do Projeto Pixinguinha. Emília é mineira, mora em Brasília, porém suas raízes estão no Amapá, terra de seus pais e principal fornecedor de músicas para seu repertório. Em vários shows que fez em 1998, a música com que fazia maior sucesso era  “Mal de amor”, de Joãozinho Gomes e Val Milhomem. Foi Joãozinho o primeiro artista que Emília procurou quando quis retomar a carreira, no ano passado, depois de um período de afastamento dos palcos. 

(Foto: Chico Terra)

Além de falar dos planos para sua carreira - está pesquisando repertório para gravar CD -, Emília diz acreditar que a música do Amapá "está no momento de estourar. É incrível que isso ainda não tenha acontecido. Sinto que há um movimento, tenho sentido uma energia muito bacana em tudo que tenho escutado. As pessoas estão muito afim de fazer um movimento amazônico amapaense. Há uma qualidade de repertório, uma inspiração muito grande e eu estou muito feliz com isso."

Leia a entrevista completa no blog Papel de Seda.

Violão brasileiro de Norte a Sul*

* Este foi o texto de nossa coluna de 14 de setembro no portal Visto Livre. Novo texto entrou no ar agora de manhã: "Sábado de homenagem a Billy Blanco em Belém"

Esteve em Porto Alegre neste final de semana o violonista paraense Salomão Habib, que ao lado do paranaense Fabrício Mattos percorre o Brasil na turnê Violão Brasileiro, do projeto Sonora Brasil do SESC nacional - 80 concertos em 19 estados, em 102 dias.

No repertório, músicas para violão de autores das regiões Norte e Sul. Salomão toca, do Amazonas, Cláudio Santoro ("Prelúdio nº 1") e, do Pará, Tó Teixeira ("Depois da Chuva"), Bem-Bem ("Chimiscaruncho"), Catiá ("Quem Sabe Chora" e "Choro Paraense"), Vaíco ("Choro da Tarde"), Waldemar Henrique ("Valsinha do Marajó"), Nego Nelson ("O Sapato do Velhinho"), Aluísio Laurindo Jr. ("Benedicamus Dominis") e Sebastião Tapajós ("Soldadinho de Chumbo"), além de dois temas seus ("Amassando Açaí" e "Carimbó", este em duo com Fabrício). Do Sul, Fabrício interpreta: de Santa Catarina, Edino Krieger ("Prelúdio" e "Romanceiro"); do Rio Grande do Sul, Bruno Kiefer ("Música sem Nome") e Esther Scliar ("Estudo nº 1"); e do Paraná, Waltel Branco ("Choro Clássico"), Jaime Zenamon (boliviano naturalizado) ("Viúva-Negra") e Cláudio Menandro (baiano radicado em Curitiba)("Capelinha", outra apresentada em duo).

A maratona iniciou em 3 de setembro, em Ponta Grossa, passando depois por outras cidades do Paraná. Do Rio Grande do Sul, os dois vão para o Rio de Janeiro gravar o DVD da turnê e ainda este mês tocar no Espírito Santo, Distrito Federal, Goiás e Mato Grosso. Na primeira quinzena de outubro será a vez do Norte - Tocantins, Rondônia, Acre, Amapá, Roraima e Amazonas. Depois, até quase final de novembro, os dois tocam no Nordeste: Maranhão, Ceará, Paraíba, Pernambuco (outra gravação está prevista para 24 de outubro, no Recife), Alagoas, Bahia e Sergipe. A maratona encerra em 14 de dezembro, em Santa Catarina.

Espero que em nenhum outro lugar o SESC repita o tratamento dado ao concerto de Habib e Fabrício em Porto Alegre. O concerto deste dia 13 não foi divulgado junto à imprensa. Não pude assistir o concerto, pois a informação que obtive pessoalmente no dia 11 na unidade SESC Centro de Porto Alegre foi de que o início era às 20h, e não às 16h. O público foi de apenas 20 pessoas.

Na Rede: Angelo Cavalcante comenta shows de Arthur Nogueira e Arnaldo Antunes

O blog Veia Pop publicou texto de Angelo Cavalcante comentando dois shows de lançamento de CD que marcaram a sexta, 18 de setembro, em Belém:

  • Mundano, de Arthur Nogueira: "Uma apresentação recheada de emoção. No repertório, 9 das 11 faixas de Mundano, que também terá show de lançamento em Santarém e Bragança."
  • Iê, Iê, Iê, de Arnaldo Antunes:  "Quando a banda se diverte é muito difícil o público não se divertir, e assim foi. A turnê mostra um Arnaldo Antunes adaptado às novas regras do mercado fonográfico. O disco foi lançado pelo próprio selo do artista e é vendido durante os shows."


Leia o texto completo no blog Veia Pop.

Música do Dia: O Fanq

A Música do Dia é de uma banda que toca sexta, 25 de setembro, no Festival Varadouro (Rio Branco): Caldo de Piaba. O grupo acreano é um representante da crescente tendência de rock instrumental, que levou à edição 2008 do Festival os grupos La Pupuña (PA), Pata de Elefante (RS) e Bareto (Peru) - esta, aliás, apontada por mim como a melhor atração do evento, no comentário que escrevi no site Jornalismo Cultural.

A música que vamos assistir é "O Fanq" (a grafia é conforme consta no MySpace da banda; no YouTube aparece como "Funk"). Só fiquei na dúvida se o vídeo é mesmo da apresentação da banda no evento Catraia Sonora, realizado na Toca do Lobo em 5 de janeiro de 2009, já que no YouTube consta sua postagem como sendo do dia 4. 

Caldo de Piaba é:

Eduardo Di Deus - bateria
Miúda - baixo
Saulo Machado - guitarra
Fred Margarido - teclados

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Na Rede: Nicles no Grito Rock Tarauacá

O pessoal da banda Nicles, de Rio Branco, publicou ontem um depoimento sobre sua participação no evento Grito Rock Tarauacá, no final de semana: 

"A segunda edição do Grito Rock Tarauacá é a prova da capacidade de organização e produção que o movimento cultural do interior do Estado atingiu. (...) Foi legal ver também bandas de Rio Branco sendo homenageadas pelas daqui: a banda Placenta tocou 'Surreal', dos Camundogs, e a TK7 tocou 'Enquanto uns dormem', dos Porongas."


Nicles com Rogério (Caro John)

Por problemas técnicos, a Nicles tocou menos tempo do que o previsto, aproveitando o texto para declarar que "ficou uma vontade de retornar pra um show inteiro e completamente alucinado." 

Leia o texto completo no blog da Nicles


Novidades do show Na Veia da Nêga de Gigi Furtado

Ontem a cantora Gigi Furtado anunciou mais novidades sobre seu show de estréia, Na Veia da Nêga, que acontece no mês que vem: 23 de outubro, Teatro Margarida Schivasappa, Belém. Show este que tem o apoio do blog Som do Norte!

O show terá duas partes: abre com "Samba e sambarock", seguida por "Sambafunk". O repertório será de músicas conhecidas, com novos arranjos que as deixarão "com a nossa carinha swingada", comenta Gigi. "Esperamos que esse show seja tão especial pro público como está sendo pra nós! Os ensaios começaram e estamos empolgadissimos!"



No palco com Gigi, os músicos do Cavaleiros de Jorge. Leia o que ela diz sobre cada um:

George Netto - Meu nêgo... meu mano George Netto, que além de encantar a todos com o gingado do seu violão, dividirá comigo a direção musical deste show!

Alexey Jhonston - Meu grande amigo. No baixo e na produção executiva... sinônimo de competência!!!!

Arythanan Figueiredo - Conduzirá o show com muito batuque de qualidade... percussionista de mão cheia... grande artista!!! É um imenso prazer!

Willy Benitez - Meu guitarrista querido... Um garoto que faz música como gente grande!!! Fantástico... Tenho muita admiração!

Cássio Lobato - Novidade! A banda Os Cavaleiros de Jorge  recebe com muito carinho o 5º integrante: Cássio Lobato na bateria... Um ser iluminado (risos)

Na ficha técnica, mais talento & competência:

Participações especiais - Alba Maria, Lucinha Bastos, Renata Del Pinho, Léo Meneses e Reginaldo Vianna e as atrizes Erika Keuffer e Regiane Brito 

Direção musical - George Netto e Gigi Furtado

Direção geral - Nandressa Nuñes

Foi Show: Billy Blanco, o Compositor (3)

Mais fotos do show de sábado, de autoria do fotógrafo Marivaldo Pascoal.

O Teatro Maria Sylvia Nunes recebeu grande público...

...que foi homenagear Billy Blanco...

...cujo DVD era disputado na fila.

Lindo é ver os amigos cantando...

... se emocionar, ser emocionado...

... e ainda ter a humildade de atender todos os fãs ao final.

Foi Show: Billy Blanco, o Compositor (2)

Por Juliana Sinimbú, especial para o Som do Norte

Quando Carmem Ribas, a produtora do projeto Billy Blanco, o Compositor, me convidou para gravar um depoimento no DVD, pensei: "Que honra, que sortuda que eu fui de ser escolhida entre nomes maravilhosos da minha geração." Afinal de contas, Billy Blanco faz parte da minha vida desde cedo, com meus pais me colocando pra ouvir música brasileira quando criança.

Ter sido convidada para cantar no show foi outra emoção, que aumentou quando me foi avisado que o próprio Billy Blanco estaria entre nós.

Chega o grande dia 19 de setembro de 2009. Às 16h cheguei no teatro pra passar o som de minhas músicas e depois o show inteiro. Feito isso, fomos todos nos arrumar e foi neste momento que o querido compositor chegou e foi nos cumprimentar no camarim, sempre com muito bom humor e muito elegante dentro do terno branco.

Juliana entrevistada no camarim
(Foto: Soler)

Lembro que poucos minutos antes da cortina abrir ele, preocupado, perguntou se tinha gente no teatro. Imagina, os ingressos se esgotaram na véspera!

Entramos cantando "O Compositor" em apoteose. O show seguiu redondo, descontraído e elegante. Até que chegou a a hora do compositor cantar junto ao seu filho Billynho. Começou o "Canto Livre", avisando que queria que o público repetisse o que ele cantava ("O meu compromisso, com sinceridade..."). A platéia cantou lindamente em uníssono e Billy foi às lágrimas.. e junto com ele, nós do palco e o teatro inteiro. Foi uma festa, uma emoção e meu presente de Natal!

A equipe da Carmem Ribas me impressionou bastante, nunca tinha trabalhado com tanta organização e profissionalismo.

Foi Show: Billy Blanco, o Compositor

Por Luciana Medeiros*
(Fotos: Marivaldo Pascoal)

"O meu compromisso, com sinceridade, é fazer meu povo sorrir outra vez, e melhor que isso, só se for verdade. No mais, tanto faz, como tanto fez. Canta! Sempre serás feliz quando cantares, e dentre as coisas pelas quais lutares, o canto puro e simples não esquece, numa prisão, na igreja ou na rua. Uma canção tem força de uma prece, não haverá no mundo quem destrua. Morre um cantor e o canto permanece”.


Foi tomado por uma forte emoção ao interpretar “Canto Livre”, que Billy Blanco encerrou no último sábado, no palco do Teatro Maria Sylvia Nunes, o show de lançamento do DVD em sua homenagem. “Feita num tempo de Brasil difícil, essa é uma música que me comove quando eu canto porque ela faz parte da minha vida”, disse Billy Blanco, o compositor.

Ele chegou a preocupar quem estava com ele em cena, como o filho Billynho Jr. e o amigo Paulo André Barata, que se levantou para ficar ao seu lado, pronto para uma possível e necessária ajuda. Mas não foi preciso. Aos 85 anos ele ficou firme e forte. Cantou, embora a voz quase engasgada, até o fim.

Canta! Mesmo cativo, o pássaro não liga, prendem o seu corpo, não sua cantiga, seu canto é livre, livre como o vento, e um cantor não pára, só morrendo, mas a canção revive sua memória e ele renasce a cada momento, porque seu canto faz parte da História”.

Nascido William Blanco Abrunhosa Trindade, em 8 de maio de 1924, na cidade de Belém do Pará, Billy Blanco tem uma carreira de trajetória ímpar, trazendo através das letras de suas músicas a própria vida passada a limpo. Ao compor “Canto Livre”, nos anos 60, ele não imaginava que caberia de forma tão apropriada ao ser entoada nesta noite inesquecível.

A fila, em frente à porta de entrada do teatro, ficou enorme. Algumas pessoas sequer sabiam se conseguiriam entrar. Os ingressos esgotaram em duas horas de venda, ainda naquela tarde. Por sorte, todos conseguiram, até porque em determinado momento do show, a produtora Carmen Ribas autorizou a abertura das portas para que o público tivesse acesso ao ilustre paraense que, lá dentro, recebia outros não menos ilustres nomes da música paraense.


Sebastião Tapajós abriu o show fazendo uma apresentação engraçada. Contou histórias de seu parceiro, a quem faz inúmeras reverências. “O Billy é uma pessoa muito querida e especial para minha vida. Foi a primeira pessoa que eu conheci assim que cheguei no Rio de Janeiro, e continuamos até hoje convivendo sempre. Ele diz que a parceria mais duradoura tem sido a nossa, com 50 músicas, muitas que ainda serão gravadas, são músicas fáceis e simples de cantar. Foi muito gratificante participar desta homenagem à genialidade dele”, conta.

