Aqui se fala do som dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

De Olho: Leila Pinheiro no Ensaio

O programa Ensaio, produzido por Fernando Faro e exibido nacionalmente pela TV Cultura de São Paulo, teve como convidados esta semana a cantora Leila Pinheiro e o compositor Eduardo Gudin.

O repertório do programa exibido na noite de hoje teve por base o do CD Pra Iluminar, todo com músicas de Gudin, gravado ao vivo pela dupla e lançado este ano pelo selo de Leila, Tacacá Music. 

Leila tocou piano em quatro músicas: o choro de abertura, "Elegância Antiga", que Gudin compôs após a gravação do CD, e que tem sido incluído nos shows mais recentes, "Sempre Se Pode Sonhar" (parceria de Gudin com um sambista de raros parceiros, Paulinho da Viola), "Velho Ateu" (Gudin - R. Riberti), "Maior é Deus" (de Gudin com Paulo César Pinheiro) e "Paulista" (Gudin - José Carlos Costa Netto) - na qual, aliás, deixou claro que foi surpreendida pelo parceiro, pois não estava combinado ela tocar nesta... Mas tudo dentro do clima informal de camaradagem que caracterizou o programa todo.

A descontração atingiu o grau máximo quando, ao cantar o samba "Maior é Deus", Leila trocou uma palavra no verso 'Deus quem me deu', que ficou 'Deus foi quem me Deus'; O erro foi "incorporado" à interpretação: em todas as repetições da estrofe, Leila trocou o verso propositalmente, de modo que os dois acabaram de cantar esta música rindo muito...

Com passagens assim, o Ensaio de hoje conseguiu transmitir ao público o que tem sido a amizade e parceria entre autor e intérprete que se conheceram há 24 anos, quando César Camargo Mariano convidou Leila a defender "Verde", de Gudin e Costa Netto, no Festival dos Festivais (TV Globo). Leila inscrevera uma música de sua autoria que não se classificou, e Mariano quis saber se ela topava ser intérprete de outra concorrente no certame. Ela topou, porém ficou dois meses ansiosa à espera da canção, temendo ter sido esquecida - até que recebeu a fita cassete com "Verde" e se apaixonou de cara pela música, que lhe deu o prêmio de Revelação do festival, além de ter obtido o 3º lugar. (Gudin justificou a demora porque temia que Leila, a quem só ouvira intepretando canções, não se saísse bem num samba)

Sobre Belém, Leila comentou ser uma cidade de musicalidade nata, um lugar onde as pessoas têm tempo para estudar música, o que resulta numa rica produção musical, capaz de gerar artistas como Jane Duboc e Lucinha Bastos. Lamentou a perda de Walter Bandeira, e destacou como talentos paraenses os nomes de Paulo André Barata, Rui Barata, Almirzinho Gabriel, Vital Lima, Nilson Chaves e o falecido Edyr Proença (de quem recordou ter gravado "Bom Dia Belém"). Defendeu também uma valorização maior do tecnobrega e da banda Calypso.

Para depois do final da turnê de Pra Iluminar, Leila comentou que pretende fazer um show intitulado Se Fosse Só Sentir Saudade, apenas com músicas de Renato Russo, seu parceiro em uma canção ("Hoje"). O CD só deverá ser gravado após o repertório ser firmado no palco, adiantou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário