Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

De Olho: Dois momentos de Laurentino na TV

A participação do paraense Mestre Laurentino, 84 anos, neste domingo, 2 de agosto, no Domingão do Faustão (TV Globo), teve vários pontos em comum com sua primeira aparição em rede nacional, no programa "Música para Sopros", que foi ao ar pela MTV em 2 de junho de 2000.

Nas duas vezes, Laurentino cantou seu maior sucesso, "Lourinha Americana", e houve a participação de Hermano Vianna: se, neste domingo, o antropólogo falou da importância da contribuição musical de Laurentino, em 2000 Vianna foi o responsável por apresentá-lo ao Brasil. O programa exibido pela MTV fazia parte da série Música do Brasil, com roteiro de Hermano e direção de Belisário França, e se transformou numa caixa de DVDs que infelizmente ficou muito tempo à venda. (Em conversa comigo em Santo Amaro da Purificação, BA, em setembro de 2007, Hermano Vianna me falou da esperança de um dia ainda conseguir disponibilizar todo o material, não apenas os DVDs, mas a íntegra do que foi gravado pela equipe do projeto de Norte a Sul do país.)

Agora, o que mais me chamou a atenção foi que nas duas vezes o artista teve pouco ou nenhum espaço para falar, o esperado era que apenas cantasse e fim. Em 2000, Laurentino apenas saudou o público do Pará e do Brasil, antes de cantar "Lourinha...", se acompanhando à gaita de boca. Mais adiante, em outro bloco, a música teve nova versão, com Gilberto Gil na voz e no violão, com direito a solo de clarinete de Paulo Moura. Ontem, enquanto Fausto Silva se debatia para ler corretamente o que estava escrito nas fichas que tinha na mão (me aterrorizei ao constatar que alguém com sua trajetória não tenha a menor idéia do que seja 'mise en plis'), Laurentino bem que tentou falar que além de Gil e Moura, "Lourinha..." foi gravada também pela banda Mundo Livre S/A (no CD Por Pouco, de 2000).


Coletivo Rádio Cipó

O público que assistiu o programa também não teve a menor informação sobre o Coletivo Rádio Cipó além do nome de seus integrantes. Ficou sem saber ainda a ligação entre Laurentino e Coletivo: foi num show da extinta banda Mangabezo (alguns de seus ex-integrantes participam hoje do Coletivo), no Rock 6 Horas, em São Brás (Belém), quando, por indicação de Ná Figueredo, Laurentino fez a abertura, que Hermano Vianna conheceu o veterano artista e o convidou para o Música do Brasil.

Além do seu megasucesso, Laurentino cantou no Domingão "Vale de São Fernando", uma versão, e "Nega Mise-en-plis". Em todas, uma certa levada blues na melodia emoldurando letras que ironizam a relação de dependência cultural que o Brasil mantém com os Estados Unidos (lembrando bastante, nesses aspectos, "Chiclete com Banana", de Gordurinha e Almira, sucesso de Jackson do Pandeiro em 1957).

Um comentário:

  1. Parabéns pelo blog e obrigada pela defesa de um dos nossos maiores ícones culturais, Mestre Laurentino, que infelizmente, tem o trabalho divulgado de forma tão superficial como o foi neste domingo. Também não poderíamos esperar mais de um programa como este. Viva Mestre Laurentino!! E parabéns a galera do Coletivo Rádio Cipó pelo trabalho e cuidado que têm com a história do Mestre. Bjs Lia Sophia (Belém-PA)

    ResponderExcluir