Com mais de uma hora de duração e muitos aplausos, o show acabou em clima de total felicidade. Mas um outro momento emocionante também marcava aquele acontecimento. Eloy Iglesias entrou para cantar duas músicas: “Aeromoça” e “O Moço é”, esta última levantando o público que cantou junto com ele.

“Esta canção deveria estar sendo cantada, hoje, por Walter Bandeira. Esta é uma homenagem a sua coragem de ter enfrentado suas escolhas abrindo com isso as portas para toda uma geração. Aquela cadeira que vocês estão vendo ali pendurada no cenário, é para marcar sua presença aqui”, disse, lembrando o intérprete e professor da Escola de Teatro e Dança da UFPA, que faleceu em 2 de junho, levando consigo uma das vozes mais belas da rádio e locução da TV paraense.

Nanna Reis arrebentou. Entrou cantando “Desencanto”, composição de Billy e Tapajós, que recebeu de todos no palco e na platéia calorosos aplausos. “Só a letra é minha, a música é dele, do Jabuti”, disse Blanco.

Destaque também para Lívia Rodrigues que, com sua voz suave, embeveceu a platéia ao som de “Viva meu Samba” e “Piston de Gafieira”. Foi a primeira vez que Lívia cantou no Teatro Maria Sylvia Nunes. “Toda vez que você canta pela primeira vez em um teatro tem sempre uma história especial. A minha aqui teve a felicidade de ter Billy Blanco. O melhor de tudo foi conhecê-lo pessoalmente, pois a obra já fazia parte da minha vida musical. Ele foi uma simpatia, maravilhoso”, disse ela, já nos bastidores, depois do show.

Juliana Sinimbú, que representou em depoimento no DVD a nova geração de intérpretes que seguem Billy Blanco , disse que ficou honrada pelo convite e emocionada de estar perto daquele a quem considera um ídolo e uma referência para seu trabalho.

Lívia Rodrigues, Billy Blanco, Juliana Sinimbú e Nanna Reis

As três - Nanna, Lívia e Juliana - receberam elogios do grande compositor, que disse: “Quero agradecer a estas meninas maravilhosas e lindas, olha se eu tivesse ao menos 50 anos, vocês não me escapavam”, arrancando risadas cúmplices da platéia.

Paulo André Barata arrepiou com “Samba Triste”, o primeiro sucesso de Baden Powell, com letra de Billy Blanco. As apresentações foram entremeadas, pela exibição de trechos do DVD, gravado no Theatro da Paz em junho de 2008. Ao final, amigos, familiares, fãs e o público em geral invadiram o palco do Maria Sylvia Nunes, para uma sessão interminável de fotos e autógrafos.

A noite não poderia ter sido melhor. Carmen Ribas, responsável pela produção do DVD, fecha mais um de seus projetos dedicado à música com a sensação do dever cumprido. “Agora é missão cumprida mesmo, de um projeto que começou em 2007. E a gente continua homenageando Billy neste DVD, com sua alegria, irreverência, vontade de viver e dono de uma cabeça maravilhosa, com uma visão de futuro e de acompanhamento da humanidade, muito bacana”, disse.

O trabalho, elogiadíssimo por todos, já lhe abriu os horizontes para o próximo projeto aprovado pela Lei Semear, do Estado do Pará: um DVD especialíssimo com Sebastião Tapajós. Vamos aguardar!

O DVD Billy Blanco, o compositor está à venda em Belém no Pólo Joalheiro (Praça Amazonas, s/nº - 91-3230-4452) e nas Lojas Ná Figueredo. Interessados de outras cidades podem encomendar diretamente à produtora Carmen Ribas, pelo e-mail carmenribas@globo.com. Em todos os pontos de venda, o valor do DVD é sempre R$ 20.

* Texto escrito especialmente para o Som do Norte
por Luciana Medeiros, editora do blog Holofote Virtual

Música do Dia: Meu Verso

Nossa Música do Dia desta terça é "Meu Verso", de Lia Sophia, faixa do CD que ela lançou em junho de 2009, Castelo de Luz. Vamos assistir Lia cantando um arranjo semelhante ao do disco, se acompanhando ao violão e tendo Luiz Pardal no acordeon (no CD soma-se a eles o violão de Davi Amorim).

O vídeo foi gravado no show Minhas Palavras, realizado em 4 de junho de 2008 no Teatro Margarida Schivasappa (Belém) e que foi um pré-lançamento do Castelo de Luz.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Gigi Furtado: Na Veia da Nêga é show, é festa

A idéia da cantora Gigi Furtado é que seu primeiro show, Na Veia da Nêga, seja um evento muito especial. Para garantir isto, convidou duas atrizes do Palco Empresarial, Erika Keuffer e Regiane Brito:

- Lindas e talentosas! Elas irão brincar com o público,  fazer com que a platéia participe e transformar esse show em uma grande festa! - me disse Gigi agora há pouco.

Só pra lembrar: o show Na Veia da Nêga é no Teatro Margarida Schivasappa (Belém), dia 23/10, e tem o apoio do blog Som do Norte

Na Rede: Gigi Furtado anuncia 1º show solo

A cantora paraense Gigi Furtado falou ontem no Twitter sobre os preparativos do seu primeiro show solo em teatro, Na Veia da Nêga, marcado para o dia 23 de outubro, uma sexta, no Centur, mais exatamente no Teatro Margarida Schivasappa (Belém). 

Entre as novidades que Gigi gorjeou ontem, está a lista do que ela mesma define como "participações especialíssimas... Alba Maria, Renata Del Pinho, Lucinha Bastos, Léo Meneses e Reginaldo Vianna!!! Foram todos queridos ao receber o convite (risos). Tô super empolgada!"

A cantora até adianta sugestão de figurino para a platéia - "nada de sapatinho apertado!!!" Isso porque "será um show cheinho de swing ... muito samba-rock no pé!" 

A única coisa que ela ainda não disse (mas dizemos nós) é que  Na Veia da Nêga é o primeiro show marcado em Belém que contará com o apoio do blog Som do Norte!

Especial Festival Varadouro no MySpace

A seleção que postamos hoje no MySpace antecipa o Festival Varadouro, que acontece em Rio Branco nos próximos dias 25 a 27 de setembro. As músicas foram selecionadas pela própria organização do evento - fazem parte da coletânea que o blog do Coletivo Catraia disponibilzou ontem.

Você ouve em nosso MySpace quase todas as bandas nortistas que estarão no Varadouro:

(RO) Soda Acústica - Se a Minha Sombra Falasse
(AC) Capuccino Jack - Você
(AC) Caldo de Piaba - Veska Pro Papai
(AC) Mapinguari Blues - Flora Sonora
(AC) Camundogs - O Termo
(AC) Los Porongas - Nada Além
(PA) Floresta Sonora - Futurando
(AC) Nicles - Verdade Absoluta
(AC) Filomedusa - Trajeto
(AC) Grupo Capú - Te Rever

Quase todas, porque o atual limite do MySpace é de 10 músicas. Aqui publicamos o vídeo da única banda do Amapá que estará no evento acreano: SPS12, com seu clipe "Recomeço", lançado em junho de 2009 na Noite Fora do Eixo Macapá.



E o áudio abaixo completa a relação de bandas do Norte que participam do Varadouro. Vamos ouvir "Nativofobia", gravada recentemente pela banda Caro John no seu home estúdio em Tarauacá (AC).

Música do Dia: O Túnel

Vamos ouvir a música indicada na promoção de nosso MySpace pela leitora Kelly Maia, de Macapá, e que lhe rendeu como prêmio o CD Castelo de Luz, da cantora e compositora paraense Lia Sophia: "O Túnel", da banda amapaense Dezoito21

A banda participou do 2º Festival Jovem da Canção (FEJOCA), em 2001, com esta música, que entrou para o CD do festival, numa versão ao vivo. A gravação que iremos ouvir é de estúdio. 



Dezoito21 é:

Josimar Guedes - bateria
Geison Castro - baixo
Wêdson de Castro - guitarra


DEZOITO21
"O Túnel"

domingo, 20 de setembro de 2009

Encerrada promoção do nosso MySpace

Amigos, chega ao fim hoje a promoção do nosso MySpace.  A previsão era de que anunciássemos o resultado apenas no próximo domingo, dia 27, mas houve apenas uma indicação válida de música para ser incluída no MySpace: "O Túnel", da banda Dezoito21, do Amapá, indicada pela leitora Kelly Maia, de Macapá. Não havendo outra indicação, não há porque esperar uma semana para anunciar: o CD de Lia Sophia, Castelo de Luz, é de Kelly!

Nesta segunda, entraremos em contato com a leitora, para proceder ao envio do CD - que será feito assim que a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos regularizar as entregas de encomendas, quando se encerre a greve iniciada na semana passada.

Como decidimos colocar no MySpace uma seleção especial do Festival Varadouro (Rio Branco), a exemplo do que fizemos no começo do mês com as bandas que tocaram no Festival Casarão (Porto Velho), "O Túnel" será a nossa Música do Dia desta segunda. 

Nós na Rede: Fotolog da AltF4

Como eu já havia dito antes que o domingo foi de grande emoção por aqui, já faltam palavras para definir o que aconteceu agora há pouco. Pensava eu que Sammliz recomendar a leitura da entrevista que fiz com ela; colocar no ar hoje à tarde as fotos do show de Billy Blanco que aconteceu ontem à noite; e ser saudado por Nicolau Amador já preenchera minha cota de emoção do dia, quando um comentário de Bento Filho me remeteu a um post maravilhoso que a banda AltF4 preparou em seu fotolog agradecendo a publicação de "Lembrança de um Dia" como música de hoje, e me parabenizando pela iniciativa do blog!

*Para nós o dia foi maravilhoso (...) O nosso novo som "Lembranças de um Dia" está como destaque no Blog Som do Norte e você pode conferir uma pequena resenha falando da música (escrito por Fabio Gomes). (...) Aqui vai os parabéns ao idealizador do Blog Som do Norte (Jornalista: Fabio Gomes)

Leia o texto completo no Fotolog da AltF4

Nós na Rede: Qualquer Bossa

Domingo de grande emoção aqui. O músico, jornalista e produtor Nicolau Amador (nascido Elielton) assim saudou em seu blog Qualquer Bossa nossa chegada à blogosfera:

"Ainda que tente, (...) a imprensa escrita já não dá conta dos acontecimentos da cena independente - se no Pará é tanta coisa, imagina na região Norte. Então, nada mais normal do que comemorar a chegado do blog Som do Norte, do jornalista Fábio Gomes. (...) Seja muito bem vindo, Fábio."

Nicolau destaca também o importante papel desempenhado pelos blogs Rock Pará e Veiapop.

Leia o post completo no blog Qualquer Bossa.

Foi Show: Billy Blanco, o Compositor

Publicamos imagens do show de lançamento do DVD Billy Blanco, o Compositor, realizado na noite de ontem no Teatro Maria Sylvia Nunes, em Belém. Na primeira foto, o homenageado Billy Blanco, ao lado dos convidados Juliana Sinimbú, Eloy Iglesias, Paulo André Barata, Sebastião Tapajós, Lívia Rodrigues, Billynho Jr. e Nanna Reis.


Na segunda imagem, um momento do solo de Juliana Sinimbú.

Nós na Rede: Blog Madame Saatan

No post de ontem - intitulado "Atchaaa!!!!" - publicado no site da MTV, Sammliz fez um balanço das atividades  da banda Madame Saatan neste mês. Depois de comentar um certo clima de  ócio - afinal, o baterista Ivan Vanzar e o produtor Bernie Walbenny passaram dez dias fora de São Paulo, em função da participação da banda Johny Rockstar no Festival Casarão, em Porto Velho -, a vocalista passa a contar as novidades:

"Okay! Vamos às news que não são tantas, mas são legais:

Gravamos Rio Vermelho dentro do quadro 10 horas do Programa Radiola da TV Cultura e em breve vai ao ar. Confere aí uma entrevista para o Blog Som do Norte."

No mesmo post, Sammliz publicou dois vídeos. Um deles é uma entrevista do programa Radiola com novas compositoras: além dela, Dani Gurgel, Lourdes da Luz (do Mamelo Sound System) e Fernanda Porto. Todas falam de seu processo de composição, de como começaram a escrever e que compositoras admiram. Sammliz citou Pitty, Zelia Duncan e Carol Freitas (da banda acreana Filomedusa).


Leia o post completo no blog da Madame Saatan no site da MTV.

Música do Dia: Lembranças de um Dia

Nossa música para este domingo é um lançamento virtual da semana: "Lembranças de um Dia", que a banda AltF4, de Roraima, publicou em seu PalcoMP3 na terça, 15 de setembro. Em outro de seus espaços na rede, o Fotolog, a banda fala do novo som:

A música é de autoria do nosso amigo ex-baixista (para nós ainda um membro fortíssímo e sempre será), Jubah, e foi gravada no Pinky's Studio, toda trabalhada pelo próprio Pinky na captação de audio e conclusão final da música! "Lembranças De Um Dia" foi executada por Netuh no vocal e no violão!


AltF4 no 4º SESC FestRock 2008
(Foto: Marcelo Seixas)

O nome da banda remete a uma função de fechar janela no teclado do computador (quando se pressiona ao mesmo tempo as teclas  "Alt" e "F4"). Porém, a banda parece bem aberta quanto a questões que muitas vezes são encaradas como polêmicas: coloca a assinatura do grupo numa faixa em que apenas um dos integrantes participa, e se permite fazer um som tranquilo - "Lembranças..." tem levada de balada - ao mesmo tempo em que comemora estar liderando o ranking de bandas hardcore do PalcoMP3. 

AltF4 é:

Netuh - voz
Betinho Bantim - baixo
Bento Filho - guitarra
Rodrigo Souza - bateria


ALTF4
"Lembranças de um Dia"
(Jubah)

sábado, 19 de setembro de 2009

Na Rede: Uma quinta com Billy Blanco

No blog Holofote Virtual, a jornalista Luciana Medeiros publicou hoje um relato das horas que passou com Billy Blanco na quinta, quando o compositor voltou à terra natal para o show deste sábado. Billy chegou às 12h30, foi para o hotel e já no almoço, em que comeu filhote grelhado, concedeu a primeira entrevista. Enquanto assistia as primeiras imagens do DVD lançado hoje - Billy Blanco, o Compositor -, recebeu telefonema do amigo a quem chama carinhosamente de "Jabuti" (ninguém menos que o fantástico violonista Sebastião Tapajós). Enquanto esperava o horário do início da entrevista coletiva, marcada para as 18h, conversou com amigos, atendeu pedidos de fotos e lembrou do tempo em que, ao lado de Edyr Proença, atuava no grupo Bando de Estrelas, que se apresentou no Theatro da Paz. 


Leia o texto completo no blog Holofote Virtual.

Na Rede: Stereovitrola e Festival Casarão por Bernie

Bernie Walbenny comenta hoje vários assuntos no blog da MTV Belém, destacando já de cara o show que a banda Stereovitrola, de Macapá, faz neste sábado na capital paraense. Foram incluídos na página o áudio de "Bicicleta", já do novo CD No Espaço Líquido e o vídeo da banda tocando "Benjamin" no Festival Se Rasgum de 2007. 


Na sequência, Bernie fala do sucesso que foi a participação da banda Johny Rockstar no Festival Casarão 10 Anos (e de ter substituído em Porto Velho o baixista Elder Effe) - e ousando dizer que "Alcalina" foi a música do Festival (o que muito nos alegra, já que "Alcalina" foi nossa Música do Dia em 5 de setembro, justamente quando Johny representou o Pará no Casarão.). "Todo mundo cantava e fazia trocadilho com o refrão.", relata, antes de destacar os shows que mais o marcaram - Gloom (GO), HeyHeyHey! e Ultimato (RO), Mini Box Lunar (AP), Gothika (Bolívia), Cerva Gratis (PB), Linha Dura (MT) e Porcas Borboletas  e O Melda (MG) - e de endossar as críticas que a organização do Casarão faz à prefeitura de Porto Velho, que prometeu apoio ao evento mas não cumpriu.

Depois de destacar blogs de Belém - Pergunta pro Didi (feito por Didi da banda Aeroplano), Thiago Viana e Qualquer Bossa (de Nicolau Amador) -, Bernie encerra o post falando de sua expectativa para o Se Rasgum, em novembro. Mesmo discordando de alguns dos nomes escalados (como Bonde do Rolê e Comunidade Nin-Jitsu), elogia as presenças de Retrofoguetes, Gork e Digital Dubs: "Essa edição tem tudo pra desbancar a primeira, que foi a melhor desde então. Tem tudo, que seja!".

Leia o texto completo do Bernie no blog da MTV Belém.

Na Rede: Elogios a Marco André

No final de novembro, Marco André volta à terra natal, Belém, para lançar seu DVD Beat Iú no Margarida Schivasappa. No vídeo abaixo você pode acompanhar vários depoimentos sobre o trabalho e o talento de Marco André - elogiado por Giulia Gam, Scarlet Moon, Cissa Guimarães, Sérgio Natureza, Fernando Bicudo, Sacha Amback, Jay Vaquer, Lucinha Lins, Zero e as conterrâneas Dira Paes e Jane Duboc. O vídeo encerra com com a voz de mestre Verequete falando e cantando,seguida de clipes entremeados de frases do próprio Marco, e abre com a participação de Nelson Motta no programa Sem Censura produzido pela TV Cultura do Pará (os paraenses têm o privilégio de assistir a dois Sem Censura, o local e o nacional - já os gaúchos não podem ver nenhum).


Mais Nelson Motta: no áudio abaixo, reproduzimos os rasgados elogios ao artista paraense feitos pelo respeitado jornalista em dois dias consecutivos no seu programa Sintonia Fina. Ouvem-se trechos de duas faixas do CD Beat Iú: "Gueixa" e a releitura de "Por Causa de Você, Menina" (Jorge Ben).



Outros depoimentos sobre a obra de Marco André você confere aqui.

Música do Dia: Fim da Linha

A Música do Dia é de uma banda de Porto Velho que foi destaque no recente Festival Casarão: Miss Jane. Formada em 2007 por músicos que já haviam participado de várias bandas mais o vocalista Aloisio Spadeto, lançou naquele mesmo ano seu primeiro EP, com duas músicas: "Fim da Linha", a que vamos ouvir em seguida, e "Pra Eu me Achar". 

A banda se define como hard rock e alinha entre suas influências Van Halen, Deep Purple, Bon Jovi, AC/DC, Barão Vermelho, Titãs, RPM e Ira! O peso musical convive bem com o romantismo da letra - para o eu-lírico, quem chega ao fim da linha é a solidão; o protagonista está decidido a reconquistar sua amada.



Miss Jane é:

Aloisio Spadeto: violão, voz
Aécio Monte: guitarra (substituiu Aime Pereira, que toca na gravação)
Ramon Alves: baixo
Victor Begnini: backing vocal, bateria

MISS JANE
"Fim da Linha"

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Na Rede: Lia Sophia lança single de Amor, Amor


Sexta de antecipar lançamentos no blog! Além da prévia que demos do CD Guitarrada Magnética, de Mestre Vieira, outra grande artista paraense anunciou hoje na rede uma prévia de seu próximo CD - falamos de Lia Sophia. E o CD em questão não é o Castelo de Luz, que saiu em junho, o seu segundo lançamento. Lia publicou hoje em seu MySpace a faixa-título de seu terceiro CD, que deve chegar às lojas ainda em setembro: Amor, Amor. Diferente do Castelo..., em que assina todo o repertório, no novo disco Lia empresta sua bela voz ao que define como "deliciosas releituras de grandes clássicos de bregas, da nossa região Norte, que fizeram sucesso na década de 80."

Na gravação do disco, feita toda no Rio de Janeiro, Lia contou com dois músicos do grupo BossaCucaNova Alex Moreira (que fez teclados e programações, e  também produziu o disco) e Flávio Mendes (guitarras e violões) -, mais o baixista Alberto Continentino e, na percussão, Mapyu, músico paraense radicado em São Paulo.


Lia em foto de Alexandre Sequeira

Outras novidades do MySpace de Lia são o remix de "A Flor" e uma surpresa: "Um Bem Estar". Perguntei a Lia se era outra do Amor, Amor e ela me respondeu:

- Não! Essa é uma gravação antiga que faz parte de um CD, resultado de um festival que rola todo ano aqui em Belém, o Servifest4. É uma música de Dudu Neves e Gileno Foinquinos, que eu defendi no festival de 2002. Resolvi postá-la porque acho uma gravação bonita a qual às pessoas não tiveram acesso. Foi uma tiragem, e uma divulgação, muito limitada.

Achou legal? Nós também! E que bom, porque Lia pretende colocar outras avulsas em breve no MySpace. Aguardemos!

A guitarra magnética de Mestre Vieira

O som que Mestre Vieira criou e que o produtor Márcio Macedo define como "alegre, popular, sem filtro, rico, delicado, 100% paraense, original e cativante" é a guitarrada - uma originalíssima mistura de elementos de choro, jovem guarda e merengue. Ou, no dizer do antropólogo Hermano Vianna, o estilo “Guitarra Popular Brasileira”.

Nascido Joaquim de Lima Vieira, o músico completa 75 anos no dia 29 de outubro. Também no mês que vem, logo depois do Círio, Vieira lança o CD Guitarrada Magnética (Ná Music). Gravado de forma independente em Barcarena agora em 2009, é um disco dançante e fortemente influenciado pelos ritmos caribenhos e do carimbó - como se pode perceber já pela faixa de abertura, "Guitarra Magnética", que você ouve no final do post.

Outros projetos estão em andamento, como o lançamento de um DVD e a produção de um documentário sobre sua obra. Enquanto eles não saem, para você conhecer melhor o Mestre,  recomendamos o texto Vieira e a guitarrada - a biografia de um mestre, publicado por Luciana Medeiros em seu blog Holofote Virtual.

MESTRE VIEIRA
"Guitarra Magnética"


Ficha técnica

Mestre Vieira - guitarra solo
Daniel - guitarra base
Tuca - contrabaixo
Augusto Moela - contrabaixo
Waldecí - bateria
Wilson - teclado